Orçamento de RH: saiba a importância e aprenda a planejar!

Todos os departamentos de uma empresa precisam realizar individualmente um planejamento orçamentário. Um desses departamentos é o de Recursos Humanos. Esse planejamento é um dos aspectos mais importantes para uma organização empresarial e financeira mais eficiente.

O RH é um setor que é responsável por administrar várias despesas relacionadas a gestão do capital humano (recrutamento e seleção, contratação, salários e benefícios, ações de incentivo, plano de carreira e treinamento e outros). Conseguintemente, o orçamento do RH tem especial importância para a empresa.

O que já sabemos, é que no último trimestre do ano, o Gerente de RH é responsável por elaborar o orçamento de seu setor. Nesse período, além da preocupação de atingir as metas do ano corrente, ele precisa elencar seus planos e projetar os números para o ano seguinte. Por isso, é importante que o orçamento de RH não seja realizado em pouco tempo. Esta, é uma demanda que necessita de horas ou dias de planejamento por possuir muitos os detalhes.

No post abaixo, você confere dicas de como auxiliar os gestores a planejar o orçamento de RH. Confira.

 

Despesas do Recursos Humanos

Os principais gastos do RH estão ligados às exigências da legislação trabalhista e também às práticas para seleção, remuneração e desenvolvimento de seus profissionais. Antes de entender como fazer um planejamento do orçamento, é necessário entender quais são as despesas do RH. As contas mais significativas são:

– Guia definitivo da Tabela Salarial: saiba como estruturar a sua

  • Encargos trabalhistas: Previstos na legislação trabalhista, como férias, 13º salário, horas extras e noturnas, ausências remuneradas, licenças, adicionais de periculosidade e insalubridade, além dos recolhimentos de FGTS.

Folha de pagamento: conheça os impostos vinculados a esse documento

  • Benefícios: Alguns benefícios são obrigatórios, outros dependem das políticas adotadas pela empresa, como transporte, alimentação, plano de saúde ou odontológico, previdência privada, auxílio creche e outros.

– Organize os benefícios de toda sua empresa e corte custos!

  • Treinamento: Gastos com a contratação ou desenvolvimento de treinamentos para os colaboradores, de acordo com o levantamento de necessidades, incluindo a chegada de novas tecnologias e equipamentos.

 

Planeje o orçamento de RH

1. Crescimento e reajuste de valores

Para que o departamento de RH tenha um planejamento do orçamento claro eficaz, a empresa deve ter seus objetivos claros. Qual a perspectiva de crescimento? Quantos funcionário serão contratados? Com essas respostas, temos duas visões: uma sobre a folha de pagamento e outra sobre investimento em treinamento e capacitação.

A gestão do RH deve prever também alguns números mais técnicos e próprios do departamento como os reajustes anuais: dissídio coletivo e os negociados com fornecedores para reposição das perdas ocasionadas pela inflação, como os planos de saúde e odontológicos, aumentos no valor de vale transporte e alimentação.

Além disso, é preciso contar com uma provisão para o pagamento da participação nos lucros (PLR) e para as rescisões contratuais decorrentes de demissões.

 

2. Quais são os dados a serem levados em consideração

Assim como em outros departamentos, o RH precisa se basear em dados para planejar o orçamento de RH, por isso é necessário identificar as dores da empresa na área de recursos humanos, traçar premissas alinhadas com os objetivos macros da empresa e mensurar tudo isso ao longo do processo é essencial para o sucesso da área.

O People Analytics é uma das estratégias que pode ajudar. É termo utilizado para analisar e interpretar dados de fontes variadas. Ele refere-se aos processos de coleta, organização e análises big data sobre o comportamento dos usuários, podendo ser utilizado por empresas para monitorar o comportamento de seus funcionários e, ainda contar com informações úteis para antecipar tendências, aprimorar suas estratégias e tomar decisões mais precisas.

Saiba mais sobre People Analytics.

 

3. Indicadores de RH para acompanhar

Para garantir um processo correto e funcional na contratação de pessoas, umas das principais tarefas do RH são os KPIs, eles ajudam a gerenciá-las da maneira correta, mas para isso, é preciso ter suas metas definidas, as quais devem atender ao planejamento estratégico e respeitar o planejamento orçamentário.

A partir dos KPIs (Key Performance Indicators – os Indicadores-chave de Desempenho), o RH consegue mensurar os resultados de cada um, acompanhando a evolução e eficiência de projetos, equipes, processos e rotinas. Dessa forma, por meio das análises realizadas, esse setor é capaz de melhorar as tomadas de decisões corporativas e a produtividade da empresa. Quando falamos em Recursos Humanos, entre as principais métricas de RH, destacamos:

 

4. Demissões e promoções

Os fatores demissão e promoção de funcionário impactam e interferem diretamente no orçamento de RH. Por isso, é importante que esses itens sejam avaliados com cuidado. Algumas estratégias já funcionam bem no mercado e podem te inspirar em como fazer na sua. A primeira delas, usada por especialistas da área, é uma espécie de ranking por performance dos colaboradores, onde eles são divididos em quatro categorias:

  • 10% top (acima) – devem receber promoção;
  • 10% abaixo – devem ser demitidos;
  • 80% restante, dos quais 40% estão em média superior e 40% em média inferior e receberão treinamentos.

 

Como sua empresa faz o planejamento da área de Recursos Humanos? Existe um planejamento formal ou tudo fica meio no ar? Existe uso de métricas e histórico de dados para definir orçamento, ou ele é feito com base no achismo?

Agora você já deve ter entendido como é necessário alinhar as ações do RH com as metas e planejamento estratégico da empresa. Considere as dicas acima, e faça um excelente planejamento de orçamento de Recursos Humanos.

 

Comece agora a descomplicar seu RH com a Xerpa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *