Foi-se o tempo em que salários competitivos e estabilidade no cargo eram suficientes para uma empresa manter seus melhores talentos. Com a presença da geração Y no mercado de trabalho, as prioridades dos profissionais ao escolher seus empregos mudaram. Por isso, é essencial conhecer as principais estratégias de recrutamento e retenção de millennials.

Essa geração tem crenças diferentes das anteriores sobre como o ambiente de trabalho deve funcionar. Pensando nisso, explicamos tudo o que você precisa saber para motivar e engajar os millennials da sua organização. Quer saber mais? Confira a seguir!

Quem são os millennials?

Millennials são a geração de pessoas nascidas entre o início da década de 1980 e a metade dos anos 1990. Hoje, eles compõem a maior parcela do mercado de trabalho, representando 35% de todos os profissionais. Até 2030, esse número deve chegar a 75%.

Nesse cenário, entender a forma de pensar dessas pessoas é fundamental para o futuro das empresas. Só assim será possível criar estratégias efetivas de recrutamento e retenção de millennials para montar um time competitivo.

Por ter crescido em meio a um rápido avanço tecnológico e com amplo acesso à informação, a geração Y tem um senso de urgência maior que as anteriores. Processos lentos e burocráticos são o caminho mais fácil para deixar um millennial descontente.

A sede de inovação é outro ponto importante. Se o mundo evoluiu em um ritmo acelerado nos últimos tempos, a tendência é que isso se intensifique ainda mais nos próximos anos, devido ao modo como os millennials trabalham. Confira mais sobre esses diferenciais a seguir.

Quais são os diferenciais dos millennials no trabalho?

Os millennials desafiam a lógica dos veteranos no mundo corporativo. Com sua participação cada vez maior no mercado de trabalho, práticas como home office, horários flexíveis e gestão colaborativa (sem hierarquias) vêm se tornando cada vez mais comuns, algo que seria impensável 20 anos atrás.

Confira abaixo as principais características desses profissionais no ambiente de trabalho e veja como atender às suas necessidades.

 

1. Millennials valorizam a liberdade

Esses profissionais acreditam que não precisam estar no escritório para desempenhar seus papéis com excelência. Por isso, procuram oportunidades para trabalhar nos horários em que se sentem mais produtivos, seja depois do almoço ou no meio da madrugada.

Uma forma de atender a essa necessidade é oferecer a possibilidade de home-office e horários flexíveis. Esse tipo de dinâmica permite diversas vantagens na rotina, como se dedicar aos hobbies e estar com os familiares nos momentos mais convenientes.

Outra forma de proporcionar mais liberdade aos funcionários é oferecendo pagamentos sob demanda

Nessa mecânica, o colaborador não precisam esperar o final do mês para ter acesso ao seu salário, podendo fazer saques a qualquer momento, sempre que precisar. Ao final do dia, o valor referente às horas trabalhadas já fica disponível para a pessoa retirar, o que contribui para a saúde financeira e possibilita mais autonomia no dia a dia.

 

2. Millennials buscam um propósito

Muitos executivos mais experientes reclamam que os millennials são pouco engajados no trabalho. Mas a grande verdade é que a maioria das empresas não usam as táticas certas para motivar esses profissionais.

Como dito anteriormente, é preciso ficar atento à forma como eles conduzem suas carreiras. Ao contrário das gerações anteriores, millennials não se contentam em desempenhar tarefas puramente operacionais das 8h às 17h, sem entender os impactos do seu trabalho na organização.

Eles querem saber porquê estão trabalhando. Precisam estar por dentro dos valores da empresa e compreender os efeitos do seu trabalho na sociedade. Buscam um trabalho que se conecte com a sua visão de mundo e com suas metas pessoais. 

Dar atenção especial a esses detalhes é a chave para ter sucesso no recrutamento e retenção de millennials.

 

3. Millennials mudam de emprego com frequência

Se antigamente era comum os profissionais permanecerem 30 ou 40 anos na mesma empresa, hoje a realidade é outra. Millennials mudam de emprego com frequência, muitas vezes passando por mais de 20 empresas na carreira.

Para eles, se candidatar em novas posições é o jeito mais rápido de crescer na carreira. Por isso, permanecem em um emprego por poucos anos ou meses, e já começam a procurar novas oportunidades.

As razões são diversas: pode ser por um maior salário, mais benefícios ou desafios mais compatíveis com suas buscas pessoais.

Para um bom recrutamento e retenção de millennials, procure contratar profissionais que sejam alinhados com a cultura organizacional e dedicados ao trabalho que fazem. Também é essencial oferecer oportunidades de cursos, treinamentos e, principalmente, participação em projetos interessantes,

Assim, os colaboradores se sentirão acolhidos, valorizados e com chances reais de crescimento na organização.

 

4. Millennials buscam se sentir parte da equipe

Mesmo quando não ocupam posições de liderança, millennials fazem questão de saber quais decisões estão sendo tomadas e como elas influenciam a empresa. Desejam ser informados e ter liberdade para dar suas opiniões e ideias. Assim, sentem que são parte da equipe e que a sua presença é importante.

Por isso, seus gestores devem ter conversas honestas sobre o papel que desempenham no dia a dia, dando um feedback claro e completo sempre que possível. Esse contato mais próximo é uma ótima chance para deixá-los por dentro do que acontece na empresa, mostrando como os processos, projetos e departamentos se interligam.

 

5. Millennials valorizam benefícios

O pensamento dos millennials não é orientado apenas pelo dinheiro, mas isso não significa que eles aceitarão trabalhar por menos do que valem. O ponto é que, para muitos deles, a relevância dos benefícios ultrapassa a importância de um alto salário.

Ao traçar a sua estratégia de recrutamento e retenção de millennials, procure incluir no pacote de benefícios vantagens que possibilitem crescimento pessoal, como plano de carreira e oportunidades de educação, como convênios com instituições de ensino.

Promover o bem-estar e a qualidade de vida também é uma ótima ideia. Ofereça descontos em academias, sessões de terapia cobertas pela empresa e descontos em academias, para estimular que eles façam atividades físicas.

Faça uma pesquisa com os colaboradores para entender quais benefícios eles gostariam de ter, e procure atender às demandas na medida do possível. Estar em um lugar que facilita o dia a dia muitas vezes é mais atrativo do que apenas um salário competitivo.

 

Agora que você já sabe como fazer o recrutamento e retenção de millennials, é hora de colocar o que aprendeu em prática. Observe de perto os colaboradores dessa geração, procure compreender como eles pensam e quais são as suas necessidades. Assim, você conseguirá manter o time produtivo e engajado por muito mais tempo!

 

Gostou do post? Siga-nos nas redes sociais e acompanhe em primeira mão os nossos conteúdos sobre gestão de pessoas! Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.