O que é inadimplência

O que é inadimplência? 4 razões para se preocupar + dicas para evitar

Cumprir com os compromissos financeiros nem sempre é uma tarefa fácil. A principal e mais complicada consequência dessa desses escorregões financeiros é ficar inadimplente. Mas, afinal, o que é inadimplência? 

É sobre isso que vamos falar neste artigo!

O que é inadimplência?

Inadimplência é o descumprimento de um acordo ou uma obrigação financeira prevista em contrato.

Tal negligência gera consequências que comprometem o estado financeiro do indivíduo. Entre essas consequências estão:

  • corte da prestação de um serviço;
  • “nome sujo” em organizações protetoras de crédito;
  • queda no score de crédito, dentre outros.

A inadimplência pode trazer inúmeros problemas, por isso deve ser corrigida o mais rápido possível ou evitada a todo custo.

Entender o que é inadimplência e por que ela é tão perigosa pode te ajudar a evitar esse problema.

O que é inadimplente?

Ficar inadimplente é ficar com o “nome sujo”, ou seja, estar restrito diretamente do acesso ao crédito, comprometendo a vida financeira e o relacionamento junto a instituições protetoras de crédito, como por exemplo os bancos, o Serasa e o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Esta situação é muito mais comum do que se imagina. Segundo dados do Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, mais de 63 milhões de brasileiros possuem dívidas.

Para entender melhor o que é inadimplência e como ela ocorre, image que um amigo realizou uma compra em crédito com algum parcelamento. Por inúmeras variáveis, principalmente a falta de organização financeira, seu amigo não consegui dispor de capital suficiente para cumprir com a quitação dessas parcelas no período estabelecido. Cenário comum, não é mesmo?

Provavelmente você já tenha vivido na pele o que é inadimplência.

Esse descumprimento do compromisso financeiro, quando não solucionado ou negociado apropriadamente, pode sujar o seu nome.

Juridicamente falando, o descumprimento dos termos de um contrato (total ou parcial), feitos em acordo comum entre ambas partes, justifica o que é inadimplência.

Se você busca orientar a sua equipe profissional com dicas sobre educação financeira, recomendamos a leitura deste material; “Como ajudar o funcionário a poupar dinheiro?”.

Qual o perfil do consumidor inadimplente?

Ainda de acordo com o Serasa Experian, o perfil do consumidor inadimplente no Brasil é:

  • majoritariamente masculino (50,9%);
  • consumidores com renda entre 1 ou 2 salários mínimos (39,1%), seguidos dos que ganham até 1 salário mínimo (38,8%);
  • a maioria possui apenas uma dívida (37,3%), embora 30,7% dos consumidores negativados possuam quatro dívidas ou mais;
  • 19,4% dos inadimplentes têm idade entre 41 e 50 anos, e 14,9% têm entre 18 a 25 anos.

O que acontece quando se é inadimplente? Consequências

Agora que você entendeu o que é inadimplência, vamos abordar as consequências do que é ser inadimplente.

O tal “nome sujo” pode comprometer muito mais do que você imagina. Confira!

1. Restrições de crédito

Uma conta atrasada é suficiente para ter o nome negativado no sistema de proteção ao crédito brasileiro, contudo as empresas costumam adotar políticas tolerantes, em que uma negociação é feita antes de qualquer medida comprometedora.

Afinal, um simples esquecimento pode ser a fonte do problema em questão.

Para manter um bom relacionamento, a empresa entra em contato e notifica a situação. Caso a carta de cobrança não seja suficiente para sanar a dívida, os sistemas de proteção ao crédito são ativados.

Como consequência do “nome sujo”, qualquer forma de crédito é restrito, reforçando a gravidade de negligenciar o que é inadimplência.

Em outras palavras, qualquer outra transição financeira pode ser dificultada ou proibida, entre elas:

  • compra com cheque;
  • empréstimos bancários;
  • financiamentos, dentre outros.

Leia também: Renegociação de dívidas: o que é e como escolher a melhor opção?

2. Redução do score de crédito

Outro grande problema em ignorar a importância do que é inadimplência é o score de crédito.

Com o “nome sujo” a pontuação do consumidor negativado certamente cairá, comprometendo suas diversas atividades financeiras.

O score de crédito é valor fundamental para:

  • conseguir um financiamento ou empréstimo;
  • contratar um serviço de cartões de crédito;
  • abrir uma conta nova;
  • habilitar o cheque especial, dentre outros.

Obviamente que o decréscimo da pontuação dependerá de uma série de fatores. Entre eles estão:

  • o valor da dívida;
  • quantidade de parcelas em atraso;
  • quanto tempo o CPF (Cadastro de Pessoa Física) do consumidor permaneceu na lista de inadimplência, e assim por diante.

Quer saber mais sobre o Score de crédito e como aumentá-lo? Recomendamos o vídeo abaixo!

3. Problema judicial

A ação judicial é uma das alternativa que as instituições financeiras,  banco e/ou empresas protetoras de crédito possuem para cobrar devedores que não se atentaram as consequências de negligenciar o que é inadimplência.

Em geral, essa é a última medida de negociação, ou seja, quando o consumidor inadimplente não contribui para solucionar o problema.

Desta forma, a empresa pode penhorar seus bens e patrimônios ou bloquear o seu acesso a contas bancárias.

Embora a ação judicial possa envolver dívidas de qualquer valor, ela costuma abranger situações com valores significativos, devido ao alto custo do processo e o prazo de validade de 5 anos estabelecido pelo Código de Defesa do Consumidor.

Em outras palavras, mesmo que a dívida exista, depois do prazo a ação judicial passa a não ser mais uma opção de cobrança.

4. Cobrança de juros

Esse é o problema mais frequente para quem não sabe o que é inadimplência. Basta que o pagamento atrase em um dia para que os juros sejam cobrados.

O juros moratório, que é o de atraso, é de 2% sobre o valor da parcela devida.

Já os percentuais de juros compensatórios, que são o de compensação pelo atraso, variam de acordo com as políticas das empresas.

E caso a dívida não seja paga, os serviços ofertados também podem ser cortados. O prazo de corte é variável, também depende da empresa e do perfil do serviço (essencial ou comum). O corte é feito sempre mediante notificação.

Leia também: Empréstimo com agiota: o que é e porque fugir deles! #cilada

Como evitar a inadimplência?

E ai, entendeu o que é inadimplente e inadimplência? Que tal agora ver como evitar essa situação?

Algumas dicas simples podem ajudar você a aprender como evitar inadimplência, entre elas:

  • faça um levantamento de todos os gastos da sua família ou empresa, considerando todos os itens, por menores que sejam;
  • inclua a família ou liderança profissional na decisão do corte de gastos, já que será uma medida indispensável;
  • notifique a necessidade de poupar dinheiro e economize sempre que possível. Essa medida exigirá o apoio de toda família ou equipe;
  • controle o uso do cartão de crédito, tenha somente o essencial e só os utilize em compras realmente necessárias;
  • faça pesquisas de mercado antes de efetivar compras de qualquer produto, seja em produtos cotidianos ou aquisições especiais.

Entender o que é inadimplência é o primeiro passo para evitá-la.

Uma boa noção de educação financeira pode te ajudar a controlar os gastos, assegurando que o consumo esteja sendo feito de forma saudável e dentro da sua realidade. Além é claro, de garantir que o seu maior patrimônio, a sua identidade, esteja fora da lista de devedores.

Novos modelos de salários para evitar o que é inadimplência

Se você trabalha ou é dono de uma empresa saiba que a organização pode contribuir muito para ajudar seus colaboradores a fugir da inadimplência.

Cuidar da saúde financeiro dos funcionários vai garantir:

  • mais produtividade;
  • menores taxas de turnover;
  • menos estresse no trabalho, além de trazer muitos outros benefícios.

Por isso, que tal levar uma dica super estratégica para a gerência da empresa?

O Xerpay é um sistema que permite empresas adotarem o mode de salário on demand.

Trata-se de um benefício corporativo oferecido aos funcionários que visa diminuir a rotatividade, atrair e reter talentos e ampliar o desempenho dos colaboradores.

Em consequência também reduz gastos da empresa com demissões e acordo trabalhistas.

A integração é rápida e simples. Assim que seus funcionários se cadastrarem, eles podem fazer saques imediatamente.

Curtiu nossa sugestão:? Fale com um especialista e descubra ainda mais ganhos que a sua empresa pode ter ao oferecer um benefício como o Xerpay.

Quer saber mais? Então, confira este outro artigo relacionado, que traz todas as dicas para ajudar os seus funcionários a não se endividarem.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.