rdb

RDB: o que é e como funciona esse investimento?

RDB significa Recibo de Depósito Bancário e é um dos muitos investimentos de renda fixa no país, embora não seja tão conhecido como outras opções do mercado financeiro. Esse modelo de investimento tem se popularizado por agregar algumas condições vantajosas para os investidores.

Conhecendo o seu perfil de investidor, fica mais fácil conhecer as melhores opções para investir de acordo com os seus objetivos e necessidades.

No entanto, é fundamental conhecer de antemão quais são os tipos mais comuns e aplicados no mercado para que você tire as suas próprias conclusões.

Por isso, continue lendo para saber tudo sobre o RDB e descobrir se as suas características podem atender aos seus principais objetivos financeiros!

RDB: o que é?

Resumidamente, podemos tratar o recibo de depósito bancário ou RDB como um produto de investimento de renda fixa privada, traduzindo-se em empréstimos que o seu aporte ajuda a realizar para instituições financeiras privadas. Com isso, os juros se acumulam para você em contrapartida.

Só que diferentemente de outras modalidades similares como a LCI e LCA e o próprio CDB — que veremos a respeito mais adiante —, o RDB pode ser emitido por sociedades de crédito e também por cooperativas.

Isso permite uma visualização mais ampla do mercado e, consequentemente, identificar oportunidades e condições mais vantajosas para investir o seu dinheiro sem grandes riscos.

Em comum com as outras opções, o RDB gera a lucratividade do investidor por meio de juros que podem ser:

  • pós-fixados, que são constantemente atualizados com a taxa SELIC;
  • pré-fixados, que é definido pela própria instituição financeira.

Os prazos variam de 6 meses a 4 anos e tendem a ser uma opção mais atrativa com relação aos juros e rentabilidade, especialmente para quem não tem pressa para reaver o dinheiro investido.

Isso porque, o RDB é regido por meio de alíquotas de imposto de renda progressivas com base nos índices abaixo:

  • 22,5% para investimentos com até 180 dias;
  • 20% para investimentos entre 181 e 360 dias;
  • 17,5% para investimentos entre 361 e 720 dias;
  • 15% para investimentos acima de 720 dias.

Pode ser uma excelente oportunidade para investidores que pensam em um futuro mais próspero e com segurança financeira garantida. Embora existam diferenciais para outros perfis também.

Como funciona o RDB?

como-funciona-RDB

Destacamos que investimentos de renda fixa são usados pelas instituições como uma maneira de investir nesses setores. Por exemplo:

  • a LCI (letra de crédito imobiliário) usa os investimentos para o setor imobiliário;
  • a LCA (letra de crédito agronegócio) usa os investimentos para o setor do agronegócio;
  • os debêntures se traduzem em investimentos para as empresas privadas.

Já o investimento no RDB se converte em um empréstimo destinado às instituições financeiras. A compensação para o investidor é a rentabilidade que são os juros desses valores aportados.

Para tanto, vale a pena inteirar-se a respeito do valor mínimo de aplicação inicial, bem como sobre a rentabilidade e os prazos para o resgate dos investimentos nesse período.

Como adiantamos no tópico anterior, o RDB conta com dois tipos de lucratividade e também falamos sobre a alíquota de Imposto de Renda.

Vale mencionar também que o investimento não possui taxa de administração, o que valoriza mais o capital investido.

Outras características do depósito RBD

É importante ficar de olho em algumas características únicas desse tipo de investimento, tornando o processo mais cômodo, seguro e prático.

Uma delas é bastante conveniente para o investidor que não gosta e tampouco possui flexibilidade financeira para assumir riscos associados ao seu patrimônio: a garantia pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). 

Ou seja: o seu investimento em RDB está seguro de maneira que, caso a instituição que você destinou o seu dinheiro venha a falir, o FGC restitui valores de até R$ 350 mil por CPF e por emissor — e também tem um limite global de R$ 1 milhão a cada quatro anos.

Consequentemente, o RDB adquire um aspecto de menor risco entre os outros diferentes investimentos do mercado financeiro

Além disso, a rentabilidade. mais favorável aos conservadores, é relativamente boa. Maior que a poupança, que por anos foi  — e ainda é — um dos modelos mais populares do Brasil.

Especialmente, em longo prazo, uma vez que a rentabilidade e a aplicação de impostos é menor quanto mais tempo o seu investimento permanecer aplicado.

Vantagens em investir no RDB

Existem algumas questões positivas que podem ser observadas ao considerar o investimento no recibo de depósito bancário. Alguns deles, inclusive, você já deve ter percebido ao ler o artigo até aqui. Mas vamos a cada um deles para que não restem dúvidas sobre RDB.

Uma das grandes vantagens dessa modalidade de investimento é o seu risco reduzido comparado a outras opções de investimento.

A garantia do FGC já mencionada contribui para isso. Entretanto, vale destacar que o setor também é bastante sólido no país. O risco de depender de uma ação que envolva o Fundo Garantidor de Crédito é igualmente baixo. E isso permite que você possa se planejar para o futuro sem grandes temores em perder o dinheiro investido.

O valor inicial também costuma ser destacado como um trunfo para o RDB. Embora isso varie entre as instituições que você negociar, há uma média inicial considerada no valor de R$ 1 mil. Para os pequenos investidores, portanto, é uma possibilidade real esse tipo de investimento.

Diferença entre o RDB e o CDB

Falando especificamente sobre os investimentos de renda fixa, o RDB acaba se confundindo muito com outra popular modalidade do mercado financeiro: o CDB.

Embora sejam de fato similares, existem características que distinguem cada um deles. Vamos entender um pouquinho mais sobre isso?

A principal delas é que o CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título emitido pelos bancos. O RDB, como o próprio nome sugere, é um recibo.

Para o investidor, isso resulta em algo importante: o CDB pode ser negociado e transferido, coisa que os recibos do RDB não permitem ao investidor.

Portanto, só é possível resgatar o valor uma vez que o vencimento do prazo seja alcançado no RDB. Por isso é conhecido como um investimento de baixa liquidez.

Outro ponto já mencionamos anteriormente: o RDB pode ser emitido por diversos tipos de instituições financeiras, ao passo que o CDB só pode ser emitido pelos bancos.

Assim, é importante destacar que existem similaridades e particularidades entre esses dois modelos de investimentos. Cabe a você entender qual é o que melhor se adapta ao seu perfil, necessidades e objetivos.

Para saber mais sobre o CDB,  leia o post ‘CDB: o que é, por que investir é uma vantagem estratégica?’ assim que finalizar a leitura deste post!

Vale a pena investir no RDB?

Como vimos, o RDB é um investimento de baixo risco que rende melhor do que a poupança e tem uma alíquota do Imposto de Renda que cobra cada vez menos do investidor com base no tempo que ele deixa os seus recursos aplicados.

Só que é justamente essa baixa liquidez que levanta o sinal de alerta: para quem está à procura de bons investimentos de curto prazo, o RDB pode não ser a melhor alternativa.

Afinal de contas, quanto mais tempo você deixar o investimento rendendo, menos você vai pagar por isso ao término  do vencimento.

Quem está à procura de diversidade à sua carteira de investimentos, não gosta de riscos associados a eles e está à procura de uma modalidade interessante de rentabilizar o seu patrimônio para o futuro, o RDB é uma opção que não deve ser descartada, portanto. 

Dinheiro com segurança e custo baixo: o brasileiro não abre mão

Investir é uma ótima opção para melhorar sua vida financeira. Mas já pensou em contar o seu próprio salário adiantado para resolver pequenas necessidades ao longo do mês.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.