Entenda o que é cheque especial, como funciona, juros e +

o_que_é_cheque_especial

Provavelmente você já ouviu falar do cheque especial, seja em uma conversa com o gerente da sua conta bancária, com familiares ou com amigos. Aquele dinheiro “invisível” que fica disponível para saque, mas no fim das contas é uma verdadeira cilada! Mas você sabe o que essas palavrinhas querem dizer e como impactam na vida adulta? 

Com o intuito de sanar essas e outras dúvidas, neste conteúdo explicaremos o que é cheque especial, para que ele serve, como funciona e por que as pessoas temem usá-lo.

O que é cheque especial?

O cheque especial nada mais é do que uma espécie de crédito pré-aprovado pelas instituições financeiras, e tem como base o perfil de cada cliente. Em vez de ficar negativado com o banco, o cheque especial faz com que o cliente obtenha renda extra em um momento oportuno, e quite suas despesas e imprevistos financeiros.

Como funciona o cheque especial?

O cheque especial funciona como um empréstimo automático, quando a conta bancária é zerada, para que ela não fique no vermelho. Porém, o que poucos sabem é que os juros do cheque especial são muito altos e podem, com o tempo, empurrar o correntista para dívidas ainda maiores e um tanto quanto complicadas de resolver.

Pelo fato de ser tão prático e fácil, esse tipo de empréstimo é censurado e tratado como vilão financeiro para algumas pessoas. Afinal, essa solução está 100% disponível e, por isso, os usuários quase sempre esquecem de suas elevadas taxas que aumentam dia após dia, enquanto é utilizado o cheque especial.

À primeira vista, o cheque especial pode parecer conveniente e cômodo. Entretanto, após seu uso, ele pode trazer consequências graves e não tão benéficas como aparentou. Ou seja: nem tudo que reluz é ouro. 

É necessário um planejamento financeiro para que você não caia nessa “armadilha”. Veja como funciona o cheque especial:

  • Quando zerar o saldo em sua conta corrente o cliente pode solicitar a quantia desejada para suprir esse déficit, através de caixas eletrônicos ou pelo app do banco;
  • É possível se cadastrar para que, caso a conta obtenha saldo inferior a zero, o empréstimo seja creditado automaticamente;
  • O valor do cheque especial pode ser usado tanto em saques quanto para pagamentos de boletos, compras diversas ou transferências.

O que deve ser lembrado: a partir do momento em que se utiliza o cheque especial, juros e taxas começam a correr em cima do valor emprestado. As somas são alteradas diariamente, inclusive aos finais de semana e feriados, o que dificulta a vida dos requerentes.

Agora que você já entendeu o que é cheque especial e como ele funciona, vamos entender por que os juros são tão altos?

Por que o cheque especial tem juros altos?

É simples responder a essa pergunta: diante da facilidade e praticidade de se obter o cheque especial, as instituições financeiras não pedem muitas garantias para concedê-lo. Como garantia, os juros são acrescidos dia após dia para que o correntista pague pelo empréstimo e o banco não fique no prejuízo.

Com isso, os correntistas podem obter uma renda extra, de forma rápida, sem as burocracias solicitadas em um empréstimo convencional, por exemplo. Tudo isso transcorre, então, sem avaliações, garantias ou contratos que estipulem condições e prazos.

Entretanto, a falta de planejamento para quitar a dívida pode resultar em novas despesas imprevistas e, em alguns casos, quadros de estresse no trabalho e depressão.

Como evitar o uso do cheque especial?

Evitar o uso do cheque especial pode ser uma tarefa difícil, especialmente para quem não se planeja financeiramente. No entanto, é possível observar as melhores alternativas e aprender a tomar decisões mais assertivas para que, com o tempo, a situação seja favorável e dispense interferências externas, mesmo que bancárias

Para que você aplique essa melhoria em sua vida financeira, destacamos abaixo algumas dicas relevantes sobre o assunto. Confira!

1. Analise seus gastos e compare-os com a sua renda mensal

Anote, no papel ou em uma planilha, tudo aquilo que você costuma gastar em um mês. Tanto as contas fixas quanto as variáveis. Isso ajuda a calcular o custo médio das suas despesas. Em seguida, compare esse montante com a soma total dos valores que caem em sua conta mensalmente.

Esse é um exercício importante para que você evite compras por impulso, desnecessárias ou que forcem-no a buscar uma renda rápida, como o cheque especial.

2. Monte sua reserva financeira

Com base na dica acima, dedique uma parcela da sua renda mensal para eventuais necessidades e imprevistos.

Não temos como prever o dia de amanhã. E ter tempo hábil para lidar com eventuais despesas ou gastos que não estavam dentro do seu planejamento pode parecer mais simples quando se tem uma “carta na manga”.

Com o tempo, quando economizar e guardar dinheiro se torna um hábito. Você adquire mais segurança financeira para realizar objetivos maiores, como um período de férias em um lugar que sempre sonhou, um investimento em cursos profissionais, além de automóveis ou imóveis.

Ter um objetivo claro ajuda a economizar e facilita o planejamento financeiro. Entenda a diferença entre gestão financeira e planejamento financeiro.

3. Esteja atento ao cheque especial no débito automático

O cheque especial pode ser uma modalidade traiçoeira para resolver eventuais necessidades. Para aqueles que não têm o hábito de checar suas finanças regularmente, o cheque especial pode se transformar em uma armadilha para lá de prejudicial.

As dívidas se tornam um bola de neve e fica cada vez mais difícil “dar conta do recado”.

4. Avalie substituir dívidas

Caso os juros do cheque especial cresçam muito, pesquise no mercado outras opções de empréstimos, desde que tenham taxas menores do que as que você já paga.

Dessa forma, o novo empréstimo quita a dívida anterior e você terá melhores condições e parcelas mais acessíveis para lidar, ao longo dos próximos meses. Permitindo que negocie suas pendências e se livre dessa situação incômoda, o quanto antes.

Como evitar o cheque especial, mesmo em situações de imprevisto?

Considerando todas as informações a que tivemos acesso, podemos concluir que as taxas do cheque especial podem ser extremamente prejudiciais às suas finanças e, no longo prazo, comprometer sua saúde física e psicológica. Tudo isso interfere diretamente na sua qualidade de vida tanto no âmbito pessoal quanto profissional.

É dono de empresa? Ajude seus colaboradores a economizar dinheiro com uma forma moderna de pagar seus salários. Veja o exemplo a seguir:

Supondo que o funcionário tenha uma emergência no mês e entre no cheque especial, no valor de R$ 1000. Em vez dele pagar R$ 80 de juros a.m., como seria cobrado nas instituições bancárias convencionais, com a Xerpay ele tem direito ao mesmo valor pagando uma parcela única de R$ 9.  Ou seja, uma economia de quase 89%

A Xerpay é uma ferramenta da Xerpa que oferece salário sob demanda. Depois de cadastrados em nosso sistema, seus colaboradores podem sacar o pagamento quando quiserem de forma simples, segura e instantânea.

A Xerpay já trouxe resultados para diversas empresas como:

Conheça mais sobre a Xerpay e adicione esse benefício para os colaboradores da sua empresa.

Agora que você entendeu o que é, como funciona o cheque especial e porque ele é temido por algumas pessoas, que tal conferir alguns benefícios diferenciados do mundo corporativo? Conheça os programas de bem-estar financeiro que as empresas podem oferecer ao time. Boa leitura!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar