one-on-one

One-on-one: o que é e como aplicá-lo na empresa?

Fazer os colaboradores se sentirem valorizados é fundamental para o sucesso de uma empresa. Para isso, é preciso adotar práticas que reforcem a importância dos funcionários e aumentem a satisfação da equipe. Uma das medidas mais efetivas para atingir esse objetivo é realizar reuniões one-on-one.

Esse tipo de abordagem tem foco nas necessidades do colaborador, o que ajuda a motivar os profissionais e criar conexão com a empresa. Para saber mais sobre o assunto, confira o artigo a seguir!

O que são reuniões one-on-one?

Reuniões one-on-one (um a um, em inglês) são encontros periódicos entre um líder e um subordinado para tratar de assuntos do interesse de uma das partes. São conversas curtas, porém poderosas, capazes de melhorar o desempenho dos funcionários e manter a moral do time sempre em alta.

Em empresas com alto nível de engajamento entre os funcionários, esse tipo de conversa é bastante frequente. Segundo um estudo da Gallup, organizações que adotam essa prática são 16% mais lucrativas que as demais.

Ao contrário das reuniões comuns, que incluem a equipe toda e tratam de projetos específicos, as reuniões one-on-one têm foco no funcionário. O papo é sempre entre duas pessoas, o que torna o momento ideal para feedbacks, alinhamento de expectativas e conselhos francos sobre evolução na carreira.

Com essa iniciativa, o líder contribui para fortalecer as relações de trabalho e tornar o ambiente mais harmonioso. Além disso, essas conversas são excelentes para manter as pessoas engajadas, alinhadas e concentradas na estratégia geral da empresa.

Como conduzir um one-on-one de sucesso?

Muitos gestores, por não estarem acostumados à prática, cometem erros ao conduzir suas reuniões one-on-one. Confira a seguir algumas dicas para tornar essas conversas mais efetivas e conseguir ótimos resultados!

 

Planeje o bate-papo

O one-on-one é uma reunião mais pessoal, mas não é por isso que pode ser feito sem planejamento. Para que a conversa seja produtiva, o gestor deve estruturá-la com antecedência, preparando uma pauta simples com os assuntos que serão abordados.

No entanto, nada de ler perguntas de um questionário, para não deixar o papo mecânico demais. Basta anotar os tópicos que serão discutidos para não esquecer de nada durante a conversa. Assim, o one-on-one cumpre seu papel e o colaborador fica mais à vontade.

Tenha em mente que os funcionários podem ficar apreensivos nas primeiras vezes, pois não sabem o que esperar da conversa. Para amenizar a ansiedade, estimule que eles tragam à tona assuntos sobre os quais queiram conversar.

Além disso, ao dar feedbacks, nunca fale apenas sobre aspectos negativos. Inclua também elogios e constatações sobre os acertos dos colaboradores. Isso evita que eles associem o one-on-one a algo negativo. Se a primeira experiência for ruim, será difícil reverter essa percepção das próximas vezes.

 

Respeite a data marcada

Agende uma data para o one-on-one e evite adiar ou cancelar a conversa. Ao ouvir um “desculpe, mas vamos ter que remarcar a conversa”, o colaborador pode se sentir frustrado, desprestigiado e descrente sobre o processo.

Por outro lado, quando o gestor respeita o compromisso firmado, o profissional fica mais aberto a compartilhar suas necessidades, o que torna a conversa mais produtiva.

 

Fale sobre desenvolvimento de carreira

Durante o one-on-one, é natural que o funcionário queira falar sobre o status das atividades que ele executa, mas o papo não pode se resumir apenas a isso. Um dos objetivos mais importantes da conversa é falar sobre desenvolvimento de carreira.

O bom gestor de pessoas atua como um mentor para os seus liderados. Por isso, é preciso compreender a visão e as expectativas do funcionário em relação à sua função e ao que ele pode alcançar em sua trajetória profissional. Entenda quais são as ambições do colaborador e faça o que for possível para orientá-lo.

 

Estimule a resolução de problemas

No one-on-one, você vai ouvir reclamações, e não há nada de errado nisso. Elas são naturais quando há insatisfações, então é preciso saber lidar com as demandas dos colaboradores da melhor forma possível.

Ouça o que o seu funcionário tem a dizer e filtre as situações expostas na conversa. Algumas delas precisarão de uma intervenção sua ou de outras áreas da empresa. Já outras poderão ser resolvidas pela própria pessoa, seja com uma mudança de postura ou com uma melhoria nos processos.

Nesses casos, incentive o profissional a encontrar as próprias soluções para os problemas, aumentando seu senso de responsabilidade e inclusão na empresa. Faça isso com dicas, sugestões e empatia, dando exemplos de como você agiria ou agiu ao passar por experiências semelhantes.

 

Não julgue nem repreenda

Em um one-on-one, o funcionário deve se sentir livre para expor opiniões sem medo de ser repreendido. A confiança entre o gestor e o subordinado nunca pode ser quebrada. Caso contrário, o diálogo entre as as partes fica comprometido, assim como o andamento de futuras reuniões.

Para evitar que isso aconteça, adote uma postura que não imponha julgamentos. Uma boa alternativa é o gestor falar sobre as próprias pretensões, dificuldades e deficiências profissionais. Isso cria identificação e deixa a pessoa mais confortável para expor suas preocupações e críticas.

 

Registre a conversa

Ao final do one-on-one, o líder deve fazer um resumo da conversa, levantando os principais pontos discutidos e os itens de ação estabelecidos. Essas informações precisam ser compartilhadas pelo liderado, deixando todos a par das decisões tomadas.

No início da próxima reunião, faça follow up do que foi conversado anteriormente, para avaliar a evolução do profissional entre as conversas. Lembre-se: o one-on-one é uma reunião periódica, por isso o ideal é que o intervalo entre os encontros não ultrapasse a faixa de um mês.

Agora que você já sabe como conduzir um one-on-one de sucesso, é hora de colocar o que aprendeu em prática! Arrume um espaço na sua agenda, assuma esse compromisso com os colaboradores e procure entender as necessidades de cada um. Isso com certeza vai ajudar a aumentar o engajamento e a motivação da equipe!

 

Gostou do artigo? Deixe um comentário e compartilhe conosco suas experiências com reuniões one-on-one. Estamos prontos para responder às suas dúvidas e opiniões!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.