O que são títulos públicos federais? Aprenda como investir nesta categoria

o-que-sao-titulos-publicos-federais

Os títulos públicos federais são títulos de renda fixa emitidos pelo Governo Federal. Eles podem ser comprados por pessoas físicas e o valor auxilia o governo com o pagamento de dívidas públicas ou ainda atividades governamentais em diversas áreas como saúde e educação.

Em tempos de crise, uma das alternativas para garantir mais ganhos financeiros são os investimentos. Porém, apesar de estar ganhando adeptos, muitos não sabem o que são títulos públicos federais e sequer conhecem as diversas categorias para investir.

Uma das formas de investimento que mais tem ganhado adeptos é o Tesouro Direto. Só em 2020, o número de investidores cresceu 20,19% em relação ao ano anterior, segundo dados do Tesouro Direto

Isso significa que mais de 1,4 milhão de pessoas possuíam títulos públicos federais em dezembro.

Essa categoria funciona como um empréstimo realizado pelo governo federal, considerado um dos tipos de investimento de renda fixa mais seguros atualmente.

Para auxiliar, a entender o que são títulos públicos federais e como fazer para adquiri-los, neste artigo você vai aprender:

  • O que são títulos públicos federais?
  • Para qual tipo de investidor se destina?
  • Como investir em títulos públicos federais?
  • Quais são os títulos públicos federais?
  • Títulos públicos federais: qual a rentabilidade?

Então, vamos lá!

O que são títulos públicos federais?

titulos-publicos-federais-caracteristicas

Títulos públicos federais são títulos de renda fixa emitidos pelo Governo Federal. 

Eles são disponibilizados para as pessoas físicas a fim de auxiliar o governo com o pagamento de dívidas públicas ou ainda atividades governamentais em diversas áreas como saúde e educação.

A categoria existe desde 2002 e está sob responsabilidade da Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda, que faz a emissão e controle dos títulos. 

Existem muitos títulos públicos federais, características diversas e de acordo com a possibilidade de cada investidor. É uma espécie de empréstimo, com o cidadão emprestando dinheiro ao governo que, por sua vez, devolverá a quantia com juros para o indivíduo. 

Bem parecido com a relação de empréstimo entre cidadão e bancos, por exemplo.

Para qual tipo de investidor se destina?

Agora que você já sabe o conceito de títulos públicos federais é importante saber para qual investidor eles são recomendados. 

Os títulos públicos federais são um dos investimentos mais seguros. Por isso, é indicado para os investidores mais conservadores que buscam baixo risco ao realizar aplicações. Conheça seu perfil de investidor, clicando aqui, e leia nosso artigo sobre o tema. 

Não sabe que tipo de investidor você é? Leia também o artigo: Como descobrir o seu perfil de investidor?

Além disso, é um investimento acessível, pois existem títulos públicos a partir de 30 reais.

O baixo risco acontece porque o Tesouro Nacional controla a economia do país, logo, as chances de quebrar e não devolver o dinheiro do investidor quase não existem. Sendo assim, existe muita segurança sobre a restituição da quantia aplicada.

Outra característica positiva para o investidor conservador é o fato de que os títulos podem ser resgatados sem prazo definido. 

Ou seja, caso você tenha um imprevisto e precise do dinheiro que investiu, pode pegar de volta em até um dia útil.

Entretanto, precisa ficar atento, pois dependendo do título público federal escolhido, a rentabilidade pode ser menor se retirar antes do prazo estipulado.

Como investir em títulos públicos federais?

Outro motivo importante no quesito o que são títulos públicos federais é saber que eles são acessíveis e podem ser adquiridos pela internet. Os pré-requisitos para se tornar um investidor no Tesouro Direto são:

  • morar no Brasil;
  • possuir Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • possuir cadastro em uma das instituições financeiras habilitadas a operar no Tesouro Direto.

O passo a passo para adquirir e investir em títulos públicos federais é bastante simples:

  1.   O interessado precisa, primeiramente, escolher uma corretora de valores. Essa empresa atuará como intermediária entre o investidor e o Tesouro Direto.
  2.   Após a escolha, é necessário abrir uma conta, apresentando dados pessoais, assim como funcionaria em uma instituição financeira comum.
  3.   Depois que a conta estiver aberta, o investidor deve transferir o dinheiro da sua conta corrente comum para a conta na corretora.
  4.   Quando você tiver a liberação do acesso ao Tesouro Direto, já poderá investir. Deve então, escolher qual título de acordo com suas necessidades, quanto pretende investir e finalizar o processo.

Quais são os títulos públicos federais?

Agora que você já entendeu o que são títulos públicos federais e como adquiri-los, vamos falar sobre as diversas opções disponíveis para investimento. São três categorias principais:

  1. Prefixados;
  2. Tesouro IPCA+;
  3. Tesouro Selic;

E dentre cada um dos títulos públicos federais existem características que os diferem e são determinantes para a escolha de cada tipo, conforme seu perfil de investidor e necessidades.

Títulos públicos federais: qual a rentabilidade?

Mesmo já sabendo o conceito de títulos federais é essencial conhecer as diferenças entre as categorias, que está principalmente ligada à rentabilidade.

Por isso, entenda abaixo como funciona a rentabilidade de cada tipo de título público federal.

1.   Prefixado

Como o nome já diz, é um título público federal com remuneração prefixada, ou seja, possui uma taxa de juros fixa. Então, ao fazer o investimento, é possível saber exatamente quando irá receber ao final do vencimento do título.

Essa categoria é ideal para quem tem metas a médio e longo prazo.

2.   Tesouro IPCA+

A rentabilidade é atrelada à inflação que está relacionada ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Neste tipo de título público, o rendimento será a taxa da inflação (variável) mais uma taxa prefixada de juros.

A principal vantagem é a rentabilidade acima da inflação, porém, é mais indicado para quem quer investir a longo prazo. Por ser o de maior rentabilidade, essa é a categoria mais escolhida pelos investidores atualmente.

3.   Tesouro Selic

São títulos pós-fixados e a rentabilidade varia de acordo com a Taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

É o que possui menor rentabilidade, porém, é o mais seguro para quem precisa fazer resgates a curto prazo. Ideal para quem está começando a investir.

No site do Tesouro Direto, é possível verificar todos os títulos disponíveis atualmente, as condições, datas para resgate, além das vantagens e desvantagens de cada um dos títulos.

Agora você pode analisar se é o tipo de investimento que combina com seu perfil, as opções disponíveis no mercado e começar a fazer seu dinheiro render.

Dinheiro com segurança: o brasileiro não abre mão

Os títulos públicos federais são investimentos que ajudam a planejar ganhos e rendimentos para o futuro. Mas as necessidades imediatas também podem ser atendidas por meio de benefícios corporativos oferecidos pelas empresas a seus funcionários.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Gostou do conteúdo? Então, assine a newsletter do blog da Xerpa e fique por dentro de todas as novidades do mercado de gestão e investimento pessoal! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar