reserva de emergência

Como fazer uma reserva de emergência com eficiência? 4 passos

Aprender a investir é, sem dúvida, parte chave da educação financeira. Por isso, quem visa construir uma vida financeira saudável e rentável dedica tempo e esforços para aprender as melhores opções e tipos de investimento do mercado. Contudo, o que a maioria das pessoas esquece nesse processo é estudar investimentos que te proporcionem criar uma reserva de emergência.

É um senso comum que qualquer pessoa está sujeita a imprevistos, como um problema de saúde ou demissão.

Portanto, se prevenir contra qualquer tipo de inconveniente também deveria ser algo que todos fazem, entretanto, isso não acontece na prática.

A reserva de emergência é o tipo de investimento que tem como objetivo “tirar você de apuros” caso algum imprevisto ocorra.

Mas, como fazer reserva de emergência?

Para você construir uma reserva de emergência eficiente:

  1. faça um planejamento financeiro;
  2. transforme a economia em rotina;
  3. escolha o tipo mais adequado de aplicação;
  4. não gaste a reserva de emergência.

Para te ajudar a criar uma reserva de emergência com eficiência, preparamos este post. Continue acompanhando e assegure a sua qualidade de vida financeira. Boa leitura!

O que é uma reserva de emergência?

Assim como o próprio nome sugere, reserva de emergência é um patrimônio financeiro criado para eventualidades emergenciais.

Esse é um tipo de investimento feito a longo prazo para garantir segurança e estabilidade diante de situações imprevistas, tais como:

  • desemprego;
  • diminuição brusca da renda familiar;
  • aumento dos juros de uma dívida;
  • questões de saúde;
  • morte do principal provedor, dentre outros.

Em outras palavras, a reserva de emergência é um montante criado para assegurar que a sua vida não sofra danos catastróficos no quesito financeiro diante qualquer adversidade.

Portanto, pode ser interpretada como a quantia necessária para ajudá-lo a superar um período difícil.

Vale ressaltar que essa reserva não funciona como outras economias, tais como a aposentadoria ou a realização de um grande sonho.

Esse montante é estrategicamente poupado para assegurar bem-estar financeiro em situações de crise inesperadas.

Por que montar uma reserva de emergência?

Considerando a realidade econômica e a cultura de consumo imediatista do país, não é difícil entender porque poucas as pessoas conseguem juntar dinheiro de maneira inteligente.

A maioria acaba comprometendo a renda com objetos ou atividades de satisfação pessoal.

Além disso, é muito comum que o brasileiro recorra aos bancos ou instituições financeiras para conseguir um dinheiro extra, caindo em verdadeiras armadilhas financeiras como:

Essas pessoas acabam assumindo dívidas com altas taxas de juros. Em outras palavras, tornam a quitação da dívida ainda mais difícil.

Essa tendência de gastar sem considerar eventualidades é frequente, justamente por isso, criar uma reserva de emergência é ainda mais importante.

Vamos ver um exemplo. Considere que você está endividado com o banco, porque fez um empréstimo no impulso. Um familiar querido precisa da sua ajuda financeira para realizar um tratamento importante de saúde, que pode lhe custar a vida. Mesmo que seja uma situação extrema, ter um reserva de emergência faria toda diferença.

Agora vamos ver um exemplo mais cotidiano. Considere que você foi mandado embora do trabalho com justa causa, portanto não receberá alguns direitos. A reserva seria a salvação para sustentar a situação até conseguir um novo trabalho, sem precisar recorrer a empréstimos.

Viu, só? Ter uma reserva de emergência é um dos tipos de investimento mais importantes e seguros.

Ainda em dúvida sobre o que é e o que não é reserva de emergência? Indicamos que você assista ao vídeo abaixo, que com mais de 70 mil visualizações ele já ajudou muita gente a criar seu fundo emergencial!

Como montar uma reserva de emergência?

Agora que você já sabe o que é uma reserva de emergência, vamos abordar os principais passos para construir uma de forma eficiente. Confira!

1. Faça um planejamento financeiro

Especialistas aconselham que uma reserva financeira eficiente tenha de 6 a 12 meses de segurança, por isso será preciso conhecer a sua realidade orçamentária para definir valores.

Considere todas os seus gastos indispensáveis e os seus ganhos fixos, ou seja:

  • luz;
  • água;
  • internet;
  • aluguel;
  • condomínio;
  • gasolina;
  • mercado;
  • salário;
  • benefícios;
  • cartão de crédito, e assim por diante.

Tenha em mente um valor médio para cada uma das questões e faça a soma do total. Você vai precisar de apoio para isso: acesse nossa planilha de gastos.

Com esse planejamento, você terá uma visão mais ampla e detalhada de quanto necessita para viver os meses com tranquilidade. E assim, organizar a quantia que poderá reservar mensalmente para atingir a tal reserva de emergência.

2. Transforme a economia em rotina

Como os gastos são significativos, pode ser que você demore um pouco para conseguir juntar o valor da reserva.

Por isso, uma medida que você deve adotar é transformar essa economia em um hábito. Ou seja, permita que esse montante reservado não seja penoso, mas sim um cuidado realizado naturalmente.

No começo pode ser mais difícil, a cultura do consumo imediato é muito forte no país. Mas procure se reeducar em relação às suas finanças.

Afinal, quanto mais você conseguir guardar, maior será a sua chance sustentar seu padrão de vida em situações inesperadas.

Leia mais em: Como cortar gastos para sobrar dinheiro?

3. Escolha o tipo mais adequado de aplicação

Onde guardar reserva de emergência? Como é possível perceber, um dos principais requisitos para a eficiência da sua reserva de emergência é a liquidez.

Caso seja necessário, o dinheiro investido precisa ser acessado rapidamente, por isso a aplicação escolhida deve considerar essa facilidade.

É essencial consultar um profissional especialista para te apresentar as condições e orientar as suas escolhas sobre onde guardar reserva de emergência.

Títulos de renda fixa, cujo dinheiro fica travado por um período mais longo, ou fundos de investimento com menos liquidez ou alta volatilidade acabam não sendo a melhor opção para reserva de emergência.

Busque orientações profissionais confiáveis e potencialize a rentabilidade da sua reserva de emergência.

4. Não gaste a reserva de emergência

Outro passo fundamental nesse processo de criação é não usar o dinheiro guardado!

As tentações serão inúmeras, mas é essencial que essa reserva seja exclusivamente para situações emergenciais.

Tenha em mente que esse dinheiro não está disponível, não deve ser usado como capital comum.

A reserva de emergência é um investimento a longo prazo, que só poderá assegurar tranquilidade e segurança em momentos difíceis se você assumir esse compromisso.

Quais as principais dicas de como fazer reserva de emergência?

Para finalizar, confira as principais dicas para facilitar a criação de uma reserva de emergência eficiente:

  • a reserva de emergência deve ser prioridade de todo investidor;
  • respeite o montante a ser guardado mensalmente;
  • escolha aplicações criteriosamente;
  • consulte profissionais especialistas para potencializar os seus resultados;
  • mantenha um ritmo constante de estudo sobre o mercado financeiro;
  • faça comparações entre os ativos para avaliar a sua rentabilidade;
  • coloque a tecnologia a seu favor, use simuladores de investimento;
  • tenha consciência do potencial da sua aplicação;
  • mantenha o planejamento sempre atualizado.

Ter um valor reservado é uma forma inteligente de investimento que pode trazer segurança e conforto para as mais diversas situações de crise financeira.

Porque se preocupar com sua saúde financeira?

Além de condicionar uma posição de tranquilidade diante imprevistos, é também a construção de um patrimônio.

Por isso, se um dos seus objetivos for conquistar uma vida financeira saudável e rentável, criar uma reserva de emergência é indispensável!

Para que o dinheiro nunca falte, é importante pensar em:

  • pagar suas dívidas;
  • criar uma reserva de emergência;
  • investir;
  • ter controle sobre seus recebimentos e pagamentos.

salário sob demanda é uma nova forma de remuneração que permite que você tenha o controle mais efetivo do seu salário.

Xerpay é uma ferramenta da Xerpa que oferece salário sob demanda. Ao se cadastrarem no sistema, os colaboradores podem sacar seus pagamentos quando quiserem de forma simples e instantânea.

Bom neh? Então indique o Xerplay para a sua empresa! Basta preencher o formulário no site.

Conheça mais no vídeo abaixo.

Descubra porque a empresa deve investir mais em programas de bem-estar financeiro. Boa leitura!

E aí, curtiu? Então, siga a Xerpa nas redes sociais Facebook, Instagram e LinkedIn e acompanhe artigos como este sempre!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.