Nesse contexto dinâmico e veloz, dos dias atuais, o perfil do profissional de Recursos Humanos segue em constante evolução para atender a essa demanda tão ampla e diversificada. Algumas das habilidades exigidas para o setor:

  • visão sistêmica;
  • agilidade;
  • conhecimento tecnológico;
  • persistência;
  • capacidade de liderança;
  • gestão de tempo;
  • comunicação.

 

O diploma é só a porta de entrada para o que se busca, hoje em dia, no perfil do profissional de Recursos Humanos, sabia?

Afinal de contas, a evolução do setor fez com que esses ativos valiosos de uma organização assumissem uma posição mais estratégica e multifacetada.

Não se procura, atualmente, alguém que entenda apenas de leis trabalhistas, por exemplo.

O perfil do profissional de Recursos Humanos está também atrelado à gestão de pessoas, tempo, processos (como recrutamento e integração) e mais uma série de outras responsabilidades.

Por isso, neste post vamos estabelecer, justamente, um panorama completo sobre o qual é o perfil do profissional de Recursos Humanos!

Confira, e entenda conosco as características e competências indispensáveis para o bom profissional da área!

 

O que se busca no perfil do profissional de Recursos Humanos?

O RH atua em diversos interesses corporativos.

Um exemplo: ao mesmo tempo em que busca por resultados de qualidade, ansiados pela liderança, os profissionais também lidam com a promoção do bem-estar e da qualidade de vida dos colaboradores.

Não à toa, é comum percebermos que o perfil do profissional de Recursos Humanos está associado a algumas habilidades quantificáveis e, outras, mais subjetivas.

Elas são conhecidas como hard skills e soft skills. E, abaixo, vamos entender melhor cada uma delas:

 

O que são hard skills?

Habilidades quantificáveis, que são obtidas por meio de um aprendizado técnico, como um curso de graduação, certificações, cursos técnicos ou treinamentos e capacitações.

Portanto, são algumas das questões que o recrutamento de uma empresa já percebe no processo de análise de currículos, em um processo seletivo.

 

O que são soft skills?

Por sua vez, as soft skills são as habilidades subjetivas, que estão intimamente ligada são valores, comportamentos, caráter e personalidade de um indivíduo.

Alguns exemplos desse tipo de habilidade que pode compor o perfil do profissional de Recursos Humanos:

  • flexibilidade;
  • boa comunicação;
  • ética;
  • espírito colaborativo;
  • capacidade analítica;
  • visão sistêmica;
  • empatia;
  • senso de dono.

São habilidades, portanto, que o currículo não permite a análise e identificação. No entanto, são valores que já podem ser agregados na filtragem inicial e, assim, comprová-los em uma conversa com os candidatos a uma vaga na empresa.

Vale destacar o quanto esses valores também agregam em outras atividades, como a avaliação de desempenho e o feedback, a construção de um plano de carreira e o mapeamento de novos treinamentos, entre outras tarefas.

 

Quais são os impactos dessas habilidades para a empresa?

Quando avaliamos o perfil do profissional de Recursos Humanos, podemos entender que a combinação de hard skills e soft skills oferece à empresa pessoas mais completas.

Ou seja: cujos valores profissionais e pessoais, juntos, permitem alguns benefícios, como:

  • alinhamento maior com a cultura organizacional da empresa;
  • facilidade nas relações interpessoais;
  • espírito de equipe e colaborativo, gerando um clima muito mais harmônico no dia a dia;
  • flexibilidade para lidar com a pressão cotidiana e os novos desafios;
  • mais produtividade;
  • menos conflitos internos;
  • mais motivação e engajamento.

Com base nessas informações, portanto, temos tudo o que precisamos para traçar o perfil do profissional de Recursos Humanos — especialmente, nesse contexto dinâmico que vivemos.

 

Qual é o perfil do profissional de Recursos Humanos?

A seguir, destacamos algumas das habilidades que não podem faltar nesse tipo de colaborador, que é tão importante para o desenvolvimento harmônico de uma empresa:

Portanto, o equilíbrio entre hard skills e soft skills sempre terá bons impactos nos resultados gerais e individuais. Tanto para quem atua em equipe quanto para aqueles que executam processos de forma mais individualizada.

 

Visão sistêmica

Não se pode apenas olhar para o resultado imediato: no setor de RH, o planejamento também atua em médio e longo prazo.

Um exemplo disso: em um processo seletivo, o profissional de RH deve buscar o alinhamento com os valores da empresa e ter delineado, previamente, um perfil de candidato para cada posição interna.

Assim, ele consolida uma série de qualidades com base nessa avaliação prévia e planejada.

 

Agilidade

Não se trata de uma qualidade inerente apenas ao perfil do profissional de Recursos Humanos, mas de qualquer pessoa, hoje em dia.

Afinal de contas, temos a velocidade da Era Digital regendo a nossa pressa cotidiana. Se não temos profissionais para acompanharem esse ritmo, a empresa — como um todo — fica para trás nessa corrida incessante.

 

Conhecimento tecnológico

Os knowledge workers ficaram, definitivamente, no passado. Hoje, buscamos os learning workers, que são aquelas pessoas sedentas por conhecimento.

E, atualmente, está explícito que o conhecimento tecnológico é fundamental. Por exemplo: para a aplicação de um software de gestão, espera-se que os profissionais tenham, no mínimo, familiaridade com a solução.

 

Persistência

No perfil do profissional de Recursos Humanos, a persistência é uma das qualidades mais evidentes.

Afinal de contas, não é fácil conciliar a produtividade com economia e, ao mesmo tempo, gerar conhecimento, motivação e engajamento coletivo.

Para tanto, paciência, persistência e muita flexibilidade para lidar com diferentes perfis e demandas simultaneamente se fazem qualidades necessárias.

 

Capacidade de liderança

Profissionais de RH são líderes por excelência. Pessoas que conseguem estimular, inspirar e engajar as outras pessoas com as suas ações, comportamentos e pensamentos.

 

Gestão de tempo

Não dá para traçar o perfil do profissional de Recursos Humanos e deixar de lado outro ativo imprescindível em uma empresa: o tempo.

Por isso, a equipe de RH tem que saber lidar com os ponteiros do relógio e, ainda, compartilhar as boas práticas para que todos os colaboradores ajam de maneira tão impar quanto os profissionais de recursos Humanos.

 

Comunicação

Para finalizar, a comunicação — seja ela escrita ou verbal. Mas não apenas isso: comunicar-se também significa saber ouvir.

E não nos enganemos: muito da rotina do RH se resume a ouvir, entender e traduzir as necessidades, desafios, obstáculos e demandas em soluções.

Sem falar nas outras tarefas que já citamos, como a motivação dos colaboradores e a identificação de oportunidades (como treinamentos e ações de integração).

Esse espírito inovador também deve estar em constante desenvolvimento. Por isso, o perfil do profissional de Recursos Humanos é tão multifacetado — e em constante evolução.

 

E você, quais das habilidades que citamos aqui você acredita que faltam para agregar ainda mais valor à sua ascensão profissional? Compartilhe as suas experiências conosco, no campo de comentários deste post!