Inscreva-se

Turnover voluntário: o que as empresas precisam saber?
Admissão

Turnover voluntário: o que as empresas precisam saber?

O turnover voluntário é um tipo de rotatividade que acontece em diversas empresas, quando um funcionário decide sair de seu cargo de forma voluntária.

Esse tipo de de atividade pode acontecer por conta de diversos motivos, como insatisfação com a remuneração ou até devido a posição ocupada. Ainda pode acontecer quando o profissional está em busca de novos desafios, mudanças de carreira ou irá aceitar outra oferta de trabalho.

A rotatividade de funcionários acontece em todas as organizações, sendo tema bastante recorrente em discussões de gestão de pessoas do RH. No entanto, ainda que seja comum, é um índice que deve ser acompanhado de perto.

Em uma fase em que o mercado se encontra cada vez mais competitivo, a saída de um funcionário, seja por turnover voluntário ou não, pode ser bastante preocupante para os negócios. A situação exige diversos custos da empresa, afeta a produtividade da equipe, até que um novo colaborador assuma o cargo vago, sem contar os gastos com recurso e tempo com entrevistas e seleção de candidatos para o cargo.

Além dos impactos financeiros, os índices de turnover voluntário e involuntário devem ser acompanhados de perto, pois a constante troca de profissionais pode afetar o clima organizacional da empresa, prejudicando a satisfação e produtividade dos outros funcionários e a gestão das equipes.

 

Por que medir o índice de Turnover?

Esse índice de “giro” de funcionários é determinante dentro de qualquer empresa. Quando está muito alto, pode gerar consequências graves para as organizações, que acabam tendo prejuízos pela diminuição da produtividade, pois funcionários prestes a deixarem seu cargo tendem a produzir menos.

Além disso, recém-contratados exigem tratamentos especiais. A empresa precisa preparar seu onboarding para recebê-los, oferecer treinamentos e outros recursos para prepará-los.

Novos funcionários demandam algum tempo de experiência para se adequarem a seus cargos – período no qual a produtividade tende a ser baixa.

 

Custos do turnover

A importância de acompanhar o turnover ainda vai além das questões relacionadas ao desempenho das equipes. Um alto índice de turnover afeta também o faturamento e lucro da empresa.

As razões para isso acontecer são:

  • Os gastos com novas contratações e processos de seleção;
  • Despesas trabalhistas dos desligamentos;
  • Gastos com treinamentos e capacitação para os recém-contratados;
  • Possíveis gastos indiretos com a saída de funcionários, como participações na empresa, ações trabalhista, carteira de clientes, entre outros.

 

Calcule a Taxa de Turnover da sua empresa com essa Planilha gratuita! Responda o formulário e receba no seu e-mail:


Turnover voluntário

Substituir um funcionário gera elevados custos com rescisões e novas contratações. No entanto, o prejuízo é maior quando se trata do turnover voluntário. Além dessas despesas, a organização sofre com a perda de talentos para a concorrência e com a queda da produtividade  da equipe devido à curva de aprendizado do novo profissional.

Quanto maior for as qualificações e as habilidades do profissional perdido, mais difícil será sua substituição e, consequentemente, o treinamento do profissional substituto. Portanto, a rotatividade voluntária pode ser considerada muito mais cara para as corporações.

O turnover voluntário, como já citado no começo deste texto, costuma acontecer quando um colaborador se sente insatisfeito com algum aspecto de seu trabalho atual.

É bem comum entre profissionais da conhecida “geração Y” composta por pessoas mais jovens. Elas tendem a deixar seus trabalhos voluntariamente mais do que as pessoas mais velhas, que estão acostumadas a buscarem por estabilidade em seus empregos.

Assim, quando se deparam com trabalhos desmotivadores e estáveis, costumam se sentir estagnados e desmotivados, o que os faz partir em busca de novas oportunidades.

 

Principais causas

Geralmente, as insatisfações acontecem por algumas circunstâncias em particular, como:

  • Quando o profissional recebe uma ou mais propostas de trabalho em outras organizações que são mais vantajosas. Seja por superar seus ganhos financeiros ou até mesmo pessoais, possuindo características que possibilitem seu desenvolvimento profissional e pessoal;
  • Conflitos internos que gerem situações desconfortáveis para o profissional, fazendo com que ele busque por novas oportunidades;
  • Falta de planos de carreira e oportunidades de crescimento. Isso muitas vezes, leva profissionais a se arriscarem em novos trabalhos em vez de investir seu tempo na empresa que não oferece oportunidades claras de avanço.

O turnover voluntário é muito comum entre profissionais que possuem altos cargos e níveis superiores de escolaridade. Entre executivos, esse turnover é frequente, pois oportunidades mais atrativas aparecem com maior facilidade para este profissional.

Normalmente, isso indica graves problemas de gestão na empresa e inexistência de uma boa estratégia de retenção de talentos. Ainda que a organização tente mantê-los motivados por meio de benefícios, salários altos e outros tipos de ganhos, outros pontos podem estar gerando insatisfação, como um clima organizacional ruim e a inexistência de plano de carreira.

 

Como reduzir o turnover voluntário

Para diminuir esse índice, é necessário que as empresas invistam na criação de uma cultura baseada em equipe, na qual os colaboradores percebam que são valorizados pela organização. É fundamental que todos os funcionários sejam engajados a alcançarem suas metas pessoais e profissionais, ao mesmo tempo em que seguem a visão da organização.

Os funcionários que mais têm propensão a realizar um turnover voluntário precisam se sentir importante para empresa. Portanto, o RH deve preparar gestores e líderes para motivarem suas equipes, mostrando que todos são essenciais para os negócios.

 

Algumas ações podem ajudar nessa missão:

  • Desenvolvimento de programas e políticas motivacionais, que mostrem o papel do colaborador para se alcançar os objetivos da empresa;
  • Revisões periódicas dos salários e benefícios de todos os funcionários para que possam ser readequados conforme as necessidades destes mudarem;
  • Criação e constante divulgação de planos de carreira para indicar até onde os profissionais podem chegar. É necessário torná-los parte da cultura organizacional para que os colaboradores se sintam motivados a alcançar novas posições;
  • Realização de avaliações comportamentais periódicas com as equipes para acompanhar a satisfação de todos;
  • Desenvolver treinamentos para reciclagem de funcionários que demonstrem queda em sua produtividade;
  • Fornecimento de um ambiente de trabalho agradável. Além de promover um clima de harmonia para evitar estresse e outros problemas entre os funcionários;
  • Realização de feedbacks para ressaltar as competências dos colaboradores, para que eles saibam que a empresa acompanha seu desenvolvimento. Além, de apontar-lhes aquilo que podem melhorar.

 

Há diversas outras medidas que podem ajudar sua empresa a reduzir o turnover voluntário. Mas, primeiro, é necessário conhecer sua equipe para saber quais serão as melhores ações para deixá-los satisfeitos em seus empregos. Apenas assim, será possível agir de acordo com seu público interno e promover as melhores condições a todos.
E o turnover de sua empresa é alto? Calcule agora e descubra!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *