Scale ups são as empresas que abordam as principais tendências tecnológicas e de gestão para se firmarem no mercado, independentemente da competitividade do setor. Elas são poucas, correspondendo a cerca de 1% do total de organizações do país, e podem ajudar a inspirar novas técnicas de gestão e investimentos para a sua empresa.

 

A transformação digital impulsionou a chegada massiva das startups, cujos modelos de negócios são facilmente implementáveis e permitem o ingresso de novos players em seus respectivos setores de atuação.

Só que, na prática, nem todo empreendedor obtém o resultado desejado de imediato, tendo que lidar com desafios múltiplos a fim de se destacar no seu ramo. E é aí que as scale ups podem inspirar o empresariado!

Estamos falando de empresas que crescem, ao menos, 20% ao ano e seguidamente. Elas correspondem a cerca de 1%, apenas, das organizações que realmente se desenvolvem no mercado.

Vamos ver o que são as scale ups, então, e de quais maneiras elas podem contribuir com novas perspectivas e insights para o crescimento da sua empresa? Siga, aqui, com esta leitura!

O que são as scale ups?

Interessante pensar que o empreendedorismo no Brasil tem a ver com uma grande oferta de empregos, atualmente, e corresponde a uma elevada fatia do mercado em quantidade de empresas no país.

Soma-se a isso outro dado relevante: scale ups não são, apenas, empresas grandes. Afinal de contas, estudo da Endeavor Brasil destacou que elas correspondem, na verdade, a cerca de 92% de pequenas e médias empresas (as PMEs).

Portanto, o termo está mais associado ao desenvolvimento escalonável, de uma empresa, independentemente do seu porte ou mesmo setor de atuação — ajudando a refutar o mito de que as scale ups são oriundas do setor tecnológico, majoritariamente.

 

Scale ups são startups?

Sim e não. Ou melhor: uma scale up pode ser uma startup e uma startup pode vir a ser uma scale up com o tempo. No entanto, essa não é uma regra.

Scale ups são empresas que assumiram uma posição de destaque e, por conta do rápido desenvolvimento e implementação das startups, muitos passaram a associar ambos os conceitos.

Só que uma empresa com cinco, dez ou quinze anos de atuação pode vir a participar desse seleto grupo de scale ups do mercado. Inclusive, em geral, a idade média das scale ups é de 14 anos.

Portanto, a transição de nível que a empresa se encontra pode começar rápido — como tende a acontecer com as startups —, mas o percurso de consolidação, posteriormente, leva mais tempo.

Como tornar-se uma scale up?

Vamos falar sério: todo setor de RH sabe que a sua empresa tem potencial para figurar entre as poucas scale ups do mercado. Para tanto, deve-se ir muito além daquela ideia retrógrada de que basta um espaço criativo, para os colaboradores, para que a empresa se desenvolva exponencialmente — embora essa medida seja, sim, eficaz.

O problema que muitos especialistas do setor podem enfrentar, nessa jornada, é justamente a assertividade nas estratégias e a tomada de decisão que foquem, sempre, no desenvolvimento sustentável da organização.

Do contrário, leva-se mais tempo para alcançar um patamar consolidado e equilibrado, cada vez mais imune aos imprevistos que desaceleram o crescimento organizacional.

Confira, então, nossas dicas para que a sua empresa passe a se comportar como uma verdadeira scale up!

 

1. Troque experiências

Que tal reunir-se com os seus colaboradores periodicamente e sugerir trocas de experiências? Por meio dessa atividade, os profissionais que já transitaram por outras organizações podem compartilhar as suas experiências (com base em um tema pré-definido) e, assim, agregar mais à cultura da empresa.

Imagine, por exemplo, que vocês queiram qualificar o plano de benefícios da empresa: reunindo-se com outros colaboradores para esse exercício, o RH pode sair do encontro com insights valiosos para aplicar internamente, com base no perfil dos profissionais e o próprio DNA e a inteligência cultural da organização.

 

2. Agregue flexibilidade

Os planos (de marketing ou de negócios) são fundamentais, mas não são instrumentos que engessam os seus processos. Pelo contrário: empresas flexíveis conseguem se antecipar a novas demandas e, assim, criam diferenciais competitivos com mais agilidade e eficiência.

Não à toa, as scale ups são conhecidas também como as “empresas do futuro”, que se adaptam às mudanças (sociais e/ou tecnológicas) com fluidez, para que ela mantenha a sua identidade e consiga acumular novos resultados a partir dessas transformações.

>> Quer descobrir todas as características das empresas do futuro? Confira esse artigo que preparamos para você: As 6 características marcantes das empresas do futuro.

 

3. Sonhe grande

Scale ups são ambiciosas e ousadas, mas que isso não seja confundido com impulsividade e inconsequência.

Com um planejamento estratégico e total consciência do seu mercado de atuação, a sua organização pode trabalhar para manter-se em desenvolvimento sem que sejam cometidas loucuras no percurso.

Até por isso, a flexibilidade anteriormente citada é necessária. As empresas devem antecipar as oscilações do mercado, e não, simplesmente, reagir a elas.

Daí, a importância em contar com uma equipe multidisciplinar e tão focada nos objetivos profissionais quanto a sua organização é. Seus profissionais são o motor e o leme do crescimento da corporação.

Portanto, as scale ups se distinguem por valorizarem os seus recursos humanos. Os grandes líderes compreendem, afinal de contas, que o crescimento dos seus colaboradores se traduz, também, em mais qualidade no desenvolvimento das empresas que eles gerem.

 

4. Persistência

Scale ups são inovadoras também porque criam um ciclo de trabalho mais curto e otimizado. Isso inclui o tempo de espera entre uma boa ideia e a sua implementação.

Ou seja: aqui, rediscutimos o valor da ousadia e, especialmente, a persistência para se reerguer caso o impacto inicial não tenha correspondido às expectativas.

Lembre-se que é determinante conhecer não apenas a sua organização, mas o mercado e a concorrência. Mesmo as empresas mais ousadas tomam atitudes com base em dados que corroboram com as suas estratégias.

No entanto, isso não exclui a importância em saber como se reerguer, aprender com a lição e fazer ainda melhor na próxima oportunidade.

Por isso, fazer parte das scale ups do país é um trabalho longo, extenso e incessante. Só que os seus benefícios podem ser percebidos no próprio valor agregado dessas organizações no mercado.

 

Que tal dar um passo definitivo na implementação desse modelo de negócios mais consolidado? Para isso, compartilhe este post nas suas redes sociais e marque, o quanto antes, uma conversa com os colegas de equipe que podem se encantar também com a possibilidade de planejar um scale up internamente!