Admissão: o que é e como fazer a ideal para a empresa?

Confira o passo a passo para realizar um bom processo de admissão. Não cometa mais erros e alcance resultados satisfatórios na sua empresa.

Neste artigo abordaremos a importância do processo de admissão para que a empresa construa uma base sólida na busca por resultados. Traremos dicas sobre como selecionar um bom profissional para a vaga e como seguir a parte burocrática corretamente para evitar possíveis processos trabalhistas futuros.

 

O que é admissão?

Acertar no momento da contratação é o que faz a diferença para que a empresa conquiste os melhores resultados no mercado.

Quer manter sua empresa competitiva e próxima dos resultados que você espera? Acerte no processo de admissão. O processo de admissão é o procedimento realizado pela empresa para contratar um novo colaborador.

Esse processo engloba desde a abertura da vaga, seleção (escolha do candidato e processo seletivo) e a parte burocrática, que envolve os trâmites legais da contratação.

Planejar e organizar uma admissão requer um trabalho em conjunto dos gestores, líderes e o setor de RH. Definir uma nova contratação não é tarefa fácil, mas quando a empresa resolve criar uma cultura organizacional referente aos recrutamentos os erros podem ser minimizados.

Para lhe ajudar separamos algumas dicas sobre como realizar um bom processo de admissão, tanto na parte da seleção como na questão burocrática.

 

A importância da admissão nos objetivos da empresa

Acertar no processo de admissão é o primeiro passo para as empresas conquistarem resultados. Se você planeja estrategicamente uma contratação e segue todo o processo de admissão corretamente, você facilita a retenção de talentos e diminui a taxa de turnover.

Quando se contrata o profissional ideal ao perfil da empresa, ele se adequa mais facilmente a sua realidade e se engaja completamente com os objetivos. Profissional engajado oferece a empresa maior possibilidade de resultados.

Acertar no processo de admissão faz toda a diferença para alcançar os objetivos da empresa, mas é preciso estar atento aos detalhes burocráticos e de seleção.  

 

Selecione o perfil certo

Preparar o anúncio para determinada vaga da empresa requer atenção e planejamento dos gestores e do setor de recursos humanos. Acertar na descrição da vaga diminui as chances de erro no momento da admissão de um novo colaborador.

Quando o anúncio é estrategicamente construído e bem descrito, com o que realmente a empresa precisa, é grande a chance de achar o profissional ideal.

Apresentar no anúncio e na descrição da vaga, as atribuições do cargo, habilidades desejadas, requisitos obrigatórios, benefícios que serão oferecidos facilita a avaliação.

Um bom processo de admissão exige, anteriormente a entrevista, que a seleção seja bem-feita e para isso é preciso saber o que se quer, traçando corretamente o perfil da vaga.

 

Onde anunciar

Traçar o perfil correto é um bom começo para acertar no processo de admissão. Porém, se você errar o local onde vai anunciar, as chances de receber currículos de pessoas que não tem o perfil que você procura são muito grandes.

É importante, antes de tudo, construir a descrição da vaga corretamente. Coloque as habilidades obrigatórias, local, benefícios, horário de trabalho e etc. Após essa definição, escolha o canal que mais tenha a ver com a sua empresa e com o perfil da vaga.

Atualmente existem sites como Vagas, Catho e o próprio LinkedIn que oferecem um espaço para sua empresa anunciar a vaga. Ou até portais mais específicos por áreas, como o trampos.co, que oferece vagas para o mercado de marketing e comunicação.

É possível também criar em seu site um “Trabalhe Conosco”, abrindo uma nova chance para encontrar o perfil ideal.

 

As redes sociais e o candidato

Em busca de agilizar o processo de contratação, o mercado vem apostando em seleções via redes sociais. Facebook, Twitter e LinkedIn se tornaram uma opção para os recrutadores encontrarem o perfil ideal.

Isso se dá, principalmente, em função dos grupos e contas de vagas específicas e a facilidade para atingir as pessoas sem nenhum custo para ambos os lados.

Normalmente em um grupo de Facebook de vagas para Marketing, por exemplo, inúmeras pessoas são formadas nessa área. Então, se é um profissional de marketing que você procura, o trabalho de seleção seria facilitado ao postar a vaga nesse grupo.

Inclusive algumas empresas pedem para que o currículo seja enviado via inbox pela página ou já entram em contato direto pela rede social com o colaborador, em uma pré-seleção.

Se por um lado as empresas são cautelosas na seleção das redes sociais, o colaborador precisa estar atento se estiver buscando a vaga. Muitas empresas valorizam a postura do candidato nas redes sociais antes de contratá-lo.

Em um mercado tão competitivo, se você é candidato, cuidado com o que você posta, sejam opiniões ou fotos. A rede social é pessoal, mas nem sempre postar o que você quiser, quando se está em busca de uma vaga no mercado é uma boa ideia, seja comedido nos seus conteúdos.

 

Traçando o perfil

Após a construção do profissional ideal para a vaga, os gestores costumam se atentar a três tipos de perfil: técnico, profissional e pessoal. Cada empresa tem a sua cultura e se baseia em determinadas características como chave para definir um bom processo de admissão.

 

Perfil técnico

Experiência, habilidade e conhecimento são alguns dos pontos que muitas empresas levam em conta no processo de admissão. Apesar do peso que muitas empresas ainda dão para essas características, muitas não veem esse perfil técnico como prioridade.

Alguns gestores e profissionais de RH preferem contratar um profissional com menos experiência de mercado. Dessa forma, a empresa tem a oportunidade de formá-lo dentro das suas necessidades.

Inclusive, investem em treinamentos corporativos para que o colaborador chegue próximo ao ideal.

 

Perfil Profissional

Escolher o profissional certo em um processo de admissão não é tarefa fácil, principalmente quando a empresa está diante de inúmeros perfis no mercado. A questão principal diante dessa realidade é que gestores e o setor de RH precisam ter em mente o perfil ideal para a vaga disponível.

Selecionamos alguns dos principais perfis profissionais para ajudar sua empresa a definir o que realmente ela precisa.

Comunicador: Esse perfil é destinado ao profissional que é persuasivo e que se relaciona facilmente com a equipe. Está sempre disposto, animado e perseverante com os projetos da empresa.

Executor: O executor é aquele profissional que coloca a mão na massa e é especialista em tirar os projetos do papel para executá-los. Costuma ser competitivo no que faz e defende suas opiniões de maneira persuasiva.

Planejador: São aqueles profissionais conservadores, que sempre tem como base a estratégia e a organização. Por outro lado, improvisam pouco, já que na maioria das vezes tudo está muito bem planejado e eles seguem à risca.

Analista: Um perfil que também é conservador. Assim como o planejador, ele se baseia em rotinas e no controle de processos. É bastante detalhista no que envolve seu trabalho e da equipe.

 

Perfil Pessoal

Quando a empresa se baseia no perfil pessoal, ela está sempre em busca daquele profissional que apresenta compatibilidade com sua cultura. O que o profissional defende na sua carreira? Quais ideias e valores ele acredita?

Você pode ter um candidato com o melhor currículo do mundo, se ele não vai de encontro com a missão e os valores da sua empresa isso pode acarretar em problemas futuros.

Por isso, é muito importante se atentar ao perfil pessoal no momento da seleção. Assim, você tem maiores chances de contratar alguém que realmente esteja engajado com seus ideais.

 

O processo de admissão

Um processo de admissão não exige só atenção da equipe de recrutamento quando o assunto é selecionar o melhor profissional, a parte burocrática também requer atenção.

De nada adianta escolher certo na seleção se você dá margem para sofrer um processo trabalhista futuramente por não seguir o processo admissional corretamente.

Destacamos abaixo alguns dos itens mais importantes e que sua empresa deve se atentar durante o processo de admissão.

 

Exame Admissional

O PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) exige da empresa a obrigatoriedade de pedir o exame admissional ao novo colaborador. A função desse exame é para saber as condições do novo colaborador e se ele está apto para a função que foi contratado.

O exame admissional não só dá a certeza da saúde do novo colaborador antes de entrar na empresa, como livrá-la de um problema futuro em relação a processos trabalhistas.

 

Documentos obrigatórios na admissão

Outro ponto importante em um processo de admissão são os documentos obrigatórios para a efetivação e formalização da contratação. Selecionamos abaixo uma lista de documentos que a empresa precisa exigir ao colaborador.

  • Atestado médico admissional;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Carteira de Inscrição no PIS/PASEP, se o colaborador tiver;
  • Declaração que solicita ou não o vale-transporte;
  • Certidão de nascimento, CPF, RG e Título de eleitor;
  • Certificado de reservista ou outro documento de alistamento
    militar;
  • Certificado de reservista ou dispensa do serviço militar para
    colaboradores do sexo masculino.

 

Integração como parte do processo

Deixar o colaborador ciente de toda a rotina da empresa e sua nova cultura é um dos caminhos adotados pelo RH para inserir os novos colaboradores a sua realidade. Conseguir aplicar um processo de adaptação ao seu contratado pode contribuir com os resultados.

Alinhar as expectativas da empresa com a do novo colaborador, apresentar as normas e os processos é uma maneira de deixá-lo mais a vontade do que pode ou não ser feito.

Além disso, a integração é uma maneira de criar maior afinidade entre os membros da equipe e nas relações interpessoais com os novos colaboradores.

 

Treinamento faz a diferença

Contratar o colaborador e jogá-lo diretamente na rotina da empresa é um erro que a maioria dos profissionais de recrutamento e gestão comete. O cenário ideal é que a empresa ofereça ao menos uma capacitação diante da função que o novo colaborador irá exercer.

Muitas empresas não conseguem reter um talento, pois o colaborador entra em uma fogueira tão grande, sem saber da rotina de trabalho, que acaba desistindo da empresa.

O ideal é que a empresa construa uma cultura organizacional e de treinamento para novos colaboradores, fazendo assim com que os funcionários estejam mais preparados.

Planeje o terreno para o seu novo colaborador, seja com capacitações externas, internas, para que assim ele se sinta mais inserido a realidade da empresa e a sua função.

 

Automatizando processos

O processo de admissão precisa ser interpretado e mensurado com a importância devida que ele tem. Nenhuma empresa consegue de fato seguir um rumo de sucesso se contrata mal, se não consegue reter seus talentos ou se não está atenta a parte burocrática.

O mercado hoje exige rapidez e agilidade nos processos para se dedicar mais a estratégia e planejamento. Por esse motivo, algumas empresas adotam softwares de gestão que simplificam a maioria das questões quando o assunto é admissão.

Dentro do próprio software você economiza tempo nos processos, traz maior rapidez na relação com a contabilidade e oferece maior segurança e organização de documentos.

Inúmeras empresas pelo país já adotaram um software de gestão que acelerou e muito os processos de admissão.

O QuintoAndar, por exemplo, conseguiu reduzir em 90% o tempo para completar um processo de admissão. O Nubank também tomou a decisão de automatizar seus processos e atualmente realiza contratações em 1 dia.

 

Contrate sem erros

Uma boa admissão requer uma atenção a todos os detalhes possíveis, desde a seleção até a parte burocrática de formalização do contrato.

O mercado está cada vez mais competitivo e as empresas que não se atentam ao processo de admissão diminuem drasticamente as chances de alcançar bons resultados.

O grande segredo de um bom processo de admissão é reconhecer o perfil da sua empresa e saber quais são suas necessidades. Não é ruim terceirizar um processo de admissão, por exemplo, se você não tem a devida estrutura para tal.

É melhor assumir essa realidade, do que tentar fazer tudo sozinho e não dar conta, trazendo prejuízos para a empresa.

E, antes de finalizar a sua leitura, confira o nosso Webinar sobre o processo de admissão em parceria com a Kenoby:

 

Quer otimizar os processos de admissão da sua empresa? Conheça o software de gestão oferecido pela Xerpa, uma plataforma online de RH, que pode tornar suas admissões mais eficientes de maneira automatizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *