A pesquisa de satisfação interna dos colaboradores é essencial para entender se os funcionários estão felizes com o trabalho e quais fatores estão atrapalhando o pleno exercício da sua função.

Entender essas questões é essencial para garantir um ambiente corporativo mais agradável, melhores condições e consequentemente, índices de retenção elevados.

Vale lembrar que uma empresa com alto turnover enfrenta sérios problemas na qualidade dos serviços prestados e na continuidade dos processos, apenas para citar algumas das consequências.

Neste post, vamos sugerir 5 perguntas que podem ser feitas durante a pesquisa, e que vão levar a uma compreensão maior do que desmotiva os seus funcionários atualmente.

Se você tem interesse pelo assunto, continue a leitura!

 

O que é a pesquisa de satisfação interna?

A pesquisa de satisfação interna dos colaboradores é uma ferramenta que leva ao conhecimento mais aprofundado dos funcionários, entendendo seus sentimentos e dificuldades durante a rotina de trabalho.

Os dados coletados durante a pesquisa dão insights sobre o que pode ser melhorado na empresa, desde equipamentos, passando por salário e benefícios, chegando até mesmo a treinamentos para uma liderança mais empática.

 

Como a pesquisa de satisfação interna é feita?

A pesquisa de satisfação é feita por meio da distribuição de um questionário entre os funcionários, que devem responder as perguntas de forma anônima e honesta. A metodologia a ser escolhida vai depender dos objetivos da empresa e das condições do RH de avaliar os resultados.

Estes testes vão evidenciar os maiores problemas que os colaboradores enfrentam. Em cima dessas informações, o RH deve traçar estratégias de melhoria de acordo com o orçamento disponível, avaliando o que realmente pode ser colocado em prática.

Aqui na Xerpa, já utilizamos esse template para entender a satisfação dos colaboradores em relação aos benefícios. Para baixá-lo basta clicar aqui!

 

Qual o papel estratégico da pesquisa na gestão de pessoas?

As pesquisas de satisfação são excelentes termômetros para entender se a empresa está conseguindo trabalhar corretamente a sua gestão de pessoas, focando no bem-estar do funcionário.

Apenas com a valorização do capital humano é possível alcançar resultados maiores e ter um desenvolvimento mais consciente da marca.

Quando conduzida com seriedade, a pesquisa de satisfação dá um quadro muito claro do que é trabalhar em determinada empresa. E quando esse quadro é negativo, é mais do que hora de tomar providências para melhorar as condições dos funcionários.

 

Quais perguntas podem ser feitas em uma pesquisa de satisfação interna dos colaboradores?

As perguntas mais adequadas a serem feitas em uma pesquisa de satisfação podem variar de acordo com o tipo de empresa, a cultura exercida internamente e a relação com os funcionários.

No entanto, algumas questões são comuns à boa parte das organizações e ajudam a esclarecer o sentimento dos colaboradores em relação ao trabalho. São elas:

 

1. Você vê possibilidades de crescimento na empresa?

A geração millennial começa a ocupar um espaço cada vez maior no mercado de trabalho e uma das principais características desses profissionais é a pressa pelo crescimento na carreira.

Quando não há possibilidade de crescimento, eles partem em busca de uma nova oportunidade de aprendizado.

Uma pesquisa realizada pela Bridge (empresa americana fornecedora de software voltado para a gestão de pessoas e Recursos Humanos), constatou que 86% dos millennials entrevistados continuariam no mesmo emprego se fossem oferecidas oportunidades de desenvolvimento e treinamento.

Por isso é tão importante entender se o profissional vê condições reais de crescer dentro da empresa. A possibilidade de aperfeiçoamento tem um grande impacto no grau de satisfação de um colaborador.

 

2. Você sente que há suporte para suas tarefas do dia a dia?

A realização das tarefas se torna morosa e pesada quando os funcionários não têm acesso às ferramentas necessárias para desenvolver o trabalho.

Uma tecnologia ultrapassada não só atrasa processos que poderiam ser concluídos com muito mais rapidez, como desanima os colaboradores que precisam desenvolver a função e estão conscientes da necessidade de um suporte mais eficiente.

 

3. Você se sente alinhado à cultura organizacional?

Funcionários que não se identificam com a cultura organizacional e não estão alinhados com a missão e os valores da empresa, certamente não estarão completamente engajados e não vão dar o seu melhor na realização das tarefas.

Além disso, sem uma cultura bem trabalhada, é impossível exercer uma boa liderança e envolver a equipe em torno de um propósito.

Para ter uma boa retenção de talentos, é indispensável que os colaboradores gostem da cultura da sua empresa como um todo, o que inclui o ambiente de trabalho e a maneira de trabalhar da organização. Até mesmo porque um local agradável melhora o relacionamento entre colegas e aumenta a colaboração dentro de projetos em equipe.

 

4. Você considera a sua função importante para a empresa?

Uma pesquisa publicada em 2017 pela Globoforce’s WorkHuman Research Institute mostrou que as pessoas que decidem continuar no mesmo trabalho sentem-se motivadas porque sabem da sua importância para a empresa.

As pessoas precisam de valorização e percebem quando o seu trabalho faz diferença. Um alto grau de satisfação com o trabalho está intimamente ligado a encontrar sentido nas tarefas e saber que seu esforço impacta a organização como um todo.

 

5. Seu trabalho traz segurança financeira?

As dúvidas em relação ao futuro e um salário muito abaixo das necessidades gera preocupações, estresse e desengajamento. Na primeira oportunidade, o colaborador vai buscar por outro emprego em que seja melhor remunerado e possa viver mais tranquilamente.

Por isso, é tão importante entender se o colaborador sente que está sendo remunerado como deve e se sente seguro sobre a situação financeira atual e a curto prazo.

 

Com essas 5 perguntas, é possível começar a estruturar uma pesquisa de satisfação interna dos colaboradores capaz de contribuir com o crescimento da empresa e ajudar a compreender os funcionários. Assim, o RH pode tomar medidas preventivas que evitem o turnover e implantar melhorias.

 

E você, o que percebe de mais desmotivador no seu trabalho? E quais fatores o estimulam a continuar na mesma empresa? Divida as suas experiências e impressões com a gente nos comentários!