Motivação no trabalho: como o RH pode ajudar?

A motivação no trabalho é a chave para o sucesso no ambiente profissional, tanto a nível individual quanto para a empresa. Isso porque ela está diretamente relacionada à satisfação e à produtividade, o que afeta o negócio de uma forma holística.

No entanto, encontrar o combustível para se manter motivado no dia a dia pode ser um desafio que, muitas vezes, os colaboradores não conseguem superar sozinhos. Portanto, cabe à empresa, representada pelo time de RH, criar ações que promovam a manutenção da motivação no trabalho.

Continue acompanhando o post de hoje para entender mais sobre esse assunto:

 

O que é motivação?

Motivação é, de forma bastante objetiva, o conjunto de fatores individuais e contextuais que determinam a tomada de uma determinada ação. Ou seja: é aquilo que nos move a realizar determinada tarefa.

A motivação é algo inerente ao ser humano, afinal de contas, para que realizemos qualquer mínima ação em nosso dia a dia, precisamos de algo que nos mova a executar tal ação. De modo geral, a dinâmica é simples: se sentimos fome, somos motivados a comer, por exemplo.

No entanto, quando se trata de questões mais abstratas — como é o caso da motivação no trabalho —, que vão além de nossas necessidades fisiológicas, encontrar esses fatores motivadores é algo menos instintivo e muito mais desafiador.

 

A importância da motivação no trabalho

Sob o ponto de vista da empresa, colaboradores desmotivados são sinônimo não apenas de baixa produtividade, mas também de um ambiente de trabalho hostil.

Isso porque a falta de motivação para executar as tarefas afeta diretamente a autoestima profissional, que se sentem menos valiosos para a empresa e, por consequência, têm sua postura no dia a dia alterada.

Colaboradores desmotivados tendem a procrastinar suas obrigações e executar suas tarefas com menos atenção, ficando mais propícios a cometer erros. A desmotivação também afeta o seu comprometimento e sua satisfação geral com a empresa.

Ou seja: a motivação tem relação direta com a produtividade. Por essa razão, manter a motivação de toda a equipe é importante não apenas para cada membro do time, mas também para a saúde do negócio como um todo.

 

Como manter a motivação no trabalho

Como você pode ver, motivação é, simplesmente, uma questão de mudança de perspectiva. Os fatores que, em geral, minam a motivação estão ligados a resistências criadas em nossos cérebros.

No entanto, mudar esse cenário pode não ser tão fácil. Por isso, há estudos dedicados à ciência da motivação e o que realmente está por trás dela, o que é de grande ajuda para tomar ações reais nesse sentido.

Ou seja: há maneiras práticas de reverter o que torna um profissional desmotivado, modificando o padrão de pensamento e ação. Veja, abaixo, os três passos essenciais para manter a motivação a nível individual:

 

1. Tenha visão

Se, para encontrar motivação no trabalho, é preciso romper com padrões de resistência, desenvolver uma visão mais abrangente e menos negativa é essencial.

Para isso, é preciso identificar quais são os objetivos maiores por trás de cada uma das tarefas diárias, focando sempre nos benefícios que atingi-lo trarão para a vida.

Portanto, é preciso alinhar esse ponto de vista aos valores pessoais e àquilo em que a pessoa acredita, o que trará uma dose extra de energia para seguir com os projetos.

 

2. Estabeleça metas

Antes de mais nada, é preciso ter clareza sobre o que é, na realidade, uma meta. As metas são os pequenos passos necessários para que você alcance um objetivo maior — como mostramos no item anterior.

Ou seja: as metas são aquelas conquistas necessárias para atingir determinado fim, elas são os “meios” de realizar os projetos.

As metas são as melhores amigas da produtividade, mas também podem se tornar as vilãs da motivação no trabalho quando estabelecidas de forma equivocada.

E para que se tenha clareza na hora de estabelecê-las, o mais indicado é usar ferramentas como a metodologia SMART.

 

Metodologia SMART

Esse método ajuda a criar metas com mais objetividade, seguindo um critério específico. Nele, para que uma meta funcione, ela deve ser:

  • Specific (específica);
  • Mensurable (mensurável);
  • Attainable (atingível);
  • Relevant (relevante);
  • Timely (temporal).

Ou seja: a meta SMART deve ser objetiva e clara, que possa ser metrificada e possível de ser atingida dentro do contexto da empresa, além de gerar resultados relevantes e ser cumprida dentro de um espaço determinado de tempo.

Um exemplo de uma meta SMART seria: aumentar o número de vendas de um produto  (específica) em X% (mensurável) por meio de uma determinada estratégia (atingível), ocasionando um aumento de Y% nos lucros (relevante) em 6 meses.

 

3. Valorize as conquistas

Não se trata de superestimar qualquer pequeno feito do dia a dia — o que pode, inclusive, se tornar uma armadilha e minar sua produtividade.

Isso porque, se uma mínima tarefa realizada for suficiente para trazer a sensação de “dever cumprido”, a tendência é procrastinar todas as outras.

O que sugerimos é aprender a dar o devido valor aos esforços destinados a cada atividade da rotina e a reconhecê-las como um passo indispensável que levará a uma conquista maior.

 

Como o RH pode ajudar

Existem alguns fatores decisivos que influenciam no nível de motivação dos colaboradores. Alguns exemplos são:

  • ambiente de trabalho harmonioso e acolhedor;
  • líderes que incentivam e empoderam seus liderados;
  • autonomia e espaço para opiniões e novas ideias;
  • reconhecimento da importância do trabalho a nível de equipe e individual;
  • feedbacks constantes e orientação profissional.

Sabendo disso, o time de Recursos Humanos é capaz de criar estratégias que colaborem para tornar os colaboradores sempre motivados e, por consequência, mais produtivos e satisfeitos com suas tarefas do dia a dia profissional.

 

Colocando em prática

Em primeiro lugar, preparar bem os líderes e gestores para que tenham o hábito de incentivar ou orientar seus liderados por meio do diálogo aberto e feedbacks periódicos é essencial. Além de motivar, ainda contribui para que os colaboradores possam ter ciência de seus pontos fracos e fortes.

Outro ponto essencial é o suprimento integral das necessidades da equipe, sejam elas materiais, intelectuais ou emocionais. É função do RH assegurar um ambiente de trabalho seguro, higiênico e confortável, além de todos os equipamentos necessários para a execução do trabalho.

Além disso, oferecer treinamento adequado, horas de descanso, uma equipe integrada e um clima organizacional harmonioso também é indispensável para a manutenção da motivação da equipe.

Do ponto de vista emocional, o RH pode contribuir estando sempre aberto para ouvir os colaboradores em seus momentos de instabilidade que podem afetar diretamente seu desempenho profissional, fornecendo apoio e orientação.

Finalmente, um dos pontos mais relevantes para o aumento da motivação no trabalho é a criação de uma política de benefícios, como a elaboração de um plano de carreira e bonificação com base no bom desempenho e dedicação dos colaboradores.

Vale lembrar que, no dia a dia profissional, uma das melhores maneiras de manter os funcionários motivados é por meio do reconhecimento verbal de suas conquistas, uma atitude simples e que pode fazer toda a diferença.

 

Agora que você já sabe o que é motivação no trabalho e como o RH pode ajudar nesse sentido, aproveite para ler mais sobre como promover mudanças comportamentais no dia a dia da empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *