Metodologia DISC: como utilizá-la na estratégia do RH?

A metodologia DISC é uma ferramenta que auxilia os gestores a mensurar os pontos fracos e fortes dos colaboradores para assim conseguir traçar objetivos alinhados ao perfil profissional de cada um e consequentemente alcançar maiores resultados no dia a dia.

Você conhece a metodologia DISC para traçar perfis comportamentais?  Neste artigo falaremos sobre a importância de técnicas que auxiliam as empresas nos processos de contratação e demissão.

 

A metodologia DISC

Um processo criado nos anos 20 é o grande trunfo das empresas no mercado atual para conseguir minimizar os erros de contratação, demissão e retenção de talentos.

Todas as pessoas têm a capacidade de alcançar o sucesso. Mas a pergunta que fica é: como isso é possível? A metodologia DISC, que surgiu nos anos 20, mostra que todas as pessoas podem alcançar o sucesso profissional e pessoal quando estão inseridas em tarefas que se adequam ao seu perfil comportamental. Ela mostra ainda que pessoas que se dedicam a atividades que combinam com elas e estão devidamente alinhadas com o próprio perfil, se tornam mais engajadas, felizes e dispostas.

E é com base nesse perfil comportamental que a metodologia DISC busca dar um apoio ao setor de RH e aos gestores das empresas para que eles tenham a oportunidade de não avaliar apenas a capacidade técnica de um colaborador, mas também suas reações comportamentais em relação a várias situações que se apresentam diante dele.

A metodologia DISC é simples, porém muito eficaz na otimização de resultados, oferecendo maior assertividade ao setor de RH e aos gestores em planejamentos estratégicos, contratações, realocações de cargos e organização de tarefas. Através de um questionário, entregue aos seus colaboradores, e também a futuros candidatos, você como gestor tem a capacidade de montar um perfil comportamental daquela pessoa, sabendo como ela reagiria diante de várias situações de pressão ou na execução de algum tipo de tarefa.

 

Quais os resultados que ela proporciona?

Por meio desse questionário da metodologia DISC, a empresa consegue identificar habilidades, personalidades, pontos fracos e fortes e consequentemente investir para que o profissional possa ultrapassar seus limites, mantendo-se engajado e entregando maiores resultados a empresa.

Com a metodologia DISC o setor de RH consegue se inserir em universo de profundo conhecimento das forças e fraquezas de seus colaboradores. Dando oportunidade não só oportunidade a empresa de perceber em quais deficiências o profissional precisa melhorar, mas também oferecendo ao colaborador uma oportunidade de se autoconhecer e perceber no que ele precisa e pode melhorar.

Através do teste DISC é feita uma avaliação completa do perfil comportamental das pessoas em um dos métodos mais utilizados no mundo, dando todo apoio a empresa no momento de se planejar e de encaixar melhor o trâmite de execução das tarefas da empresa, pois assim é possível ter uma visão ampla sobre forças e fraquezas do seu profissional e assim definir de forma mais assertiva sua área de atuação.

 

Por que a metodologia DISC pode fazer a diferença na minha empresa?

A resposta nem é tão complexa e parece até simples, já que quando se adota esse tipo de teoria, como da metodologia DISC, é possível encaixar o colaborador em tarefas e vagas que estejam de acordo com seu perfil, para que haja maior produtividade e disposição por parte dele na execução das tarefas que lhe foram entregues.

Com a metodologia DISC a empresa consegue mensurar os resultados com uma organização maior de equipe, já que terá em mãos a individualidade de cada um dos seus colaboradores e dos futuros candidatos, aumentando a eficácia dos processos de contratação e de elaboração de planos de carreira.

 

História da Metodologia DISC

A metodologia DISC foi publicada pela primeira vez no livro de 1928, “As Emoções das Pessoas Normais” (Emotions of Real People), do PhD em psicologia pela Universidade de Harvard, William Moulton Marston, também criador da personagem “Mulher-Maravilha e do polígrafo, famoso detector de mentiras.

Marston disse em seu livro: “O que deve ser feito é desistir das tentativas de definir emoções conflitantes e voltar às raízes do comportamento biologicamente eficiente e descobrir as emoções simples e normais que estão enterradas lá.”

William Moulton Marston foi o precursor dessa análise comportamental através da metodologia DISC, já que na época perfis comportamentais eram apenas baseados em pessoas com deficiência mental.

Mesmo com uma publicação inicial de Marston em seu livro sobre a metodologia DISC, foi apenas em 1945 que o psicólogo Walter Clarke, conseguiu enfim montar uma base para mensurar os perfis comportamentais dos indivíduos chamada de Activity Vector Analysis, baseada na obra de William Moulton Marston. Esse primeiro teste, criado por Clarke, trazia uma lista de adjetivos onde a pessoa precisava assinalar cada uma das opções que ela achava que lhe descrevia. Ao longo dos anos a metodologia DISC foi aprimorada e hoje tomou uma forma adaptável a realidade de qualquer empresa.

 

O incrível trabalho de Marston

Graças a insistência e a dedicação de Marston por encontrar uma teoria que coubesse e medisse o perfil comportamental do indivíduo, temos hoje a metodologia DISC em quatro pilares que descrevem bem o perfil de cada um dos colaboradores: Dominância (Dominance), Influência (Influence), eStabilidade (Steadiness) e Conformidade (Conscientiousness).

A metodologia DISC consegue traçar e explanar cada um desses perfis comportamentais dos colaboradores, mas o gestor precisa ter em mente as individualidades de cada um e saber que nem sempre a pessoa tem uma estabilidade de reação de seu perfil, reagindo sempre da mesma forma nas situações que lhe são apresentadas. Alguns possuem mais de um perfil comportamental, sendo influenciado por momentos em que ele está vivendo ou situações no ambiente de trabalho.

 

Quatro perfis comportamentais da metodologia DISC

Dominância

O perfil dominante na metodologia DISC é do colaborador que gosta de ser desafiado e é sempre competitivo nas suas atividades, identificando-se com o controle das metas e o poder sobre as tarefas. É conhecido no mercado como “executor”.

Objetivos, diretos e que estão sempre tentando se esforçar para serem mais assertivos na resolução de tarefas e problemas. Ativos e positivos, independentemente da situação e do ambiente que estão presentes.

Por ter medo de falhar diante das situações, às vezes se torna dominador e controlador sobre as atividades que é responsável, pois isso lhe dá maior segurança sobre sua busca incessante pelo sucesso.

 

Influência

Na metodologia DISC o perfil influente é daquele colaborador que possui características como otimismo, confiança, influência sobre outros membros da equipe, além de ter grande poder de persuasão e convencimento. São pessoas que valorizam muito o relacionamento com os outros e a socialização é que rege seu destino, tendo então a rejeição como um dos seus medos.

Devido a essa socialização com os outros, os influentes estão sempre evitando situações não amigáveis ou que lhe coloquem em maus lençóis com outras pessoas. Uma situação favorável e consequentemente mais amigável é mais fácil para ele conseguir lidar com o que ele considera um cenário ideal para exercer suas funções.

 

Estabilidade

Agradáveis e gentis, o perfil estável da metodologia DISC, são o das pessoas agradáveis da empresa, aquelas que não veem tempo ruim e que sempre estão em busca de um consenso que agrade a todos. São bons ouvintes, gentis e confiáveis. Preferem a estabilidade do que as mudanças de rotina.

Se tem um lado ruim desse tipo de perfil comportamental é o da passividade em excesso, já que quando se vê diante de uma situação que exige maior dureza o colaborador se sente desconfortável para tomar uma decisão.

 

Conformidade

Se você procura um colaborador que é completamente perfeccionista, o perfil de conformidade dentro da metodologia DISC, é o que se adequa a esse tipo de habilidade.

Os colaboradores definidos com esse perfil são cautelosos, mas também imprevisíveis. São precisos e perfeccionistas e por esse motivo possuem maior coerência para analisar os fatos e tomar decisões.

Tem como ponto fraco sua insegurança diante de várias situações, já que a sensação de imprecisão na execução das atividades fica bem evidente.

 

O uso da Metodologia DISC nos processos seletivos

Acertos, erros e dúvidas sobre como escolher o melhor colaborador. Essa é a realidade de muitos setores de RH, que não conseguem se adaptar ao mercado e dar um passo à frente para evoluir em seus processos seletivos. Muitas pessoas ainda são contratadas para as vagas erradas, para exercer funções que nada tem a ver com seu perfil.

A metodologia DISC é uma ótima ferramenta para apoiar o setor de RH e os gestores na escolha pelo profissional certo. Com a aplicação de um “simples” questionário, que avalia habilidades, fraquezas e como o profissional reagiria diante de inúmeras situações, pode ser a chave para contratar o profissional ideal para a vaga. Dinâmicas de grupo se parecem ainda bem eficazes para escolher novos colaboradores, porém traçar um perfil comportamental desejado para sua empresa é mais assertivo.

 

Qual a importância da metodologia DISC?

Apenas um erro de avaliação pode levar sua empresa ao fracasso. Tendo a metodologia DISC implementada na sua empresa os erros são minimizados e você consegue direcionar de maneira mais assertiva os colaboradores para executarem suas tarefas.

E quando você consegue conhecer o perfil dos seus colaboradores fica mais fácil planejar melhor as tarefas da empresa. Com a metodologia DISC a empresa consegue seguir padrões para que através de um perfil comportamental os resultados sejam potencializados.

Você responsável pelo setor de RH ou que tem um cargo de liderança conhece bem os seus colaboradores? Sabe quais são seus pontos fortes e fracos? Se a resposta é não você está com problemas e para piorar sabe aquele funcionário que você acha diferenciado? Ele pode estar procurando outro lugar para trabalhar se você nem sequer o conhece profundamente e nem sabe como lhe dar a melhor estrutura para desempenhar seu papel com 100% das suas habilidades.

Com o perfil DISC essas dúvidas são praticamente sanadas, já que você terá em mãos um perfil completo da sua equipe, podendo traçar tarefas condizentes com a personalidade e habilidade do seu colaborador, deixando-o mais à vontade e disposto a mostrar serviço.

 

Autoavaliação

A metodologia DISC não oferece apenas um suporte apenas aos setores de RH e aos líderes nas tomadas de decisão e distribuição de tarefas para os perfis corretos, mas também é uma oportunidade para o colaborador se autoavaliar, colocando na mesa suas forças e fraquezas e buscando caminhos para poder evoluir constantemente.

Com o feedback do seu gestor e líder, sobre o seu perfil comportamental, através da metodologia DISC, há a possibilidade de identificar os seus erros e acertos e em parceria com sua equipe dedicar mais tempo para tomar decisões que contribuam com o seu sucesso profissional.

 

Está na hora de adotar a metodologia disc!

Em um mercado tão competitivo, cada empresa tem seu perfil e seus diferenciais para oferecer aos colaboradores. Aquelas que pouco se preocupam com o desenvolvimento e individualidade do funcionário se perdem no mercado e tem dificuldade para reter talentos ou para acertar na hora de definir uma contratação, de promover alguém ou até na hora de tomar uma difícil decisão de demitir alguém.

Na metodologia DISC a empresa tem a oportunidade de reverter o seu quadro interno, contornando situações desfavoráveis em favoráveis, por um simples acerto nas avaliações comportamentais de seus colaboradores. Cada colaborador tem a sua individualidade, seus sonhos, metas, medos e precisam ser tratados de formas diferentes. A probabilidade de sucesso quando se utiliza a metodologia DISC é muito grande, porque a sua empresa será mais assertiva em todos os aspectos, tanto para explorar e investir na qualidade dos seus colaboradores, como para trabalhar nas limitações de forma mais decisiva.

Conhecer seus cargos e tarefas especificamente e principalmente conhecer qual colaborador está pronto para executar as particularidades daquela função, com a metodologia DISC, por exemplo, é o caminho que te coloca a frente das empresas no engajamento dos colaboradores, retenção de talentos e menor taxa de turnover.

 

Se identificou com esse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais com seus companheiros de trabalho os segredos da metodologia DISC e de que forma eles podem utilizá-la para traçar os perfis comportamentais da sua equipe e melhorar o desempenho dela alcançando resultados satisfatórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *