o-que-e-gestao-colaborativa

O que é gestão colaborativa: aprenda a engajar e reter talentos na empresa

Você sabe o que é gestão colaborativa? Com a modernização e a automação de processos, as empresas precisam cada vez mais de profissionais com conhecimentos específicos do que de mão-de-obra operacional. Além disso, um mundo cada vez mais voltado para a inovação em todas as áreas pede por transformações, novas ideias e soluções o tempo todo.

Esse cenário representa um desafio para empresas com hierarquias rígidas e modelos de gestão tradicionais. O que faz com que muitas delas fiquem para trás por não se abrirem às novas possibilidades.

A gestão colaborativa pode ser a resposta para solucionar essas questões, trazendo mais inovação para as empresas, mais engajamento e motivação para os colaboradores.

Continue lendo e entenda o que é gestão colaborativa e como implementá-la na sua empresa!

O que é gestão colaborativa?

A gestão colaborativa é um modelo de gestão baseado na descentralização da tomada de decisão e desenvolvimento, envolvendo todos os colaboradores da empresa. Ela desconstrói o modelo hierárquico dentro das empresas e, por essa razão, também é chamada de gestão horizontalizada.

Esse modelo de gestão é muito usado por empresas modernas, voltadas para inovação colaborativa, como startups e empresas do ramo da tecnologia. Ótimos exemplos que podemos citar são a Netflix e o Google.

A gestão colaborativa é ideal para o nicho da inovação, visto que abre mais possibilidades e melhores soluções. Afinal, quanto maior número de cabeças pensando juntas, maior o volume de ideias e mais possibilidades de soluções.

Entretanto, o modelo também pode ser bastante eficiente para empresas de outros nichos de mercado.

Aplicabilidade da gestão colaborativa

Em relação à aplicabilidade, a gestão colaborativa pode ser usada de diversas maneiras, como:

Ou seja: é possível implementar a gestão colaborativa em apenas determinados aspectos ou projetos específicos, mesmo empresas que mantém a estrutura hierarquizada.

Por outro lado, algumas das empresas que adotam esse modelo de gestão até já aboliram os cargos definidos — existe a subdivisão por áreas e times, mas tudo é feito de forma colaborativa. Essa abordagem exige trabalho em equipe e senso de responsabilidade coletiva.

No que diz respeito aos colaboradores, a gestão colaborativa é bastante atrativa para os profissionais da geração Y e milennials, que têm como características o desejo por participar ativamente da construção da empresa e atuar em conjunto.

Para essa nova geração, participação e desenvolvimento profissional pesam mais do que aumento de salário ou promoções. Esse perfil de colaborador não se contenta em apenas cumprir ordens e atuar de forma mecânica. Por essa razão, muitas empresas acabam perdendo talentos dessas gerações por conta de um modelo de gestão conservador.

Vale ressaltar que uma das bases da gestão colaborativa é o compartilhamento de informações com todos os envolvidos — desde metas, objetivos e resultados até percentual de crescimento, produção etc. Dessa maneira, todos têm um panorama realista e uma visão global do que acontece na empresa.

Como implementar a gestão colaborativa: passo a passo

O modelo de gestão adotado pela empresa tem influência direta na atuação do RH e na gestão de pessoas no geral.

No caso da gestão colaborativa, cujo foco são justamente as pessoas. Há um impacto positivo no engajamento, retenção e taxas de turnover.

1) Comunicação e confiança

Para que a gestão colaborativa funcione, é essencial que a empresa tenha propósito e objetivos claros para todos os envolvidos, além das responsabilidades para cada um. Também é preciso desenvolver um ambiente de confiança, senso de autonomia e comunicação eficiente.

Como citamos anteriormente, por ser um modelo de gestão inovador, a empresa precisa estar aberta ao novo e à diversidade, além de dar flexibilidade aos processos e às pessoas.

2) Transparência

A transparência é um fator essencial para a gestão colaborativa no que diz respeito às informações, decisões e problemas. Portanto, ela só funciona em um ambiente que fomenta a confiança, que é o verdadeiro alicerce em que se ergue a gestão colaborativa.

Se sua empresa tem falhas ou ainda não cumpre algum desses pontos, é preciso saná-los antes de implementar a gestão colaborativa. Portanto, faça uma reflexão e analise a situação atual de cada um deles e como eles deveriam estar.

3) Alinhe todos os colaboradores

Ter um time com perfil alinhado aos princípios da gestão colaborativa também é essencial para o bom andamento da empresa. Alguns profissionais têm as soft skills necessárias e se adaptam com mais facilidade. Outros precisam aprender a desenvolvê-las — mas não é impossível.

Dentre os principais atributos de quem atua bem na gestão colaborativa, podemos destacar:

  • paciência para discutir e chegar a consensos;
  • boa aceitação de críticas, questionamentos e feedbacks;
  • abrir mão da necessidade de controlar e liderar a situação;
  • capacidade de trabalhar em equipe.

No que diz respeito ao trabalho em equipe, vale ressaltar que isso não consiste em delegar tarefas para muitas pessoas, mas em construir em conjunto, de forma mais livre e participativa.

Aos líderes, cabe aprender a desenvolver a escuta e a capacidade de mediação, se tornando facilitadores e dando aos times os recursos necessários para sua atuação.

Verdades e mitos sobre a gestão colaborativa

A gestão colaborativa é um estímulo à multidisciplinaridade: a soma e cruzamento de conhecimentos diversos, de áreas diferentes, complementando-se e criando soluções inovadoras para atingir resultados melhores e com mais agilidade.

Como dissemos, mais cabeças pensantes produzem mais ideias — e quanto mais ideias, maior a chance de encontrar a melhor solução.

Dentre as principais vantagens dessa abordagem, podemos citar:

  • colaboradores mais engajados;
  • maior entrosamento entre as equipes;
  • mais motivação para atingir os resultados pensados em conjunto;
  • surgimento de novas ideias e perspectivas.

Além disso, esse modelo de gestão tem influência direta na atração e retenção de talentos.

>> Quer entender quais são os  passos para promover a retenção de talentos na sua empresa? Recomendamos que você acesse o livro digital da Xerpa. Nele, você obterá os insights certos para iniciar um plano efetivo para sua empresa! Clique aqui e acesse-o agora mesmo.

Porém, apesar de tantas vantagens, ainda existem mitos que dificultam a adesão desse modelo de gestão em algumas empresas, como listamos a seguir:

Mito #1: é sinônimo de trabalhar mais, sem receber nada por isso

Algumas pessoas vêem o modelo de gestão colaborativa como uma forma de fazer com que o colaborador trabalhe além de suas designações — muitas vezes visto como uma “ajuda” ou forma de “quebrar um galho”.

No entanto, essa é uma visão equivocada. A colaboração é uma forma de trabalhar em uma via de mão dupla em que todos devem sair ganhando, tanto o colaborador quanto a empresa.

Mito #2: para ser colaborativa, não pode haver conflitos

Desentendimentos são comuns, especialmente quando envolvemos várias pessoas de opiniões diferentes em um mesmo projeto, como é o caso da gestão colaborativa.

Portanto, naturalmente os conflitos surgirão ao longo do processo. A chave para esse tipo de situação é saber como mediar e solucionar esses conflitos em vez de abafá-los ou ignorá-los.

Mito #3: todos os envolvidos no projeto são iguais

Descentralizar a tomada de decisões não significa, necessariamente, que todos os indivíduos que participam do projeto serão iguais.

Vale lembrar que cada profissional tem sua bagagem, habilidades, interesses e experiências únicas, o que faz com que cada um possa atuar de forma diferenciada e agregar valor ao projeto final.

Mito #4: não existe liderança na gestão colaborativa

O modelo rígido de hierarquia, em que há um chefe e seus subordinados, não condiz com a gestão colaborativa. No entanto, isso não significa que a empresa precisará se desfazer da figura do líder.

Ao contrário, a atuação das lideranças se torna um elemento estratégico nas funções de mediação e facilitação da atuação das equipes.

A gestão colaborativa é sinônimo de diálogo constante e cocriação — exige paciência dos envolvidos e desconstrução do individualismo. É uma perspectiva de atuação menos “heroica” (no sentido de que apenas um é capaz de salvar, resolver o problema), mais humana e coletiva.

Tecnologia como aliada na gestão colaborativa

Saiba também como uma plataforma de Recursos Humanos pode ajudar sua empresa fazer o controle de vários processos de gestão de pessoas importantes. Com a Xerpa sua empresa terá acesso a benefícios como:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionado à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é gestão colaborativa, junte-se a nós nessa conversa e colabore para tornar este conteúdo ainda mais completo compartilhando suas ideias e dúvidas aqui nos comentários!

 

.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.