A expectativa de vida do brasileiro alcançou a maior média já vista na história. De acordo com estimativa do IBGE a longevidade chegou a 76 anos.

Ainda segundo os dados obtidos, no ano de 2025 os idosos no Brasil serão aproximadamente 30 milhões de pessoas, o que equivale a 15% da população.

Esse aumento influencia diretamente o mercado de trabalho, significando tempo extra de vida, o que aumenta o tempo de trabalho das pessoas.

No entanto, a mudança na longevidade também indica um crescimento no número de idosos e da necessidade de cuidados que eles podem precisar.

O envelhecimento da população também impacta na quantidade de profissionais capacitados atuantes no mercado de trabalho. O número tem diminuído, cada vez mais, e diversas áreas, como o setor de saúde, tem sofrido com essa escassez.

Por isso, muito se tem questionado sobre quais são as taxas de turnover em indústria de cuidadores de idosos e o que é possível fazer para mudar a situação.

Pensando nisso, separamos um artigo para você conhecer diversas dicas capazes de reduzir o turnover. Continue a leitura e fique por dentro desse assunto!

 

Quais são as taxas de turnover na área da saúde?

A mudança na expectativa de vida das pessoas tem influenciado toda a área da saúde, mas, principalmente nos cuidados com os idosos, visto que muitos estão chegando na aposentadoria.

De acordo com o Bureau of Labor Statistics (BLS), entre 2016 e 2026 a estimativa é de que a indústria de saúde doméstica e de assistência pessoal crescerá 41%, o que é muito mais rápido do que a média.

Conforme a geração conhecida como baby boomers (Nascidos entre 1940 e 1960) envelhece, aumentando a população idosa, a demanda pelos serviços de auxiliares de saúde domiciliar irão aumentar rapidamente.

No entanto, as taxas de rotatividade nessa indústria são superiores à média em muitos centros de saúde.

Muitas unidades de atendimento a idosos contam com taxas de rotatividade de aproximadamente 70% a cada ano, de acordo com o CEO Jason Lee da Senior Living Facility Christian Horizons.  

Devido a esse cenário, as empresas de saúde tem enfrentado a falta de mão de obra altamente qualificada com o envelhecimento da população. Com isso, a rotatividade de pessoal está aumentando, além do índice de absenteísmo também subir.

Por isso, as empresas do setor da saúde, como clínicas e hospitais precisam se reformular e inovar suas práticas, buscando novas formas de reter talentos e implementar uma cultura organizacional reforçada.

Isso tem se tornado primordial dentro do contexto hospitalar, embora tais medidas ainda sejam pouco vistas nas empresas do setor. As quais, muitas vezes, desconhecem quais são as taxas de turnover em indústria de cuidadores de idosos.

 

Por que as taxas de turnover são altas na indústria de cuidadores de idosos?

No atual momento no mercado, a gestão de pessoas tornou-se essencial para a redução da rotatividade de profissionais na indústria da saúde e de cuidadores de idosos. Entretanto, o maior desafio das equipes de RH tem sido justamente o de atrair e reter os melhores talentos.

Além de saber como desenvolver suas habilidades e estimular o comprometimento dos profissionais com esse tipo de trabalho.

Essa área apresenta grandes desafios, motivos pelos quais são as taxas de turnover em indústria de cuidadores de idosos tão altas. Confira as principais causas:

 

1. Estresse no trabalho

A rotatividade de profissionais nesse setor são resultado de vários fatores. Primeiramente, podemos destacar que os profissionais enfrentam muitas demandas difíceis em seu local de trabalho, tanto em nível físico quanto emocional.

Não é à toa que o setor da saúde é conhecido como um dos que possuem maior índice de esgotamento da profissão, com profissionais com a síndrome de burnout, o que acentua o turnover.

 

2. Baixos salários

Além disso, outro motivo que faz as taxas de turnover em indústria de cuidadores de idosos serem altas é o salário insatisfatório. O salário médio dessa categoria é de R$1.198,20 para uma jornada de 41 horas semanais.

Devido a isso, muitos profissionais da saúde desistem dos cuidados domiciliares e acabam procurando outros tipos de emprego.

 

3. Trabalhadores restritos

A indústria de cuidadores de idosos é um mercado de trabalho restrito, pois há mais vagas de emprego do que os trabalhadores disponíveis.

Por isso, as empresas nem sempre conseguem atrair pessoal qualificado da forma que gostariam. Elas precisam se esforçar para atrair pessoal realmente qualificado.

Desse modo, o departamento de RH deve aprimorar seus processos de recrutamento e seleção para atrair e reter novos talentos para o time.

 

O que o RH pode fazer para melhorar a retenção desses colaboradores?

O RH tem papel fundamental na missão de reduzir a rotatividade. É necessário aprimorar a gestão de pessoas da empresa. Para isso, é possível adotar alguns processos, como:

  • realize uma melhor triagem: o trabalho exige colaboradores realmente capacitados e interessados pelo cargo. Portanto, é importante realizar avaliações comportamentais personalizadas para saber quem é o melhor candidato;
  • faça treinamentos com a equipe: o trabalho dos cuidadores de idosos exige que os profissionais desenvolvam suas habilidades de forma contínua. Por isso, sua empresa deve oferecer treinamentos constantemente com o time;
  • implemente programas que ofereçam prêmio e benefícios para recompensá-los: o trabalho desses profissionais é muito estressante, por isso, a empresa deve ajudá-los a se sentirem motivados e recompensados;
  • gerencie as necessidades de seus clientes e dos cuidadores: é necessário acompanhar a satisfação de ambos para resolver qualquer situação antes que vire um problema. Por meio da opinião dos pacientes é possível ter um feedback de seus colaboradores para que seja possível melhorar os resultados.

O primeiro passo para empresas desse setor é saber quais são as taxas de turnover em indústria de cuidadores de idosos.

Assim, elas serão capazes de refletir sobre o aumento da expectativa de vida da sociedade e entender que precisam melhorar as condições de trabalho de seus cuidadores.

Desta forma conseguirão oferecer tratamentos de qualidade aos novos idosos, considerando novos tipos de atendimento para o novo público, que serão bem diferente dos idosos das décadas passadas.

 

Ainda ficou com alguma dúvida sobre este conteúdo? Deixe sua pergunta nos comentários abaixo!