tirar a empresa do vermelho

Quer tirar a empresa do vermelho? Confira 6 passos!

Como tirar a empresa do vermelho é um tipo de dúvida que nenhum empresário deseja ter, mas que muitas vezes acontece, principalmente nesse período instável que vivemos. 

Afinal, não são poucas as organizações que, ao se depararem com situações de crise, são acometidas por graves problemas financeiros. 

Em momentos de descontrole, diversos atos são fundamentais para tornar a companhia organizada mais uma vez, recuperando a sua administração econômica e a credibilidade no mercado. Neste artigo detalhamos os seguintes passos essenciais para tirar a empresa do vermelho: 

  1. Contratar um contador;
  2. Renegociar as dívidas;
  3. Conter os gastos da empresa;
  4. Fazer um controle rígido do fluxo de caixa;
  5. Acompanhar os indicadores financeiros;
  6. Aprender sobre áreas da administração financeira.

Além de tratar sobre como tirar a empresa do vermelho, falaremos também sobre as principais situações que costumam ser geradoras de desequilíbrio financeiro. 

Desse modo, não será difícil manter a sua companhia sempre em dia e em constante crescimento. Continue acompanhando e descubra muito mais!

O que leva uma empresa a crise?

Tirar a empresa do vermelho é sempre o primeiro pensamento em momentos de crise. Afinal, caso a situação não seja resolvida de maneira rápida e ágil, em muitos casos ela pode representar um fim drástico para a companhia, chegando até mesmo a falência.

Segundo dados do IBGE, em quatro anos cerca de 316 mil empresas fecharam. Infelizmente, esse saldo negativo resulta em diversos impactos na economia, desde do aumento do desemprego até uma elevação das tributações pagas pelas corporações ainda ativas. 

Nesse cenário, fica evidente que os debates sobre técnicas de como tirar a empresa do vermelho são mais recorrentes do que o desejado dentro do mundo dos negócios. Todos os dias, centenas de administradores buscam por alternativas para sanar as dívidas das suas organizações. 

Para isso, é indubitável que diversas técnicas diferentes podem ser utilizadas. No entanto, antes de tudo é necessário entender e analisar o que levou a corporação a tomar um rumo tão pouco saudável. 

Apenas desse modo será possível tirar a empresa do vermelho de um modo coerente e coeso, focado principalmente em não permitir novas quedas. 

Sendo assim, acompanhe abaixo alguns dos principais motivos que levam uma companhia a cair em situações de crise e evite com que a sua empresa siga por esse caminho!

Falta de divisão entre contas pessoas e empresariais

Em 2018, a pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) constatou que 4 em cada 10 brasileiros em idade adulta possuem o seu próprio empreendimento. O número é equivalente a cerca de 50 milhões de empreendedores ao redor do país.

Grande parte desses empresários fazem parte do grupo do Microempreendedor Individual, mais conhecido como MEI. Ou seja, são pequenos empreendedores que administram o seu negócio de maneira simples, comumente com a responsabilidade total pelo controle das finanças. 

Nesse cenário, um dos problemas mais comuns que levam a necessidade de tirar a empresa do vermelho é a falta de divisão entre contas pessoais e profissionais. 

Por ser o grande gestor da área econômica da empresa, o empreendedor não cria uma estratégia contábil efetiva. Dessa forma, o lucro é retirado incorretamente, boletos pessoais são pagos com o capital da companhia e a situação se torna uma verdadeira bola de neve. 

Com isso, em um determinado momento não há mais uma separação definida entre os boletos pessoais e empresariais, fazendo com que as dívidas se acumulem em ambos os aspectos, de maneira bastante complicada.

Sendo assim, tirar a empresa do vermelho acaba de se tornando uma necessidade, bem como organizar a própria carteira do empresário.

Má administração do capital de giro 

O capital de giro nada mais é do que o valor separado para a produção dentro da companhia. Ou seja, as cifras destinadas à compra de matéria-prima, pagamento de contas, transporte, distribuição e demais atividades de operação diária, semanal e mensal.

Nesse sentido, quando ele é mal administrado, as consequências são percebidas de maneira rápida, com a falta de condições para continuar trabalhando e uma baixa na produtividade da companhia.

A falta do capital de giro faz com que a empresa deixe de produzir, o que automaticamente resulta em uma pausa nos lucros. Sendo assim, cria-se um círculo vicioso, o qual pode ser extremamente prejudicial na hora de tirar a empresa do vermelho. 

A má administração do capital de giro nem sempre é causada por gastos indevidos. Em alguns casos, é separada uma quantia pequena demais para a operação. Em outros, o valor é investido de maneira incorreta, comprando mais matéria-prima que o necessário. 

Porém, em todas essas ocasiões, a empresa sofre com problemas de instabilidade relacionados a área financeira. Por isso, se atentar a essa questão é fundamental para não causar dívidas na companhia.

Gestão de estoque incorreta

Como citamos no tópico anterior, a gestão de estoque incorreta muitas vezes também é um fator de grande peso para que os empreendedores tenham que pensar em tirar a empresa do vermelho

Esse tipo de problema é bem comum, por abranger diversos setores diferentes da companhia, desde a área de compra e venda até armazenamento e logística.

Em relação à matéria-prima, por exemplo, quando comprada em excesso, gera um gasto indevido no capital de lucro. 

Nesse sentido, o estoque fica cheio, com base no fato de que há muito material para pouca produção. Automaticamente o serviço da logística é prejudicado, por causa da falta de mobilidade dos produtos.

No entanto, quanto a matéria-prima é comprada em uma quantidade pequena, corre-se o risco de que a empresa sofra até mesmo uma parada de produção. Isso, por sua vez, resulta em menor produtividade por período, o que traz por consequência uma queda nos lucros. 

Nesse cenário, fica evidente o quanto uma gestão de estoque incorreta pode ser um fator determinante para o caos financeiro da empresa. Portanto, para tirar a empresa do vermelho é necessário ficar bem atento também a áreas não diretamente econômicas, assim como essa.

Tirar a empresa do vermelho: 6 passos práticos para resolver situações de crise

A crise financeira de uma empresa pode ocorrer por diversas razões diferentes, como vimos anteriormente. Afinal, cada companhia é um caso singular, a qual apresenta problemas e dificuldades diversas. Sendo assim, as ações necessárias para tirar uma empresa do vermelho também são distintas. 

No entanto, algumas dicas práticas fazem bastante sentido e podem ser seguidas em todos os casos. 

Através delas é possível solucionar os problemas de maneira padrão, focando principalmente na resolução completa da situação, evitando recaídas da companhia e estabelecendo-a de vez no mercado. 

Portanto, confira abaixo 6 passos práticos para tirar a empresa do vermelho e fazê-la decolar dentro do mundo corporativo!

1. Contrate um contador 

Tratar sobre tirar a empresa do vermelho nem sempre significa apenas resolver as dívidas. Em muitos casos, quando a companhia está passando por problemas financeiros, a área tributária acaba ficando totalmente de lado. 

Sendo assim, a crise não está relacionada apenas a falta de dinheiro, mas também a complicações fiscais com o Estado.

Quando isso acontece, em grande parte das situações o empreendedor não consegue resolver esse problema sozinho. Afinal, é necessário muito conhecimento na área para organizar os impostos, pagar multas e desvendar o que está fora de ordem. 

Portanto, para auxiliar com essa administração, nada mais eficaz que um contador. Ele saberá o que fazer em cada um dos problemas de maneira individual, bem como tirar a empresa do vermelho de maneira eficiente. 

Desse modo, a partir do momento em que a companhia estiver nos eixos novamente, não será difícil mantê-la no caminho correto.

2. Busque renegociar as suas dívidas

Em muitos casos, o primeiro impulso para tirar a empresa do vermelho é acabar com as dívidas. Com toda a certeza esse passo é primordial, no entanto, ele deve ser realizado de maneira cautelosa. Caso contrário, pode-se acabar criando um caos ainda maior. 

A melhor opção nessas situações é renegociar todas as dívidas, buscando pelas melhores oportunidades. Se isso não for possível, é preciso criar uma lista de prioridades sobre quais contas devem ser pagas para que a empresa volte a se tornar lucrativa. 

É preciso ressaltar que, na maioria das vezes, tirar a empresa do vermelho não é um trabalho rápido e nem mágico. É preciso muito planejamento e pé no chão. Além disso, é necessário frisar que deixar todas as contas em dia pode demorar anos. 

Sendo assim, renegociar aos poucos e eliminar os débitos um a um é um ótimo começo para se restabelecer no mercado. Em alguns casos, fazer uso de um empréstimo empresarial pode ser uma boa opção para limpar o cenário financeiro e assumir apenas uma dívida fixa para pagamento.

3. Faça uma contenção de gastos

Para tirar a empresa do vermelho, nada é mais importante do que gastar menos. Apenas dessa forma será possível fazer o dinheiro da organização render mais, dando a ele o destino adequado para o crescimento da companhia.

Para isso é necessário pensar em todos os nichos possíveis. Diminuir a conta de energia, de água e até mesmo adquirir um plano de internet mais barato. No entanto, em grande parte dos casos, apenas essas ações superficiais não são suficientes. 

Para tirar a empresa do vermelho é necessário ir além, implementando projetos como a automatização de processos. 

Com essa atitude reduz-se o número de etapas de produção, automaticamente reduzindo o tempo por item e aumentando a produtividade da companhia como um todo. 

Em alguns casos, infelizmente a redução do número de funcionários também se faz necessária. Isso só deve ser feito, porém, através de uma demissão responsável, já que o desligamento de colaboradores também possui custos para a corporação.

Com esses atos, tirar a empresa do vermelho se torna mais simples, pois a quantia de dinheiro em caixa aumenta gradativamente.

4. Tenha um controle rígido do fluxo de caixa 

A partir do momento que define-se o objetivo de tirar a empresa do vermelho, acompanhar o fluxo de caixa é um dos passos mais importantes.

Ele se trata do relatório financeiro que demonstra todas as entradas e saídas da empresa. Sendo assim, através de sua análise pode-se entender qual foi a lucratividade exata da companhia nos últimos tempos.

Através da avaliação do controle de caixa pode-se compreender de maneira ampla e geral a situação da organização. Por meio dele se torna bem mais simples prever o futuro da companhia, bem como o cenário atual e a perspectiva ideal para tirar a empresa do vermelho.

Além disso, através do fluxo de caixa há uma definição de quais são os maiores gargalos da corporação e os fatores definitivos para a sua queda financeira. Desse modo, torna-se bem mais simples eliminá-los para tirar a empresa do vermelho, organizando a companhia como um todo.

5. Faça um acompanhamento dos indicadores 

Os indicadores nada mais são do que dados que mostram como está o andamento da organização, tanto em relação à produtividade quanto a área financeira. Nesse sentido, eles podem ser grandes aliados na hora de tirar a empresa do vermelho. 

Os indicadores financeiros demonstram estatísticas como número do capital de giro, rentabilidade e lucratividade. 

Com esse tipo de análise, já há um retorno eficaz e eficiente sobre quais caminhos estão produzindo bons resultados e quais estão resultando em prejuízo.

Além disso, o acompanhamento constante dos indicadores também demonstra como está o andamento do projeto de tirar a empresa do vermelho. Quanto mais positivos eles forem, mais perto da recuperação financeira a companhia estará.

6. Foque em aprender sobre administração financeira 

Depois desses passos, com toda a certeza você já estará bem mais perto de tirar a empresa do vermelho. No entanto, é necessário aprender com os erros já realizados, para que eles não sejam cometidos novamente.

Para isso, as experiências são muito válidas, mas devem ser acompanhadas de fundamentação teórica. 

Sendo assim, o treinamento e desenvolvimento na área financeira deve passar a fazer parte da sua rotina. Cursos de capacitação, livros sobre gestão e outros materiais educativos devem ser incluídos em seu dia a dia e dos demais responsáveis sobre a gestão econômica.

Desse modo, o aprendizado se tornará contínuo, ajudando a tirar a empresa do vermelho e mantendo-a sempre em ótimos níveis dentro do mercado. 

Quer saber tudo sobre como começar um curso de finanças? Confira aqui: Cursos de finanças: o que você precisa saber antes de se inscrever

Crescimento do mercado mesmo na crise

Segundo o Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian, foram abertas 2,9 milhões de empresas até o mês de novembro de 2019. Nesse cenário, fica evidente que, mesmo com as atuais circunstâncias, o mercado está preparado para receber novos empreendedores e proporcionar ajuda para quem deseja tirar a empresa do vermelho

Sendo assim, comece hoje mesmo a colocar em prática todas essas dicas, para ver a sua empresa alcançando novas colocações no mercado.

 

Se você deseja continuar a receber as melhores notícias e conteúdos exclusivos, nos siga em nossas redes sociais, Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn! Desse modo, não perderá nada sobre o mundo dos negócios e dicas para a sua empresa!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.