Os pontos fracos de um profissional são determinantes nos resultados da empresa. Ajudar o colaborador a evoluir é fundamental nesse cenário. Saiba como em nosso artigo!

Neste artigo falaremos sobre a importância de identificar os pontos fracos de um profissional para conseguir encontrar caminhos para saná-los. Daremos dicas sobre como a empresa deve agir diante das fraquezas de seus profissionais e como pode ajudá-los a evoluir. Também oferecemos dicas aos colaboradores sobre evoluir no mercado.

 

Como corrigir os pontos fracos de um profissional

“O maior erro que você pode cometer na vida é o de ficar o tempo todo com medo de cometer algum.” (Elbert Hubbard – Filósofo e escritor americano)

Identificar os pontos fracos de um profissional pode até ser tarefa fácil, porém expor ao colaborador suas fraquezas, da forma correta, é um desafio. Dar um feedback negativo da forma errada pode gerar uma crise na equipe e a desmotivação dos colaboradores.

Em contrapartida, um bom feedback negativo pode corrigir erros de processo e ajudar o colaborador a evoluir profissionalmente. E essa evolução pode trazer bons resultados, já que o profissional estará mais preparado para executar as funções que sente maior dificuldade.

Os pontos fracos de um profissional são uma realidade dentro das empresas, já que não existe um colaborador perfeito e sem defeitos.

Por esse motivo, as empresas precisam se preparar para lidar com as fraquezas de seus funcionários e se utilizar de caminhos que o ajudem a evoluir.

Mas esse processo é um trabalho de dois lados. O profissional precisa estar disposto a mudanças e a empresa deve se planejar estrategicamente para ajudar o colaborador a  evoluir.

Você sabe como passar um feedback negativo? Como identificar e apontar os pontos fracos de um profissional? E você profissional, sabe como se comportar diante das suas fraquezas e limites?

Preparamos um conteúdo especial que mostra os dois cenários: de como a empresa deve repassar um feedback negativo, ajudando o profissional a evoluir. E daremos dicas de como o colaborador deve se comportar diante das suas fraquezas no cenário empresarial.

 

Os pontos fracos de um profissional na visão da empresa

Conseguir expor aos colaboradores seus pontos fracos é um grande desafio dos gestores e do setor de RH. Para você encontrar a melhor forma de repassar um feedback negativo e propor melhorias ao profissional, preparamos algumas dicas essenciais. Confira!

 

Feedbacks negativos são necessários

Não foque apenas nos pontos negativos. Os pontos fracos de um profissional precisam ser identificados e também podem ser trabalhados em conjunto com gestores e RH. Porém, quando der o feedback negativo, tente passar tudo de maneira construtiva.

Ser duro meramente porque você acha que obrigatoriamente ele deve melhorar, sem dar nenhum tipo de caminho ou ferramenta para seu profissional seguir, é um erro. Tente mesclar elogios e críticas e demonstre confiança de que ele pode evoluir na empresa.

Usar da ignorância, insensatez e tentar impor algo sem abrir diálogo em um feedback negativo é um erro grave e pode desmotivar seu funcionário.

Corrigir deve fazer parte da realidade de um feedback, mas reforçar bons comportamentos motiva ainda mais seu profissional.

 

Não exponha seu colaborador

Expor o colaborador e fazer críticas profissionais na frente da equipe é um erro grave. Se um colaborador se sentir humilhado ou perder a confiança no seu superior, a relação já está fadada ao fracasso.

Para analisar os pontos fracos de um profissional e expô-los, chame-o para uma conversa individual, com um feedback personalizado, sem exposições. O feedback precisa ser algo positivo e construtivo, mas sem expor as fraquezas do funcionário para a empresa inteira.

 

Críticas com embasamento fazem a diferença

Quando um gestor ou um profissional de RH precisa avaliar os pontos fracos de um profissional ele precisa necessariamente estar embasado em algo. Imagine um cenário onde você oferece um feedback negativo, mas não aponta dados ou onde estão os erros.

Se utilize do planejamento para seu feedback com objetivos, metas, produtividade, métricas e etc., como base para avaliar e expor a sua análise ao colaborador.

Se há uma base para as críticas, mesmo que seja um feedback negativo, você passa confiança ao profissional, demonstrando que sabe o que está acontecendo.

Melhor ainda quando você já aponta os erros do colaborador e oferece alternativas para ele corrigi-los e melhorá-los.

 

Mantenha um diálogo aberto com seu profissional

Manter o diálogo aberto, ouvindo o que o seu colaborador tem a dizer, é o melhor caminho para debater os pontos fracos de um profissional. Quando o colaborador se sente ouvido, ele fica mais motivado e aceita melhor as críticas.

Ouvir suas necessidades profissionais, seus objetivos e metas é também uma maneira de engajá-lo ainda mais com os projetos da empresa. Crie um planejamento onde consiga demonstrar o que espera do seu colaborador no futuro e o porquê espera uma evolução dele.

 

Os pontos fracos na visão do colaborador

Os pontos fracos de um profissional além de serem percebidos pelos gestores e os profissionais de RH devem ser reconhecidos pelos próprios profissionais. Mas não é fácil fazer uma autoavaliação e saber quais atitudes tomar diante das próprias fraquezas.

Selecionamos algumas dicas para você profissional se comportar da melhor forma quando precisar reconhecer suas fraquezas.

 

Esteja atento aos feedbacks

Estar atento a todos os feedbacks, sejam ele negativos ou positivos, é o primeiro passo para identificar suas fraquezas. Os pontos fracos de um profissional podem ser corrigidos, se eles reconhecerem que precisam melhorar.  

Mas como identificar os erros? Nem todo mundo consegue perceber que está falhando, então é importante ficar atento a alguns pontos que podem ajudar nessa autoavaliação.

  • Fique atento aos feedbacks negativos;
  • Avalie os trabalhos que você mais demora e tem dificuldade para executar;
  • Peça a amigos e familiares que falem sobre suas fraquezas.

 

Se prepare para a entrevista de emprego

Os pontos fracos de um profissional são um dos grandes questionamentos nas entrevistas de emprego. “Quais são suas fraquezas?” se tornou uma pergunta comum dos recrutadores na entrevista de emprego.

O grande segredo para essa questão é demonstrar suas fraquezas, sem mentir na entrevista, mas logo em seguida expor uma realidade onde você superou essas dificuldades. Uma demonstração desse caminho de superação, mostra sua capacidade de adaptação.

Demonstrar uma abertura para mudar e estar disposto a enfrentar suas dificuldades com seus pontos fortes e talentos, pode ser um diferencial para você se sair bem nessa resposta.

 

Mude quando necessário

Esteja sempre disposto às mudanças. Em um mercado tão competitivo, as empresas valorizam cada vez mais aqueles colaboradores que estão dispostos a se desdobrarem diante de tarefas distintas.

O colaborador que aceita corrigir seus erros e mudanças está a frente dos outros.

Se conheça e principalmente se disponha a evoluir e melhorar cada vez mais. Os melhores profissionais não aqueles que se consideram perfeitos, mas sim os que reconhecem suas fraquezas e estão dispostos a aceitar mudanças e aprimoram seus pontos fracos.

 

Procure um profissional se necessário

Muitas pessoas não conseguem identificar os erros sozinhas e alguns profissionais podem ajudar. Um coaching, por exemplo, pode ser um grande apoio para lhe auxiliar a identificar seus pontos fracos e em que você precisa melhorar.

O coaching se utiliza de técnicas e metodologias que servem de apoio para que o profissional saiba lidar com os pontos fracos, sem ter medo de reconhecê-los.

Aliás, o profissional que procura um especialista para identificar seus erros, já está dando um grande passo a evolução.

 

A competição do mercado e os pontos fracos de um profissional

“Toda empresa precisa de gente que erra, que não tem medo de errar e que aprenda com o erro.” (Bill Gates)

O mercado está cada vez mais competitivo e as empresas que conseguem mensurar os erros e as fraquezas dos colaboradores estão mais perto dos resultados. Identificar os pontos fracos de um profissional é o primeiro passo para evoluir.

Quando os gestores e profissionais de RH seguem um planejamento definido para seus feedbacks, sejam eles positivos ou negativos, os colaboradores tendem a se engajar mais. Críticas construtivas são o apoio para a evolução e a motivação do colaborador.

Mas tudo depende de como você repassa ao colaborador que ele tem fraquezas e defeitos. O diálogo entre o colaborador e o setor de RH é que pode fazer toda a diferença.

 

Quer saber mais sobre como avaliar seus colaboradores? Leia nosso artigo “Avaliação 360: está na hora de usar essa ferramenta na sua empresa!”, clicando aqui.