Inscreva-se

Remuneração estratégica: muito mais do que uma recompensa financeira
Dicas

Remuneração estratégica: muito mais do que uma recompensa financeira

A remuneração estratégica é um modelo de pagamento que leva em consideração o desempenho, habilidade e competências do colaborador.

Neste artigo apresentaremos os principais tipos de remuneração estratégica nas empresas. Qual o papel de cada uma dessas bonificações e de que forma elas podem influenciar e impactar os resultados da empresa.

 

Como a remuneração estratégica pode influenciar nos resultados?

Atualmente, os setores de recursos humanos (RHs) transformaram o conceito de pagamento para ações de remuneração estratégica.

Isso significa que um simples pagamento se baseia no desempenho profissional dos colaboradores. Vale dizer que esta mudança é muita significativa e impacta diretamente na relação e reação dos colaboradores frente aos resultados da empresa.

Isso porque, tradicionalmente, as empresas mensalmente depositam o salário do colaborador independentemente da sua performance. Elas não fazem distinção entre um profissional considerado exemplar e um menos esforçado.

Já no caso de uma instituição que adota a remuneração estratégica, ela qualifica esse valor conforme as habilidades, performance e competências. Ou seja, o salário a ser depositado aumenta ou diminui de acordo com o cumprimento das regras para a bonificação extra.

Porém, tudo segue uma linha de regras para essa remuneração estratégica, que varia de empresa para empresa. Esses itens são definidos e determinados na política de remuneração.

Nessa nova realidade, a remuneração estratégica poderá ser inserida criando uma competitividade natural e sadia dentro da própria instituição. Mas diante de tantos modelos de remuneração estratégica, qual será a que mais se encaixa a sua realidade.

Abaixo os detalhes de cada um dos tipos de remuneração estratégica.

 

A importância da remuneração estratégica

Antes de falarmos sobre os tipos de remuneração estratégica é importante saber o que significa “remuneração”. O significado dessa palavra está ligado a retribuição, gratificação.  

  1. Retribuição por serviço ou favor prestado; recompensa, prêmio;
  2. Gratificação, ger. em dinheiro, por trabalho realizado; salário,
    recompensa, gratificação.

E é exatamente esse o objetivo da remuneração estratégica, encontrar formas de retribuir os colaboradores que tem bom desempenho nas suas funções. É uma forma de reconhecer seus esforços e principalmente retribuir financeiramente esse trabalho.

Sendo assim, é importante adequar a empresa ao modelo ideal de remuneração estratégica. Identificar o perfil de seus profissionais é o primeiro passo.

É fundamental saber se você tem colaboradores que estão dispostos a enfrentar pressões e competitividade ou profissionais que preferem lidar com valores fixos e rotinas. Mensure sempre os impactos de uma implantação de modelos como de remuneração estratégica.

A Remuneração estratégica é uma das alternativas utilizadas pelas empresas para reter os melhores talentos. Quer conhecer outras alternativas? Responda o formulário e receba um eBook gratuito sobre Retenção de Talentos!


 

Tipos de Remuneração Estratégica

No mercado existem várias formas de bonificar o colaborador pelo seu desempenho e selecionamos algumas opções de remuneração estratégica. Confira a seguir e defina qual o tipo que mais se adequa a sua realidade.

 

1. Salário indireto

É conhecido também como pacote de benefícios. Esse tipo de pagamento está relacionada às vantagens que a empresa oferece aos colaboradores. Por exemplo, vale-refeição, vale-alimentação, plano de saúde, plano odontológico, auxílio-creche, participação nos lucros e etc.

 

2. Remuneração por habilidades

Esse tipo de remuneração estratégica se baseia nas habilidades do colaborador. Mesmo que dois profissionais tenham o mesmo cargo, um pode ganhar mais que o outro pelas suas competências.

 

3. Remuneração por competências

O grande diferencial dessa remuneração estratégica é a valorização do profissional. Nesse modelo são avaliadas as competências individuais dos colaboradores. Assim, a empresa considera o quanto o colaborador é capaz de ir além das atividades que lhe são passadas. Em resumo, os profissionais são valorizados quando demonstram proatividade para executar as tarefas.

 

4. Previdência complementar

Também conhecida como previdência privada, esse é uma complementação da aposentadoria, que tem como objetivo acumular reservas financeiras para o futuro.

Sendo assim, a pessoa física contrata um plano e realiza aportes regulares. Essas aplicações são rentabilizadas e o valor pode ser sacado mensalmente ou integralmente, conforme as regras do plano de benefícios.

 

5. Remuneração variável

É chamada também de bonificação. Esse tipo de remuneração estratégica visa o desempenho e está ligada a bônus como participação em resultados e lucros, sempre seguindo as regras da empresa.

 

6. Participação acionária

Atrelada a lucratividade da empresa e muito utilizada para reforçar o compromisso de longo prazo com os colaboradores. Os ganhos variam de acordo com desempenho da instituição.

 

7. Alternativas criativas

São criadas pelas empresas. Podem incluir prêmios, gratificações e outras formas especiais de reconhecimento. Têm sido utilizadas com grande frequência para construir um clima organizacional mais agradável e motivar os colaboradores a se engajarem nos objetivos da empresa.

 

8. Lump Sum

Consiste em pagamento único anual, geralmente feito no final do ano junto com o valor da Participação nos Lucros e Resultado. Normalmente é adotado como forma de bonificar profissionais que implantaram e/ou coordenaram projetos.

 

9. Hiring bônus

Em um mercado cada vez mais competitivo, empresas utilizam esse tipo de remuneração na contratação de grandes executivos para que eles não aceitem a proposta de outras empresas. O valor é pago antes da formalização da contratação ou recém contratados para que fiquem na empresa por um período definido pela instituição.

 

Competitividade e diferencial

As instituições precisam estar preparadas para flexibilizar processos que as tornem mais competitivas.

Para tanto, devem elaborar um programa motivacional para desenvolver e capacitar seus colaboradores. Nesse sentido, podem estimular o crescimento pessoal dos profissionais, criando metas desafiadoras e recompensas por desempenho.

Podemos dizer que a visão tradicional de remuneração privilegia o cargo mais do que o profissional. Pois, funciona de uma maneira que nem sempre considera a individualidade de cada função e dos colaboradores.

Atualmente, já é reconhecida a importância de entender essas diferenças para tornar a empresa cada vez mais eficiente e alinhada com seus objetivos e metas.

Para o profissional a remuneração sempre foi um quesito importante na hora de escolher uma empresa em detrimento de outra.

É claro que existem outros diferenciais. Afinal um plano de carreira, benefícios e aspectos pessoais intangíveis (sonho) influenciam nas decisões profissionais. Porém, a remuneração ainda ocupa um espaço decisivo na hora da escolha.

É por isso que a remuneração estratégica ajuda a reter talentos, aumenta o engajamento dos colaboradores e os mantêm mais motivados. Já que que seus ganhos financeiros ficam atrelados a sua performance.

As melhores notícias e informações de RH você encontra na Xerpa. Assine hoje mesmo a nossa newsletter e fique por dentro das principais novidades do setor.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *