Inscreva-se

Taxa de turnover na área da saúde: como diminuir a rotatividade
RH Estratégico

Taxa de turnover na área da saúde: como diminuir a rotatividade

A taxa de turnover na área da saúde é um índice que aponta a rotatividade da empresa (proporção de demissões e contratações em determinado período). Quando elevada, a métrica destaca que a empresa está tendo prejuízos diversos, e deve resolver o problema.

 

O ano de 2017 pode ser considerado um dos mais relevantes para que a área de saúde, nos Estados Unidos, aprendesse lições sobre a gestão de pessoas.

É isso que se avalia, pelo menos, a partir do resultado do National Healthcare Retention & RN Staffing Report, que aponta uma alarmante taxa de turnover na área da saúde: 18,2%, em média.

Trata-se do índice mais elevado, do setor, em quase dez anos. E isso, consequentemente, levanta uma série de questões, como: por que esse aumento exponencial? Sem falar, é claro, nas medidas de retenção dos talentos e os riscos que isso agrega às empresas do ramo.

Que tal discutirmos, então, o assunto e prevenir-se para que a sua organização não reflita essa preocupante taxa de turnover na área da saúde? Confira aqui!

>> A Xerpa criou um livro digital que aborda tudo sobre o turnover e quais as principais ações para reduzi-lo! Basta você clicar aqui e você irá acessá-lo agora mesmo 😉

 

Por que o aumento da taxa de turnover na área da saúde?

No geral, trata-se de uma leitura precipitada de empresas que não cuidam dos seus ativos — os funcionários — visando o crescimento deles.

A boa e velha gestão de pessoas aplicada na prática. Pois a taxa de turnover na área da saúde está intimamente ligada ao nível de satisfação dos seus profissionais.

Em contrapartida, há o equívoco em achar que a demissão e a contratação de profissionais com salários menores é um ganho para a instituição, quando isso está longe da verdade.

E sabe por quê? O índice de rotatividade, quando muito acima do ideal (veremos sobre isso adiante) se configura em prejuízos diversos, como:

Viu quantos problemas gerados, quando a taxa de turnover na área da saúde poderia ser monitorada para, assim, resolver a origem desse inconveniente?

Vale destacar que os especialistas em recursos humanos apontam que 5% é a média aceitável de rotatividade em uma empresa.

Se você não se lembra, o artigo que usamos de exemplo, no início do artigo, apontava uma média de 18,2% entre as organizações do setor. Daí, a atenção redobrada em compreender como a rotatividade pode chegar a esse nível tão elevado.

Entendemos que a rotina do RH é cheia de processos e contratempos. Por isso elaboramos uma planilha que calcula o turnover. É bem simples de usá-la. Basta colocar algumas informações e a mágica acontece! Responda o formulário e você  irá recebê-la agora mesmo. Ah, você pode baixá-la e compartilhar com outros profissionais 😎


Por quais motivos a rotatividade costuma ser elevada?

Independentemente do setor, o turnover costuma ser um índice bastante desequilibrado com base nos seguintes fatores:

Vale destacar, ainda, que a área da saúde é tão técnica quanto passível de profissionais altamente qualificados.

Isso significa que, mediante um problema ignorado e capaz de espantar os seus melhores profissionais, as dificuldades para repor tais posições são altamente prejudiciais.

Que tal vermos, então, como reduzir a taxa de turnover na área da saúde?

 

Como evitar ou reduzir a rotatividade na empresa?

Embora pareça um desafio grande, a redução da taxa de turnover na área da saúde se assemelha bastante às ações gerais para valorizar os seus recursos humanos.

Claro que, como vimos anteriormente, as causas para esse elevado índice variam e podem esbarrar na qualidade da gestão e no cuidado do RH em reter os seus talentos por meio da satisfação em trabalhar no local.

Até por isso, reunimos algumas medidas bastante abrangentes — mas facilmente aplicáveis — para que a sua instituição minimize ou erradique de vez os problemas que causam a alta rotatividade de funcionários. São elas:

 

Aprimore o processo de contratação

Comece aprimorando o processo seletivo na sua empresa. Ou seja: avalie todos os cargos disponíveis, internamente, e mapeie um perfil profissional para cada um deles.

Em seguida, verifique se essas características condizem com a cultura organizacional da empresa. Quanto mais alinhados estiverem os pontos, mais assertiva será a próxima contratação da empresa, evitando aquele desequilíbrio que deixa o profissional — ou a empresa — insatisfeitos rapidamente.

>> Pensando nisso, produzimos um livro digital que apresenta um passo a passo para a produção de um planejamento de recrutamento e seleção assertivo. Clique aqui e acesse agora mesmo!

 

Melhore a comunicação

Empresas que não se comunicam com os profissionais tendem a desmotivá-los rapidamente. Mais: é difícil engajar os colaboradores se eles não sabem nada sobre os objetivos da empresa.

Por isso, tenha transparência, objetividade e franqueza para lidar com as equipes. Envolva-as nas decisões e no planejamento.

Isso, por si só, já ajuda a reduzir a taxa de turnover na área de saúde motivada pela insatisfação e falta de perspectiva.

 

Crie uma jornada de trabalho flexível

Por mais difícil que seja — afinal, a rotina do setor é atribulada —, proporcione uma escala de trabalho flexível e que não seja excruciante.

Apesar de gerar resultados imediatos para a empresa, em curto e médio prazo os seus recursos humanos saem desgastados, estressados e desmotivados em continuar.

Quando há uma maleabilidade, por outro lado, as pessoas trabalham mais satisfeitas, descansadas e com vigor para dar um fôlego extra para bater metas, ocasionalmente, por exemplo.

 

Ofereça um plano de carreira

Falta de valorização é uma causa séria — e uma atividade muito presente na rotina do RH moderno.

É importante saber o que eles procuram, no desenvolvimento de suas carreiras, para gerar oportunidades de crescimento e valorização para que eles queiram crescer na empresa.

Invariavelmente, isso ocorre por meio de um plano de carreira completo, alinhado às expectativas e objetivos dos colaboradores, e que recompense o esforço contínuo deles.

 

Foco na gestão e lideranças positivas

Ambientes harmoniosos tendem a reduzir a taxa de turnover na área da saúde — e em qualquer outra, diga-se de passagem.

E, muitas vezes, essas condições são geradas inicialmente pela gestão de cada equipe. A liderança deve ser inspiradora, agregadora e colaborativa.

Líderes autoritários, inflexíveis e que privilegiam um ou outro membro da equipe contribuem com a construção de conflitos internos, desmotivações coletivas e crônicas e demissões em massa, até.

Daí a importância em ter pessoas focadas no crescimento individual e coletivo, engajando a todos por meio da inspiração de suas próprias ações e comportamentos.

 

Plano de benefícios

Por fim, foque nos benefícios concedidos. Avalie quais podem encaixar perfeitamente no perfil dos seus profissionais, e seja flexível ao oferecê-los.

Hoje em dia, o pacote de benefícios flexível está entre as grandes satisfações dos quadros de funcionários, mundo afora, e pode fazer a diferença na sua empresa também.

>> Neste livro digital oferecemos excelentes dicas para a sua empresa construir uma Carteira de Benefícios competitiva. Clique aqui e baixe agora mesmo!

Que tal aprender como reduzir a taxa de turnover na área de saúde?

Como você deve ter percebido, o trabalho é extenso e contínuo, mas os ganhos são maiores e perduram por um longo período também.

Só que essas não são as únicas dicas que temos para você reduzir a taxa de turnover na área de saúde, sabia? Para ficar por dentro de mais novidades e inspirações para qualificar o seu local de trabalho curta a nossa página no Facebook e siga-nos no Instagram, Twitter e LinkedIn!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *