quitar financiamento

Quitar financiamento antecipadamente é uma decisão vantajosa?

Para a aquisição de bens móveis ou imóveis, o consumidor brasileiro, frequentemente, recorre ao financiamento, já que o alto custo pode impossibilitar a compra à vista. Contudo, se as condições se tornarem mais favoráveis, vale a pena quitar financiamento antes do prazo?

Esse é um questionamento muito comum. Antes de mais nada, entenda que para quitar um financiamento é preciso que você:

  • conheça a fundo todas as condições da sua dívida;
  • entre em contato com a instituição credora para consultar o valor do pagamento à vista;
  • analise as taxas de juros cobradas;
  • conheça os descontos e tarifas envolvidos na quitação antecipada;
  • tenha um planejamento financeiro estruturado;
  • conheça as diferenças entre investir e quitar a dívida.

Para quem tem um financiamento, pagar todo débito é o sonho. Caso você esteja planejando renegociar o valor da sua dívida e encontrar novas opções mais vantajosas para se livrar dela, recomendamos a leitura deste artigo aqui.

Agora, para acabar com as suas dúvidas e te ajudar a tomar a melhor decisão quanto a quitar financiamento antecipadamente, preparamos este post com todas as informações. Acompanhe e faça uso inteligente do seu capital. Boa leitura!

Como funciona um financiamento?

O financiamento é uma modalidade de crédito que ajuda o consumidor a adquirir bens de valores mais altos, tais como imóveis e veículos. O processo de contratação é bem simples:

  • a instituição credora arca com o valor da compra do bem;
  • o consumidor se responsabiliza pelo pagamento parcelado do valor total, acrescido de juros e tarifas especiais;
  • cada contrato é individual, as parcelas podem variar de 10 a 30 anos;
  • o imóvel só passa a ser legalmente do cliente quando ele quita todas as parcelas;
  • caso exista inadimplência, além da cobrança de multa, o banco ainda pode retomar a posse do imóvel e colocá-lo à venda em um leilão.

Vale a pena quitar financiamento antes do prazo?

Se você fez um financiamento e conseguiu um dinheiro extra significativo, é responsabilidade sua avaliar se existem condições seguras de cumprir com esse compromisso antes do prazo. 

O alívio psicológico de acabar com a débito é indescritível, mas é preciso estar ciente de que essa é uma questão matemática. Analise os números das transações para identificar se essa é uma solução vantajosa para o seu capital.

Especialistas em educação financeiras apontam que quitar financiamento antecipadamente envolve mais do que as taxas de juros, o número de parcelas ou o valor das prestações, é preciso considerar a situação econômica do consumidor.

Se o devedor não estiver com a saúde financeira em dia, usar a renda extra para se livrar da dívida pode não ser a melhor opção. Em outras palavras, quitar financiamento antes de prazo pode comprometer as suas economias.

Como avaliar se vale a pena ou não quitar antecipadamente?

Antes de mais nada é preciso considerar as opções de investimento para esse capital extra. Por isso, você deve entrar em contato com a instituição credora e conhecer todas as regras para uma quitação à vista. 

Depois, fazer uma comparação do custo efetivo total (CET) do financiamento com as taxas de juros obtidas com um investimento paralelo. Se a taxa da aplicação for inferior ao CET, quitar financiamento antecipadamente é uma solução inteligente, e vice-versa.

Mas vale lembrar que nessa conta, você também deve considerar os custos da operação, a Taxa Referencial (TR), os seguros embutidos, as tarifas, os impostos e assim por diante.

Além disso, é preciso levar em conta a proposta dos bancos. Em muitas situações, quitar financiamento antes do prazo só se torna uma vantagem se o banco retirar todos os juros correspondentes às parcelas antecipadas, em especial, as com taxas mais altas. 

Quando o desconto dado pela instituição credora é muito baixo, aplicar o capital em um investimento de baixo risco é mais interessantes para o seu rendimento. É preciso analisar o seu caso com muita atenção para validar a quitação antecipada.

Existe tarifa para quitação antecipada?

Agora que você já entendeu que quitar financiamento antes do prazo nem sempre é uma boa opção, vamos explorar mais uma questão que influenciará a sua decisão: as tarifas.

Todos os financiamentos feitos antes do dia 10 de dezembro de 2007 podem exigir o pagamento de uma tarifa extra para o pagamento antecipado. Portanto, você deve ficar atento às condições do seu contrato e verificar se esse é o seu caso. Para os acordos firmados após essa data, a tarifa não é cobrada. 

Quais as vantagens de quitar financiamento adiantado?

Confira a seguir as principais vantagens de quitar financiamento antes do prazo.

  • descontos sobre os juros (artigo 52 do Código de Defesa do Consumidor);
  • alívio no orçamento mensal familiar;
  • interessante para financiamentos com taxas de juros acima de 10%;
  • amortização do valor;
  • diminuição do tempo da dívida;
  • fim da cobrança da taxa de administração do contrato e seguro obrigatório;
  • possibilidade de usar o saldo do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço);
  • possibilidade de planejar novos sonhos;
  • tranquilidade emocional.

E as desvantagens?

As desvantagens de quitar financiamento antes do prazo podem ser preocupantes se você não tiver um bom planejamento financeiro.

Vamos recorrer a exemplos práticos: imagine que alguém utilize todo montante extra para se livrar de uma dívida. Será que vale a pena ficar sem dinheiro para quitar o financiamento?

Pode ser que usar 100% do capital não seja a melhor saída, já que imprevistos financeiros podem acontecer a qualquer momento. E não ter essa verba disponível pode deixar a segurança da sua família fragilizada. 

O uso parcial do valor é a opção mais inteligente, pois permite que você crie uma reserva de emergência ou abra uma poupança, ou ainda aplique em investimentos mais lucrativos.

Assim, com um planejamento consistente e estratégico, você é capaz de quitar a dívida em menor tempo e ainda ganhar retornos interessantes com algum investimento de baixo risco ou crie uma economia. 

Especialistas financeiros recomendam que se mantenha de 6 a 12 meses de duas despesas mensais fixas em um investimento conservador de grande liquidez, como uma reserva de emergência. Desta forma, mesmo que ocorra uma perda repentina de renda, sua segurança financeira estará garantida.

 

Quitar financiamento antes do prazo exige uma análise criteriosa, planejamento financeiro eficiente e paciência. É preciso analisar o seu caso de maneira personalizada e verificar qual situação é a mais vantajosa financeiramente.

Quer ver mais conteúdos como esse? Então, siga a Xerpa nas redes sociais Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe nosso blog todo dia!

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.