Já imaginou recrutar novos talentos dentro da própria empresa? Se você quer atualizar sua equipe sem realizar um novo processo de recrutamento e seleção, vamos te explicar o que é recrutamento interno e como realizá-lo da forma certa.

O recrutamento interno é usado quando a ocupação de algum cargo vago é preenchida por profissionais que já atuam na empresa, mas em outra área ou departamento.

Há diversos tipos de recrutamento que as empresas podem utilizar para realizar a contratação de um profissional para fazer parte de sua equipe. Todos eles consistem em ações coordenadas pelo RH para o preenchimento de uma vaga.

Esse processo deve ser o mais assertivo possível para que o profissional mais qualificado seja escolhido. Assim, é preciso considerar todos os riscos e benefícios de cada tipo de recrutamento para saber como atrair os talentos ideais.

No recrutamento interno, a seleção dos candidatos é feita exclusivamente com profissionais que já trabalham na empresa. Muitas organizações optam por esse modelo para preencher vagas que necessitam de alto conhecimento sobre os negócios e experiência.

Assim, os funcionários internos tornam-se mais aptos a ocupar a vaga por ter maior conhecimento sobre a organização.

Além disso, ajuda no incentivo da motivação dos empregados, que passam a se empenhar mais para conquistar novos cargos e se tornam mais leais a empresa.

O recrutamento interno pode trazer diversas outras vantagens para a corporação, como a economia de tempo, dinheiro e recursos se comparado ao processo de recrutamento externo.

Quer saber mais? Confira este post que explicamos tudo sobre o que é recrutamento interno!

O que é recrutamento interno?

O recrutamento interno é o modelo de contratação que avalia funcionários internos para a ocupação de uma nova vaga dentro da empresa. Esse tipo de contratação visa aproveitar o capital humano interno. Ele é uma ótima estratégia de motivação e retenção de talentos.

Enquanto isso, o recrutamento externo é realizado quando os recursos humanos internos da empresa já estão esgotados. Ele avalia profissionais de fora da empresa para o preenchimento de alguma vaga.

Muitas vezes, o recrutamento interno se sobressai ao externo, sendo a primeira escolha entre as empresas. Isso acontece porque as empresas preferem manter e desenvolver seus colaboradores, que já estão mais adaptados a cultura organizacional e equipe.

Leia mais: Retenção de talentos: conheça os melhores planos!

Tipos de recrutamento interno?

O processo de recrutamento é feito por meio de uma seleção interna. O RH é responsável por procurar alguém dentro do quadro de funcionários que se encaixe na vaga a ser preenchida.

Há diferentes formas de se realizar esse processo. A seguir mostramos alguns tipos de recrutamento interno:

1. Recrutamento informal

Nesta opção a procura do RH pelo melhor candidato interno é feita sem que haja a abertura de concorrência pela vaga. Muitas vezes, essa opção é usada para a substituição de algum membro de uma área com a promoção de outro de seu mesmo time.

Para realizar esse recrutamento, o RH deve acompanhar o desenvolvimento de cada funcionário e suas avaliações e performance.

2. Divulgação da vaga

Esse tipo de recrutamento interno conta com a abertura de concorrência entre o time interno. A empresa divulga a vaga e os requisitos necessários para todos os colaboradores. Assim, realiza um processo de seleção entre os candidatos que preenchem os requisitos exigidos.

3. Reenquadramento no plano de carreira

Esse tipo de recrutamento interno acontece quando a empresa restringe os funcionários que podem participar da seleção. Ela realiza o processo apenas com aqueles colaboradores habilitados pelos critérios do plano de carreira.

Esse modelo permite que haja a concorrência entre os candidatos ou a promoção do próximo da fila para a ocupação do cargo.

Nos três tipos de recrutamento interno é necessário levar em consideração alguns critérios objetivos de seleção. São eles:

Quais as vantagens e as desvantagens do recrutamento interno?

Assim como o modelo externo, o recrutamento interno possui suas vantagens e desvantagens que irão depender de acordo com a empresa e a situação que será utilizada.

Muitas vezes, as contratações externas são feitas às pressas por causa da urgência de se preencher uma vaga. No entanto, o profissional recém-contratado pode não possuir 100% o perfil da vaga, não se adaptando a cultura da empresa.

Isso pode acarretar em uma elevação do índice de turnover da empresa, gerando grandes prejuízos tanto na produtividade da equipe, quanto perdas nas financeiras.

Portanto, a escolha dentro da própria empresa, principalmente para o preenchimento de cargos mais altos, pode representar uma melhor chance de conseguir o crescimento interno esperado pela a empresa. As vantagens não param por aí. Confira todas elas:

Vantagens do recrutamento interno

1. Mais econômico

A empresa gasta menos tempo e recurso ao aplicar o recrutamento interno em seus processos de seleção. É possível eliminar e simplificar etapas, além de cortar gastos com a divulgação da vaga, a realização das entrevistas e processos de onboarding.

2. Integração a empresa

Ao selecionar um profissional que já trabalha na organização, é possível evitar problemas de integração com o restante da equipe. Afinal, o profissional já faz parte dela.

Além disso, a empresa não terá nenhuma surpresa sobre as atitudes e competências do profissional, nem nenhum problema em relação a sua adequação à cultura organizacional da corporação.

3. Motivação dos colaboradores

Dar a oportunidade para os colaboradores mudarem de cargo e evoluírem é uma forma de estimular a motivação no ambiente de trabalho e a produtividade de todos.

Por meio do recrutamento interno, todos os colaboradores são encorajados a melhorarem seu desempenho para conquistarem melhores oportunidades. Assim, é possível estimular o desenvolvido de um espírito sadio de competição e crescimento entre seu time.

4. Menores chances de erro

Ao selecionar um funcionário que já trabalha na empresa, é possível ter informações mais precisas sobre o profissional e suas habilidades. Os colaboradores internos já conhecem os níveis de exigência e desafios da corporação, assim, sua adaptação ao novo cargo será mais rápida e fácil.

Dessa forma, a empresa terá mais chances de obter êxito em sua escolha ao preencher o cargo vago.

Desvantagens do recrutamento interno

O recrutamento interno também pode apresentar alguns pontos negativos para as empresas. Confira quais são eles:

1. Queda na produtividade

Pode acontecer de o funcionário ter sua produtividade reduzida ao trocar de função, por causa da grande expectativa gerada pela mudança de cargo.

2. Desmotivação de quem não foi selecionado

Após a escolha do funcionário para o cargo, aqueles que não foram selecionados podem se sentir frustrados e desmotivados a tentarem novamente. Dependendo da abordagem utilizada pela empresa, muitos podem até se sentir desvalorizados pela a organização.

3. Problemas no clima da equipe

Os colaboradores podem passar a disputar entre si e até criarem rixas internas, gerando conflitos dentro da equipe, o que pode prejudicar o clima organizacional.

Leia mais: Clima organizacional: como melhorar e obter resultados?

4. Desfalques na equipe

Quando um colaborador muda de cargo, a função que exercia anteriormente pode sobrecarregar sua equipe e prejudicá-la. Afinal, ele deixará de desempenhar seu papel para desenvolver suas novas atividades.

Além disso, a equipe pode ficar ressentida e ter dificuldades para trabalhar com o colaborador que trocou de função.

5. Seleção reduzida

Ao realizar o recrutamento interno, o número de candidatos é bem menor do que em um recrutamento externo. Assim, a empresa perderá a chance de encontrar novos talentos para fazer parte de seu time.

Além disso, pode se criar um conservadorismo na empresa, já que os colaboradores continuam os mesmos, sem a entrada de novas pessoas com novas ideias e habilidades para agregar valor a empresa.

Como fazer um recrutamento interno eficiente?

Agora que você sabe o que é recrutamento interno e quais as vantagens e desvantagens em realizá-lo, confira um passo a passo de como o RH de sua empresa deve planejar e executar o recrutamento interno de forma eficiente:

1. Atualize-se sobre os candidatos

É fundamental que a empresa faça a atualização de todos dados dos empregados para saber quais evoluíram profissionalmente, realizando algum curso de especialização, de idiomas ou adquiriu alguma nova competência que possa ser aproveitada para a nova vaga.

Dessa forma, a empresa conseguirá identificar quais profissionais podem se adequar ao perfil buscado para a vaga e, assim, escolher a pessoa certa.

Uma grande vantagem do recrutamento interno é justamente coletar informações sobre os profissionais. É possível ouvir seus colegas de trabalho, mas tenha a certeza de que as pessoas que passaram as informações são confiáveis.

2. Faça uma comunicação correta sobre a vaga

Ainda que não seja voltada para o público externo, invista na comunicação interna. Sua organização deve fazer um comunicado oficial, divulgando a vaga. Tome todos os cuidados necessários para que todos os colaboradores fiquem cientes da possibilidade do novo cargo.

3. Realize entrevista com todos os candidatos

Mesmo conhecendo o trabalho de cada colaborador, é importante realizar um processo seletivo com todos aqueles que possuem um perfil que se encaixe na vaga. Tire todas as dúvidas sobre o empregado para ter certeza de que ele será ideal para o cargo.

Muitas vezes, a pessoa não está disposta a assumir um cargo que possa exigir mais responsabilidades ou até não ter as habilidades específicas necessárias para a nova posição.

Portanto, é necessário deixar claro todas as implicações da nova função para que o recrutamento seja bem-sucedido.

4. Realize testes

O recrutamento interno também requer avaliações dos candidatos. Por tanto, realize testes com todos os selecionados. Apenas assim, será possível verificar quem realmente tem as características necessárias para assumir a nova posição.

Também é nessa fase que são feitas as avaliações de comportamento com os líderes das pessoas envolvidas, para definir se o profissional é realmente o mais adequado para a vaga.

5. Dê um feedback a todos que participaram do processo

A forma de agir da empresa com os funcionários que não passaram na seleção é fundamental para não prejudicar o clima interno. Portanto, ao final do processo, realize um feedback com os candidatos que não foram selecionados à vaga.

A transparência do processo é primordial para garantir que as próximas oportunidades tenham uma boa adesão de candidatos.

Em resumo, assim como qualquer outro método, o recrutamento interno possui vantagens e desvantagens. Sua organização deve estar preparada para executá-lo de forma correta para ter sucesso.

Portanto, antes de realizar o processo, o RH precisa identificar as habilidades e outras exigências para a ocupação da vaga. É a partir daí que a estratégia pode ser colocada em prática.

Está em busca de uma plataforma de Recursos Humanos eficiente para sua empresa? Conheça a Xerpa, o melhor software para RH do Brasil!

Com o nosso sistema você vai:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionados à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.