Afinal, como calcular o desconto do vale-transporte?

O vale-transporte é um benefício trabalhista que deve ser obrigatoriamente oferecido pela empresa aos seus funcionários. Assim como outros tipos de remuneração variável, ele é descontado diretamente do salário bruto do trabalhador, seguindo algumas regras específicas. Portanto, saber como calcular o desconto do vale-transporte é uma das tarefas mais importantes do departamento pessoal.

Afinal de contas, é dever da empresa garantir que seus colaboradores façam o trajeto de ida e volta do trabalho sem prejuízo financeiro. Pensando nisso, resolvemos montar um guia com tudo o que você precisa saber sobre vale-transporte, desde o cálculo até seu pagamento. Interessado? Acompanhe o post!

 

Quem tem direito ao vale-transporte?

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), qualquer pessoa que tenha vínculo empregatício com a empresa tem direito a receber o vale-transporte. O benefício deve ser concedido independentemente da distância entre residência e trabalho, já que a lei não considera esse fator determinante para garantir o direito aos vales.

As únicas situações em que a organização não precisa pagar o vale-transporte são quando:

  • o empregado abre mão do benefício;
  • é oferecido transporte gratuito da porta de casa até a empresa, e vice-versa.

É importante ressaltar que o vale-transporte não pode ser considerado parte do salário e nem fazer parte do cálculo para descontos de Fundo de Garantia, Imposto de Renda outros tributos.

A solicitação é feita no ato da contratação do funcionário. O colaborador informa seu endereço e o número de vales que serão necessários no trajeto de ida e volta do trabalho. Caso ele mude de endereço, a empresa deve ser informada para que possa fazer eventuais alterações no valor do benefício.

 

Como calcular o desconto do vale-transporte?

A empresa é autorizada a descontar do funcionário até 6% de seu salário bruto para efetuar o pagamento do vale-transporte. Essa porcentagem não se aplica a outros benefícios e bonificações, como comissões e horas extras. Compreendido? Então vamos adiante.

Se o total do vale-transporte for inferior a 6% do salário do empregado, deve ser descontado apenas o valor referente ao benefício. Isso acontece porque descontar a porcentagem máxima traria prejuízo financeiro ao colaborador. Por outro lado, valores que superem os 6% ficam por conta da empresa. Confira abaixo dois exemplos práticos.

 

Cenário 1

Pedro ganha 4 mil reais e trabalhará 22 dias úteis no mês. Ele usa dois ônibus por dia, um na ida e outro na volta, no valor de 4 reais cada um. Logo, seu gasto total com transporte no mês será de 176 reais (22 x 8).

6% do salário de Pedro equivalem a 240 reais. Portanto, como seu gasto com transporte será menor que essa porcentagem, devem ser descontados apenas 176 reais de seu salário bruto, e não 240.

 

Cenário 2

Carlos, colega de Pedro, usa os mesmos dois ônibus diários em seu trajeto, mas ganha 2 mil reais mensais. 6% de seu salário equivale a 120 reais, diante de um gasto mensal de 176 com transporte.

Nesse caso, são descontados 120 reais do salário de Carlos, e os 56 reais que completam o vale-transporte são pagos pela empresa.

Além desses dois cenários, vale lembrar ainda outra situação específica. Quando o funcionário entra de férias ou é admitido na empresa com o mês em andamento, o pagamento do vale-transporte é feito de forma proporcional. Ou seja, são incluídos no cálculo apenas os dias trabalhados, não todos os dias úteis do mês.

 

É possível simplificar o cálculo do vale-transporte?

O cálculo do vale-transporte é bem simples, mas imagine ter que fazê-lo manualmente, funcionário por funcionário, todos os meses do ano? Em um passado não muito distante era assim que as coisas funcionavam. Contudo, hoje é possível contar com o auxílio da tecnologia para agilizar esse processo.

Existem no mercado sistemas de gestão de RH que servem para centralizar as informações dos funcionários e automatizar algumas rotinas, como a cálculo da folha de pagamento. Com isso, é possível obter os valores do vale-transporte de todos os colaboradores com apenas alguns cliques. O mesmo vale para o salário e outros benefícios.

Usando a plataforma adequada, é possível inserir os dados de endereço e o número de vales necessários no sistema, deixando o cálculo por conta do software. O valor é automaticamente inserido na folha de pagamento, sem complicações.

Entre as vantagens oferecidas por essa tecnologia, podemos citar:

 

Vantagens oferecidas pela tecnologia

  • garantia de vale-transporte para todos os funcionários: com um sistema automatizado para fazer os cálculos, não existe o risco de algum colaborador ficar sem o benefício. Afinal, com uma lista pré-determinada no sistema, é muito difícil que ocorram equívocos que deixem um profissional sem pagamento;
  • maior precisão no cálculo: a exatidão dos valores é outro aspecto beneficiado pela tecnologia. Quando o processo é manual, a chance de ocorrer erro humano nos cálculos é muito maior. Usar o software adequado garante a precisão dos pagamentos. Dessa forma, nem os colaboradores nem a empresa precisam lidar com prejuízos ou atrasos;
  • redução do tempo gasto em tarefas operacionais: sistemas de RH automatizam não apenas o cálculo do vale-transporte, mas também outras atividades operacionais do departamento pessoal. Dessa forma, sobra mais tempo para os membros da equipe se dedicarem a tarefas estratégicas para a organização, como prestar auxílio aos líderes e cuidar da gestão de pessoas.

Atualmente, contar com essas vantagens na administração de um negócio é muito simples. Estão disponíveis softwares com um preço acessível e plataformas intuitivas, fáceis de usar. Apostar na tecnologia é um grande passo para modernizar o RH e manter a empresa alinhada às melhores práticas do mercado.

Chegamos ao fim do nosso post sobre como calcular o desconto do vale-transporte! Agora que você já sabe todos os detalhes sobre o assunto, não corre mais o risco de errar na hora de efetuar o pagamento. Desse jeito todo mundo sai ganhando: o funcionário, que tem seu benefício garantido, e a empresa, que evita a insatisfação de seus colaboradores.

 

Gostou do artigo? Ele foi útil para você? Se quiser saber mais sobre gestão de benefícios, entre em contato conosco! Será um prazer tirar suas dúvidas e ouvir suas experiências!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *