Inscreva-se

O papel da Psicologia no RH: do recrutamento ao treinamento
Benefícios

O papel da Psicologia no RH: do recrutamento ao treinamento

Quando ainda não haviam cursos de gestão de pessoas, os graduandos buscavam a psicologia no RH para ingressar nas empresas. Até hoje, é esse aspecto que ajuda a reger o departamento em cada uma das suas muitas atribuições.

Hoje em dia, o novo papel do RH nas organizações, o torna um dos setores mais versáteis e diversificados, dentro de uma empresa.

Não à toa, surgem especializações para anteder as demandas do segmento, mostrando que é possível ir muito além do que a psicologia no RH.

Sabe o motivo disso?

Antes de ser essa peça-chave e curinga nas organizações, o RH era um dos setores profissionais em que os psicólogos recém-formados podiam rumar, caso não se sentissem à vontade nos consultórios.

Acontece que, por mais que existam graduações específicas para uma gestão de pessoas completa, ainda se aplica profundamente a psicologia no RH.

E, por meio deste artigo, vamos entender essa poderosa relação que agrega enorme valor em tantos setores de uma empresa. Confira!

A chegada da psicologia no RH

Pode não parecer, a princípio, mas a psicologia aplicada a Recursos Humanos é tão presente que é impossível dissociá-las sem que ocorram prejuízos no processo.

Pense, por exemplo, em uma atividade do setor, como o estabelecimento de benefícios corporativos. Parece algo que se resolve burocraticamente apenas, certo?

Só que a escolha de cada um desses benefícios está condicionada ao perfil dos colaboradores e à cultura organizacional da empresa. E, para isso, existe muita psicologia no RH aplicada para identificar as melhores oportunidades para os colaboradores.

Então, em vez das pessoas considerarem que a psicologia no RH chegou posteriormente, vamos traçar o caminho inverso: o departamento pessoal — como era conhecido o setor — é que se expandiu em outras atuações, mas sem perder a essência psicológica de sua atuação.

A relação entre os Recursos Humanos e a Psicologia

Uma empresa se estrutura por meio do investimento em recursos materiais e humanos. E, embora existam inúmeras de diferenças entre ambos, há algo em comum: o zelo.

Cuidamos dos materiais da mesma maneira que o profissional de RH zela pela saúde, segurança, motivação e o bem-estar — físico e psicológico — do seu quadro de funcionários.

Embora a atuação em Recursos Humanos exija, por lei, um diploma de ensino superior, o setor demanda uma série de conhecimentos em múltiplas áreas. Até por isso vemos especialistas que são, originalmente, formados em:

  • Administração;
  • Direito;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Psicologia.

É inegável o papel da psicologia no RH. Ao zelar pela força humana de uma organização, não estamos lidando apenas com planilhas, burocracias e leis trabalhistas, mas com pessoas, suas emoções, necessidades, objetivos, frustrações

Por isso, um conhecimento amplo nessa área de conhecimento se sobressai, muitas vezes, a tantas outras que o profissional de RH necessita e deve buscar constante desenvolvimento.

Após você finalizar a leitura, recomendamos que você baixe esse eBook gratuito. Com ele você saberá os passos essenciais para criar um planejamento de RH eficiente! Responda o formulário e receba agora mesmo:


Psicologia aplicada ao RH

Administração, legislação e implementação de projetos são algumas das qualidades que não têm relação direta com a psicologia no RH.

Só que, por sua vez, a expansão do RH estratégico fez com que o elemento psicológico da equação fosse ainda mais valorizado.

Para que isso fique ainda mais esclarecido para você, neste tópico vamos apontar algumas das atividades em que isso vai se mostrar de grande valia para o profissional do setor.

Recrutamento

Pense, por exemplo, que uma empresa tem convivido com diversos desligamentos, aumentando perigosamente o seu índice de turnover.

Por meio da psicologia no RH é possível identificar quais são as causas do turnover e, em seguida, executar um plano de ação para diminuir a rotatividade de funcionários na empresa.

Por exemplo, descobriu-se que a principal causa é a falta de identificação dos profissionais com os pilares institucionais da empresa. Assim, o departamento pode elaborar um sistema de recrutamento que leve isso em consideração.

Como resultado, o empreendimento abriga pessoas comprometidas com sua missão e valores, ao passo que os profissionais contratados chegam com um perfil identificado pelo RH (e a gestão de cada área) como o diferencial para aumentar os resultados e reduzir o turnover.

Leia também: Conheça 6 indicadores de rotatividade e como acompanhá-los!

Seleção de pessoal

Para as entrevistas, o RH pode conduzir com maestria o processo, ajudando a filtrar os melhores candidatos para cada posição da empresa.

Vale destacar que, dentro desse contexto, o RH também se reúne com a gestão para compor um mapeamento completo do que se deseja de cada profissional, para assumir todas as posições existentes na organização.

Treinamento e desenvolvimento

Internamente, a psicologia no RH se revela em diferentes responsabilidades e atividades. Uma das principais é a área de treinamento e capacitação de funcionários.

Por meio dela, o RH ajuda a construir uma rotina de capacitações para desenvolver o perfil dos profissionais, otimizar o uso de uma solução nova e até mesmo para integrar os recém-contratados com a cultura da empresa.

Seminários, palestras e workshops são constantes, na rotina do RH. Seus representantes devem saber lidar com todos os elementos que rodeiam um evento desses — especialmente, no trato com as pessoas presentes nas situações estabelecidas.

Departamento pessoal

Admissões, demissões e as questões burocráticas e legislativas que envolvem os Recursos Humanos também são conduzidas pelo setor de RH.

Só que, diferentemente do que muitos podem pensar, existe, sim, muita psicologia no RH e suas respectivas funções.

Quer um exemplo? Uma entrevista de desligamento é elementar para que a empresa saiba quais foram os acertos e os pontos de melhorias identificados por um ex-colaborador.

Com isso, melhorias podem ser aplicadas para reter talentos internos queiram permanecer na empresa, e aqueles que saiam possam sentir falta e fazer elogios à estrutura da organização.

Avaliação psicológica

Para a composição de um plano de carreira, um sistema de avaliação de desempenho e até mesmo para os periódicos feedbacks, há muito aplicado de psicologia no RH.

Afinal, são questões que influenciam diretamente na motivação dos colaboradores, na busca por aperfeiçoamento (pessoal e profissional) e na compreensão do que a empresa espera de cada indivíduo do seu quadro de funcionários.

Ou seja: a psicologia no RH é um elemento fundamental para a condução de todas as suas atividades.

Não à toa, quem considera o setor um local burocrático, e de pouca relação com o desenvolvimento de uma empresa, deve reconsiderar rapidamente essa perspectiva.

Agora que você compreendeu o papel da psicologia aplicada ao RH, pode estar interessado em buscar soluções que possam tornar seu dia a dia mais produtivo. Para isso você pode contar com a ajuda da Xerpa, um software para RH completo, que vai otimizar seus processos e auxiliar sua equipe.

Com o nosso sistema você vai:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionados à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *