Erros no controle de férias são determinantes nos resultados da empresa e são causados principalmente pela falta de planejamento e estratégia do setor de RH e dos gestores.

Neste artigo apresentaremos os 5 erros mais comuns do controle de férias e de que forma eles podem influenciar nos resultados da empresa. O conteúdo destaca também a importância do planejamento e da estratégia no controle de férias para que os erros sejam minimizados.

 

Erros no controle de férias

Falta de planejamento e estratégia levam as empresas a não se prepararem diante das férias dos colaboradores, ameaçando claramente os resultados

Todo empregado tem como direito tirar férias anuais remuneradas, segundo o artigo 129 da CLT.

Mas, apesar de ser um direito do colaborador e uma obrigatoriedade perante a lei, muitas empresas não se preparam para esse momento e cometem inúmeros erros no controle de férias.

Os erros no controle de férias vão desde a processos burocráticos, de responsabilidade do setor de recursos humanos, até a falta de estratégia dos gestores para planejar a saída de um colaborador.

Algumas empresas sequer passam aos colaboradores qual o critério e as regras para tirar férias dentro da realidade em que vivem.

Férias são um direito do colaborador e ser verdadeiro, expondo a política da empresa, é essencial para que o planejamento de férias seja mais assertivo e eficaz.

Separamos os 5 erros no controle de férias mais comuns dentro das empresas e que podem interferir completamente nos resultados.

Confira as dicas e principalmente reflita ponto a ponto para saber onde sua empresa está errando.

 

Os 5 erros mais comuns no controle de férias

1- Falta de gestão e planejamento

Um dos erros no controle de férias mais comuns no dia a dia das empresas é o de falta de gestão e planejamento na saída dos colaboradores.

As férias apesar de terem uma parte burocrática de responsabilidade dos profissionais de recursos humanos, o alinhamento precisa envolver também os gestores, para que eles consigam realocar funcionários e prever as perdas com a saída de um colaborador.

A saída de um funcionário não pode fazer a empresa parar na área em que ele é responsável.

Os gestores precisam sempre ter cartas na manga, já que as férias serão um direito de todos os seus colaboradores, e se não houver planejamento e uma preparação antecipada para determinadas saídas, os erros no controle de férias serão constantes.

 

2- Falta de conhecimento da lei

Você conhece os direitos do seu trabalhador em relação às férias? E os direitos da sua empresa diante da lei?

Conhecer o que a lei trabalhista determina é fundamental para que a sua empresa não cometa erros no controle de férias. É preciso prever qualquer tipo de penalização e detalhes da lei.

Os profissionais de recursos humanos precisam ter conhecimento das regras da CLT e dos direitos dos trabalhadores e da empresa, para evitar processos trabalhistas futuros.

 

3- Falta de automatização dos processos

Quando não se automatiza um processo, por mais que haja disposição dos profissionais envolvidos para acertar em seus mínimos detalhes, a possibilidade de erro é muito grande.

Ao se optar por um processo manual, seja ele por meio de planilhas ou anotações para gerir um controle de determinados assuntos, pode dar margem a equívocos, como erros no controle de férias, por exemplo.

Atualmente existem inúmeras formas, com programas automatizados e personalizados, que dão um apoio aos profissionais dos recursos humanos para que que sejam minimizados os erros no controle de férias.

Se apegar às rotinas e segui-las porque é mais conveniente e simples pode ser um grande erro e oferecer um perigo na execução de processos, como no controle de férias.

O que você usa para controlar as férias da sua empresa? Planilhas do Excel? Cuidado! Essa falta de automatização pode te colocar em um caminho sem volta em erros no controle de férias.

 

4- Terceirização do controle de férias

Terceirizar o trabalho de controle de férias da sua empresa é uma opção que muitas empresas adotam, mas é preciso ter cuidado.

Ninguém conhece sua empresa melhor do que você. Se você não tiver o mínimo de controle sobre as férias dos seus colaboradores, a chance de cometer erros é muito grande.

Se a sua empresa já adotou um escritório de contabilidade ou até mesmo um departamento pessoal terceirizado, tente ao menos ter uma organização interna com cálculos, dados dos colaboradores e etc., para que seja mais fácil conferir a parte burocrática, minimizando os erros no controle de férias.

 

5- Não prever o fluxo de caixa

Comprometer o fluxo de caixa poder ser um dos erros no controle de férias que pode trazer um rombo financeiro perigoso no seu caixa.

Imagina não se planejar e dar férias a vários funcionários ao mesmo tempo tendo que pagar salários, o adiantado e mais 1/3 referente às férias sem sequer ter uma margem de caixa para cumprir com as obrigações da empresa?

Planeje as despesas da sua folha com antecedência! Evite os erros no controle de férias.

O trabalho dos recursos humanos e dos gestores é fundamental para gerir os orçamentos da empresa, sem ter que comprometer o caixa com o pagamento de férias que é direito do trabalhador.

 

Decida pelo planejamento

Planejar as férias de um colaborador é fundamental para que a empresa não sofra com processos trabalhistas futuros que podem comprometer a busca por resultados.

Os erros no controle de férias não podem se tornar algo comum e rotineiro no dia a dia das empresas. Não hesite em assumir os erros que você cometeu e se dispor a corrigi-los.

O planejamento de férias é o resultado da aceitação, disposição e entendimento entre empresa e colaborador. Ninguém pode sair perdendo no quesito férias, cada um tem seus direitos e responsabilidades.

 

E você o que está fazendo no controle de férias da sua empresa? Se você gostou do tema e quer saber mais, clique aqui e conheça 7 dicas para montar o controle de férias perfeito para sua empresa.

Planeje o controle de férias da sua empresa sem erros com a Xerpa.