video para recrutamento e seleção de entrevista

5 maneiras de utilizar vídeo para recrutamento e seleção

A entrevista presencial é uma das etapas mais importantes de um processo seletivo para uma empresa. Mas e quando o candidato mora em outro município? Ou quando há um número tão grande de candidatos, que é preciso ter mais um filtro para a seleção? E se você quiser manter os candidatos informados sobre a vaga e a cultura da organização para que só se inscreva quem realmente se identificar? É por esses e outros motivos que o uso de vídeo para recrutamento e seleção está aumentando entre as empresas.

O vídeo não veio para substituir a etapa presencial, e sim para complementá-la e contribuir com todo o processo seletivo. É uma ferramenta que atrai a atenção, engaja, facilita a compreensão das informações e pode ser acessada de qualquer dispositivo, em qualquer lugar. Utilizar vídeo para recrutamento e seleção significa otimizar o tempo, criar uma maior conexão com os candidatos e trazer mais engajamento e comodidade para o processo. A seguir, confira 5 maneiras de aplicar essa tecnologia em diferentes etapas do recrutamento.

1- Entrevistas remotas

Esta é uma das formas mais comuns de se utilizar vídeo para recrutamento e seleção. São as entrevistas por videoconferência. Elas normalmente acontecem em alguma das etapas preliminares da seleção, como mais uma maneira de filtrar os candidatos. É a forma de comunicação que mais aproxima recrutadores e candidatos, já que é como se eles estivessem conversando frente a frente, mesmo que a distância.

A entrevista por vídeo ajuda a tornar o processo mais rápido e eficiente, já que o recrutador pode antecipar questões importantes para decidir quem passará para a etapa presencial. A videoconferência permite uma flexibilidade maior para o agendamento de entrevistas. Isso significa otimização do tempo para recrutadores e comodidade para candidatos, que muitas vezes têm limitações quanto a horários e locais (especialmente se estão trabalhando em outra empresa).

Também é uma ferramenta muito útil para entrevistar pessoas de outras localidades. Com a videoconferência, o recrutador de uma grande empresa, por exemplo, não precisa se deslocar para outro município ou estado para realizar processos locais – o que reduz custos. Além disso, se houver uma empresa terceirizada envolvida na contratação, as informações não ficam retidas nela. O vídeo da entrevista pode ser compartilhado com a empresa para que ela possa contribuir com a seleção.

Outro formato de entrevista que o vídeo possibilita é o gravado. Caso não dê para realizar a videoconferência, em tempo real, a empresa pode enviar uma série de perguntas e pedir que o candidato grave um vídeo com as respostas. Dessa forma, além das respostas é possível avaliar sua desenvoltura na fala, seu discurso, sua postura, entre outros aspectos.

2- Descrição da vaga ou informações sobre a empresa

Recrutadores, precisamos ser sinceros: muitas das descrições de vagas deixam mais dúvidas que certezas para os candidatos. É bem comum se deparar com informações vagas ou genéricas, que não deixam claro qual será a função esperada do profissional. Isso faz com que o processo seja ainda mais trabalhoso, porque profissionais dos mais variados perfis podem enviar currículo.

Uma maneira de deixar a descrição da vaga mais clara e atrativa é por meio do vídeo. Coloque o gestor da área para falar o que é esperado do candidato, mostre algumas imagens que representem o dia a dia no setor. Não precisa ser nenhuma produção de alto nível. Tem que ter apenas qualidade suficiente para que a imagem e o áudio sejam nítidos.

Aliás, uma pesquisa da consultoria Lighthouse apontou que 55% dos candidatos consideram um vídeo feito por um colaborador mais confiável do que uma superprodução da empresa. De acordo com a mesma pesquisa, um vídeo do gestor da área faz com que os candidatos tenham 46% a mais de chances de considerar a vaga e 30% a mais de se candidatar ou responder ao recrutador.

Uma estratégia também bastante utilizada é incluir um vídeo sobre a empresa na descrição da vaga. A ideia não é ser um vídeo institucional, mas sim demonstrar a cultura da organização, como é o ambiente de trabalho, por que é um bom lugar para se desenvolver profissionalmente. Este tipo de conteúdo contribui com a imagem da empresa e com o alinhamento de expectativas do candidato. Ele pode se sentir mais incentivado a se candidatar ou perceber que não se encaixa com a cultura da empresa – o que também é de grande ajuda para evitar candidatos que não têm fit com a vaga.

3- Vídeos na página de carreiras

Sua empresa tem uma página de carreiras? Que tal torná-la ainda mais dinâmica e interessante com o uso de vídeos? Crie uma seção com uma série de vídeos que vão ajudar os candidatos a conhecerem melhor como é trabalhar em sua organização. Você pode mostrar o ambiente do escritório, depoimentos de funcionários, um pouco da rotina de cada área e tudo o que a empresa oferece para os colaboradores.

Como falamos no tópico anterior, esses conteúdos humanizam a empresa, geram uma conexão com os candidatos e ajudam na tomada de decisão na hora de se inscrever para a vaga. Eles não encontram apenas exigências da vaga, mas um verdadeiro convite para atrair os melhores profissionais. Veja só o exemplo de um vídeo do Google sobre o programa de estágio da empresa. Ao assisti-lo, você consegue saber exatamente o perfil de estagiário que eles buscam, como é o ambiente de trabalho e como é a experiência de estágio. Ative as legendas em português no menu do player.

4- Tirar dúvidas dos candidatos

Uma ótima estratégia de vídeo para recrutamento e seleção é responder dúvidas comuns dos candidatos, seja ao vivo ou gravado. Isso é especialmente útil em programas de trainee e estágio, que recebem um grande número de inscrições e muitas dúvidas por parte de quem está iniciando sua carreira.

Realizar uma sessão de dúvidas auxilia os candidatos no processo de inscrição e na preparação para as próximas etapas, além de criar uma interação maior entre empresa e profissionais. Dá para fazer isso de duas formas. A primeira é convidar os candidatos a enviarem suas questões sobre o processo seletivo, seja pelo site ou pelas redes sociais. Então, a empresa seleciona as principais perguntas e coloca um representante para respondê-las em um vídeo.

A outra é fazer isso em tempo real, por meio de uma transmissão ao vivo. Um representante da empresa explica detalhes do processo e responde em tempo real as perguntas enviadas no chat pelos espectadores. A empresa Kraft Heinz fez essa experiência em uma das seleções para seu programa de estágio. Mais de 800 pessoas assistiram à live com o vice-presidente de Gente e Performance, Luís Gustavo Vitti. A iniciativa foi muito elogiada pelo engajamento, proximidade e imersão no processo que a transmissão ao vivo proporcionou. Saiba mais neste link.

5- Dar feedbacks aos candidatos

O uso de vídeo para recrutamento e seleção pode até ser aplicado no caso de feedbacks. Os profissionais aprovados para a vaga ou para a próxima etapa de seleção ficariam ainda mais motivados ao receber a notícia por meio de um vídeo do gestor da empresa, dando as boas-vindas ou desejando boa sorte no processo.

Essa prática também é válida para os feedbacks negativos. Ao invés de um e-mail genérico, é possível enviar um vídeo explicando a cada candidato o resultado do processo e convidando-o para participar novamente de futuras seleções. Com o vídeo, esse retorno se torna menos frio e impessoal, demonstrando uma preocupação da empresa com os candidatos.

Que plataforma usar para vídeos para recrutamento e seleção?

Tudo depende do seu objetivo com o vídeo. No caso de entrevistas remotas, vale a pena escolher uma plataforma voltada para videoconferência. Pode ser inclusive o próprio Skype, o Hangouts ou o appear.in.

Para as outras finalidades, é preciso pensar em quem você quer que tenha acesso ao vídeo. Uma plataforma gratuita, como o YouTube, é interessante para expandir o público de seus vídeos. O vídeo do programa de estágio do Google, que mencionamos anteriormente, é um exemplo. O intuito do Google não era restringir o acesso, e sim mostrar a cultura da empresa para um grande número de pessoas e atrair mais talentos.

E se você deseja que apenas os candidatos consigam assistir ao vídeo? Ou que os vídeos sejam incorporados em seu site sem marca d’água ou saída para o YouTube? Então uma plataforma gratuita não é a opção ideal.

Nestes casos, a melhor saída é optar por uma plataforma de vídeos online profissional, como o Netshow.me. Com uma ferramenta profissional, você tem acesso a recursos que permitem restringir o acesso de vídeos e transmissões ao vivo, incorporar os vídeos no próprio site da empresa de forma 100% white label, visualizar relatórios com dados de audiência e até mesmo criar uma própria plataforma personalizada de vídeo e outros conteúdos, com a identidade visual de sua empresa. Assim, seus vídeos para recrutamento e seleção podem ser disponibilizados de maneira mais segura, personalizada e profissional.

Este post foi escrito pela equipe do Netshow.me, empresa especializada em soluções profissionais para vídeos online e transmissões ao vivo. Acesse o site e saiba mais!

 

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.