Encontrar e reter talentos em uma empresa não é uma tarefa fácil. Os profissionais de RH estão sempre em busca de novas formas e estratégias para que sua organização seja capaz de motivar seus empregados e mantê-los produtivos e satisfeitos com seus trabalhos. Os pacotes de benefícios são uma estratégia eficiente para incentivar e fidelizar funcionários, entretanto, na hora de fazer suas escolhas, muitas empresas ainda cometem erros nos benefícios.

 

Pacotes de Benefícios

Eles já fazem parte da cultura de muitas organizações em todo o país, devido a sua crescente importância para os negócios. Oferecer um pacote de benefícios flexíveis e que agrade os empregados é um grande diferencial para as empresas ficarem na frente de seus concorrentes, pois a maioria dos profissionais atualmente estão à procura de melhores oportunidades.

Embora já saibam sua importância, muitas empresas ainda cometem erros nos benefícios por não darem a devida atenção a eles ou realizarem uma gestão com falhas.

É fundamental que o RH esteja preparado para realizar a implementação dos pacotes de forma eficiente, levando em consideração o perfil dos funcionários da empresa e das atividades desenvolvidas por eles.

Uma boa gestão de benefícios é importante para combater as faltas e ausências injustificadas dos funcionários e reduzir o turnover na organização. Além de garantir a permanência dos empregados, contar com uma boa política de benefícios permite que sua empresa se destaque no mercado. Assim, é possível estar sempre entre as melhores para se trabalhar, fazendo que os melhores profissionais priorizem a candidatura às suas vagas.

Quer calcular a taxa de turnover da sua empresa? Clique aqui e baixe de graça! Ou responda o formulário abaixo e receba!


Falta de gestão dos benefícios

Quando o RH comete erros na gestão dos benefícios, a empresa é prejudicada de inúmeras formas – os colaboradores se sentem desmotivados, a produtividade cai, a rotatividade é grande, não há desenvolvimento pessoal e o atendimento ao cliente se torna deixa a desejar. Tudo isso afeta diretamente a qualidade e entrega dos produtos da organização e, consequentemente, em seus lucros.

A falta de gestão ainda pode implicar em grandes descontroles financeiros nos casos em que o RH não delimita as informações necessárias para o controle dos pacotes, tais como quais funcionários são elegíveis aos benefícios, quais as quantias podem ser destinadas a eles e de que forma isso será realizado. Dessa forma, a empresa pode ter graves prejuízos financeiros, além da falta de regras e políticas de controle deixarem os funcionários confusos e se sentindo injustiçados.

Portanto, para não passar por esses problemas e erros nos benefícios, a empresa deve cuidar da sua gestão com muito cuidado, pois há muitos casos em que os  colaboradores passam a buscar novos empregos por estarem insatisfeitos com o que é oferecido na organização para a qual trabalham.

E você já sabe como gerenciar os pacotes de benefícios oferecidos a sua equipe? Está interessado em descobrir quais são as principais falhas desmotivadoras? Confira a seguir os principais erros nos benefícios e aprenda a não falhar mais na gestão de pessoas de sua empresa:

 

5 principais erros nos benefícios

1 – Não identificar os perfis de sua equipe

Muitas empresas não possuem um plano estruturado em conformidade com o desejo de seus empregados, o que acaba acarretando em benefícios inadequados para atender as necessidades dos colaboradores e incapazes de contribuir no alcance de seus objetivos pessoais/profissionais.

Portanto, para não cometer erros nos benefícios é necessário levar em consideração os diferentes perfis de sua equipe e, assim, oferecer as opções que melhor se encaixam com eles e que sejam compatíveis com a cultura organizacional da empresa.

 

2 – Informações desatualizadas

Não utilizar um software de gestão e controle de benefícios pode gerar diversos contratempos para a organização. Muitas vezes, acontece de algumas informações dos colaboradores mudarem e não serem atualizadas em seus cadastros.

Alguns benefícios que antes não eram interessantes para um profissional podem passar a ter grande relevância e a empresa não estar ciente disso, como por exemplo, um colaborador que não tinha filhos e se torna pai, o auxílio-creche pode se tornar um grande diferencial para ele.

Portanto, é fundamental escolher uma solução de gestão eficiente, capaz de agrupar todas as informações em um só lugar. Assim, você sabe quais funcionários escolheram cada benefício e consegue controlar melhor os custos da empresa.

 

3 – Não determinar os benefícios na contratação

O momento do processo de admissão é muito importante para a contratação de um novo colaborador. É a primeira impressão que o profissional tem da empresa e pode fazer a diferença no engajamento e visão que ele passará a ter do novo emprego.

Portanto, diversos cuidados devem ser tomados, o RH não pode deixar de lado a apresentação do contratado à história e valores da empresa, mas também é importante deixá-lo dos benefícios oferecidos.

Além disso, o RH deve solicitar esses benefícios no momento da contratação, pois muitas vezes, há burocracia envolvida e o novo colaborador pode passar semanas até poder usufruir de seus benefícios.

 

4 – Falta de controle da situação dos colaboradores desligados

Da mesma forma que um novo colaborador deve poder ter acesso a seus benefícios assim que ingressar na empresa, quando um funcionário é desligado, independente do motivo, é necessário que o RH corte seus benefícios imediatamente.

Caso não haja um controle eficiente, a empresa pode continuar gastando com um funcionário que não trabalha mais lá, desperdiçando recursos de forma errada.

 

5 – Falta de comunicação com a operadora de benefícios

Muitas organizações aceitam todas as condições exigidas pela operadora de benefícios, sem buscar as informações necessárias para garantir que tudo está correto. Isso pode gerar muitos perigos para a empresa, pois caso algo esteja errado na creditação de um funcionário, a empresa que será a responsável;

Um dos casos mais comuns desse erro é a creditação do valor incorreto referente aos vales alimentação e refeição dos colaboradores. Ao depositar um valor menor, o empregado se sentirá insatisfeito, agora, se o valor for maior, a empresa estará desperdiçando seus recursos inadvertidamente.

 

A importância dos benefícios para a organização

Levando em consideração todos esses erros nos benefícios, as empresas podem se preparar para oferecer mais do que apenas um auxílio a seus funcionários, mas sim uma melhor qualidade de vida – buscando como resultado funcionários descansados, satisfeitos e dispostos para o trabalho. Portanto, é fundamental que os gestores de RH entendam a importância de investir nos benefícios e em sua gestão, garantindo suporte para que toda a equipe se sinta motivada e com maior satisfação possível em seu ambiente de trabalho.

Se sua empresa quer convencer e atrair cada vez mais clientes, primeiro é necessário começar pelo convencimento de seu próprio time. Para isso, é preciso conhecê-lo e ouvi-lo para entender as necessidades de cada um e, assim realizar uma melhor gestão de benefícios para todos.

 

Sua empresa quer oferecer os melhores benefícios para seus funcionários? Conte com a consultoria da Xerpa para encontrar o pacote ideal para seus negócios.