Inscreva-se

Tipos de entrevista: conheça os 10 mais usados pelos recrutadores!
Admissão

Tipos de entrevista: conheça os 10 mais usados pelos recrutadores!

Abriu uma oportunidade na sua empresa, mas não sabe por onde começar o processo seletivo? Pois então, veio ao lugar certo! Neste post, vamos falar a respeito dos principais tipos de entrevista usados no mercado.

Não apenas isso: vamos discutir a relevância de cada uma dessas modalidades, e como você deve estar à frente dessa decisão para que a sua influência no resultado seja positiva.

Quando os recrutadores se planejam, fica mais fácil realizar a triagem, o processo de seleção e, claro, compreender quais tipos de entrevista vão testar efetivamente os candidatos, entre:

 

Tipos de Entrevista:

  1. entrevista técnica;
  2. entrevista comportamental;
  3. entrevista com estudo de caso;
  4. entrevista simulada;
  5. entrevista coletiva;
  6. entrevista-painel;
  7. entrevista remota;
  8. entrevista por etapas;
  9. entrevista-desafio (ou quebra-cabeças);
  10. entrevista de estresse.

Vamos ver, então quais tipos de entrevistas podem ser usados na sua empresa, agregando ainda mais valor ao seu trabalho? Boa leitura!

Recomendamos que, após realizar a leitura, você baixe esse eBook gratuito. Nele, você entenderá e saberá planejar todas as etapas do processo de Recrutamento e Seleção. Responda o formulário e receba:


A influência da entrevista no processo seletivo

Independentemente dos tipos de entrevista que você vá usar na sua empresa, uma coisa é certa: essa etapa é uma das mais relevantes de todo o processo seletivo.

Pois é o momento em que você vai, de fato, conhecer o profissional e testá-lo de acordo com as necessidades da empresa e os objetivos e pretensões para o cargo.

Embora todo o processo de seleção possa ter mais de uma etapa, já podemos considerar a entrevista como a reta final para a sua decisão — em conjunto com os gestores responsáveis.

Assim, a percepção que os candidatos causarem nos recrutadores vai ser de grande influência para as suas escolhas.

 

A importância em definir os melhores tipos de entrevista

Com base no que falamos, deve ter ficado claro o motivo para definir os melhores tipos de entrevista para o processo seletivo na sua empresa. Mas vamos a um exemplo.

Digamos que você esteja em busca de um profissional gabaritado, com vasta experiência em um tipo específico de software gráfico. Logo, é importante que você tenha em seu planejamento, entre os diversos tipos de entrevistas, alguma atividade que coloque à prova os conhecimentos teóricos e/ou práticos dos candidatos.

Do contrário, como ter a certeza de que a pessoa tem todas as qualificações que diz ter — e que constam apenas no seu currículo?

 

Os modelos de entrevistas

Antes de nos aprofundarmos nos tipos de entrevistas, é importante destacar um capítulo relevante no planejamento do processo seletivo: os modelos.

Afinal, eles ajudam na construção de todo o recrutamento, o que pode se traduzir em mais praticidade para compor cada uma das etapas. São eles:

 

Entrevista estruturada

Modelo completo, em que a sua estruturação contempla a sequência de um roteiro pré-definido. Isso inclui até mesmo a quantidade de perguntas (e quais) serão feitas, como:

  • aponte suas qualidades e pontos que considera necessário desenvolver mais;
  • cite uma situação profissional complexa em que você conseguiu resolvê-la;
  • quais são seus objetivos profissionais (em curto, médio ou longo prazo);
  • o que motivou você a seguir essa carreira.

Assim, mesmo que o recrutador esteja em suas primeiras experiências, o roteiro já é um auxílio e tanto para conferir mais segurança ao profissional.

 

Entrevista não estruturada

Nesse modelo de entrevista, existe mais autonomia e flexibilidade para que a entrevista ocorra de maneira imprevisível. Ou seja: ainda que o recrutador tenha uma série de perguntas anotadas, ele deixa as coisas acontecerem conforme a conversa evolui.

O modelo não estruturado independe de um roteiro, portanto. E isso não torna melhor ou pior do que a entrevista estruturada. Apenas conta com uma particularidade interessante de imprevisibilidade.

Atenção, apenas, para que nenhuma pergunta relevante seja esquecida, limitando o poder de decisão no fim das contas.

 

Entrevista semiestruturada

O terceiro modelo de entrevistas é o semiestruturado, em que o recrutador une o melhor de ambos os casos acima citados.

Isso quer dizer que existe um roteiro pré-definido, sim, mas com lacunas que permitem essa flexibilidade conforme o avanço das conversas.

É seguro dizer que, atualmente, esse é um dos modelos mais utilizados nas empresas. Afinal, o molde — a essência do processo seletivo da empresa — permanece inalterado, mas com a capacidade de ser flexibilizado de acordo com cada necessidade que surgir.

 

Os 10 diferentes tipos de entrevista

Agora que você já tem em mãos um planejamento inicial para construir o processo seletivo de sua empresa, vamos dar uma conferida em 10 tipos de entrevistas que podem ser muito úteis?

 

1. Entrevista técnica

Lembra-se do teste que citamos anteriormente, do candidato especialista em um tipo de software gráfico? Pois então, aqui está o tipo de entrevista ideal para testá-lo.

A ideia é fazer com que os candidatos demonstrem o conhecimento citado para que os avaliadores possam ter, entre os requisitos para a seleção, total segurança em suas decisões.

 

2. Entrevista comportamental

Esse modelo também consta entre os principais tipos de entrevistas porque checa outro aspecto determinante em um profissional: suas características pessoais.

Ou seja: sua personalidade, como reage às situações do dia a dia, ao trabalho coletivo (quando existe) ou mesmo à pressão dos gestores.

Isso tudo influencia, no fim das contas, no perfil que o departamento pessoal vai traçar a fim de tomar uma decisão assertiva.

 

3. Entrevista com estudo de caso

Mais um tipo de entrevista que ajuda a construir um perfil detalhado dos profissionais. Similar à entrevista técnica, o estudo de caso estabelece um problema real. Uma situação que a empresa possa ter vivido ou testemunhado no passado.

Em seguida, os candidatos são convidados a apresentarem as soluções que eles considerariam para esse problema. É uma maneira eficiente de testar os profissionais sob pressão.

Atenção, apenas, ao fato de que, por ter um tempo pré-definido para responder à questão, essa avaliação não pode ser a única a ser considerada. Ela não mensura, precisamente, a capacidade de cada profissional em resolver a situação proposta.

 

4. Entrevista simulada

Aproveitando o tópico anterior, a entrevista simulada ganha um apelo ainda mais relevante: imagine que um profissional não conseguiu apontar a resolução do estudo de caso.

O motivo para isso foi o nervosismo por conta da situação — algo muito natural entre os candidatos em uma entrevista de emprego. Assim, esse tipo de entrevista é, realmente, uma simulação em que os profissionais são testados.

No fim desse exercícios, as pessoas recebem um feedback de como eles se comportaram, aprendem quais são as suas qualidades e quais pontos devem ser melhor desenvolvidos quando estiverem diante de uma entrevista de emprego real.

 

5. Entrevista coletiva

O modelo é bastante comum, por aqui, mas que não deve ser confundido com a dinâmica em grupo.

A entrevista coletiva tende a ser realizada em um bate-papo amistoso com todos os candidatos, ao mesmo tempo. Assim, o recrutador pode perguntar algo para um deles, mas fazer uma questão diferente para outro candidato.

Da mesma maneira que a entrevista não estruturada, esse é um dos tipos de entrevistas que mais demandam a atenção dos profissionais de RH. Cada informação valiosa pode ser negligenciada para um dos profissionais que mais agradaram aos avaliadores.

 

6. Entrevista-painel

Muito comum quando aplicada em dias diferentes, a entrevista-painel segue um roteiro pré-definido em que os candidatos passam por avaliações sob várias perspectivas.

Por exemplo: começa com um profissional do RH, que faz uma análise comportamental. No outro dia, é o gestor da área quem avalia algumas competências técnicas de quem avançou a essa etapa do processo…

E assim vai, sucessivamente, até que fique um só profissional, considerado por todos os envolvidos na avaliação como o mais capacitado a assumir aquela posição.

 

7. Entrevista remota

Por conta da transformação digital que vivemos, os tipos de entrevista remota são cada vez mais comuns. E existem bons motivos para isso.

Afinal, elas podem ser feitas com muito mais flexibilidade, sem que muitas pessoas tenham que se deslocar. Sem falar na praticidade para o departamento de RH.

Para tanto, é fundamental que o ambiente onde será conduzida a entrevista simule as condições ideais para esse tipo de atividade. Como silêncio, boa conexão (caso seja pelo Skype) e tranquilidade para que o profissional se sinta à vontade com aquele diálogo.

 

8. Entrevista por etapas

Já destacamos esse processo em outros tipos de entrevistas — como a entrevista-painel. Mas, vale reforçá-la porque a entrevista por etapas pode ser feita de outras maneiras também.

Imagine, por exemplo, uma entrevista que tenha avaliações teóricas e práticas. Elas costumam demandar bom tempo de execução e podem esgotar os candidatos. Assim, uma conversa seria agendada para outro dia, de acordo com a disponibilidade de cada um.

Importante se atentar que esse tipo de entrevista é melhor aproveitado quando não há urgência para o preenchimento do cargo. Já que exige muita disponibilidade de todos.

 

9. Entrevista-desafio (ou quebra-cabeças)

A gamificação é a possibilidade de envolver situações lúdicas às pessoas para atingir resultados específicos. Ela pode ter um objetivo motivacional, de integração, para o cumprimento de metas e também para o processo de contratação de profissionais, entre outros motivos.

Neste caso, a ideia é criar situações que exijam o uso do raciocínio, experiências passadas e mais uma série de outras competências e habilidades que o avaliador julgue necessárias.

Embora interessante, esse tipo de entrevista demanda muito planejamento. Pode ser uma ideia mais apropriada para as dinâmicas em grupo e, assim, verificar como cada um reage diante de um trabalho colaborativo.

 

10. Entrevista de estresse

Por fim, a entrevista de estresse fecha nossa lista sobre os diversos tipos de entrevista. Perceba que esse modelo não é tão popular, mas usado quando o gestor deseja verificar, exclusivamente, como os candidatos se comportam diante de cenários estressantes.

Uma maneira de aplicar isso no processo seletivo é por meio de uma sabatina de perguntas feitas em alta velocidade. Elas exigirão pouco tempo de processamento para a resposta.

Isso tende a verificar como alguém se sai diante de situações em que há pouco tempo para a sua resolução. Mas, também não é um método que se mostre eficaz, no geral, para avaliação.

 

Um roteiro para acertar em cheio no planejamento

E então, o que achou dos 10 tipos de entrevistas que selecionamos? Vale ter em mente que existem outros métodos de avaliação, mas com esse apanhado geral dos mais populares, já dá para ter uma boa perspectiva de quais deles usar na sua empresa, não é mesmo?

Agora, para finalizar este conteúdo, gostaríamos de apresentar para você uma ideia genérica de roteiro para a entrevista de emprego. Afinal, falamos a respeito disso ao longo de todo o conteúdo, que achamos que valia a pena explorar o assunto.

Abaixo, fizemos um breve guia para você saber por onde começar e se orientar ao longo do planejamento. Acompanhe:

 

Roteiro de planejamento entrevista

  • comece o planejamento identificando a oportunidade e o perfil profissional desejado para ocupar o cargo em aberto;
  • faça uma divulgação rica da empresa, para o anúncio da oportunidade. Lembre-se de falar não apenas da vaga, mas também da empresa;
  • verifique quais tipos de entrevista podem figurar no processo seletivo para essa oportunidade;
  • monte um fluxo do processo, como um todo, e depois crie segmentações de cada etapa;
  • caso tenha uma entrevista presencial, tenha algumas perguntas anotadas;
  • exercite o modelo semiestruturado e personalize algumas perguntas para cada candidato. Além de abrir espaço para que todos também possam fazer perguntas;
  • avalie todo o processo com os gestores responsáveis. Eles podem contribuir valiosamente com insights para tornar as entrevistas mais eficazes.

Viu como não é difícil ter uma base pré-definida para qualificar o processo seletivo na sua empresa? Com uma lista de diferentes tipos de entrevista nas mãos, você ainda confere total versatilidade para que o recrutamento seja um forte dentro da empresa onde trabalha.

 

Gostou das nossas dicas? Acha que vão ser úteis para a condução das próximas entrevistas? Então, aproveite para seguir-nos no Instagram, Twitter e LinkedIn e curtir a nossa página do Facebook. Assim, sempre que tivermos mais dicas relevantes como as vistas aqui, você vai recebê-las no seu feed em primeira mão!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *