O planejamento estratégico de RH é a transição de um pensamento: deixar de ser reativo e antecipar as mudanças. Isso envolve a motivação de todos os colaboradores e o auxílio à gestão e ao alinhamento de objetivos e expectativas em toda a organização.

Para aprender como fazer um planejamento estratégico passo a passo é importante compreender:

  • o que é o planejamento estratégico de RH;
  • a importância em elaborá-lo;
  • as vantagens em aplicar esse tipo de planejamento;
  • os primeiros passos para a sua implementação;
  • as principais tendências do futuro do RH para aplicar em sua organização.

O planejamento estratégico de Recursos Humanos não é mais apenas uma alternativa. Trata-se de uma necessidade para impulsionar a empresa com organização e o devido alinhamento de expectativas e objetivos.

O novo papel do Recursos Humanos nas organizações, faz o setor acumular muitas responsabilidades, desde a administração de questões relacionadas aos direitos trabalhistas até seu papel motivacional das equipes.

Não é por menos que, por trás de uma grande empresa, muitos cases de sucesso evidenciam um planejamento estratégico de RH bem feito.

É sobre a importância do entendimento acerca do que é planejamento estratégico de RH, que vamos nos aprofundar, neste artigo.

Continue sua leitura e descubra a importância do planejamento estratégico de RH, as vantagens de sua aplicação e quais tendências do setor podem fazer parte da estruturação de uma organização mais assertiva.

O que é o planejamento estratégico de RH?

O planejamento estratégico de Recursos Humanos nada mais é do que a incessante busca por melhorias que desenvolvam a empresa. Para tanto, são consideradas diversos indicadores de RH, entre eles, a promoção do nível de satisfação de todos os que formam o quadro de colaboradores.

Além, é claro, da manutenção de todas as atividades que alinham a rotina produtiva do empreendimento à legislação vigente dentro da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Leia mais emNova lei trabalhista: O que minha empresa precisa saber?

O planejamento estratégico de RH permite que o setor dedique-se também à estratégia da empresa e não apenas aos seus processos burocráticos cotidianos.

Um exemplo disso: empresas que não possuem um plano de carreira para seus funcionários, bem definido, apenas lidam com as burocracias cotidianas. Por sua vez, o cuidado em estruturar um modelo de crescimento interno:

  • aproxima o profissional dos objetivos esperados pela empresa;
  • aumenta a satisfação dos colaboradores;
  • auxilia na retenção de talentos;
  • diminui as taxas de turnover.

Como se sabe, pessoas felizes produzem mais e melhor.

O RH tem como objetivo apresentar ao colaborador a sua relevância na organização e que os seus resultados serão devidamente recompensados pelo crescimento — individual e coletivo — dentro da empresa.

 

Qual é a importância disso?

Imagine uma empresa que vive uma situação similar ao de um jogo de cabo de guerra. Cada lado representa objetivos díspares, em que os seus representantes puxam a corda para atingirem os seus objetivos.

Percebe o quanto isso é improdutivo?

Não podem haver “lados” na construção de uma marca, mas objetivos (pessoais e profissionais) que apontem para a mesma direção.

É isso que faz o planejamento estratégico do setor de RH: concilia, ao máximo, todas as perspectivas do negócio.

Isso implica uma avaliação robusta em diversas atividades, como:

Para tanto, vale observar que o planejamento estratégico de RH não é algo que se pondere o momento certo para implementar. Atualmente, ele é válido a qualquer hora e ocasião.

Nunca é tarde (ou cedo) demais para investir na melhoria contínua de processos, não é mesmo?

[GUIA] Planejamento Estratégico de RH: como e porque implantar

Quais são as vantagens em aplicar o planejamento estratégico de RH?

Se não existe um momento especificamente oportuno para investir no planejamento estratégico de RH, convém iniciar a análise a partir das vantagens obtidas com ele.

A seguir, selecionamos alguns dos benefícios mais perceptíveis, e com elevado potencial para guiar o empreendimento a uma ascensão consolidada no mercado. Confira:

 

1. Atração e retenção de talentos

Empresas que se preocupam com os seus recursos humanos e trabalham para o seu crescimento externo e interno, têm boa reputação no mercado.

Isso faz com que os colaboradores queiram se desenvolver em conjunto com o local onde trabalham e que os profissionais da área tenham, como um de seus objetivos, ingressar nessa empresa.

E aí é que está um dos grandes diferenciais do planejamento estratégico de RH: o cuidado em desenvolver os seus profissionais, proporcionando um ambiente de trabalho estimulante, desafiador e extremamente gratificante.

Após a leitura deste artigo, recomendamos que você baixe o eBook gratuito. Nele você descobrirá estratégias inteligentes para reter os melhores talentos. Responda o formulário e receba agora mesmo:


 

2. Redução do índice de rotatividade

O turnover é um conceito que traduz o índice de rotatividade em uma empresa. Ou seja: a proporção de admissões e demissões.

Quando esse índice está bastante elevado, algo não está bem internamente.  Entre as razões comuns estão:

  • desmotivação crônica;
  • gestão pouco eficiente;
  • ausência de ações focadas no crescimento dos colaboradores, entre outros fatores.

Só que, pensando de maneira complementar ao último tópico, quando o nível de satisfação é elevado, boa parte das razões que motiva uma demissão deixam de aparecer no dia a dia.

Consequentemente, as pessoas permanecem em seus cargos, e sempre motivadas em alcançarem resultados melhores.

Bom para a empresa, que não precisa arcar com tantos custos e prejuízos imateriais relacionados ao alto índice de turnover, como:

Viu como uma atenção mais dedicada à satisfação dos colaboradores já influencia diretamente nos ganhos financeiros da empresa?

 

3. Mais produtividade

A revista Exame divulgou uma pesquisa em que apenas 39% do horário de trabalho são produtivos. Todo o resto é dedicado às conversas paralelas e outros métodos de procrastinação.

O planejamento estratégico de RH pode ajudar a diminuir essa proporção desigual.

Uma gestão de metas desafiadoras, mas atingíveis, é um bom exemplo disso, colocando o foco dos profissionais no seu cumprimento.

As ações motivacionais no trabalho também têm elevado impacto.

Foi como já destacamos: as pessoas felizes não se sentem obrigadas a investir o seu tempo em alcançar bons resultados – elas fazem porque desejam obter esses resultados.

 

4. Menos custos operacionais

Já nos deparamos com essa vantagem, indiretamente, mas vale mencioná-la de maneira individualizada: quando se tem tudo devidamente planejado, desperdícios e prejuízos são termos que têm pouco espaço na rotina corporativa.

Para isso, as organizações devem saber quais métricas do RH monitorar. Afinal, por meio delas é que são gerados os insights necessários para agregar mais valor à empresa.

 

5. Promoção da comunicação corporativa

Por fim, precisamos mencionar a valorização de uma comunicação empresarial interna eficiente.

Por meio dela a organização transmite suas expectativas e alinha objetivos.

Na mesma proporção, a comunicação é uma ferramenta que corre nas 2 direções. Isso significa um caminho desimpedido para que os colaboradores também se manifestem.

A transparência, objetividade e facilidade para a divulgação de ideias é um promissor caminho para gerar a conscientização e colaboração de todos.

Como fazer um planejamento estratégico passo a passo?

Para iniciar um planejamento estratégico de Recursos Humanos, o modelo não foge às etapas que estruturam qualquer outra forma de projeto.

Isso significa que a empresa deve identificar, inicialmente, as suas necessidades humanas. Esse mapeamento inicial é imprescindível para que o plano de ação seja desenhado.

Assim, você estabelece as metas e objetivos de curto, médio e longo prazo.

Vale, também, monitorar o mercado: o que a concorrência e o setor, como um todo, estão fazendo para contornar os problemas que o diagnóstico inicial previu na sua empresa?

Em seguida, é hora de avaliar as medidas a serem abordadas, desde que permaneçam, todas, dentro da esfera institucional da organização, como a sua missão, visão e valores.

A cultura organizacional da empresa deve estar muito bem vinculada a todas as ações. Inclusive, aos valores e o perfil comportamental dos seus profissionais. Do contrário, o alinhamento de expectativas vai ser similar à montagem de um quebra-cabeça com as peças erradas.

Com esses valores iniciais já previstos e absorvidos na estrutura do planejamento estratégico de RH, confira um passo a passo de como fazer um planejamento estratégico do setor:

  • tenha em vista o orçamento para a implementação e manutenção das estratégias idealizadas;
  • avalie os indicadores de RH e compare, constantemente, com os resultados – Leia mais no artigo;Exemplos de indicadores de RH para implementar na empresa agora!”;
  • crie uma rotina de treinamento e capacitação de funcionários, para que eles saibam o que é esperado deles e o que deve ser feito para atingir tais objetivos;
  • comunique e participe da rotina da liderança da empresa. O RH deve ser um suporte contínuo para que os gestores consigam transmitir as ideias propostas;
  • qualifique o setor de recrutamento e seleção para que o perfil profissional esteja dentro do esperado no planejamento estratégico de RH;
  • invista na tecnologia de gestão do RH: isso torna o monitoramento, o planejamento e a execução de estratégicas muito mais ágeis e eficazes.

Agora que você conheceu mais sobre os tipos de planejamento de Recursos Humanos, e com base no último tópico da lista acima, que tal entendermos quais são as principais tendências do setor, para que os objetivos traçados sejam mais fáceis de alcançar?

Quais são as grandes tendências no setor de RH?

Além do já citado sistema de gestão de pessoas, existem técnicas e tecnologias que podem complementar o sucesso de sua empreitada. A seguir, nós destacamos algumas das principais.

Questões elementares que estão intrínsecas ao desenvolvimento corporativo, como um todo, e que podem ser alinhadas aos objetivos individuais para o seu negócio crescer ainda mais. São elas:

  • mapeamento de perfil comportamental para agregar um ambiente de trabalho mais uniforme, equilibrado e focado nas mesmas conquistas;
  • Big Data no RH, pois é uma tecnologia já presente em nossas rotinas. Aliado ao software de gestão, o acúmulo de informações digitais se transforma em um relatório poderoso para orientar os objetivos em curto, médio e longo prazo;
  • People Analytics, que é o uso estratégico de indicadores gerados por cada colaborador, de maneira a facilitar a tomada de decisão da liderança e do RH;
  • a experiência do colaborador é um termo recente, mas que reforça tudo aquilo que destacamos até aqui. É a dedicação em transformar o local de trabalho em algo que as pessoas queiram participar, sintam-se valorizadas e cujos esforços são recompensados;
  • um pacote de benefícios flexível, que promova ainda mais a experiência interna;
  • programa de capacitação e treinamento;
  • Garantia de bem-estar financeiro aos colaboradores: como o salário sob demanda – nova modalidade de pagamento no Brasil.

Com base em uma ou mais dessas tendências do setor, o planejamento estratégico de RH é potencializado para garantir o alinhamento dos colaboradores.

Só que nem tudo funciona da maneira mais harmônica como gostaríamos. Isso porque, como acontece em qualquer idealização, o planejamento pode enfrentar alguns obstáculos no caminho.

Abaixo, vamos explorar alguns deles para que sua empresa não seja pega desprevenida!

Desafios a serem superados pelo setor de Recursos Humanos

Em busca da elaboração do planejamento estratégico de RH, os profissionais do setor podem se ver diante de situações que dificultam o cumprimento dos objetivos propostos. Entre eles, destacamos:

  • ausência de metas e objetivos claros para desenvolver e implementar o planejamento;
  • falta de um diagnóstico contínuo da empresa, para que as ações estejam alinhadas aos problemas específicos vividos por ela;
  • pouca atenção ao perfil dos colaboradores, compondo um planejamento que não gere identificação ou estímulos para o seu cumprimento;
  • poucas tecnologias para acompanhar os principais indicadores que orientam os próximos passos do planejamento estratégico de RH;
  • conflitos internos, que não são resolvidos e, tampouco, confrontados para avaliar as suas origens;
  • gestão pouco alinhada aos objetivos estabelecidos pelo RH.

Avaliar esses problemas, é parte inerente — e fundamental — do RH para que o setor seja algo mais do que um simples departamento.

Com as ideias vistas neste artigo, o RH deixa de ser um instrumento e adquire potencial para contribuir com a impulsão da empresa como uma das grandes marcas do seu segmento.

Com todas as dicas de como fazer um planejamento estratégico passo a passo que vimos ao longo deste artigo, deu para compreender o que é, como implementar e quais são as grandes vantagens de investir no planejamento estratégico de RH?

Leia tambémAutomação de processos de RH: razões estratégicas pra adotar

Se você está em busca de estratégias e ferramentas que otimize seu setor de RH, sugerimos que conheça a Xerpa.  Somos uma plataforma de Recursos Humanos eficiente, que ajuda a sua empresa, não apenas a analisar um currículo e selecionar profissionais, como também auxilia a:

  • reduzir o tempo gasto nos processos de admissão e desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • emissão de holerite online;
  • controle de férias;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionado as questões legais e gestão de informação da empresa, e mais.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.