Inscreva-se

Muito além do dinheiro: qual a importância do reconhecimento não financeiro?
Estratégia

Muito além do dinheiro: qual a importância do reconhecimento não financeiro?

Políticas de reconhecimento não financeiro podem ajudar sua empresa a atrair e reter talentos. Saiba mais!

Quem não gosta de receber um aumento no salário ou uma promoção no trabalho, não é mesmo?

Em tempos de crise, com todo mundo tentando reduzir os custos, o aumento do reconhecimento anda cada vez mais difícil. A quantidade de vagas disponíveis no mercado tem aumentado bastante com a chegada de 2017, mas os salários para novas contratações ainda não voltaram completamente ao normal, apesar da notável melhora.

Em muitas empresas as promoções também estão ainda congeladas. Se não há orçamento disponível para oferecer maiores salários e promoções, como as empresas podem reter e recrutar bons colaboradores?

 

Reconhecimento não financeiro

A verdade é que muito além da crise do Brasil, pesquisas mostram que globalmente a satisfação do colaborador e sua produtividade têm estado, atualmente, muito mais ligadas a fatores não financeiros de reconhecimento do que ao salário especificamente.

Essas informações podem ser conferidas no Relatório de Remuneração e Benefícios do Top Employer Institute (baseado na Pesquisa Global de Melhores Práticas de RH, elaborada com 600 empresas de 96 países) e uma pesquisa sobre motivação feita pela McKinsey em 2009.

 

Ligação entre reconhecimento e qualidade de vida

Você deve ter amigos ou conhecidos que ganham bem, mas vivem reclamando da empresa, do chefe ou de não ter tempo para nada.

Ultimamente as pessoas se preocupam muito mais com qualidade de vida do que especificamente com o dinheiro. Claro que o dinheiro é importante e pode influenciar sim na qualidade de vida, mas como já dizia o velho ditado – dinheiro não compra felicidade.

Passar um tempo com a família e os amigos tem sido uma tarefa cada vez mais difícil. Estamos em um mercado onde se espera que os colaboradores sejam multifuncionais e muitas vezes executem as tarefas que há algum tempo eram executadas por mais de uma pessoa.

Se desdobrar para cumprir tantos papéis e ainda assim não sentir que seu trabalho é reconhecido ou visto por seus superiores e pares é um dos fatores que mais causam desmotivação.

Descubra como motivar os seus colaboradores através desse eBook gratuito! Responda o formulário e receba agora mesmo:


A satisfação do funcionário é um dos principais motivadores

Por outro lado, pesquisas mostram que funcionários felizes e engajados geram forte impacto na experiência dos clientes, tornando-os mais satisfeitos e fiéis.

Pensando nisso, muitas empresas têm adotado uma filosofia de Total Rewards. Essa filosofia leva em conta tanto os fatores financeiros quanto recompensas não financeiras oferecidas aos funcionários. É importante que o RH tenha esta visão e bastante clareza em quais são os benefícios não financeiros que a empresa fornece na hora de oferecer vagas ou discutir a carreira com os colaboradores.

Segundo o Top Employers Institute o modelo de Total Rewards envolve fatores como remuneração, benefícios, desenvolvimento, reconhecimento e qualidade de vida:

Remuneração Benefícios Desenvolvimento Reconhecimento e Qualidade de vida
Remuneração fixa Plano de Saúde Oportunidade de Carreira Horário flexível e flexibilização do local de trabalho (home-office por exemplo)
Remuneração variável (ou remuneração por mérito) Previdência Privada Aprendizado e desenvolvimento Diminuição da jornada de trabalho
Incentivos de longo prazo Folgas pagas Coaching Compensação de horas extras em folgas

Principais ferramentas de reconhecimento não financeiro

  • horários flexíveis ou trabalho home office;
  • reconhecimento interno (por meio de comunicados ou murais) dos funcionários com melhor desempenho;
  • oportunidades de crescimento na empresa;
  • programas de mentoria;
  • programas de valorização de saúde e bem estar;
  • ambiente de trabalho convidativo;
  • cultura organizacional que valorize os funcionários.

 

 

Como criar uma políticas de reconhecimento e benefícios não financeiros?

Uma visão mais holística, individual e criativa se faz necessária para entender quais são as expectativas dos colaboradores. Uma vez que existem as tendências de desejos e necessidades das pessoas, mas ao mesmo tempo elas têm desejos e necessidades particulares que podem muitas vezes ser atendidos em alinhamento com as estratégias da empresa, de forma a manter o colaborador mais motivado e aumentar sua produtividade.

Para elaborar uma política de reconhecimento e de benefícios não financeiros é importante pensar em:

 

Reconhecimento

Quem não gosta de receber um elogio do chefe por uma conquista, um trabalho que foi bem feito ou uma ideia que pode gerar benefícios para a empresa?

Reconhecer individualmente os colaboradores, de preferência na hora em que houve um bom comportamento costuma ajudar bastante na motivação e engajamento do colaborador. Então, este tipo de atitude deve ser adotada pelos gestores.

É importante que o reconhecimento do funcionário não seja deixado de lado até o momento de uma avaliação anual, por exemplo. Deve ser feito sempre que cabível, porém evitando exageros para que não caia no descrédito.

Algumas formas de reconhecimento além do verbal são:

 

Oportunidade de Crescimento

Muitas vezes quando pensamos em crescimento dentro de uma empresa, pensamos em promoções e aumentos de salários.

Mas, existem outras formas de crescimento dentro das organizações, que são cada vez mais valorizadas pelos colaboradores:

  • Oportunidade de liderar equipes ou tarefas;
  • Treinamentos externos pagos pela empresa;
  • Participação em eventos ou conferências da área;
  • Participação em programas de mentor;
  • Mobilidade: oportunidade de crescimento horizontal através de programas de mobilidade. Neste modelo, o colaborador pode executar as mesmas tarefas ou outras de mesmo nível hierárquico em algum outro escritório da empresa ao redor do mundo.

 

Flexibilidade

Os colaboradores têm valorizado muito empresas que sejam flexíveis, de forma que eles se sintam mais confortáveis para executar suas tarefas e tenham tempo também para estar com sua família e ter momentos de lazer.

Algumas formas de tornar-se mais flexível são fornecer:

  • Flexibilidade de horário;
  • Possibilidade de trabalhar de casa;
  • Disponibilidade de fazer horas extras que podem gerar dias de folga;
  • Flexibilidade nos benefícios da empresa, de forma que o colaborador consiga receber os benefícios que lhe atendem dentro do budget disponível para benefícios.
  • Maior liberdade para executar as tarefas com responsabilidade, sem supervisão tão constante;
  • Possibilidade de deixar de fazer tarefas que o colaborador não se identifica muito;
  • Acomodação das necessidades específicas de cada colaborador às necessidades da empresa.

 

Ambiente de trabalho

Muitas empresas têm investido em proporcionar aos seus colaboradores um ambiente de trabalho onde eles se sintam mais confortáveis.

Além de relações profissionais mais próximas e mais abertas, com feedback constante, algumas empresas estão criando espaços para relaxamento.

Por exemplo: salas de jogos, espaços de trabalho em ambiente externo, ambiente de café com guloseimas e outros espaços do tipo, que costumam ajudar na motivação dos colaboradores.

 

Status

A autoridade, responsabilidade, prestígio, reconhecimento e recompensas de um indivíduo ajudam a suprir suas necessidades psicológicas e sociais que são percebidas como status.

Conhecer os colaboradores, entender suas motivações e incentivá-los a serem criativos, juntamente com uma política baseada nos itens citados acima, com certeza farão com que os colaboradores percebam o quanto são valorizados e se dediquem ainda mais.

Ainda que o budget da área ou da empresa esteja pequeno, é possível trabalhar a motivação das pessoas para atraí-las ou mantê-las em sua empresa.

Desta forma a empresa não precisa obrigatoriamente investir em salários mais altos, que acabam se tornando um direito do colaborador. Ao invés disso, pode proporcionar outros tipos de recompensas que geram motivação a um prazo mais longo.

 

Programas de bem estar

A valorização do funcionário não se limita apenas ao reconhecimento de suas contribuições financeiras. Demonstrar preocupação com o bem estar e com a saúde dos empregados é uma maneira de reconhecer o seu esforço e dedicação.

Para isso, a instituição de programas com esse direcionamento é extremamente válida. Para fazer isso você pode oferecer:

  • atendimentos de quick massage na empresa;
  • visitas periódicas de fisioterapeutas que vão avaliar a ergonomia;
  • incentivar a prática de exercícios;
  • promover aulas de ioga e meditação;
  • oferecer frutas e alimentos saudáveis gratuitamente;
  • fechar parcerias com academias etc.

 

Cultura organizacional

A maneira como a empresa enxerga os seus colaboradores está intimamente ligada à cultura organizacional.

Em locais em que o empregado é reconhecido, a cultura estimula o diálogo entre subordinados e gestores, o contentamento dos funcionários e a valorização da mão de obra – não apenas como números, mas seu reconhecimento como indivíduos com preferências e desejos individuais.

Qualquer corporação que quer reconhecer suas equipes além do esforço financeiro deve pensar em uma cultura organizacional de valorização e inclusão nas discussões. Desta forma, a empresa promove a participação e demonstra a importância das pessoas para o sucesso do todo.

 

Tenha um acompanhamento próximo

Acompanhar de perto seus funcionários é uma maneira de demonstrar atenção e proximidade. Esteja aberto para tirar dúvidas, manter diálogos e ouvir sugestões.

Isso não significa controlar cada passo do trabalhador. Afinal, ele precisa de liberdade para desenvolver suas tarefas e uma organização que confia na capacidade dos seus empregados tende a obter números mais relevantes.

Trata-se de uma posição de líder como orientador, capaz de ajudar no desenvolvimento do profissional e de disponibilizar conhecimento para o alcance desse objetivo.

 

Proponha benefícios personalizados

A possibilidade de escolher quais benefícios receber dentro do que é oferecido pela empresa é um forte engajador e atua como um reconhecimento não financeiro.

Dentro das possibilidades, o funcionário escolhe o que mais condiz com as suas necessidades e estilo de vida. Afinal, certos benefícios são mais úteis para um chefe de família do que para um trainee, por exemplo.

A flexibilização dos benefícios é um forte engajador e demonstra preocupação da empresa sobre as particularidades de cada empregado.

 

Estimule a formação

Fechar parcerias com instituições de ensino para descontos ou até mesmo gratuidade em cursos de formação é uma excelente estratégia. Embora não seja um reconhecimento em forma de bônus financeiro, de certa forma impacta no orçamento do trabalhador. Ele terá a chance de se especializar sem precisar investir tanto.

Essa iniciativa é válida não só para formações ligadas à área de atuação. Também pode ser estendida para cursos não relacionados ao trabalho, mas que têm a ver com interesses pessoais. Afinal, é uma maneira de valorizar o indivíduo e incentivar a busca por conhecimentos distintos.

 

Empresas que investem em reconhecimentos não financeiros

Algumas empresas apostam em reconhecimentos não financeiros para estimular seus funcionários e conseguem excelentes resultados. Podemos destacar:

 

Google

Além do ambiente de descompressão com mesa de bilhar e videogame, a empresa oferece lanches gratuitos para os funcionários. Eles também podem se dedicar a projetos pessoais por algumas horas dentro das dependências da empresa.

 

Netflix

A Netflix acredita na independência e senso de responsabilidade de seus contratados. Além disso, eles acreditam que a liberdade é um excelente combustível para a criatividade e que muitas horas trabalhadas nem sempre significam eficiência.

Um benefício valioso é a possibilidade de licença para pais e mães com bebês recém-nascidos de até um ano.

 

Uniqlo

A rede japonesa de moda propõe um aumento na carga horária diária em troca de um dia a mais de descanso: três dias de folga semanais em vez de modelo mais tradicional, de dois dias.

A intenção é incentivar o convívio familiar e assim, proporcionar mais qualidade de vida aos seus funcionários.

 

Brookfield Incorporações

Com o intuito de diminuir o estresse e aumentar o bem estar de seus colaboradores, a Brookfield oferece o programa Fique Bem com assessoria jurídica, social e psicológica.

A busca por assessoria jurídica é usada quando o funcionário passa por um divórcio, por exemplo. Além disso, o programa Fique Bem garante confidencialidade das informações, sendo que o profissional pode buscar a ajuda diretamente sem precisar passar por aprovação no RH.

Tal programa diminui os índices de estresse e trouxe como resultado menores índices de faltas e afastamentos médicos.

 

Unilever

A Unilever é outro case bem sucedido de reconhecimento não financeiro. A empresa oferece um programa interno de mentoria, para aqueles profissionais mais experientes e que recebem capacitação para isso.

Os mentores são escolhidos pelos funcionários, que vão receber toda a orientação necessária para o desenvolvimento na carreira.

Além disso,a empresa tem horário flexível, possibilidade de trabalho home office e Flex Friday, em que o empregado pode sair mais cedo.

 

O reconhecimento não financeiro é uma excelente ferramenta para incentivar o engajamento, aumentar os índices de retenção e desenvolver equipes que vistam a camisa da empresa.

Para receber mais informações que vão ajudar na gestão de pessoas e departamento pessoal da sua empresa, siga os nossos perfis no Instagram, Twitter, Facebook e Linkedin.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *