Inscreva-se

O que é team building: treinamento para times mais produtivos
Cultura da Empresa

O que é team building: treinamento para times mais produtivos

Você sabe o que é team building e como a estratégia pode ajudar a criar vínculos entre os membros de uma equipe de trabalho, contribuindo para a motivação e a manutenção do clima organizacional?

Toda empresa que deseja explorar as melhores capacidades de seus colaboradores sabe que investir em aperfeiçoamento profissional é algo indispensável.

Mesmo assim, muitas organizações restringem esse investimento a atividades voltadas apenas ao desenvolvimento das competências técnicas das equipes.

Porém, para construir equipes realmente colaborativas, é preciso ir além e desenvolver também as habilidades mais subjetivas de cada membro por meio de treinamentos específicos. E é justamente nesse ponto que entram as atividades de team building.

Neste artigo vamos falar sobre o que é team building e como montar um team building. Continue acompanhando e descubra como transformar setores em verdadeiros times por meio de vínculos, aumentando a motivação e a harmonia na empresa.

Se você está preocupado com os seus colaboradores e deseja um aumento de produtividade, recomendamos que você veja todas as dicas que disponibilizamos neste post e também baixe esse eBook gratuito:


O que é team building?

O termo team building, em tradução livre, significa “construção de time”.

A expressão é usada para designar estratégias que promovem a integração dos funcionários da empresa. Como por exemplo, atividades em grupo e dinâmicas que aprofundam as relações entre os indivíduos.

Ou seja, em outras palavras, o conceito sobre o que é team building está relacionado a uma forma de transformar um grupo de colaboradores que compõem um setor ou área da empresa em um verdadeiro time, por meio da construção de vínculos.

Com isso, os profissionais deixam de ser colegas de trabalho e se tornam membros de uma equipe, em que, todos atuam de forma colaborativa para o alcance de objetivos que impactam o grupo como um todo.

Há empresas que acreditam que não vale a pena investir em estratégias de team building. Elas enxergam esse tipo de atividade como “perda de tempo”. Afinal, as estratégias ocorrem dentro do horário referente à jornada de trabalho dos colaboradores.

No entanto, as dinâmicas para team building são de extrema importância para a harmonia e motivação das equipes, impactando diretamente nos resultados — como mostraremos no tópico a seguir.

Qual é a importância das atividades de team building?

Diante de um mercado cada vez mais concorrido, as empresas precisam estar em constante atualização para garantir o seu espaço.

Com esse desafio, o time de Recursos Humanos precisa encontrar soluções eficientes para a gestão de pessoas. Elas devem trazer impactos diretos nos resultados do negócio.

Portanto, adotar estratégias que auxiliem na construção de equipes mais sintonizadas e produtivas é um investimento certo no sucesso.

É justamente nesse ponto que entram as atividades de team building.

Abaixo, listamos como elas afetam positivamente os colaboradores e a empresa como um todo:

Sinergia e colaboração

As dinâmicas de team building são importantes para criar sinergia entre os membros dos times da empresa.

Por meio da identificação e dos vínculos criados, os profissionais desenvolvem um senso de equipe baseado na colaboração.

O resultado é a construção de equipes em que todos atuam de forma conjunta. Ajudando mutuamente em prol de um objetivo em comum.

Além do alcance das metas individuais e do time, o team building contribui para o senso de participação e pertencimento. O que resulta no aumento da satisfação profissional.

Para os colaboradores individualmente, as atividades de team building vão muito além de um simples aumento na motivação.

Elas promovem um verdadeiro exercício de autoconhecimento, o que fortalece sua auto confiança profissional e contribui para que o indivíduo alcance o sucesso em sua carreira.

Resultados e produtividade

Para a empresa, de forma geral, as vantagens do team building são bastante significativas e tangíveis.

A integração de departamentos tem como efeito melhorar a produtividade no trabalho e, por consequência, ampliar os resultados.

Isso ocorre devido ao fato de que, devido à melhora nos níveis de motivação, cada profissional se sente impelido a dar o seu melhor e fazer um trabalho mais completo e dedicado.

Além disso, o senso de colaboração também contribui para que cada um reconheça seus pontos fracos e fortes, assim como os de seus colegas de time. Dessa forma, ambos ajudam-se mutuamente por meio de uma distribuição mais eficiente das tarefas.

Tudo isso resulta em times muito mais eficientes e produtivos. E isso, invariavelmente, tem impacto no alcance dos objetivos globais da empresa.

Como montar um team building e colocar a estratégia em prática?

Agora que você compreendeu o que é  team building e quais são seus benefícios para a empresa vamos falar mais profundamente sobre como montar um team building.

As atividades de team building são organizadas e aplicadas pelo time de RH.

Em geral, esse tipo de atividade é realizada fora do local de trabalho e deve ser bem pensada e planejada de acordo com seu objetivo geral.

Algumas perguntas podem direcionar as ações dos gestores de RH na hora de elaborar uma estratégia eficiente de team building.

As etapas do planejamento podem ser divididas em 3 momentos:

  • por que fazer;
  • onde fazer;
  • como fazer.

1. Por que fazer?

Antes de mais nada, é preciso traçar os objetivos que o RH pretende alcançar com as dinâmicas de team building. Para isso, o primeiro passo é se perguntar: por que estamos adotando essa estratégia na empresa?

Isso ajuda a fazer um diagnóstico daquilo que precisa ser melhorado e onde se quer chegar.

Para tal, leve em consideração o perfil comportamental da equipe e de seus membros. Identifique seus pontos fortes e aquilo que precisa ser fortalecido.

2. Onde fazer?

Como citamos anteriormente, em geral, as atividades de team building são realizadas fora do espaço físico da empresa. Mas, vale lembrar que, por serem treinamentos, devem acontecer dentro do horário de trabalho.

Busque ambientes confortáveis e espaçosos, que sejam adequados para realizar as atividades escolhidas pelo RH.

O ideal é encontrar um local ao ar livre, mas que conte com toda a estrutura e o material necessário para fazer as dinâmicas e exercícios propostos.

3. Como fazer?

No dia do treinamento, os colaboradores devem passar por um credenciamento e uma pequena apresentação para que entendam o que é team building e porque a empresa está promovendo essa atividade.

É preciso dar orientação sobre como eles devem atuar. Desta forma, deve ser ressaltado os efeitos positivos que as práticas podem trazer para os times e para cada colaborador.

Os exercícios ou jogos para team building, propostos, devem ter como foco o autoconhecimento e a integração dos colaboradores.

Atividades lúdicas e dinâmicas despertam mais interesse e fazem com que as pessoas se sintam mais dispostas a participar e interagir.

8 atividades para a prática de team building

Existem inúmeras atividades de team building que podem ser aplicadas, cada qual voltada para um objetivo específico, mas sempre alinhadas ao propósito maior: criar vínculos e senso de coletividade.

Confira algumas das dinâmicas de team building, quais são seus objetivos e como aplicá-las:

1. Duas verdades e uma mentira

Para essa atividade, cada participante deve escrever em um papel duas verdades e uma mentira sobre si mesmo.

Depois que todos tiverem escrito — sem que ninguém veja os papéis uns dos outros! —, os participantes devem conversar entre si livremente, por cerca de 10 ou 15 minutos.

Durante esse período, eles devem fazer perguntas uns aos outros e contar coisas sobre si. O foco deve ser convencer seus interlocutores de que a sua mentira é uma verdade. Ao mesmo tempo em que tenta descobrir se seus colegas estão mentindo.

Depois disso, cada um deve ler suas 3 afirmações em voz alta e os outros participantes devem votar em qual delas é a mentira.

Esse jogo de team building é bastante divertido e faz com que os colaboradores se conheçam melhor, além de ajudar na comunicação interpessoal.

2. Os melhores momentos da vida

Esse exercício pode ser feito tanto com grupos grandes quanto pequenos. Ele é uma ótima forma de fazer com que os profissionais “entrem no clima” das dinâmicas de team building.

Para fazê-la, o mediador deverá pedir que todos fechem os olhos durante um minuto e repassem mentalmente os melhores momentos de suas vidas.

Esses momentos podem ser profissionais ou pessoais, desde que despertem boas lembranças afetivas.

Então, o mediador deve fazer a seguinte proposta: se você tivesse apenas 30 segundos de vida e pudesse escolher um momento para reviver, qual seria?

Cada pessoa deverá fazer uma escolha e compartilhar o momento com o grupo.

Essa dinâmica também tem como foco fazer com que os colaboradores conheçam mais profundamente seus colegas.

Além de fazer com que reflitam sobre sua vida e pensem em coisas boas de sua trajetória, essa atividade desperta a empatia entre os participantes.

Ao compartilhar momentos significativos da vida, é possível criar aproximação e laços entre os membros das equipes.

3. Jogo dos rótulos

Nesse jogo do team building os participantes deverão ser divididos em dois grupos. Eles devem ser orientados a conversarem entre si durante alguns minutos, se apresentando e contando sobre as coisas que gostam e que não gostam.

Depois disso, os grupos devem ser orientados a criarem 3 categorias a partir de suas preferências em que todos os membros possam se encaixar.

Ou seja: eles devem encontrar semelhanças e criar “rótulos” positivos para si próprios enquanto grupos.

O objetivo do jogo dos rótulos é fazer com que os grupos tenham que buscar semelhanças entre si e encontrem categorias que abarquem as particularidades de todos.

Essa dinâmica também é bastante interessante para causar reflexões a respeito de como rotulamos as pessoas quando as conhecemos superficialmente, sem enxergar o quão complexas elas são.

4. Desafio do quebra-cabeças

Para realizar essa atividade, será necessário um desenho ou imagem em que haja muitos detalhes. Essa imagem deverá ser recortada em pedaços do mesmo tamanho, de acordo com o número de participantes da dinâmica.

Cada participante deve receber um pedaço do “quebra-cabeças”, além de papel e canetas.

Cada um deles deve ser orientado a reproduzir a imagem que tem em mãos, mas com um detalhe: cinco vezes maior do que o pedaço que receberam.

Depois disso, o grupo deve montar o grande quebra-cabeças com os desenhos de cada um. Essa atividade tem como foco mostrar aos profissionais como o trabalho de cada membro da equipe tem um impacto no resultado do grupo como um todo.

5. Criando o profissional ideal

Nesse exercício, os colaboradores devem ser divididos em grupos de 4 a 8 pessoas.

O desafio é criar o perfil do profissional ideal, incluindo não só atributos, como uma história pessoal para o personagem.

O “pulo do gato” está na forma com que ele será construído: todas as características e competências do personagem devem ser baseadas nos próprios membros da equipe.

Essa dinâmica é bastante eficiente para que os próprios colaboradores possam identificar fraquezas e pontos fortes em si mesmos e nos colegas.

Além disso, a mensagem principal é de que, unindo seus talentos individuais, é possível fazer um trabalho melhor em equipe.

6. Enxergando com outros olhos

Para essa atividade, o grupo deve ser dividido em várias duplas, em que um integrante será o desenhista e o outro será o narrador.

O desenhista deverá ficar de costas para o narrador, que escolherá um objeto para descrever. A partir da descrição, que deve ser a mais detalhada quanto for possível, o desenhista tentará reproduzir o objeto da forma mais próxima da realidade.

Nessa atividade, o objetivo é testar as habilidades de comunicação entre os colegas. O narrador precisará transmitir as informações de forma clara e se colocar no lugar do colega que não pode ver a imagem.

O desenhista, por sua vez, terá de ouvir com o máximo de atenção e exercitar sua capacidade de interpretação.

7. Código de conduta

A dinâmica de team building, do “Código de conduta”, é uma boa opção para iniciar as atividades de team building.

Além de incentivar o diálogo e o trabalho em equipe, ela contribui para que os colegas reconheçam seus valores comuns.

Nesse exercício, os participantes devem construir, juntos, um código de conduta estabelecendo valores e princípios comuns a todos. Esse código de conduta será usado como parâmetro para o comportamento de todos ao longo das atividades que serão feitas.

8. Olho no olho

Essa é uma dinâmica bastante simples, mas que pode ser desafiadora para muitos participantes.

O grupo deve ser dividido em pares e a tarefa é muito simples: olhar nos olhos do seu colega durante 60 segundos.

Os participantes não podem estar usando óculos ou desviar os olhos durante o tempo estabelecido.

O desafio de sustentar o olhar do outro é uma forma de testar o nível de conforto que os colaboradores têm entre si, o que ajuda a estabelecer mais confiança nas relações.

Finalmente, vale ressaltar que a participação nas atividades não se restringe ao momento do exercício. É importante incluir etapas de diálogo e reflexão sobre aquilo que foi aprendido em cada uma das dinâmicas.

Apostar em atividades de team building contribui para a construção de times mais motivados, harmônicos e produtivos.

A influência vai além da melhora do clima organizacional, gerando impactos positivos também a nível de resultados na empresa.

E se você gostou do conteúdo de hoje, aproveite para compartilhá-lo com seus amigos nas redes sociais!

E a sua empresa, já possui um programa de treinamentos corporativo eficiente? A Xerpa pode te ajudar nessa missão e em outras tarefas relacionadas a gestão de pessoas.

Com a nossa plataforma de Recursos Humanos pode:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionados à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *