teto-cheque-especial

Teto do cheque especial: entenda o que muda com as atualizações

Recentemente, o Banco Central anunciou que o teto do cheque especial vai sofrer uma alteração significativa para o bolso do consumidor.

A notícia, inclusive, pode ser vista como positiva, tendo em vista que se trata de uma das modalidades de empréstimo mais custosas do país.

Em média, 24 milhões de brasileiros usam o cheque especial periodicamente. A alteração pode ajudar a impactar cada vez menos o bolso dos correntistas.

Para que você entenda as mudanças e quais são os meios de evitar o uso do cheque especial para garantir um planejamento financeiro mais eficiente, preparamos este conteúdo!

A seguir, vamos falar tudo o que você precisa saber a respeito do teto cheque especial, além de destacar um atrativo de impacto para ser inserido na sua empresa e proporcionar mais bem-estar financeiro aos funcionários.

Boa leitura!

O que é cheque especial?

De acordo com o IBGE, as famílias brasileiras dedicam 75% de seus salários em:

  • moradia;
  • alimentação;
  • transporte.

Ou seja: por meio de sua renda mensal média, ¾ do salário já tem destino certo e disponibiliza pouca margem para custos extras e/ou emergenciais como um reparo de veículo, despesas médicas e até mesmo uma quantia de sua renda para investir para aposentadoria, entre outras situações.

Até por conta disso, muitas pessoas se veem dependentes do cheque especial no país. O motivo para isso é simples: como os pagamentos costumam estar fixados em uma ou duas datas ao mês, não sobra flexibilidade para que a renda seja usada quando necessário.

Assim, entra essa modalidade de empréstimo que se trata de um crédito pré-aprovado pelas instituições financeiras e que costuma ser acionado automaticamente quando a conta bancária é zerada.

O teto do cheque especial é uma maneira, portanto, de nunca ficar com a conta bancária zerada. Só que essa renda extra tão conveniente e prática tem um custo — literalmente — alto. 

Em primeiro lugar, porque os juros e as taxas do cheque especial são praticados em dias corridos — e não úteis. Além disso, por ser um crédito que independe de burocracia para ser aprovado, as instituições praticam juros de cheque especial elevadíssimos.

E esses valores podem variar de maneira assustadora. Em geral, as taxas variam de 20 a 500% ao ano!

O que muda no teto do cheque especial? 

Recentemente, entraram em vigor as novas regras referentes ao teto do cheque especial.

De acordo com o Banco Central (BC), a medida visa estimular a economia e deixar de consumir tanto a renda do brasileiro que faz uso desse tipo de empréstimo no dia a dia.

Agora, ficou definido que o limite do cheque especial vai seguir a seguinte média: juros limitados a 8% ao mês. Com isso, em vez de ter juros médios em torno de 306% ao ano, o teto do cheque especial vai ser reduzido a 12%.

Além disso, o BC vai praticar um novo estilo de cobrança: o modelo vai seguir uma cobrança de 0,25% ao mês. Ou seja: simplesmente por ter o cheque especial, as pessoas vão arcar com esse tipo de despesa.

Agora, para quem tem um teto de cheque especial de até R$ 500, não haverão cobranças mensais. As pessoas estarão isentas desse valor — o que ajuda a minimizar o impacto desse empréstimo na renda mensal de quem não tem tanto poder aquisitivo.

Como evitar o cheque especial? 

o-que-e-cheque-especial

Para que você possa orientar os colaboradores da sua empresa para não gastar o teto do cheque especial e, ainda, contornar os sintomas prejudiciais do estresse financeiro, uma série de medidas podem ser aplicadas.

A seguir, destacamos algumas das principais medidas. Dê uma olhada:

  • ofereça consultorias, workshops e palestras a respeito da educação financeira;
  • peça que os seus funcionários equilibrem as suas respectivas rendas e custos (fixos e variáveis). Com isso, eles podem criar objetivos financeiros, cortar os gastos desnecessários e garantir um fôlego financeiro ao final do mês;
  • negocie com as instituições financeiras que são parceiras de sua empresa condições melhores para evitar que os funcionários endividados sofram com os juros altos e possam quitar os seus débitos.

Outra maneira interessante consiste em averiguar se convém a finalização do teto do cheque especial. Assim, evita-se que o empréstimo seja utilizado automaticamente — desde que, é claro, o indivíduo já tenha um planejamento financeiro imune a imprevistos.

Vale destacar também uma das soluções mais eficientes do mercado, atualmente, para evitar que os funcionários façam uso do limite do cheque especial: o salário sob demanda.

Você sabe como funciona?

Como funciona o salário sob demanda

Digamos, por exemplo, que um de seus colaboradores teve que realizar uma compra emergencial alguns dias antes de receber o salário.

Com a conta próxima de estar zerada, a aquisição necessária deixaria as cifras “no vermelho” — o que, por consequência, ativaria automaticamente o cheque especial.

E mesmo que o teto do cheque especial sofra essas mudanças, a partir da primeira semana de janeiro de 2020, o uso recorrente estimularia a cobrança das taxas. Isso interfere diretamente na renda e no planejamento financeiro das pessoas.

Só que com o salário sob demanda, os seus funcionários ganham mais autonomia e flexibilidade para gerirem as suas próprias finanças.

Afinal, a solução permite que as pessoas solicitem o saldo que elas já têm disponível com base nos dias trabalhados — de acordo com as suas necessidades. 

Algo inovador no mercado, tendo em vista que elas não vão ficar mais restritas ao meio de pagamento tradicional praticado pelas empresas (apenas uma ou duas vezes ao mês).

Especialmente, porque o colaborador que já exercita as boas práticas de educação financeira em sua rotina, entende bem as suas contas e, com isso, sabe os melhores dias para solicitar o benefício, evitando que a conta bancária fique zerada ou negativa ao longo do mês.

Benefícios do salário sob demanda

Empresas que oferecem o salário sob demanda para os colaboradores têm muitos benefícios internos. E não estamos falando apenas da possibilidade de evitar o endividamento das pessoas.

Internamente, os benefícios podem ser percebidos de múltiplas formas. Por exemplo:

  • redução do estresse financeiro de seu quadro de funcionários;
  • aumento da produtividade, já que o estresse mina a concentração e motivação das pessoas;
  • mais engajamento puxado pelo alívio que os colaboradores vão sentir em ter mais controle sobre a saúde financeira de suas rotinas;
  • atração e retenção de talentos, considerando que o salário sob demanda é um diferencial que as empresas do Brasil ainda estão conhecendo — enquanto no exterior somam-se cases com esse benefício corporativo;
  • redução do índice de turnover, pois funcionários endividados obtêm performances abaixo do esperado e, consequentemente, podem ser demitidos. Ainda mais se o seu setor de RH não monitora o grau de estresse financeiro do seu quadro de colaboradores;
  • mais valor agregado à sua organização.

Então deu para entender que mesmo com as mudanças no teto do cheque especial, o bem-estar financeiro ainda não se consolida de maneira concreta entre os seus colaboradores?

É importante envolver-se na questão porque, hoje em dia, o estresse financeiro impacta a qualidade de vida e a saúde dos seus profissionais e, inclusive, nos resultados que ele promove para a empresa.

Dessa maneira, temos uma última sugestão para você conhecer e evitar o teto do cheque especial — independentemente de qual seja — ou que ao menos gere uma alternativa a mais para os seus profissionais.

O que é Xerpay?

De olho nessa tendência consolidada em recursos humanos que se tornou o salário sob demanda, a Xerpa mergulhou profundamente nos benefícios da solução para oferecer um benefício focado exclusivamente nas necessidades e objetivos do brasileiro.

Foi assim, então, que nasceu o Xerpay!

O Xerpay é uma ferramenta desenvolvida pela Xerpa que por meio do cadastramento dos funcionários interessados na solução, permite que as pessoas solicitem os saques de seus saldos quando quiserem.

Simples assim, de forma rápida e conveniente.

Desde que foi implantado em abril de 2019, o Xerpay já trouxe resultados para diversas empresas, como:

  • 10% de aumento de retenção de talentos;
  • 20% de melhoria da produtividade dos colaboradores;
  • 100% de aumento de atração de candidaturas às novas vagas.

Para o setor financeiro da sua empresa, vale mencionar, não ocorrem mudanças. Todo o fluxo de caixa dessa medida é gerido pela própria Xerpa.

Assim, os seus funcionários permanecem com a sua rotina de folha de pagamento sem alterações, sendo que o saldo vai ser descontado automaticamente nesse momento.

Como funciona?

Os colaboradores interessados na solução de salários sob demanda da Xerpa vai notificar o seu RH a respeito. Em seguida, eles recebem acesso ao aplicativo do Xerpay — uma ferramenta muito fácil de usar.

No app, ele vai saber qual é o seu saldo devido e pode solicitar o saque da quantia desejada. Em até uma hora, o valor é transferido para a sua conta bancária.

Além disso, vale destacar que o custo dessa transação é de até R$ 9. Comparado com o teto do cheque especial, bem como os juros dessa modalidade de empréstimo, fica fácil entender os motivos pelos quais o salário sob demanda traz benefícios para a sua organização, para a saúde financeira dos seus colaboradores e, especialmente, visando o bem-estar financeiro deles.

Vale destacar, ainda, outros diferenciais que a Xerpa oferece às empresas parceiras que adotam o Xerpay, como:

  • atuação próxima da sua empresa, consequência da dedicação da equipe de Sucesso do Cliente da Xerpa que assume a liderança na entrega desse projeto para você;
  • treinamento com a própria equipe da Xerpa. Assim, o planejamento e a implementação do Xerpay vai garantir que todas as pessoas envolvidas entendam, detalhadamente, o funcionamento do salário sob demanda e dos recursos do aplicativo;
  • personalização, uma vez que a Xerpa também se encarrega de elaborar e desenvolver um plano de comunicações para atender às necessidades da sua empresa. Algo que facilita a compreensão e o engajamento dos funcionários com a solução, espantando de vez o teto do cheque especial de suas rotinas.

Por fim, mais um diferencial da Xerpa: a implementação do Xerpay transcorre em curtíssimo prazo. É possível, inclusive, implementá-lo em apenas 24 horas.

Entretanto, a Xerpa tem um plano de lançar a solução em torno de 3 a 5 dias úteis. Isso permite tempo de sobra para que todos absorvam a ideia, entendam o seu funcionamento e se convençam de que o salário sob demanda pode ser a grande saída contra o teto do cheque especial e os seus elevados juros.

O Banco Central pretende reduzir o teto do cheque especial, bem como os juros temíveis que acompanham a solicitação desse tipo de empréstimo.

Entretanto, existem alternativas mais eficazes, e capazes de promover o bem-estar financeiro na organização. O Xerpay é uma delas que pode ser colocado em prática em curto prazo.

Sem falar no baixíssimo impacto que a solução causa na rotina do seu setor financeiro, bem como nos benefícios que o uso do Xerpay pode trazer para promover a qualidade de vida dos seus funcionários.

Para saber mais a respeito do salário sob demanda da Xerpa, e entender na prática como a solução é fundamental para evitar o uso dos juros do cheque especial, entre em contato conosco e descubra como a Xerpa pode implementar, de maneira simples e eficiente, o Xerpay em sua rotina corporativa!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.