O estresse no trabalho é um dos principais males do século e assombra muitos profissionais de diferentes cargos e idades. Afeta também o bem-estar no trabalho, podendo reduzir a produtividade da pessoa, da empresa, atrapalhar o clima e, consequentemente a relação com os clientes. Mas o que é bem-estar no trabalho exatamente?

De acordo com os dados da última pesquisa da International Stress Management Association, uma organização sem fins lucrativos, nove em cada dez brasileiros no mercado de trabalho apresentam sintomas de ansiedade, do grau mais leve ao incapacitante. Quase metade (47%) sofre de algum nível de depressão, recorrente em 14% dos casos.

A Organização Mundial da Saúde revela que uma em cada quatro pessoas sofrerá com um transtorno da mente ao longo da vida.

Esse tipo de enfermidade é o segundo maior motivo para que pessoas precisam se afastar de seus serviços.

Por isso, é necessário investir em medidas para que a mente dos funcionários não adoeça. Sua empresa deve promover o bem-estar no trabalho por meio de ações como:

  • criação de uma cultura de respeito e participação;
  • promoção da colaboração entre funcionários;
  • realização de melhorias no espaço de trabalho;
  • valorização das vitórias dos colaboradores  e promoção do reconhecimento.

É fundamental que sua empresa aposte no que é bom para os funcionários. Afinal, isso também será bom para o bem-estar no trabalho e para os negócios.

Confira a seguir o que é bem-estar no trabalho, o que pode prejudicar o ambiente de trabalho de sua empresa e as medidas certas para proporcionar um clima mais harmonioso para todos!

O que é bem-estar no trabalho: causas do estresse

No Brasil, os transtornos mentais chegam a ser a terceira causa de longos afastamentos do trabalho por doença e o país ocupa o segundo lugar com o maior nível de estresse no trabalho.

Ainda conforme a pesquisa International Stress Management Association, de 10 pessoas ativas, três pelo menos são acometidas pela chamada síndrome de Burnout. Isso significa um esgotamento mental intenso, gerado por grandes pressões profissionais.

Apesar dos dados alarmantes, poucas são as empresas promovem o bem-estar no trabalho e oferecem tratamentos de saúde psicológica e emocional aos seus colaboradores.

Além disso, dois terços dos indivíduos afetados não procuram nenhum tipo de tratamento especializado.

A maioria desses casos ainda são tratados como tabu, no entanto, podem prejudicar tanto a vida dos profissionais quanto da empresa.

Portanto, é fundamental que o assunto seja falado e tratado abertamente. Muitas podem ser as causas do estresse no trabalho, como:

  • alta competitividade;
  • grandes volumes de trabalho e pouco tempo para realizá-lo;
  • ameaças de desemprego;
  • tarefas repetitivas e pouco gratificantes;
  • aumento de responsabilidades, com promoção ou não;
  • cobranças excessivas;
  • baixos salários;
  • chefe imediato muito estressado e arrogante;
  • mau relacionamento com colegas de trabalho;
  • fofocas;
  • poucas horas para o lazer, entre outros aspectos.

A rotina dos profissionais se transformou, principalmente após a mobilidade que flexibilizou o trabalho e permitiu que as pessoas passassem a trabalhar fora dos escritórios.

Atualmente, profissionais em cargos de liderança chegam a enfrentar cargas semanais de 65 horas.

No entanto, todo esse trabalho excessivo, a falta de apoio da organização, o sentimento de ser mal recompensado e outros problemas internos podem causar estresse nos colaboradores.

Tudo isso pode acarretar em consequências graves, tanto para o profissional quanto para sua empresa.

Consequências para os funcionários e empresas

O estresse prejudica o bem-estar no trabalho e pode desencadear comportamentos inadequados dos funcionários como displicência, queda na produtividade, dificuldade de trabalhar em grupo e seguir ordens, entre outros.

As pessoas que sofrem desse problema, podem acabar desenvolvendo doenças graves, como síndrome do pânico, depressão, hipertensão, fadiga, distúrbios do sono, gastrite, doenças do coração, e diversas outras.

Para as empresas os prejuízos não são menores. A falta de bem-estar no trabalho pode gerar uma série de problemas para os negócios. O principal deles é a queda de produtividade.

Além disso, outros indicadores começam a aparecer, como o aumento de faltas injustificadas e outras ausências no trabalho.

O comprometimento com metas e objetivos caem, prejudicando o desempenho do profissional em sua equipe e, consequentemente da empresa.

À medida que o estresse se torna presente no ambiente de trabalho, a ocorrência de outros problemas começa a se tornar frequente, como erros e inconformidades, atrasos nas entregas, perda de prazos e acidentes de trabalho.

O que é bem-estar no trabalho e como promovê-lo

Proporcionar o bem-estar no trabalho para os funcionários é essencial para o sucesso de qualquer empresa.

A organização deve construir um ambiente harmônico que permita que os colaboradores se sintam pertencentes, motivados e engajados a seguir suas metas.

Os funcionários devem se sentir reconhecidos pela empresa, enxergando oportunidades reais de crescimento e novos desafios para que se mantenham estimulados.

Quando as empresas se preocupam com o bem-estar no trabalho e qualidade de vida de seu time conseguem sair na frente das concorrentes. Isso é um grande diferencial para atrair talentos para fazer parte de sua equipe.

Ao promover programas de incentivo, engajamento com os funcionários, oferecer treinamentos de capacitação e outras atividades, a empresa consegue otimizar o clima organizacional.

Assim, as pessoas passam a trabalhar de forma mais unificada e os resultados melhoram.

As empresas devem investir ainda na capacitação de suas lideranças para que realizem uma gestão mais humanizada com seus times. Elas devem focar não apenas nos resultados, mas também nas pessoas.

Formas de incentivar o bem-estar no trabalho

Antes de mais nada, para promover o bem-estar no trabalho é preciso identificar as ocorrências de estresse no dia a dia e seus motivos. Esse é o primeiro passo para tomar medidas assertivas e ser capaz de combatê-lo.

No entanto, é crucial que as corporações não esperem que o problema se desenvolva em seu ambiente de trabalho para começar a atuar.

As pesquisas de clima podem ajudar nessa missão. Elas são verdadeiras ferramentas de detecção de problemas no ambiente de trabalho.

A pesquisa de clima auxilia o RH a verificar qual a percepção dos colaboradores sobre as tarefas que executam, sua remuneração e relação com os líderes e demais colegas.

Dessa forma, a empresa poderá avaliar quais são as iniciativas que deve tomar para proporcionar o bem-estar no trabalho para sua equipe.

No entanto, há uma série de ações que todas as organizações podem utilizar para melhorar o clima e promover o bem-estar no trabalho. Confira:

  • criação de uma cultura de respeito e participação;
  • promoção da colaboração entre funcionários;
  • realização de melhorias no espaço de trabalho;
  • valorização das vitórias dos colaboradores  e promoção do reconhecimento.

Não basta as empresas investirem em infraestruturas caras e modernas, enquanto seus funcionários trabalham desmotivados e sob pressão.

As organizações conquistarão o bem-estar no trabalho apenas quando forem capazes de valorizar seu capital humano. Isso é crucial.

Na prática, isso consiste em cuidar melhor de seu time, oferecendo a ele respeito e melhores condições de trabalho.

Gostou de entender melhor o que é bem-estar no trabalho e como promovê-lo? Saiba mais sobre a qualidade de vida no trabalho e seus benefícios!

Conheça a Xerpa, uma plataforma de Recursos Humanos eficiente que pode ajudar muito a gestão de pessoas e de desempenho da sua empresa.

Com o nosso sistema você vai:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionados à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.