No mercado muito se fala sobre salário e remuneração e muitos acham que elas têm o mesmo significado no âmbito empresarial. O salário é sim um dos  tipos de remuneração, entretanto, o conceito de remuneração é muito mais amplo.

A remuneração pode ser descrita como um conjunto de valores que o empregado recebe. 

Isso porque existem diversos tipos de remuneração, usados como estratégia competitiva de mercado. Entre os tipos de remuneração mais comuns estão às comissões, remuneração por competência, participação nos lucros, salário indireto, entre outros.  

Os tipos de remuneração quando utilizados de forma estratégica tem a capacidade de atrair e reter talentos na empresa.

Remuneração x Salário

O salário é a remuneração recebida pelos colaboradores conforme o trabalho que ele executa ao longo de um período específico. Os valores em questão respeitam o contrato firmado entre empregado/empregador.

Já a remuneração é definida como a soma do salário mais todos os benefícios que o funcionário recebe na empresa. Existem diversos tipos de remuneração e todos eles compõem essa conta geral que constrói o conceito dessa palavra.

A remuneração é citada no artigo 457 da CLT. Com destaque para o inciso 4, que fala sobre a composição salarial.

4o Consideram-se prêmios as liberalidades concedidas pelo empregador em forma de bens, serviços ou valor em dinheiro a empregado ou a grupo de empregados, em razão de desempenho superior ao ordinariamente esperado no exercício de suas atividades. (Redação dada pela Lei nº 13.467, de 2017)

Diante disso, selecionamos 7 tipos de remuneração que podem servir como um grande diferencial competitivo para sua empresa estimular a produtividade dos colaboradores e mantê-los felizes e engajados. Confira abaixo quais são eles.

Tipos de remuneração: Conheça 7 deles

Os tipos de remuneração podem ser utilizados como um fator determinante para motivar os colaboradores. São incentivos que a empresa oferece como uma forma de valorização dos profissionais pelo trabalho prestado.

Esse complemento ao salário pode ser feito por meio de diferentes tipos de remuneração, conheça abaixo alguns dos principais.

  • salário indireto;
  • remuneração funcional;
  • remuneração por habilidades;
  • remuneração por competência;
  • comissões;
  • participação nos lucros ou resultados;
  • participação acionária;

Abaixo vamos detalhar cada um desses tipos de remuneração. 

 

Salário indireto

Dentro dos tipos de remuneração o salário indireto é o que refere aos benefícios que as empresas oferecem aos colaboradores. 

Entre os mais comuns estão o vale-alimentação, plano de saúde, vale-refeição, vale-academia e vale-cultura. 

Muitas empresa ainda vão além dos incentivos tradicionais e oferecem o salário sob demanda, auxílio-combustível, trabalho em home-office e vale-farmácia.  

Atualmente, os benefícios têm impacto direto na retenção de talentos. Empresas que oferecem esses acréscimos ao salário dos profissionais têm mais chances de se tornarem competitivas para reter e atrair novos talentos.

Um estudo da CV-Library revelou que mais de 54,4% das pessoas desejam receber algum tipo de benefício trabalhista além do salário. Ou seja, usar os inúmeros tipos de remuneração como estratégia para tornar a empresa atrativa no mercado é fundamental.

 

Remuneração funcional

A remuneração funcional é um dos tipos de remuneração mais comuns do mercado e é também conhecida como Plano de Cargos e Salários

Por meio dele, a empresa define uma regra, com base em uma pesquisa de mercado, onde a remuneração deve condizer com o cargo do profissional.

Nesse caso, a empresa busca implementar um plano de salários mais justo e de maneira igualitária, sem distinção. Por isso, é fundamental criar fundamentalmente uma descrição de cargos, pesquisa salarial, faixa salarial e regras para que o planejamento seja efetivo.

Com a remuneração funcional a empresa adquire benefícios como a facilidade para otimizar e organizar a folha de pagamento. Além disso, o colaborador tem uma visão ampla sobre os cargos e quais os caminhos seguir para crescer e evoluir na carreira dentro da organização.

 

Remuneração por habilidades

A remuneração por habilidades exige maior preparo dos profissionais. Sendo assim, os colaboradores tem seu salário construído com base nas suas habilidades, conquistadas por meio de estudos e treinamentos, e que o ajudam a atuar de forma efetiva na função.

Isto é, se um profissional assume um cargo e fala inglês, tem habilidades de liderança e gestão ganhará mais do que um que não tem essas competências.

Com isso, há uma grande valorização profissional, que vai além dos cargos, e estimula outros colaboradores a buscarem formações e aperfeiçoamento profissional para alcançar um patamar que lhes dê direito a essa remuneração complementar.

 

Remuneração por competência

A diferença entre a remuneração por habilidade e competência está principalmente relacionada aos cargos. A remuneração por competência está interligada a cargos mais operacionais e a por competência a cargos gerenciais.

Ela se refere principalmente a execução prática sobre suas funções. Assim sendo, a empresa avalia o trabalho e mede qual o desempenho e os resultados alcançados pelo colaborador com base nas suas competências, comportamentos e aptidões.  

 

Comissões

Recompensar o colaborador é sem dúvida uma ótima forma de valorizar seu trabalho e de engajá-lo. Por isso, um dos tipos de remuneração mais utilizados vem por meio de comissões.

Essas comissões são pagas assim que objetivos, pré-definidos pela empresa, são alcançados. Por exemplo, se um vendedor atinge um determinado número de vendas ele receberá um acréscimo ao seu salário fixo.

Conforme descreve o inciso 1 do artigo 457.

1o Integram o salário a importância fixa estipulada, as gratificações legais e as comissões pagas pelo empregador. (Redação dada pela Lei nº 13.467, de 2017)

Participação nos lucros ou resultados

Regulamentada pela LEI Nº 10.101, a Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) é um dos tipos de remuneração que tem como base o alcance de alguma meta ou objetivo.

Sendo assim, a empresa define as diretrizes a serem conquistadas para que os profissionais tenham acesso a esse percentual dos resultados da organização. 

Com esse método a empresa não só faz com que o colaborador se sinta mais importante nos processos e resultados da empresa, como cria um estímulo para que ele atue num nível de produtividade alto. 

Já que assim, ele terá a noção de que os bons resultados da empresa podem benéficos financeiramente a ele mesmo.

O artigo 2 da LEI Nº 10.101 oficializa a legalidade da PLR dentro dos tipos de remuneração que a empresa pode usar para promover um maior engajamento dos colaboradores.

Art. 2o  A participação nos lucros ou resultados será objeto de negociação entre a empresa e seus empregados, mediante um dos procedimentos a seguir descritos, escolhidos pelas partes de comum acordo:

I – comissão paritária escolhida pelas partes, integrada, também, por um representante indicado pelo sindicato da respectiva categoria; (Redação dada pela Lei nº 12.832, de 2013)

II – convenção ou acordo coletivo.

Participação Acionária

Já imaginou ser dono de uma parte da empresa que você trabalha? Pois, saiba que um dos tipos de remuneração faz com que o colaborador se torne coproprietário de uma parte da organização.

A chamada participação acionária, que é considerada como um dos tipos de remuneração mais complexos do mercado, busca criar um senso de comprometimento e identificação do colaborador com a empresa. 

Isso porque, sendo um dos “donos” da organização, mesmo que uma parcela pequena das ações, ele se dedicará ainda mais para conquistar bons resultados para a empresa.

Pois assim, ele sabe que parte do título financeiro recebido por ele se valorizará ainda mais. Contudo, é fundamental que a empresa tenha um plano bem construído para que não gere prejuízos a ela e nem para o colaborador.

Tipos de remuneração: use como diferencial competitivo

O mercado se tornou extremamente competitivo. Empresas que não inovam ou que não oferecem benefícios que completem o salário do colaborador ficam para trás.

O salário passou a não ser mais suficiente e é por isso que muitas organizações apostam em diferentes tipos de remuneração. Todo acréscimo aos vencimentos do colaborador tem a capacidade de atrair e reter talentos.

É importante também, antes de aplicar qualquer um dos tipos de remuneração, fazer uma avaliação da empresa, do perfil dos colaboradores e identificar o que mais se encaixa na realidade da organização. 

Em vista que, assim, é possível diminuir possíveis riscos de implantação e as ações acabam se tornando mais assertivas.Se quiser se aprofundar ainda mais no assunto, leia o nosso artigo sobre como criar um processo de remuneração variável efetivo.