A motivação no trabalho é a chave para o sucesso no ambiente profissional, tanto a nível individual quanto para a empresa. Isso porque ela está diretamente relacionada à satisfação e à produtividade, o que afeta o negócio de uma forma holística.

No entanto, encontrar o combustível para se manter motivado no dia a dia pode ser um desafio que, muitas vezes, os colaboradores não conseguem superar sozinhos. Portanto, cabe à empresa, representada pelo time de RH, criar ações que promovam a manutenção da motivação no trabalho.

No entanto, essa não é uma tarefa fácil. Por isso, separamos algumas dicas para deixar os colaboradores mais motivados e tipos de motivações que podem ser dadas aos funcionários de uma empresa, bem como a importância dela. Continue acompanhando o post de hoje para entender mais sobre esse assunto!

O que é motivação?

Motivação é, de forma bastante objetiva, o conjunto de fatores individuais e contextuais que determinam a tomada de uma determinada ação. Ou seja, ela é aquilo que nos move a realizar determinada tarefa.

A motivação é algo inerente ao ser humano, afinal de contas, para que realizemos qualquer mínima ação em nosso dia a dia, precisamos de algo que nos mova a executar tal ação. De modo geral, a dinâmica é simples: se sentimos fome, somos motivados a comer, por exemplo.

No entanto, quando se trata de questões mais abstratas — como é o caso da motivação no trabalho —, que vão além de nossas necessidades fisiológicas, encontrar esses fatores motivadores é algo menos instintivo e muito mais desafiador.

Motivação no trabalho: o que é, qual a importância e como o RH ajuda?

O que é motivação no trabalho?

 A motivação no trabalho está ligada à vontade de se manter naquele emprego, mas mais do que isso, é o sentimento que move todas suas ações no ambiente de trabalho.

Em resumo, é o desejo de cumprir metas e atingir bons resultados, tanto por questões internas, quanto por estímulos externos. É um componente muito importante da dinâmica organizacional, porém ele é muitas vezes raro em diversas empresas.

Ela influencia diretamente no comportamento do indivíduo no trabalho, se relacionando profundamente com comprometimento dos funcionários com o trabalho. Então, quanto mais motivado um profissional está, melhor ele irá desempenhar suas funções e mais alta será sua produtividade.

 

Qual a diferença com a motivação organizacional?

Diferente da motivação no trabalho, a motivação organizacional está relacionada muito mais a uma estrutura empresarial do que ao colaborador em si. Isso porque ela se refere ao conjunto de responsabilidades da empresa para manter a motivação dos funcionários alta para gerar bons rendimentos.

Esse tipo de motivação é muito importante no ambiente de trabalho, pois um profissional desmotivado produz menos, rende mesmo e até mesmo pode levar seus colegas a também serem menos produtivos, o que pode ser extremamente prejudicial para a empresa.

Qual a importância da motivação no trabalho?

Sob o ponto de vista da empresa, colaboradores desmotivados são sinônimo não apenas de baixa produtividade, mas também de um ambiente de trabalho hostil.

Isso porque a falta de motivação para executar as tarefas afeta diretamente a autoestima profissional, que se sentem menos valiosos para a empresa e, por consequência, têm sua postura no dia a dia alterada.

Colaboradores desmotivados tendem a procrastinar suas obrigações e executar suas tarefas com menos atenção, ficando mais propícios a cometer erros. A desmotivação também afeta o seu comprometimento e sua satisfação geral com a empresa.

Ou seja: a motivação tem relação direta com a produtividade. Por essa razão, manter a motivação de toda a equipe é importante não apenas para cada membro do time, mas também para a saúde do negócio como um todo.

>> Quer entender as melhores ações para incentivar a motivação no trabalho. Confira o e-Book com as dias de especialistas na área: clique aqui e acesse agora mesmo!

Em resumo, quanto mais motivado estiver o colaborador e a equipe, melhor será o trabalho executado. Mas esse não é o único benefício que a motivação pode trazer ao ambiente de trabalho, os benefícios são diversos, tais como:

 

Melhora a autoestima dos colaboradores

Um dos maiores benefícios da motivação no trabalho é o aumento da autoestima e da confiança dos colaboradores, que se aplica tanto no âmbito profissional quanto no pessoal.

Motivados, eles passam a se ver de forma positiva e também a se comportar de forma mais proativa. Isso faz com que eles se sintam bem consigo mesmos e também transmitem essa energia para os outros colaboradores, melhorando, assim, o clima organizacional.

Essa melhora na autoestima tem reflexo, não só no clima do ambiente de trabalho, como na produtividade dos colaboradores, que são capazes de produzir mais por conta própria e até mesmo passam a ter práticas mais inovadoras.

 

Otimiza o uso do tempo

Esse é um dos pontos principais quando se fala dos benefícios da motivação no trabalho, pois é o que mais fará diferença na rotina da empresa de um modo geral. Isso porque, quando um colaborador está motivado, ele trabalha mais rápido e melhor.

Desse modo, a empresa é capaz de economizar bastante recursos e até mesmo acelerar seu crescimento interno, já que não desperdiçará tempo inutilmente. Além disso, com a otimização do tempo. o colaborador ganha mais qualidade de vida e há também a diminuição do estresse no ambiente de trabalho.

>> Uma das propostas do bem-estar no trabalho é promover a qualidade de vida na empresa! Para isso, criamos um e-Book recheado de dicas para criar um programa de qualidade de vida na sua empresa. Clique aqui e acesse agora mesmo!

Motivação no trabalho: o que é, qual a importância e como o RH ajuda?

Crescimento pessoal

Como já mencionamos, a motivação pode gerar uma melhora na autoestima, como parte desse processo, também há um crescimento pessoal do colaborador. Isso porque, com uma maior confiança em si, é possível se desenvolver melhor profissionalmente e pessoalmente.

Apesar da motivação no trabalho ser mais focada na produtividade e bem-estar da empresa, é saudável e muito comum que ela seja levada para o dia-a-dia pessoal dos colaboradores. E, acredite se quiser, mas isso também pode refletir positivamente na rotina da empresa!

Com essa relação positiva entre colaborador e empresa, o ciclo de crescimento se retroalimenta, fazendo com que ambos cresçam juntos e que a motivação permaneça por bastante tempo.  

 

Relacionamentos interpessoais positivos

Quando um colaborador está motivado, ele consegue desempenhar bem sua função e passa a se sentir bem no seu ambiente de trabalho, com isso, o funcionário também passa a se relacionar bem com seus colegas de empresa.

O mais interessante é que esse processo também se retroalimenta, pois colaboradores motivados são capazes de manter uns aos outros focados no trabalho e mais felizes. Ou seja, motivar os funcionários pode ser algo que irá contribuir para o clima organizacional como um todo e pode até mesmo ajudar a estabelecer uma cultura organizacional positiva. 

 

Trabalho em equipe

Com relacionamentos interpessoais positivos sendo cultivados, fica muito mais fácil trabalhar em equipe. Isso porque a motivação gera um maior engajamento entre os funcionários, o que aumenta a colaboração até mesmo nas tarefas mais simples.

Afinal, com um relacionamento mais saudável entre colaboradores, é natural que eles unam forças para produzir mais e melhor. Além disso, com essas práticas também há uma chance significativa de haver uma diminuição de comportamentos negativos, como a fofoca no ambiente de trabalho.

 

Aumento da produtividade e resultados para a empresa

Todas essas melhorias têm um resultado muito importante na dinâmica da empresa: o aumento da produtividade. Já que colaboradores mais unidos, com boa autoestima e motivados tendem a produzir mais e melhor.

Por isso, não há dúvidas que ações para melhoria na motivação no ambiente de trabalho são, na verdade, um investimento. Elas contribuem para a melhora do serviço prestado e também para a geração de uma relação duradoura com o cliente.

Quais são os tipos de motivação profissional?

Como já vimos, a motivação é essencial no ambiente de trabalho. Ela faz a convivência ser melhor e a produtividade se tornar maior e mais acelerada. 

No entanto, não há apenas um jeito de motivar os colaboradores. A motivação pode se manifestar de diversas maneiras.  Nesse contexto, é válido citar os dois tipos de motivação principais: a intrínseca e a extrínseca.

 

Motivação intrínseca

A motivação intrínseca está relacionada à força interior de cada colaborador. Ou seja, essa é aquela motivação que depende somente do indivíduo que a possui. Ela é muito particular e pode variar bastante.

Esse tipo de motivação, apesar de ser individual, pode ser afetada por fatores internos e externos, podendo ser estimulada por objetivos, metas, sonhos e interesses pessoais.

Por isso, mesmo estando mais relacionada ao colaborador do que com a empresa, ela pode ser fomentada pelo ambiente de trabalho, no entanto, não depende do coletivo. Com essa prática, é possível ter reflexo positivos que vão além do bem-estar do indivíduo e contribuem para a boa produtividade da empresa.

 

Motivação extrínseca

Já a motivação extrínseca está relacionada a fatores externos. É a motivação ligada à coletividade, ou seja, é como a empresa irá motivar seus trabalhadores a produzir com mais eficiência e eficácia.

As premiações ou bônus oferecido para colaboradores que atingirem metas do mês ou da semana são bons exemplos de atitudes que podem ser promovidas no ambiente de trabalho para aumentar esse tipo de motivação.

Além disso, a motivação no ambiente de trabalho também pode ser incentivada por atividades diversificadas, treinamentos e outros benefícios para a equipe de trabalho como um todo.

No entanto, por mais que essas atividades sejam positivas, elas não podem ser o único motor de motivação, elas existem para trabalhar em conjunto com automotivação.

Como a avaliar se os funcionários estão motivados?

Se você acompanhou nosso post com bastante atenção até agora, provavelmente já sabe que a motivação é um dos fatores mais importantes para o bom funcionamento de uma empresa. Ela faz com que a convivência seja mais agradável e que os resultados sejam melhores.

No entanto, muitas vezes é difícil avaliar se ela realmente está presente no ambiente de trabalho em uma quantidade suficiente e de forma constante. Para lhe auxiliar nessa tarefa complicada, separamos cinco indicadores simples para avaliar a motivação em equipe.

 

1. Produtividade diária

Como já mencionamos aqui algumas vezes, os colaboradores que estão motivados costumam produzir mais e melhor. Por isso, medir a produtividade diária pode ser uma boa maneira de avaliar o nível de motivação pessoal dos funcionários da empresa.

No entanto, é preciso tomar cuidado com o conceito de produtividade ao fazer isso. Isso porque a palavra produtividade pode possuir sentidos distintos que mudam de empresa para empresa e, muitas vezes, não refletem a motivação dos funcionários.

Nesse contexto, uma boa maneira de medir a produtividade diária dos funcionários é criar metas diárias a serem cumpridas ou um calendário de tarefas. Assim, você conseguirá saber se os colaboradores estão seguindo os prazos da forma correta. 

 

2. Net Promoter Score

Você provavelmente já ouviu a pergunta “em uma escala de 0 a 10, o quanto você nos indicaria para um amigo ou colega?”. Essa métrica, criada pelo consultor Fred Reichheld, em 2003, é muito famosa e um ótimo jeito de medir como anda a motivação na empresa.

Ela é considerada a métrica da lealdade e pode ser usada em diversas situações, até mesmo para análises internas do local de trabalho. Partindo de 0, que é o mesmo que “de jeito nenhum” e 10 sendo “com toda a certeza”, os funcionários podem avaliar o ambiente de trabalho de sua empresa.

Com a resposta dessa pergunta, fica muito mais fácil avaliar quanto os funcionários estão felizes com seu local de trabalho. No entanto, para que isso seja mais eficiente, é necessário que a pergunta seja respondida de forma anônima, para que as respostas sejam verdadeiras.

 

3. Retenção de funcionários

Outra métrica interessante para medir a motivação dos funcionários é a retenção de funcionários na empresa. Altos níveis de turnover é um enorme indicativo de insatisfação por parte dos funcionários, já que funcionários infelizes provavelmente não estão motivados.

Em tempos em que as empresas estão disputando a tapa profissionais que se destacam, é imprescindível que as organizações se atentem para a importância de manter os colaboradores motivados com suas atividades. Do contrário, as chances de perder grandes talentos para a concorrência são bastantes altas.

>> Quer entender quais são os primeiros passos para promover a retenção de talentos na sua empresa? Recomendamos que você acesse o livro digital da Xerpa. Nele, você obterá os insights certos para iniciar um plano efetivo para sua empresa! Clique aqui e acesse-o agora mesmo.

 

4. Clima organizacional

Não há nada pior que trabalhar em um ambiente de trabalho negativo para atrapalhar sua motivação do dia a dia. Um clima organizacional desagradável ou competitivo pode causar altos níveis de estresse e insatisfação com o trabalho.

Por isso, é importante checar regularmente o clima organizacional da empresa. Pelo menos uma vez ao ano, faça uma análise completa da situação da organização, além disso, esteja atento aos rumores e pequenos conflitos no ambiente de trabalho. Isso porque esse também pode ser um sinal de um clima corporativo ruim.

Porém, para que essa métrica seja eficiente, é imprescindível que sejam usadas metodologias corretas para medi-la. Por isso, é necessário que os gestores e pessoal do RH criem estratégias adaptadas e soluções para a realidade da empresa.

>> Neste livro digital nós oferecemos um passo a passo para aplicar uma pesquisa de clima organizacional na sua empresa. Clique aqui e baixe agora mesmo!

Motivação no trabalho: o que é, qual a importância e como o RH ajuda?

Como lidar com a desmotivação?

Lidar com a desmotivação no ambiente de trabalho não é nada fácil. Trabalhadores pouco motivados são improdutivos e também podem tornar o clima da empresa muito negativo. Por isso, é necessário estar sempre de olho nos colaboradores para garantir que eles estejam sempre com níveis elevados de motivação.

Quando todos estão motivados, a empresa ganha e o os funcionários ficam mais felizes. Mas para que esse estado seja constante, é importante saber lidar com as situações desmotivadoras e ser capaz de impedir que elas aconteçam de maneira constante na empresa.

 

Dicas para lidar com a desmotivação

Uma forma de motivação ligada ao RH que pode ajudar bastante a manter o ritmo de trabalho positivo e a produtividade elevada é o sistema de benefícios.

Os funcionários, ao saber que podem ganhar recompensas pelas tarefas cumpridas, se sentem mais encorajados a trabalhar com ainda mais afinco.

Para driblar a desmotivação, uma estratégia interessante que pode animar até mesmo os funcionários mais desanimados são os elogios. Um elogio pode mudar o dia de um colaborador e elevar enormemente seus níveis de motivação. No entanto, para que isso funcione é preciso que o elogio seja sincero.

Mas a melhor atitude para melhorar o nível de motivação na empresa é trabalhar em equipe. Isso porque uma equipe unida se mantém continuamente motivada e a moral de cada funcionário é levantada ao ver os outros trabalhando com ânimo.

Por fim, vale ressaltar que ao primeiro sinal de desmotivação é preciso eliminar as falas e pensamentos negativos do ambiente de trabalho. Elas são altamente prejudiciais para o clima organizacional e podem, até mesmo gerar ainda mais desmotivação.

Como aumentar a motivação no trabalho?

Agora que já vimos como a motivação é importante e que a desmotivação no ambiente de trabalho pode ser algo extremamente nocivo, vamos mostrar algumas formas de manter a motivação elevada na empresa.

As técnicas abordadas são simples e fáceis de serem aplicadas. Por isso, qualquer departamento de Recursos Humanos que queira aumentar a motivação entre seus colaboradores pode colocá-las em prática.

Confira a seguir algumas e como elas contribuição para o fim da desmotivação.

 

Trate a motivação como algo coletivo e pessoal

Muitas empresas cometem o erro de tratar a motivação apenas como uma questão coletiva, que deve ser remediada com bônus e atividades no ambiente de trabalho. No entanto, isso não é verdade. A motivação é algo bastante pessoal e extremamente subjetivo.

Por isso, é importante entender o que motiva a cada um de seus funcionários e buscar criar políticas plurais para o incentivo da motivação no trabalho.

Motivação no trabalho: o que é, qual a importância e como o RH ajuda?

Além disso, vale lembrar que a vida pessoal do colaborador também pode afetar no quanto ele está motivado. Por isso, analise com cuidado a situação de cada um e lembre de ter sensibilidade em situações delicadas, que afetariam a qualquer um naquele contexto.

Em resumo, não tente tratar os colaboradores todos da mesma forma e tampouco espere que eles reajam da mesma maneira às estratégias aplicadas.Se você realmente deseja aumentar a motivação na empresa, o passo principal é: ouça o que os colaboradores têm a dizer e entenda como eles são.

 

Tenha objetivos claros

Os colaboradores tendem a ficar mais motivados se conseguem perceber o valor do seu trabalho e o impacto de suas ações na estrutura da empresa. Essa motivação pode surgir por meio da criação de objetivos e metas coletivas.

Ao estabelecer as tarefas de cada funcionário, faça questão de deixar bem claro o que se espera deles e como podem colaborar para o crescimento empresarial. Assim, eles ficaram mais inclinados a produzir, já que há uma sensação de que o todo depende da ação individual deles.

 

Trabalhe com metas possíveis

Outro ponto importante para aumentar a motivação no trabalho é ter metas realmente alcançáveis. Para isso, distribua as atividades fazendo uso da gestão estratégica de funcionários, de acordo com as competências dos colaboradores.

Isso fará com que os funcionários sintam que são capazes de cumprir seus trabalhos. Assim, eles não ficarão presos em um ciclo sem fim de esforços sem recompensa. Com o resultado visível e recompensado, não há quem não fique animado para continuar produzindo bastante, não é mesmo?

Para isso, crie critérios de premiação e bonificação, de forma que os colaboradores obtenham uma recompensa justa pelos seus esforços.

De nada adianta criar uma recompensa se ela é ínfima perto do trabalho realizado. Inclusive, recompensas ruins demais podem até mesmo atrapalhar ao invés de ajudar.

 

Ofereça feedbacks constantes

O feedback é uma das maiores ferramentas de crescimento para qualquer empresa. Isso porque ela motiva os colaboradores e ajuda a melhorar os processos.

Muitas empresas ficam receosas em dar feedback, principalmente quando o colaborador está com um mau desempenho na empresa. No entanto, é exatamente nesses momentos que ele é mais importante! Pois muitas vezes o colaborador pode estar perdido e se sentindo sem direção.

Mas isso não significa que você deva ser rude. Muito pelo contrário. O feedback para ter um resultado positivo deve ser feito corrigindo o colaborador construtivamente, orientando-o e elogiando também.

 

Crie planos de carreira

A falta de plano de carreira é um dos maiores fatores de desmotivação na atualidade. Por isso, se você deseja aumentar a motivação na sua empresa, aposte na criação ou reformulação de um plano, deixando-o adequado às necessidades de seu colaborador.

Caso contrário, seu funcionário seguirá sem perspectivas de crescimento, o que, certamente, irá se transformar em uma forte desmotivação com o tempo, chegando até mesmo ao ponto de estagnação e acomodação. 

Sem possibilidades de evolução dentro do ambiente de trabalho, o colaborador passa a aparecer apenas para “bater ponto”. Essa atitude é muito maléfica para a produtividade, que tende a cair vertiginosamente.

Mas não só para ela, já que a mentalidade desmotivada do colaborador pode prejudicar outros quesitos como trabalho em grupo e clima organizacional. E até mesmo o caráter inovativo de uma empresa pode sofrer com os reflexos da falta de um plano de carreira.

 

Certifique-se da adequação ao cargo

Não é difícil achar funcionários em empresas que estão desempenhando funções que têm pouco ou nada a ver com seu conjunto de habilidades. Esse também pode ser um grande motivo de desmotivação e frustração, já que gera a sensação de que o colaborador é incompetente.

Por isso, faça questão de se certificar que todos os seus funcionários estão alocados da maneira correta, respeitando habilidades e funções. Se necessário, faça também remanejamentos internos para resolver essa questão.

Assim, você terá como resultado um nível de produtividade bem mais elevado, bem como funcionários mais motivados. Além disso, você estará aumentando suas chances de reter os talentos que sua empresa possui e diminuir o índice de turnover.

 

Invista em  treinamento

Não há nada mais motivador que aprender algo novo que mude a dinâmica no ambiente de trabalho. Então, não tenha dúvidas que treinamentos e cursos são ótimas ferramentas do RH para aumentar a motivação na empresa.

Mas lembre-se de fazer com que essas formações sejam um momento dinâmico e propício para a integração. Caso contrário, eles podem ser ainda mais desmotivadores, passando a serem vistos como uma extensão do trabalho ou até mesmo um serviço extra a a ser realizado.

Como manter a motivação no trabalho?

Como você pode ver, motivação é, simplesmente, uma questão de mudança de perspectiva. Os fatores que, em geral, minam a motivação estão ligados a resistências criadas em nossos cérebros.

No entanto, mudar esse cenário pode não ser tão fácil. Por isso, há estudos dedicados à ciência da motivação e o que realmente está por trás dela, o que é de grande ajuda para tomar ações reais nesse sentido.

Ou seja: há maneiras práticas de reverter o que torna um profissional desmotivado, modificando o padrão de pensamento e ação. Veja, abaixo, os três passos essenciais para manter a motivação a nível individual:

 

1. Tenha visão

Para encontrar motivação no trabalho, é preciso romper com padrões de resistência. Por esse motivo, desenvolver uma visão mais abrangente e menos negativa é essencial.

Para isso, é preciso identificar quais são os objetivos maiores por trás de cada uma das tarefas diárias, focando sempre nos benefícios que atingi-lo trarão para a vida pessoal de cada colaborador.

Portanto, é preciso alinhar esse ponto de vista aos valores pessoais e àquilo em que a pessoa acredita, o que trará uma dose extra de energia para seguir com os projetos.

 

2. Estabeleça metas

Antes de mais nada, é preciso ter clareza sobre o que é, na realidade, uma meta. As metas são os pequenos passos necessários para que você alcance um objetivo maior — como mostramos no item anterior.

Ou seja: as metas são aquelas conquistas necessárias para atingir determinado fim, elas são os “meios” de realizar os projetos e chegar a um objetivo final.

As metas são as melhores amigas da produtividade, mas também podem se tornar as vilãs da motivação no trabalho quando estabelecidas de forma equivocada. Já que você pode acabar sufocado por elas!

E para que se tenha clareza na hora de estabelecê-las, o mais indicado é usar ferramentas como a metodologia SMART.

 

Metodologia SMART

Esse método ajuda a criar metas com mais objetividade, seguindo um critério específico. Nele, para que uma meta funcione, ela deve ser:

  • Specific (específica);
  • Mensurable (mensurável);
  • Attainable (atingível);
  • Relevant (relevante);
  • Timely (temporal).

Ou seja: a meta SMART deve ser objetiva e clara, que possa ser metrificada e possível de ser atingida dentro do contexto da empresa, além de gerar resultados relevantes e ser cumprida dentro de um espaço determinado de tempo.

Um exemplo de uma meta SMART seria: aumentar o número de vendas de um produto  (específica) em X% (mensurável) por meio de uma determinada estratégia (atingível), ocasionando um aumento de Y% nos lucros (relevante) em 6 meses.

 

3. Valorize as conquistas

É necessário aprender a dar o devido valor aos esforços destinados a cada atividade da rotina e a reconhecê-las como um passo indispensável que levará a uma conquista maior.

Por isso, uma dica importante é não diminuir sua função ou falar mal do seu trabalho. Além disso, evite dizer que o trabalho que você desempenha é fácil ou que qualquer um pode fazê-lo.

Não se trata, no entanto, de superestimar qualquer pequeno feito do dia a dia — o que pode, inclusive, se tornar uma armadilha e minar sua produtividade. Isso porque, se uma mínima tarefa realizada for suficiente para trazer a sensação de “dever cumprido”, a tendência é procrastinar todas as outras.

Qual é o papel do líder na motivação do trabalho?

Como já vimos, se manter motivado não é uma tarefa fácil. Muitas vezes, apesar de ser uma questão fortemente ligada a fatores internos, ela exige um esforço coletivo. Nem sempre é possível se motivar sozinho, por isso, uma boa equipe de trabalho é essencial.

A motivação em equipe, no entanto, também não é simples. Ela depende de diversos fatores e é necessário ter muita coesão para que ela aconteça. Nesse contexto, surge uma figura importante que contribui tanto para a motivação coletiva quanto para a individual: o líder

Motivação no trabalho: o que é, qual a importância e como o RH ajuda?

É ele que, juntamente com seu grupo de funcionários, deve criar metodologia capaz de superar as dificuldades do dia a dia e driblar a desmotivação da rotina. O líder é quem deve dar o bom exemplo. Por isso, ele precisa saber lidar, em primeiro lugar, com a desmotivação individual.

Certamente, ao ver que o líder não esmorece à primeira adversidade, os funcionários se tornarão muito mais motivados a enfrentar de cara seus problemas. Além disso, é ele quem faz com que os colaboradores mantenham um pensamento positivo.

Outro ponto em que o líder é muito importante é no acompanhamento do nível de motivação no trabalho de seus colaboradores. Ele precisa estar próximo o suficiente de cada um deles para perceber quedas na motivação para que ele possa agir ao primeiro sinal de problemas.

No entanto, isso não quer dizer que um líder não possa passar por seus momentos de desmotivação. Tenha em mente: eles acontecem! Mas esse profissional deve estar muito mais preparado e saber como se manter motivado no trabalho bem mais do que qualquer outro colaborador.

Como o RH pode ajudar?

Existem alguns fatores decisivos que influenciam no nível de motivação dos colaboradores. Alguns exemplos são:

  • ambiente de trabalho harmonioso e acolhedor;
  • líderes que incentivam e empoderam seus liderados;
  • autonomia e espaço para opiniões e novas ideias;
  • reconhecimento da importância do trabalho a nível de equipe e individual;
  • feedbacks constantes e orientação profissional.

Sabendo disso, o time de Recursos Humanos é capaz de criar estratégias que colaborem para tornar os colaboradores sempre motivados e, por consequência, mais produtivos e satisfeitos com suas tarefas do dia a dia profissional.

Como colocar tudo isso em prática?

Em primeiro lugar, preparar bem os líderes e gestores para que tenham o hábito de incentivar ou orientar seus liderados por meio do diálogo aberto e feedbacks periódicos é essencial. Além de motivar, ainda contribui para que os colaboradores possam ter ciência de seus pontos fracos e fortes.

Outro ponto essencial é o suprimento integral das necessidades da equipe, sejam elas materiais, intelectuais ou emocionais. É função do RH assegurar um ambiente de trabalho seguro, higiênico e confortável, além de todos os equipamentos necessários para a execução do trabalho.

Além disso, oferecer treinamento adequado, horas de descanso, uma equipe integrada e um clima organizacional harmonioso também é indispensável para a manutenção da motivação da equipe.

Do ponto de vista emocional, o RH pode contribuir estando sempre aberto para ouvir os colaboradores em seus momentos de instabilidade que podem afetar diretamente seu desempenho profissional, fornecendo apoio e orientação.

Finalmente, um dos pontos mais relevantes para o aumento da motivação no trabalho é a criação de uma política de benefícios, como a elaboração de um plano de carreira e bonificação com base no bom desempenho e dedicação dos colaboradores.

Vale lembrar que, no dia a dia profissional, uma das melhores maneiras de manter os funcionários motivados é por meio do reconhecimento verbal de suas conquistas, uma atitude simples e que pode fazer toda a diferença.

 

Agora que você já sabe o que é motivação no trabalho e como o RH pode ajudar nesse sentido, aproveite para ler mais sobre como promover mudanças comportamentais no dia a dia da empresa!