relatório de performance rh

Relatório de performance de RH: como mostrar resultados na gestão de pessoas

Dentro de uma empresa, profissionais de todos os departamentos trabalham diariamente em busca de resultados, e com o RH não é diferente. Cada vez mais estratégica para as organizações, a área de Recursos Humanos também tem metas a cumprir. Por isso, gerar um relatório de performance de RH é fundamental para o setor.

A importância do relatório aumentou devido às recentes mudanças no mercado de trabalho. Por muito tempo o RH foi considerado um departamento estritamente operacional, mas isso mudou com o avanço da tecnologia e com o novo perfil das empresas no mercado.

Pensando nisso, explicamos neste artigo tudo o que você precisa saber para montar um relatório de performance de RH efetivo para o seu departamento. Quer saber mais? Confira a seguir!

O que é relatório de performance de RH?

O relatório de performance de RH visa documentar os resultados dos esforços do time de Recursos Humanos no dia a dia. Para isso, são usadas métricas e indicadores que apontam os resultados de cada atividade realizada pelo departamento.

Assim, é possível fazer uma avaliação periódica do setor e identificar os acertos e erros da equipe. Após essa análise, os líderes montam um plano de ação para fazer as devidas correções de rota, caso seja necessário.

Seguindo esse ciclo, os gestores de RH garantem que o departamento esteja sempre em evolução e gerando melhores resultados a cada dia.

Quais são os benefícios do relatório de performance de RH?

Incluir o relatório de performance na rotina do RH pode trazer diversos benefícios para o setor e para a empresa como um todo. Veja abaixo as principais vantagens de adotar essa prática.

 

Maior precisão na tomada de decisões

Todos os dias os membros do RH fazem uma série de escolhas importantes, como a contratação de um novo funcionário ou a reavaliação do portfólio de benefícios, por exemplo. Qualquer erro de avaliação nessas decisões pode causar grandes prejuízos para o negócio. Então, como aumentar a taxa de acerto?

Analisar o relatório de performance de RH é de grande ajuda nesse objetivo. Com informações sólidas sobre o desempenho do setor, é possível ter uma visão mais clara sobre o que acontece, evitando que decisões importantes sejam tomadas por simples “achismo”.

 

Definição de metas

Todo departamento precisa definir metas, mas essa tarefa é mais delicada do que parece. Metas pouco desafiadoras não produzem resultados interessantes. Por outro lado, exagerar na dose deixa o time desmotivado, já que os objetivos traçados são inalcançáveis.

Para encontrar o equilíbrio é preciso conhecer muito bem a situação atual da empresa, com informações precisas sobre os resultados do RH e dos processos de recrutamento e seleção. E isso só é possível com relatórios confiáveis, que retratem fielmente a realidade do departamento.

 

Mostrar os resultados do RH aos gestores da empresa

O relatório de performance de RH é essencial para mostrar os líderes do negócio a importância estratégica do departamento.

Mesmo na nova realidade do mercado, muita gente ainda enxerga o RH apenas como um custo a mais para a empresa. A melhor maneira de mudar essa visão é mostrando o desempenho do setor com números relevantes e precisos.

Quais indicadores devem ser incluídos no relatório de performance de RH?

Um relatório de performance de RH completo deve incluir uma série de métricas importantes para a avaliação dos resultados da equipe. 

Existem diversos KPIs (Key Performance Indicators) que podem ser analisados, todos com um impacto importante na rotina do departamento. A seguir, saiba mais sobre alguns dos principais indicadores.

 

1. Tempo de fechamento das vagas

Trata-se do tempo que o RH leva para preencher uma vaga em aberto. É um indicador importante para medir a eficiência do recrutamento e dos processos seletivos da empresa.

Quando mais rápida e precisa forem as contratações, melhor para a organização. Afinal, isso significa menos custos, menos tempo com a equipe desfalcada e mais produtividade para a equipe.

Se o tempo de contratação for muito longo, provavelmente o RH terá que rever as suas práticas de recrutamento para tornar o processo mais eficiente.

 

2. ROI das contratações

A sigla ROI significa return on investment, ou retorno sobre o investimento, em português. Essa métrica avalia o custo-benefício de um determinado investimento da empresa. Aqui, o conceito é aplicado às contratações feitas pelo RH.

É necessário colocar na balança os valores investidos no processo seletivo e na remuneração do funcionário contratado versus o desempenho dele na equipe de trabalho. 

Ao contrário do que muitos pensam, não é uma questão de buscar sempre o profissional mais barato, e sim de custo-benefício. Colaboradores qualificados que caibam no orçamento e tragam um retorno expressivo são excelentes para manter o ROI das contratações sempre em alta.

 

3. Taxa de turnover

O turnover é a relação entre o número de funcionários contratados e desligados em determinada faixa de tempo. Essa taxa deve ser sempre a mais baixa possível. Se houver muitos funcionários pedindo demissão, provavelmente algo está errado com a estratégia de gestão de pessoas do RH.

O alto índice de rotatividade pode significa, por exemplo, a presença de um gestor tóxico, que não sabe lidar ou liderar sua equipe. Identificando os fatores que estejam interferindo na retenção de talentos, o RH pode traçar uma estratégia para aumentar a satisfação dos funcionários e evitar esse problema. 

>> A Xerpa criou um livro digital que aborda tudo sobre o turnover e quais as principais ações para reduzi-lo! Basta você clicar aqui e você irá acessá-lo agora mesmo ????

 

4. Efetividade das ferramentas de RH

Os softwares de RH são fundamentais para otimizar as rotinas do setor. E a melhor maneira de comprovar essa importância é contar com métricas adequadas para evidenciar os resultados.

Por isso, o relatório de performance de RH deve conter o desempenho detalhado de cada atividade do setor e qual é o impacto da tecnologia em cada uma delas. Se os números forem inexpressivos, pode ser necessário trocar de sistema ou estudar maneiras de aproveitar melhor o software.

 

Como vimos ao longo do post, o relatório de performance de RH é indispensável para que o departamento atue de forma estratégica. Agora que você já conhece a importância dessa prática, que tal implementá-la no dia a dia da sua empresa. Dessa forma, os resultados da gestão de pessoas do seu negócio com certeza darão um passo adiante!

 

Se você gostou do artigo, não se esqueça de compartilhá-lo nas redes sociais. Assim você ajuda outros profissionais de RH a entenderem mais sobre o relatório de performance!

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Gostei das vossas dicas.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.