Recrutamento e Seleção de Talentos: você sabe como achá-los?

recrutamento e seleção de talentos

Atualmente, uma coisa é certa: não há mais questionamentos sobre a necessidade de investir em recrutamento e seleção de talentos .

O contexto de uma verdadeira “Guerra por Talentos” torna os processos de atração e aquisição, além de cruciais, mais complexos: onde e como podemos encontrar colaboradores fora da curva?

A medida que os critérios de seleção de candidatos se tornam cada vez mais específicos, entramos numa época que o currículo já não diz muito.

Isso porque há diversas outras coisas que hoje são priorizadas, como soft skills e o famoso fit cultural . Mas, então, como identificar talentos ?

Para responder essa pergunta, precisamos primeiro entender alguns conceitos que revoltam o conceito de RH estratégico. Venha conosco!

 

O Recrutamento e Seleção mudou

Com o contínuo avanço tecnológico inúmeros – senão quase todos – setores mudaram e evoluíram. Claramente, não seria diferente no caso do RH.

Podemos apontar as áreas de Recrutamento e Seleção como duas das principais afetadas já que com a internet, mídias sociais, vídeo conferências e softwares, o acesso a candidatos com diferentes perfis se ampliou.

Entretanto, com o acesso às vagas mais facilitado e disponível para um número maior de pessoas, avaliá-las uma por uma se tornou quase que inviável.

O massante trabalho braçal de análise curricular e correção de testes virou uma enorme pedra no caminho entre o recrutador e um talento.

Além disso, a crescente valorização do capital humano de uma empresa também se mostrou uma faca de dois gumes: se de um lado, os profissionais são mais valorizados, por outro, sua seleção depende agora da maior quantidade de fatores possíveis, entrando aí os comportamentais.

É bom lembrar também que outra dificuldade atual na atração de candidatos é a adequação às suas novas expectativas de mercado.

Entender por que as pessoas trabalham é essencial para uma contratação bem sucedida.

 

Novos desafios nos processos seletivos

Aliando a dificuldade na avaliação de uma quantidade grande de candidatos e a necessidade de avaliar fatores cada vez mais técnicos e, também, subjetivos, fez nascer uma verdadeira revolução.

Hoje temos as chamadas HR Techs que se apoiam na tecnologia já existente, além de também criarem softwares e usarem inteligência artificial para automatizar parte desse processo.

Mas um fator importante entra aí: apesar da tecnologia ser realmente incrível, ela não consegue substituir a avaliação de um verdadeiro profissional em recrutamento, principalmente na hora de identificar as famosas soft skills.

Assim, o crivo de um recrutador deve ser afiadíssimo! Os profissionais de Recursos Humanos sabem muito bem as consequências de uma má contratação.

Mas como identificar características de um grande talento ? Vamos lá!

 

Onde achar e como identificar um talento

Algo que é importante ressaltar no tópico de Recrutamento e Seleção de Talentos é: os tempos de contratação de talentos mudaram!

Hoje em dia a tendência é do colaborador escolher a empresa. Estranho?

Coloque-se no lugar de um grande talento: há diversas vagas, com salários e job descriptions parecidas. A empresa que conseguir se destacar levará clara vantagem na decisão do profissional.

Vamos ser sinceros: existem mais vagas que talentos. Se não fosse assim, as empresas não estariam tão preocupadas em atrair e reter colaboradores de destaque.

A realidade é que ter um profissional brilhante tecnicamente e com valores alinhados ao da empresa, além de soft skills ideias é uma verdadeira roleta russa.

Pontuadas todas as ressalvas, aqui vamos nós te mostrar como desviar das dificuldades mais comuns encontradas nesse caminho:

 

Preste atenção nos atributos comportamentais desejáveis

Um dos principais deslizes que um recrutador pode passar é não conseguir se atentar o suficiente nas soft skills de um candidato.

Não se preocupe, esse é um deslize comum por um simples motivo: é realmente difícil avaliar as características comportamentais de um candidato!

Como dica, podemos sugerir a implementação de dinâmicas de grupos em processos seletivos e perguntas “gatilho” como “como era a rotina com sua antiga equipe?”.

 

Aplique avaliações detalhadas e criteriosas

Com, muitas vezes, prazos curtos e setores afogados, é comum um recrutador se pegar na necessidade de contratar rápido.

Todavia, como diz o ditado: “a pressa é inimiga da perfeição”. No fim, para evitar erros comuns de contratação, as horas ou até dias a mais gastos para selecionar um candidato com perfil ideal compensarão!

Os detalhes são o que separa os bons dos melhores.

 

Faça as perguntas certas

Como já mencionado no tópico 1, perguntas certas podem engatilhar as respostas que você precisa.

Muitas perguntas podem servir para avaliar características comportamentais de um candidato sem ele mesmo perceber que o fez.

Perguntas que exploram a forma de se relacionar ou até os próprios relacionamentos profissionais anteriores do candidato – como pedir para ele avaliar sua antiga equipe e/ou líder – são bons exemplos a seguir.

 

Evite ser orientado apenas pelas hard skills

Análogo aos tópicos anteriores: cuidado para não ser deslumbrado por um currículo bonito!

Apesar das habilidades técnicas advindas de uma boa faculdade ou MBA serem importantes, são tão cruciais quanto estas boas características comportamentais.

Um colaborador com a mentalidade certa move montanhas.

 

Faça uma bom Employer Branding

Lembra quando dissemos que os talentos que vêm até você?

Então, uma boa forma de atraí-los é implementando um bom Employer Branding!

A marca empregadora é, basicamente, como sua empresa é percebida como um local para se trabalhar.

Ou seja: sua reputação entre os colaboradores. Invista nisso e candidatos cada vez melhores virão naturalmente à sua empresa!

 

Conclusão: desmistificando o Recrutamento e Seleção de Talentos

Apesar do processo de recrutamento e seleção de talentos parecer intimidador a princípio, é uma questão de prática.

Quanto mais você se atentar aos detalhes e técnicas recomendados, mais o processo se tornará natural!

Não se esqueça que fatores como alinhamento à cultura organizacional, soft skills e hard skills devem estar sempre em equilíbrio na sua avaliação.

Um talento é, no fim, um profissional completo que consegue equilibrar técnica com uma boa personalidade que combina com sua empresa.

 

Se você quer ajuda de quem é especialista no assunto, pode contar com uma empresa headhunting que têm crescido muito no mercado: a Talentbrand. Em seu site, é possível encontrar diversas vagas, tendo sempre uma perfeita para você!

Não deixe de conferir o blog deles para se manter atualizado e por dentro de dicas que facilitarão a vida de qualquer profissional de RH!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *