Como contratar bons funcionários para trabalhar em startup?

Contratar bons funcionários para trabalhar em startup está longe de ser uma tarefa simples. Normalmente, essas empresas começam com estruturas enxutas, compostas apenas por seus fundadores. Conforme vão crescendo e gerando resultados, surge a necessidade de contar com mais colaboradores.

No entanto, diferentemente das grandes companhias, startups costumam ter pouca verba para investir em recrutamento e seleção e, muitas vezes, não possuem uma equipe experiente de RH. Por esse motivo, é essencial ser eficaz nas escolhas, fazendo mais com menos.

Como unir qualidade e eficiência em um cenário como esse? Confira a seguir algumas dicas de contratação para startups e mãos à obra!

 

Trabalhe sua Employer Brand

Employer Brand é a reputação de uma empresa como lugar para trabalhar. Para atrair os melhores talentos, é fundamental investir na construção desta imagem.

No caso de uma startup, é preciso divulgar constantemente as principais vantagens de se trabalhar em uma empresa desse tipo.  Procure mostrar como ela é inovadora, flexível e possui um ambiente leve, além de constantes desafios e oportunidades de rápido crescimento profissional.

A melhor forma de fazer isso é por meio de campanhas em redes sociais, como Facebook e LinkedIn. Que tal uma série de vídeos com os próprios funcionários contando os benefícios de trabalhar na sua startup ou então uma ação que mostre os bastidores do dia a dia do negócio? As possibilidades são muitas!

 

Defina o perfil ideal dos funcionários

Um dos maiores inimigos na busca por funcionários para startups é a falta de foco. Defina bem o tipo de profissional desejado e desconsidere todos os candidatos que não se encaixem no perfil traçado.

É preciso levar em conta competências, habilidades de relacionamento e valores pessoais do candidato. Além de preencher satisfatoriamente os conhecimentos técnicos requeridos pela vaga, é fundamental que ele esteja alinhado com a missão e com a cultura da empresa.

Espírito inovador, habilidade de trabalho em equipe e capacidade para lidar com múltiplas tarefas são alguns exemplos de características obrigatórias para trabalhar em startup, devido à natureza jovem, tecnológica e colaborativa dessas empresas.

 

Capriche na descrição da vaga

Após definir o perfil de funcionário desejado para a vaga, é hora de montar uma boa descrição para anunciá-la. Capriche nos detalhes sobre as atribuições do cargo e exponha a cultura da empresa no texto.

É importante deixar claro o que será esperado do profissional contratado no dia a dia e definir os problemas internos que ele precisará resolver. Colocar essas informações na descrição da vaga serve para desenhar o cenário atual da empresa e indicar para onde a startup está caminhando.

Outra dica essencial é prestar atenção na gramática. Pode parecer óbvio, mas muitas empresas anunciam vagas com erros de digitação e ortografia, o que acaba afastando os melhores candidatos.

Ao seguir essas dicas, você terá em mãos um anúncio completo e bem direcionado, o que facilitará a filtragem dos currículos e trará melhores resultados ao seu processo seletivo.

 

Divulgue a vaga nos lugares certos

Devido à estrutura enxuta e ao orçamento reduzido, as startups precisam anunciar suas vagas em canais que sejam eficientes, não custem caro e tragam retorno.

Em caso de buscas mais específicas, o uso de portais de vagas de nicho pode ser uma boa solução. Há, por exemplo, diversos sites exclusivos para profissionais de TI, comunicação e outros segmentos.

Anúncios em redes sociais, como Facebook e LinkedIn, e bancos de vagas tradicionais, como Vagas.com e Indeed, também costumam gerar bons resultados.

Outra boa dica é acionar sua rede de contatos pessoal para encontrar o profissional que melhor se encaixe na posição disponível. A procura muitas vezes se resolve com uma indicação de confiança ou uma busca no LinkedIn, eliminando a necessidade de anunciar a vaga para um público maior.

 

Invista em um sistema de análise de perfis

A tecnologia é um ótimo recurso para aumentar a rapidez e a eficiência ao selecionar funcionários para trabalhar em startup. Um bom exemplo disso são os sistemas de análise de perfis.

Após a primeira triagem de currículos, essa ferramenta ajuda a mapear o perfil comportamental dos profissionais que realmente têm chance de se encaixar na vaga.

Nesse processo, dados obtidos por meio de questionários online são analisados eletronicamente, com velocidade e precisão que seriam impossíveis nos testes impressos tradicionais.

Depois, é gerado um relatório completo sobre o perfil profissional do candidato, com detalhes sobre suas atitudes no dia a dia, habilidades interpessoais, níveis de energia e outras informações.

 

Verifique o histórico do candidato

Analisar o currículo e mapear o perfil profissional do candidato ajuda a construir uma ideia de quem ele é, mas a hora de conhecê-lo de verdade é durante a entrevista presencial.

Nesse momento, procure extrair do candidato todos os detalhes relevantes sobre seu passado profissional e acadêmico. Conhecer a fundo habilidades técnicas, histórico em empresas e participação em eventos e projetos pode fazer toda a diferença na hora de tomar a decisão final.

Verifique também se existem recomendações por escrito em seu perfil do LinkedIn. Depoimentos de ex-gestores e ex-colegas de trabalho são muito valiosos na hora de avaliar o passado e o perfil profissional do futuro funcionário.

 

Seja paciente

O ditado “a pressa é inimiga da perfeição” é extremamente preciso quando se trata de selecionar profissionais para trabalhar em startup.

Encontrar o funcionário mais indicado para uma posição em aberto pode ser algo demorado, portanto, seja paciente. Realize testes práticos e faça todas as perguntas que julgar importantes, sem pular etapas.

Não existe fórmula pronta, mas é essencial valorizar cada passo do processo seletivo, seja qual for o método de avaliação escolhido. Leve o tempo que achar necessário.

Lembre-se: o sucesso do negócio depende da qualidade do capital humano, por isso, é indispensável fazer boas escolhas nesse momento.

 

Fique atento às burocracias

Dependendo da estrutura da startup, as burocracias que envolvem os contratos de trabalho podem não estar muito claras logo de início, mas é preciso que esses processos sejam aprendidos quanto antes.

Ao admitir um novo funcionário, fique atento aos custos de contratação — como os gastos com exame médico — e aos descontos relativos aos benefícios — entre eles, vale-transporte, vale-refeição, 13.º salário e férias.

É importante também levar em conta encargos trabalhistas como INSS e FGTS, que não são descontados do salário do colaborador e representam um custo extra para a empresa.

Essas foram as nossas dicas para contratar bons funcionários para trabalhar em startup! Gostou? Compartilhe este post nas redes sociais e nos ajude a espelhar esse conhecimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *