ROA: o que significa e como calcular o índice?

ROA

O ROA (Retorno sobre o Ativo) é um índice de rentabilidade que tem como objetivo medir os lucros da empresa com base nos ativos. Ele é capaz não só de dar uma visão concreta sobre os ativos, mas também sobre o poder de retorno que eles têm.

Sua empresa tem a capacidade de avaliar os próprios investimentos? Ou então consegue medir a eficiência do retorno sobre os investimentos? Pois saiba que entender o que significa ROA pode ajudar a medir os rendimentos da sua empresa.

Quando se fala em ativos, considera-se desde equipamentos até investimentos ou imóveis. Tendo em mente o significado do ROA fica mais fácil medir a geração de valor de cada um desses ativos.

Quer saber como medir de forma assertiva os seus rendimentos? Siga em frente neste artigo que vamos lhe ajudar entender e colocar em prática o ROA.

O que é o ROA?

O ROA é um índice de rentabilidade e significa Return on Assets, em português, Retorno sobre o Ativo. Ele é capaz de medir tanto o quanto seus ativos têm sido eficientes como também avaliar os lucros e perdas.

Por meio do ROA você analisa a capacidade da empresa de converter seus ativos em lucro real (líquido). É normal que com base no índice e seus resultados, as empresas façam uma comparação com os concorrentes.

Isso para saber se seus ativos estão dando tanto lucro quanto o das outras empresas do mesmo setor, e até mesmo para fazer os ajustes ou correções necessárias ao longo do tempo.

Lembrando, é claro, que esse tipo de comparação só é possível ser feito com base em organizações de capital aberto, que divulgam suas informações na web.

Benefícios do ROA

Avaliar o índice de rentabilidade da empresa é importante para oferecer um norte aos gestores na administração do negócio. Por isso, entendendo o que é o ROA é possível avaliar o que realmente gera dinheiro e o retorno dos ativos da empresa.

Confira abaixo alguns dos principais benefícios do ROA:

  • Avaliar o aumento ou queda dos lucros;
  • Analisar a eficácia dos ativos;
  • Medir o lucro em comparação aos concorrentes;
  • Utilizar o ROA para gerenciar e alocar o capital de giro de forma assertiva;
  • Comparar os objetivos do negócio em relação ao desempenho dos ativos.

Tendo em mãos esses benefícios, o gestor pode apostar nos ativos que realmente oferecem resultados positivos a empresa.

Diferença entre ROI e ROA

Tanto o ROI quanto o ROA são indicadores importantíssimos para as empresas e podem ser utilizados em conjunto nesses processos de avaliação da rentabilidade da empresa.

Agora que sabemos o que significa o ROA, vamos fazer uma comparação em relação ao ROI para entender as diferenças entre esses índices.

ROI é a sigla para Retorno sobre o Investimento e tem como objetivo medir e avaliar os ganhos das empresas com base em seus investimentos.

Ele mostra concretamente quanto à empresa ganha ou perde em diferentes canais com seus investimentos. Ele serve também como base para que a empresa identifique e avalie em que vale ou não a pena investir.

Falamos sobre a importância do retorno sobre o investimento no artigo: “O que é ROI? Aprenda como calcular o indicador”.

O cálculo do ROI é feito por meio da seguinte fórmula.

  • ROI = (Receita – Custo do investimento) / Custo do investimento x 100

Já o ROA, como vimos acima, está ligado aos ativos e considera-os como base para medir os lucros. Quanto maior o índice melhor a rentabilidade da empresa neste sentido e mais atrativa ela se torna no mercado para possíveis acionistas.

Então, a principal diferença é que o ROI mede os resultados dos investimentos e o ROA a rentabilidade com base nos ativos.

Como calcular o ROA?

Antes de apresentarmos a fórmula necessária para calcular o ROA precisamos detalhar o significado do Lucro Operacional e Ativo Total Médio que fazem parte dessa conta:

  • Lucro Operacional

O Lucro Operacional está presente no Demonstrativo do Resultado de Exercício (DRE) e mede o lucro operacional da empresa.

Desse resultado subtrai-se despesas operacionais, administrativas e também as comerciais. Ele se difere do lucro bruto, já que no bruto descontam-se apenas despesas variáveis.

  • Ativo Total Médio

O ativo total médio está presente no balanço patrimonial da empresa.

É importante ressaltar que os ativos totais são os resultados da soma de todos os ativos que a empresa possui. Ou seja, desde dinheiro, imóveis, bens de uma forma geral, investimentos e até mesmo valores referentes às dívidas que a empresa tem a receber.

Para descobrir o ativo total médio é necessário dividir a receita líquida da empresa pela quantidade média de ativos totais.

Fórmula para calcular o ROA

Conhecendo o que é ROA, lucro operacional e ativo total médio já podemos utilizar a fórmula abaixo para medir o lucro que seus ativos têm dado. Para isso, basta fazer as devidas substituições seguindo a fórmula abaixo:

  • Retorno sobre o Ativo (ROA) = Lucro Operacional / Ativo Total Médio.

Interpretando o ROA

Com o resultado do ROA em mãos, os gestores podem avaliar com maior exatidão a eficácia do negócio, principalmente quando o assunto é medir a capacidade de converter os ativos em lucro líquido.

Se o indicador no resultado da operação para calcular o ROA for grande é um sinal de que os ativos estão sendo bem aproveitados. Caso esse número seja baixo, em comparação com empresas do mesmo setor, é um sinal de que o uso desses ativos é ineficaz.

É comum que muitas empresas encontrem um ROA baixo em sua análise de lucro operacional e ativo total médio. Um questionamento a se fazer nesse caso é: quais os motivos para que o retorno sobre o meu ativo seja insatisfatório?

Confira alguns dos motivos mais comuns para que o ROA da sua empresa não esteja dentro dos seus objetivos:

  • Estratégias que não aproveitam o potencial dos ativos;
  • Manter ativos que só dão prejuízo e não lucro;
  • Ineficiência da gestão operacional e controle de gastos;
  • Investimento em projetos que não são rentáveis.

Como aumentar o ROA

Agora que sabemos o que é ROA, a importância do lucro operacional e ativo total médio e como calcular esse índice, você deve estar se perguntando: como aumentar o ROA?

Existem duas alternativas neste sentido:

  1. a diminuição dos seus ativos;
  2. o aumento do lucro operacional da sua empresa.

No sentido de diminuição de ativos é necessário antes conhecer os mesmos e fazer um controle operacional deles:

  • Eles vêm dando lucro ou prejuízo?
  • Você mais gasta com eles ou mais ganha?
  • Quais os custos para mantê-los?

Para responder essas questões é fundamental que a empresa tenha um sistema muito bem integrado que apresente os detalhes minuciosos de cada ativo.

Quando se fala em lucro operacional é preciso considerar os custos e ganhos em relação à parte administrativa e comercial de uma forma geral.

É necessário avaliar se os investimentos nessas áreas estão se pagando. Para descobrir qual o valor referente ao seu lucro operacional é só pegar suas receita e subtrair das despesas operacionais. O resultado dessa conta responde por seu lucro operacional.

Importância dos índices de rentabilidade

Os índices de rentabilidade como o ROA vão além de simples dados que apresentam ao gestor o tanto de lucro que a empresa conquistou.

Eles servem como uma base confiável para as tomadas de decisão do negócio em relação a um diagnóstico sobre gastos e faturamento. O ROA como qualquer índice nessa área contribui para que a empresa consiga manter sua saúde financeira em dia.

Afinal, com os índices de rentabilidade o gestor pode criar estratégias com base em seus números para comprovar os benefícios de investimento na sua empresa.

Em outras palavras, os índices de rentabilidade servem para gerar e potencializar o valor da empresa no mercado em meio aos investidores, acionistas e concorrentes.

Além de dar um suporte para que o gestor corrija seus investimentos e se torne assertivo na sua análise de rentabilidade.

Fazendo a diferença com o ROA

Num mercado onde cada detalhe faz a diferença, entender o que significa ROA é reconhecer um índice que aponta para a importância dos ativos em torno do lucro.

Tomando isso como base, é possível não só realizar investimentos mais assertivos, mas analisar de forma embasada o que está dando resultado e o que não.

Isso permite uma análise ampla sobre a gestão da empresa tanto em comparação aos próprios números, de tempos em tempos, quanto como base para comparar seus ativos e lucros em relação a seus concorrentes.

O ROA interessa não só para os gestores, mas também serve como uma satisfação para os investidores e analistas da empresa. Sem contar que um bom ROA pode atrair novos ativistas.

Melhore a sua empresa cuidando da saúde financeira dos colaboradores

Entendeu o que é o ROA e a importância dele na rotina da sua empresa? Além de cuidar da saúde financeira do seu negócio, investir esforços para ajudar seus colaboradores a melhorarem sua relação com o dinheiro também traz muito ganhos!

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar