provar valor do employee experience ao cfo

Como provar valor do Employee Experience ao CFO?

Saber como provar o valor do employee experience ao CFO é essencial, hoje em dia, pois permite que a sua empresa se torne um centro de referência no mercado. Internamente, isso gera produtividade, engajamento e fidelização. Por fora, uma boa reputação e a atração dos melhores talentos do setor.

 

Não leve a mal o título do artigo: o CFO não é o seu inimigo, mas ele precisa de argumentos factíveis para investir em novas ideias para o desenvolvimento da sua empresa.

E é por isso que trouxemos, neste artigo, algumas dicas para você entender como provar o valor do employee experience ao CFO. Assim, o seu guru das finanças pode convencer-se de que vai adquirir uma estratégia funcional para melhorar os resultados da organização!

A questão primordial é a seguinte: uma experiência positiva de funcionário é necessária para tornar a organização competitiva e, os profissionais, continuamente motivados. Não à toa, muitas empresas investem em reestruturação organizacional ou do espaço de trabalho, reorganização de processos e em programas e atividades que complementem essas estratégias.

Isso porque o seu CFO acredita em investir — mas, com um detalhe: somente quando é prudente e o resultado é maior do que o custo. Eles querem proteger a empresa de perdas financeiras desnecessárias ou inoportunas, por isso, grandes ideias podem parecer ótimas, mas se os números não se sustentarem, as melhores ideias simplesmente não vão além do papel.

Para provar o valor do employee experience ao CFO, inspire-se nos seguintes passos que separamos a seguir!

Apresente ao CFO o conceito e os benefícios da experiência do funcionário

O que pode ser algo elementar, no seu meio de trabalho, pode ser um idioma desconhecido para o seu CFO. Por isso, verifique, inicialmente, se ele sabe o que significa o conceito.

Explique, de maneira resumida, que trata-se da soma de tudo que um funcionário experimenta ao longo de sua conexão com a organização. Ou seja: toda interação com o funcionário, desde o primeiro contato como um potencial candidato até a última interação após o término do contrato de trabalho.

Para melhorar esse processo e, assim, provar o valor do employee experience ao CFO, o primeiro passo é descobrir o que seu pessoal está vivenciando atualmente.

Jacob Morgan, autor de The Employee Experience Advantage, descreve a experiência do funcionário como uma combinação de três ambientes distintos:

  • físico;
  • cultural;
  • tecnológico.

Ao contrário do engajamento dos funcionários, a experiência do colaborador não pode ser medida com eficiência, mas por meio do engajamento dos funcionários. Para isso, então, você vai delinear o ROI do engajamento dos funcionários para o seu CFO.

Isso pode ser feito com uma planilha para ajudar você a descobrir o quanto o desligamento de funcionários está custando para a organização.

Mostre quais desafios e obstáculos necessitam de uma transformação

Talvez, a rotatividade de funcionários na empresa seja alta e o tempo de preenchimento de vagas de emprego esteja cada vez maior. Ou, ainda, o problema esteja relacionada com o baixo volume de vendas e o grau geral de motivação dos vendedores.

De qualquer forma, independentemente do motivo, você deve saber qual (ou quais são) é o problema evidente na melhora de resultados. E isso só é oferecido por meio de evidências empíricas, não apenas conjecturas ou suposições.

Aprenda a relatar o impacto do problema para que você prove o valor do employee experience ao CFO. Assim, em números, ele pode refletir com precisão e tomar uma decisão assertiva sobre o investimento.

Detalhe os custos de implementação da estratégia

O custo não é apenas financeiro. Na lista, podemos incluir a perda de tempo e de produtividade ao aprender novos sistemas tecnológicos ou em ajustar-se a novos espaços de trabalho.

O seu RH deve ter muito bem diagnosticado, portanto, tudo aquilo que vai custear essa mudança — direta e indiretamente. Com base nesse fator, é possível provar o valor do employee experience ao CFO e garantir que ele consiga visualizar o custo palpável e os ganhos mensuráveis ou não.

 

Aponte os resultados com clareza

Um complemento ao tópico: busque, no mercado, cases que comprovem o que você está argumentando.

Por ser uma estratégia funcional, não é difícil identificar algumas estratégias que podem ser usadas de inspiração para que você consiga provar o valor do employee experience ao CFO.

Ajude a inspirar a mudança

Por fim, como havíamos antecipado, o CFO se guia por números e resultados. Por mais que as ações de um employee experience se apeguem aos benefícios intangíveis — como o grau de satisfação com a empresa —, é importante convencer a partir de argumentos, e não a partir do emocional.

Isso pode surgir por meio das dicas citadas anteriormente. Mas, um bom norte para você iniciar a sua empreitada é o seguinte: pergunte ao CFO que tipo de resultado ele gostaria de ver. O que ele espera, em curto, médio e longo prazo.

Assim, você identifica os desafios e objeções que ele enfrenta para essa mudança de pensamento e, assim, pode desconstruir as obstruções que o impedem de avaliar essa nova estratégia.

Dessa maneira, será possível descobrir como provar o valor do employee experience ao CFO e convencê-lo de que a empresa tem muito a ganhar quando o investimento é bem direcionado nos recursos humanos da empresa!

 

E então, ficou com alguma dúvida sobre este artigo — ou tem alguma experiência que gostaria de compartilhar conosco? Basta deixar um comentário, no campo abaixo, para expandirmos a discussão sobre o assunto!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.