programas de assistência ao funcionário

Tudo o que você precisa saber sobre os programas de assistência ao funcionário

Hoje em dia, problemas internos e externos ao dia a dia da empresa acometem os profissionais. E, em vez de abrirem-se e buscar aconselhamento, eles tendem a se fechar, prejudicando sua saúde mental e a performance na empresa. Assim, os programas de assistência ao funcionário podem abrir as portas para que eles compartilhem, tomem decisões melhores e cresçam pessoal e profissionalmente.

 

Seus funcionários têm, sim, problemas de saúde mental e emocional. E, acredite, isso não é nenhum insulto, apenas a declaração de um fato.

Quer estejam enfrentando uma doença crônica, experimentando os efeitos de vícios ou apenas se sentindo como o fictício Charlie Brown no mês de dezembro, seus funcionários precisam do apoio de sua organização para superar essas dificuldades e continuar a fazer contribuições significativas.

Por isso, a implementação de programas de assistência ao funcionário tem se tornado uma ação comum, entre os especialistas de RH, tornando-se uma opção para a sua organização apoiar a saúde mental e o bem-estar de seus funcionários.

Confira, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre os programas de assistência ao funcionário!

 

O que são os programas de assistência ao funcionário?

Um programa de assistência ao funcionário, ou EAP (sigla para o termo em ingês: employee assitance program), é um benefício que permite que os funcionários recebam sessões de aconselhamento gratuitas para aliviar o estresse em suas vidas.

Isso por funcionar, por exemplo, para lidar com um colega de trabalho difícil ou cuidar dos filhos em casa diante de uma emergência. Ou seja: um farol na aparente escuridão que nos rodeia diante de problemas.

 

Quais são os benefícios de investir nessa prática?

Em geral, as pessoas veem melhores resultados quando conseguem resolver um problema pessoal antes que ele evolua para uma verdadeira crise.

Por exemplo: um funcionário que está pronto para dar um soco em seu colega de trabalho, que reproduz atitudes tóxicas no dia a dia, terá uma resposta mais positiva ao enfrentamento se ele tiver algum aconselhamento por meio dos programas de assistência ao funcionário.

E, quando os funcionários se beneficiam dos EAPs, suas respectivas empresas também se beneficiam. Ambos os lados podem usufruir dos resultados de maior produtividade, redução de custos, melhora do clima do escritório, evitando acidentes e o absenteísmo, inclusive — sem falar no turnover e nos seus custos associados.

>> A Xerpa criou um livro digital que aborda tudo sobre o turnover e quais as principais ações para reduzi-lo! Basta você clicar aqui e você irá acessá-lo agora mesmo ????

 

O que considerar antes de iniciar um programa de assistência ao funcionário?

Assim como acontece com outros benefícios, não basta criar os programas de assistência ao funcionário: é fundamental reunir-se com os colaboradores e expor, detalhadamente, o projeto, os resultados esperados e sanar todas as dúvidas que possam surgir.

Sem isso, as pessoas não vão engajar por conta própria. A empresa tem que construir e atrair os interessados a ponto de fazer com que eles se sintam à vontade em conhecer o EAP de sua organização.

Como os assuntos pessoais que os funcionários discutem nas sessões de EAP tendem a ser sensíveis, um programa desses não pode ser apenas uma reflexão tardia.

Embora a maioria dos EAPs use conselheiros independentes, é imperativo que os funcionários confiem nas boas intenções de sua organização ou questionem a criação desse programa – ou seja: um simples método elaborado para eliminar pessoas com desempenho insatisfatório.

 

O que fazer neste caso?

Você pode incentivar a confiança dos funcionários em seu EAP enfatizando que a sua aplicação é completamente anônima — não apenas mencionando isso, mas explicando como o processo funciona.

Quando os funcionários têm um conhecimento passo a passo do que esperar, fica mais difícil imaginar um esquema elaborado de fazer com que o setor de RH invada a sua privacidade.

Também é útil enfatizar que os programas de assistência ao funcionário podem ser usados para aconselhamentos de problemas pessoais, como uma questão pendente dentro da família. Não se trata, portanto, de orientar apenas com situações ocorridas internamente.

 

Por onde começar?

Deu para entender, então, que os programas de assistência ao funcionário é uma maneira complementar de mostrar o quanto a organização se preocupa, de fato, com os seus recursos humanos?

Afinal de contas, trata-se de uma medida que ajuda na prevenção e na lapidação de uma consciência mais tranquila, para os colaboradores, sabendo que podem contar com um serviço solícito e que vai estar ao seu alcance mediante situações difíceis de lidar por conta própria.

Por isso, comece esse trabalho identificando os especialistas que promovem esse tipo de serviço, e já comece a planejar as estratégias de divulgação e atração para que os seus colaboradores se sintam engajados em buscar esse auxílio pontual.

Além disso, pode ser uma excelente oportunidade para você compartilhar este post nas suas redes sociais! Assim, os seus colegas de trabalho podem se inspirar com as possibilidades e, assim, rascunhar com você a melhor estratégia para promover essa benéfica ideia!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.