o-que-sao-commodities

O que são commodities? Principais tipos e como investir

As commodities são mercadorias essenciais para nações em desenvolvimento com grande impacto na economia global. 

Você já deve ter visto no noticiário econômico análises das altas e quedas nos valores das commodities. Mas você conhece a fundo como funciona esse tipo de investimento? 

A seguir, você aprenderá tudo o que precisa saber sobre o que são commodities e as melhores dicas para entrar nesse mercado. Se interessou? Continue acompanhando o post! 

O que são commodities?

O termo commodity, em português, significa “mercadoria” e se refere as matérias-primas de baixo nível de industrialização, produzidas em larga escala e comercializadas no mundo todo.

Essas mercadorias podem ser estocadas sem perda de qualidade, além de servirem como base para produtos derivados. 

Para entender melhor essa relação, basta pensar nos produtos que consumimos no dia a dia e em como eles são produzidos.

O trigo, por exemplo, é a commodity que dá origem ao pão que comemos no café da manhã. Da mesma forma, o frango in natura dá origem ao nugget, o boi gordo ao bife e assim por diante.

O que faz as commodities terem importância em nível mundial é o fato de serem comercializadas em vários países e terem características uniformes de produção.

Por possuírem cotação global, toda vez que os preços oscilam, o mercado financeiro sente o impacto seja ele positivo ou negativo.

>> Quer saber mais sobre o mundo dos investimentos? Confira este outro post do blog: Tipos de investimentos: 7 opções mais lucrativas no Brasil <<

Quais são os principais tipos de commodities?

como-investir-em-commodities

As commodities são divididas em quatro categorias:

  • agrícolas: soja, milho, café, algodão, boi gordo, trigo, e biocombustíveis, entre outros;
  • ambientais: água e madeira;
  • minerais: petróleo, etanol, ouro, gás natural e minérios em geral;
  • financeiras: produtos básicos da economia mundial, como índices da Bolsa, títulos públicos e moedas (dólar, euro, etc).

Por ter um setor agropecuário muito forte, as principais commodities do mercado brasileiro são as agrícolas. No entanto, isso não quer dizer que investir nelas seja garantia de sucesso: o valor de cada commodity está relacionado à lei da oferta e demanda, como veremos mais adiante.

Como funciona o mercado de commodities?

As commodities são negociadas no Mercado Futuro, um ambiente dentro da Bolsa de Valores onde são negociados contratos de compra e venda de ativos para uma data futura. O objetivo não é receber o produto final, e sim lucrar com a oscilação dos preços que mudam diariamente.

Essa variação de valores acontece de acordo com a oferta e a procura dos produtos no mercado mundial. Portanto, quanto mais informação e visão de investimentos a pessoa tiver, maior será a chance de ganhar dinheiro com a negociação de commodities.

Na prática, o Mercado Futuro funciona com base em contratos de intenção de compra e venda. Antes mesmo de abater o gado ou colher uma plantação, o produtor combina um preço com o comprador hoje para entrega e pagamento em uma data futura.

Se no prazo acordado o preço estiver abaixo do combinado, quem lucra é o vendedor que recebe a diferença. Se o valor estiver acima, quem ganha é o investidor.

Dessa forma, pode-se dizer que a compra e venda de commodities funciona de modo muito similar à negociação de outros ativos no mercado de renda variável.

Como investir em commodities?

O passo a passo para investir em commodities é simples. Basta abrir uma conta em uma corretora de investimentos, transferir o dinheiro e acessar o Home Broker. É por lá que você terá acesso às ofertas para compra e venda.

Para quem não conhece o Home Broker, trata-se de uma plataforma online que conecta o cliente, a corretora e a Bolsa de Valores de forma simples, rápida e eficiente.

Os contratos são negociados por meio de códigos de seis caracteres que indicam o ativo, o mês de vencimento e o ano de vencimento.

Na prática, funciona como qualquer pregão eletrônico da BM&FBovespa. Portanto, quem já está habituado com o mercado de ações conseguirá realizar o processo com tranquilidade.

Por outro lado, quem ainda não tem experiência com renda variável deve tomar mais cuidado. Não por causa do sistema, que é simples de operar, mas por causa dos riscos envolvidos nesse tipo de investimento.

Como evitar os riscos?

Antes de entrar em uma negociação desse tipo, é preciso estudar e se preparar muito. Afinal, estamos falando de um mercado de renda variável em que as oscilações dos índices são constantes e imprevisíveis. O que era bom ontem, pode não ser hoje e há muitos fatores que podem influenciar nessas mudanças.

Portanto, faça cursos e consuma muito conteúdo sobre o tema antes de se aventurar. Existem diversos livros e vídeos de especialistas competentes que podem introduzir o assunto de forma didática e compreensível para quem está começando.

Ler notícias sobre economia e participar de grupos de discussão também são ótimas práticas. Assim, você pode se informar sobre o que vem acontecendo no mercado e trocar ideias com outras pessoas que entendem ou buscam entender sobre renda variável.

Se você resolver investir em commodities sem conhecimento, correrá um grande risco de perder dinheiro sem ao menos saber o motivo.

Muita gente enxerga a Bolsa como aposta, comprometendo uma parte considerável do próprio patrimônio em jogadas extremamente arriscadas.

No entanto, tenha em mente que não estamos dizendo isso para você desanimar. O mercado de commodities pode ser muito lucrativo para quem tem o conhecimento necessário. Portanto, quando se sentir seguro e preparado, não hesite em investir se você achar que vale a pena.

Agora que você já sabe o que são commodities e como investir, que tal colocar o que aprendeu em prática? Com informação e pesquisa, essa pode ser uma excelente oportunidade para você aumentar os seus rendimentos!

Ajude seus funcionários a não se endividarem e trabalharem melhor

Investir é uma forma inteligente de guardar dinheiro, mas as vezes sobra mês para o salário e até os planos de investimentos acabam não vingando. Mas esse problema tem uma solução inovadora?

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Gostou do artigo? Conte pra gente nos seus comentários como você investe o seu dinheiro! Estamos à disposição para tirar qualquer dúvida que você tenha sobre o assunto.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.