Desenvolver os colaboradores é um dos desafios mais importantes para o sucesso de um negócio. Quanto mais capacitados forem os profissionais, maior será sua capacidade de inovar e gerar resultados acima da média. Por isso, é de extrema importância estruturar um programa de orientação na empresa.

Essa iniciativa consiste em estimular o relacionamento entre os profissionais mais experientes e aqueles que precisam de ajuda para evoluir suas habilidades. Essa troca faz com que todos cresçam e se tornem aptos a se destacar em suas funções. Quer saber mais sobre o assunto? Continue acompanhando o post!

O que é um programa de orientação?

O programa de orientação, também conhecido como mentoria, é um processo no qual um profissional veterano aconselha, compartilha vivências e dá dicas a outro colaborador com menos tempo de carreira. Geralmente, acontece quando alguém é promovido ou precisa desenvolver alguma capacidade específica.

Esse processo normalmente ocorre de forma natural, na medida em que os mais experientes transmitem seus conhecimentos aos novatos no dia a dia. Programas de orientação formais apenas dão a esse movimento uma forma mais estruturada, adicionando elementos da cultura organizacional e potencializando os resultados.

Quando um relacionamento entre mentor e mentorado é criado, o colaborador menos experiente sabe exatamente a quem recorrer quando precisar de aconselhamento de carreira.

O mentor deve ser um bom líder, de preferência com cargo superior na hierarquia da empresa. A ideia é que ele saiba quais passos o funcionário mais novo deve seguir para crescer na organização, estando sempre disposto a proporcionar insights de como ele pode alcançar seus objetivos.

>> Para saber mais sobre liderança, confira este outro artigo do blog:
O que é liderança: o segredo por trás dos grandes líderes <<

Quais são os benefícios do programa de orientação na empresa?

Desenvolver um programa de orientação na empresa traz benefícios para todos os envolvidos.

Para o mentorado, é uma excelente forma de evoluir suas habilidades e obter conselhos valiosos para crescer na empresa. Ter um relacionamento próximo com profissionais de sucesso é o caminho mais curto para adquirir bons hábitos e aprender estratégias de gestão de carreira.

Os mentores têm uma oportunidade única de dividir conhecimento, desenvolver suas habilidades de comunicação e melhorar o networking. Além disso, a troca de experiências traz um aprendizado único, mesmo que a pessoa já esteja em um estágio avançado da carreira.

Já a empresa se beneficia com uma base de conhecimento maior entre os membros da equipe, além de contar com colaboradores cada vez mais capacitados.

Os funcionários começam a se relacionar de forma mais horizontal, ultrapassando os limites dos cargos, departamentos e gerações. Isso é essencial para elevar a qualidade do clima organizacional e estreitar laços na equipe.

Com tantas vantagens, fica claro que desenvolver um programa de orientação na empresa é um diferencial importante para qualquer negócio.

Como implementar um programa de orientação na empresa?

Para estruturar um programa de orientação na empresa, é preciso planejamento e estratégia. É tudo uma questão de avaliar o grupo de colaboradores e utilizar a melhor abordagem para apresentar a iniciativa e engajar a equipe. Confira a seguir os principais passos para criar um programa de sucesso.

 

Defina os responsáveis pelo programa

Os responsáveis pela implementação do programa de orientação devem ser os principais líderes da empresa, junto com membros do RH. A participação dos dois grupos é fundamental para colocar o projeto em prática e fazer tudo acontecer.

É necessário definir um único responsável por supervisionar os mentores e mentorados. Essa pessoa deve estar preparada para responder questões, oferecer auxílio aos envolvidos e se certificar de que todos os relacionamentos estão funcionando bem.

O líder do projeto pode, por exemplo, determinar quais casos necessitam de treinamentos externos para ajudar no crescimento dos colaboradores, e como a empresa pode contribuir para isso.

 

Escolha bons mentores

Os mentores devem ser experientes e identificados com a cultura da empresa, para que possam transmitir conselhos de valor para os demais colaboradores.

É preciso que eles tenham uma boa base de conhecimento, boa capacidade de comunicação e habilidades de liderança bem desenvolvidas. 

Identificá-los não costuma ser difícil: normalmente eles já demonstram uma predisposição a auxiliar os colegas. Basta chamá-los para uma conversa e mostrar como funciona um programa de orientação estruturado.

Antes de convidar um mentor em potencial para o projeto, certifique-se de que ele terá tempo para se dedicar a essa atividade. Deixar um colaborador se sobrecarregar, mesmo que ele tenha a melhor das intenções, não trará nenhum benefício para ele ou para a empresa.

 

Identifique quem precisa de orientação

Para atrair os colaboradores para o programa de orientação na empresa, uma boa estratégia é incentivar que eles se inscrevam por conta própria. Você pode se surpreender com a quantidade de interessados.

Outra alternativa é analisar as equipes e avaliar quais funcionários têm potencial de crescimento com o programa. Se um líder identificar um subordinado com essa característica, organize uma conversa para mostrar os benefícios da orientação e o funcionamento do processo.

De um jeito ou de outro, o importante é não obrigar ninguém a participar. Programas de orientação só surtem efeito quando todos os envolvidos estão interessados e engajados em seus objetivos.

 

Tenha foco

Uma vez decididos os participantes, é importante dar foco aos encontros. As conversas iniciais são mais frequentes e densas, para que os envolvidos se conheçam mais a fundo. Definir metas é fundamental, até para facilitar a avaliação dos resultados no futuro.

Depois que o relacionamento é estabelecido, as conversas passam a ser menos frequentes, apenas para checar como estão os objetivos, corrigir rotas e oferecer suporte.

A relação pode seguir por anos, dependendo das metas estabelecidas. Por isso, todos os envolvidos devem estar conscientes de que se trata de um processo de longo prazo.

Agora que você já sabe como desenvolver um programa de orientação na empresa, que tal colocar o que aprendeu em prática? Assim você constrói um bom relacionamento entre os colaboradores mais experientes e os mais novos, além de garantir uma equipe cada vez mais qualificada para os desafios do dia a dia.

Gostou do artigo? Conte para a gente nos comentários como a sua empresa estimula a mentoria entre os colaboradores!