Liderança Liberal

Liderança liberal: conheça as características deste estilo de liderar

Em todas as empresas, existe uma ou mais figuras de líderes para nortear cada setor e traduzir o planejamento e a execução de ideias em resultados — positivos, preferencialmente. Só que essa hierarquia vertical pode não ser o ideal, o que tem sido discutido amplamente com a popularização da liderança liberal.

Por meio do conceito, o líder surge como uma figura com mais responsabilidades, mas que estende o seu poder concedido para ouvir mais os subordinados, discutir ideias e promover, juntos, novas soluções.

Entretanto, é fundamental entender como funciona a liderança liberal para que você entenda se é um meio aplicável no dia a dia do seu empreendimento. Para isso, siga com esta leitura, e inspire-se nas ideias que discutiremos nos tópicos abaixo!

O que é liderança liberal?

Dá para dizer que a liderança liberal é uma maneira de conduzir a sua gestão de maneira mais colaborativa. Ou seja: o poder menos centralizado, dependendo também das idéias, sugestões e decisões dos subordinados.

Esse conceito é também conhecido como laissez faire (termo em francês, que significa “deixai fazer”). É, portanto, uma maneira simples e prática de envolver a todos no processo decisório — seja de planejamento ou na etapa de execução.

Inicialmente, a sua aplicação foi discutida por um psicólogo alemão chamado Kurt Lewin (um dos fundadores da psicologia social), cujo experimento contribuiu para a ventilação dessa ideia. Afinal, o líder como figura central, mas colaborativa, trouxe alguns pontos positivos e outros que despertam o sinal de alerta na organização ao aplicar o conceito. Entenderemos melhor, essa questão, adiante!

Quais são as características da liderança liberal?

Como destacamos, a liderança liberal descentraliza parte do poder de um gestor, bem como algumas de suas responsabilidades para agregar maior senso de pertencimento aos seus profissionais.

Mas, mais que isso, o conceito preza pelo trabalho colaborativo e de uma influência indireta da figura de um líder. Como resultado, os seus subordinados agem com mais autonomia, flexibilidade e poder de decisão, o que também se reflete em uma especialização e lapidação maiores do perfil profissional na sua empresa.

Até porque isso serve para construir a figura generalizada de líderes, internamente. E o líder em si é só um ponto central de auxílio e também o facilitador de atividades da equipe. Ele inspira, influência e compartilha informações — bem como os créditos de uma ação bem conduzida.

Vale adiantar, entretanto, que a liderança liberal não é um sinônimo para a omissão de suas responsabilidades. Pelo contrário: o envolvimento dele é maior porque, justamente, ele dá mais liberdade de decisões dos seus subordinados e tem participação ativa no desenvolvimento dessa maturidade dos seus funcionários.

Existem vantagens em adotar a liderança liberal?

Muitos aspectos positivos podem ser observados quando a liderança liberal é implementada após boa dose de planejamento e consenso entre os líderes e o RH da organização.

Afinal de contas, sem o menor projeto de execução, a liderança liberal corre o risco de cair naquilo que mencionamos, no tópico anterior, sobre a omissão (pensada ou não intencional) e até mesmo sobre a falta de compreensão dos subordinados.

Veremos os cuidados que devem ser estabelecidos, primeiramente, ao adotar a liderança liberal, mas vale reforçar inicialmente alguns dos aspectos benéficos em inserir essa prática no dia a dia da sua empresa, como:

  • melhorias contínuas no desenvolvimento da confiança dos seus profissionais;
  • trabalho estratégico na construção de líderes, do trabalho em equipe e da cultura colaborativa;
  • aproximação qualitativa do relacionamento interpessoal entre os funcionários (da mesma equipe ou que atuem próximas);
  • mais eficiência e produtividade;
  • promoção da motivação e do engajamento;
  • redução do índice de turnover da empresa por meio das qualidades citadas acima;
  • desenvolvimento de novas competências para que cada profissional se torne, cada vez mais, uma referência em seus setores de atuação;
  • mais autonomia para a equipe.

Inclusive, aproveitando que o assunto veio à tona: o turnover é um dos índices mais importantes para uma organização, pois mostra o quanto a empresa está perdendo recursos (direta e indiretamente) e talentos por conta de uma série de fatores que, muitas vezes, sequer são percebidos pela gestão e o RH.

Por isso, aproveite para dar uma conferida em nosso artigo completíssimo, que trata a respeito de tudo sobre o turnover!

Quando a liderança liberal não é indicada?

Por sua vez, embora agregue uma série de características positivas no dia a dia, a liderança liberal pode causar uma série de informações desencontradas e obstáculos para a harmonia coletiva. 

Portanto, atente-se em algumas causas debilitantes e que devem ser melhor desenvolvidas antes de adotar esse conceito na empresa, como:

  • atenção ao grau de conhecimento dos subordinados a respeito das responsabilidades que, até então, eram do gestor;
  • cuidado em definir prazos que vão impactar negativamente e acumular-se às outras atividades dos funcionários;
  • foco em conscientizar e desenvolver as habilidades de gestão para que os profissionais resolvam os problemas por conta própria;
  • situações em que os funcionários não desenvolvem bem as suas atividades sem uma presença de liderança no dia a dia.

Como deve ter dado para perceber, são questões que podem ser trabalhadas, desde que previamente à implementação da liderança liberal. É, sim, um trabalho importante e que rende bons frutos para a organização no geral, mas tem que ser feito com o devido planejamento.

Portanto, experimente reunir-se com o RH a fim de compreender quais são os desafios, riscos e oportunidades que podem nascer a partir dessa migração de uma figura de poder centralizadora, convertendo-a no papel da liderança liberal — mais próxima e colaborativa com a equipe, portanto.

 

Que tal, agora, você contar-nos os seus pensamentos sobre o assunto? Você já teve contato com a liderança liberal ou tem algum receio na sua aplicação? Compartilhe a sua opinião conosco, no campo de comentários!

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.