O que são riscos ocupacionais no trabalho e quais são eles?

Prevenir o colaborador de qualquer função que ofereça riscos a sua saúde e bem-estar é uma das maiores responsabilidades das empresas atualmente. Entende-se por riscos ocupacionais no trabalho, todas as situações de perigo em que a pessoa contratada está exposta e que faz parte da função que ela irá assumir.

Nesse contexto, a empresa tem por obrigação dar o suporte, conforme às normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho, oferecendo a maior segurança possível para que o colaborador exerça sua função e não esteja exposto a riscos que podem ser evitados por equipamentos de segurança, e treinamentos constantes.

O Ministério do Trabalho aliás, tem uma classificação para cada um dos riscos ocupacionais e separa por: físico, químico, biológico, ergonômico ou acidental, que são divididos em dois grupos, operacionais (riscos relacionados a acidentes), comportamentais ou ambientais (físicos, ergonômicos, químicos e biológicos).

Os riscos ocupacionais no trabalho têm completa influência no dia a dia da empresa e em resultados satisfatórios, já que um trabalhador que se sente seguro e apoiado tende a se sentir mais seguro e eficaz ao desempenhar sua função. Com isso, é possível diminuir as causas dos acidentes, propondo novas medidas de prevenção e que depende completamente da atuação do gestor de equipe e de pessoas para conseguir resolver os problemas e mapear qualquer tipo de ocorrência.

 

Quais os tipos de riscos ocupacionais no trabalho?

Dentro das empresas existem 5 tipos de ocorrências que foram delimitadas para que ela tenha controle sobre os problemas e consiga traçar caminhos que garantam a segurança do colaborador e classifique os riscos por físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes.

Oferecer a maior segurança possível para que o colaborador possa exercer sua função e se isentar de riscos que podem ser evitados por equipamentos de segurança, e treinamentos constantes.

 

Riscos físicos

Considerado do grupo 1, os riscos físicos estão relacionados a fatores como frio, calor, umidade, pressões anormais, radiações ionizantes, além de vibrações e ruídos em que os colaboradores estão expostos.

Identificar os fatores de risco para o seu colaborador é fundamental para evitar qualquer mal futuro em relação a sua saúde e bem-estar. Por esse motivo, inúmeras medidas de segurança precisam fazer parte da realidade da empresa e adotadas para qualquer um dos itens citados anteriormente.

Equipamentos de proteção, por exemplo, em casos que o funcionário é exposto a barulhos extremos, por um grande tempo de exposição. Planejar e dar todo suporte para preservar sua saúde auditiva, nesse caso específico, minimiza os riscos ocupacionais no trabalho a ser exercido.

 

Riscos químicos

A emissão de gases, poeira, vapores e qualquer tipo de substância exalada pelo ar entra na categoria dos riscos químicos. Antes de expor o colaborador a materiais tóxicos ou qualquer agente que possa de alguma forma atingir sua saúde, é preciso estar atento a cuidados especiais como formas de contato, tempo de exposição as substâncias, toxicidade e outras questões.

Assim, é possível calcular os perigos e oferecer equipamentos que neutralizem e deem todo suporte para que os riscos ocupacionais dessa determinada função não prejudiquem o bem-estar do colaborador.

 

Riscos biológicos

No terceiro grupo dos riscos ocupacionais no trabalho estão os riscos biológicos, que estão ligados a exposição do colaborador a vírus, fungos, bactérias, micro-organismos, e qualquer outro extrato biológico. Quando se fala em risco biológico o universo precisa ser ainda mais amplo, não se utilizando de medidas de segurança apenas individual, mas também coletiva.

Esse critério se dá, pois, os grupos expostos a esse tipo de risco precisam ser preservados de qualquer tipo de contaminação ou manejar qualquer agente que se prolifere e seja nocivo a saúde e ao meio ambiente.

Qualquer tipo de função de risco requer um alto grau de insalubridade, e podemos levar em conta trabalhos com pacientes que vivem isolados, contato e exposição a materiais que não foram esterilizados ou que são rejeitos orgânicos.

 

Riscos ergonômicos

Os riscos ergonômicos se classificam como os que colocam o funcionário diante de jornadas de trabalho prolongadas, em situações que gerem estresse físico ou até mesmo quando se exige posturas inadequadas do colaborador.

Um laudo ergonômico, que consiste em um documento com medidas e situações que oferecem conforto e bem-estar aos colaboradores que exercem as atividades laborais propostas, pode ser uma forma de corrigir e adequar o funcionário a uma situação em que ele execute sua função, de forma que minimize os riscos ocupacionais no trabalho.  Os profissionais envolvidos na gestão das pessoas precisam sempre medir os benefícios de ajustes e correções que a ergonomia pode trazer a realidade do colaborador.

 

Riscos de acidentes

Acidentes acontecem, mas a maioria deles podem ser evitados. Os riscos de acidentes entram em uma categoria de riscos ocupacionais no trabalho, que se relacionam a fios e tomadas expostas e abertas, iluminação completamente inadequada ao trabalho, ferramentas improvisadas ou inadequadas e muitas outras situações perigosas e que podem trazer problemas sérios ao bem-estar dos seus colaboradores.

Nesse tópico a empresa tem algumas responsabilidades obrigatórias como corrigir o colaborador que tiver sido orientado, mas que ainda assim estiver seguindo com atividades perigosas e também com medidas preventivas através de treinamentos constantes que façam com que o colaborador esteja bem orientado e siga uma boa conduta diante da sua função.

Acidente de Trabalho: Saiba todos os direitos do trabalhador. Acesse o link!

Muitas funções são compostas por riscos e muitos deles não podem ser eliminados completamente, porém, os gestores da empresa precisam ter em mente a necessidade de se trabalhar no limite para conseguirem minimizar ao máximo qualquer exposição do seu colaborador ao perigo. Riscos ocupacionais no trabalho são situações delicadas e que podem levar a graves acidentes, doenças e até mesmo a morte. Boa parte dos riscos podem ser evitados se as empresas se comprometerem com o bem-estar e a saúde do funcionário.

É necessário se planejar estrategicamente com itens de segurança no trabalho e formações para equipes no uso de equipamento de proteção e na prevenção de acidentes. Se comprometer com as necessidades do funcionário e mostrar o quão ele é importante é o primeiro passo para atender as necessidades dos riscos ocupacionais no trabalho.

Planeje e se organize com a Xerpa para evitar os riscos ocupais no trabalho. Assine a nossa newsletter 😉

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *