o-que-e-bolsa-de-valores

O que é bolsa de valores? Entenda como funciona

A bolsa de valores é o local onde acontecem a negociações de compra e venda dos títulos (ações) de empresas que possuem uma parte ou todo seu capital aberto no mercado.

Toda a cultura de investimentos de um país é regida pelo mercado de ações. Para muita gente, esse é um negócio inacessível e de difícil compreensão, resultando em um setor pouco explorado popularmente.

Acontece que se você pretende começar a investir o seu dinheiro em curto, médio e longo prazo, nós recomendamos que você siga até o fim com esta leitura.

Nos próximos tópicos vamos explicar o que significa bolsa de valores e tudo o que você precisa saber!

O que é bolsa de valores?

como-funciona-bolsa-de-valores

Resumidamente, a bolsa de valores é um ambiente no qual os investidores negociam a compra e venda dos títulos emitidos por cada empresa — que podem ser ações de capital público, mista ou privada. 

Em geral, todo o processo é intermediado por corretoras financeiras. Seria algo como um grande mercado, onde as pessoas interessadas em vender esses títulos encontram-se com pessoas interessadas em adquiri-los.

Historicamente, a bolsa de valores teve início na Bélgica em 1531 para que comerciantes negociassem notas promissórias e cartas de crédito. Nos séculos seguintes, a ideia foi sendo expandida até chegar aos moldes atuais.

No Brasil, a primeira bolsa de valores data de 1845, no Rio de Janeiro.

Como funciona a bolsa de valores?

O funcionamento da Bolsa de Valores é simples — embora os assuntos que a componham tenham graus diferentes de complexidade.

Basicamente, toda empresa que abre-se para o capital, disponibilizando ações do seu empreendimento em troca de verbas, está sujeita ao trabalho dos investidores.

Afinal, qualquer pessoa que adquirir uma ação se torna, com a sua devida proporção, um “sócio” daquela empresa.

Para tanto, a organização disponibiliza IPO (Initial Public Offering, em inglês; o que se traduz em Oferta Pública Inicial, em português) e começam as ofertas de compra e venda. 

Inicia-se assim, uma relação comercial que já conhecemos: oferta e demanda por essas ações.

E aí que a bolsa de valores fica em polvorosa: quando o investidor primário pode decidir abrir mão dos títulos adquiridos porque:

  • acredita que o preço das suas ações vai desvalorizar;
  • precisa do dinheiro investido para um motivo qualquer.

Nesse caso, o investidor primário lança uma ordem de venda para as suas ações. Nela, consta o valor que o investidor pretende pelos títulos e que a corretora financeira encaminha para a Bolsa de Valores.

Por outro lado, o interessado deve emitir a sua ordem de compra. É por meio dela que ele demonstra seu interesse em adquirir os títulos disponíveis. Ele também faz a oferta por meio de sua corretora

Inclusive, esse assunto é algo de suma importância para quem pretende entender o que é Bolsa de Valores e investir mais o seu dinheiro.

Por isso, aproveite para dar uma conferida em outro artigo nosso, que explica algumas dicas básicas para você saber a melhor corretora para investir!

O que são ações?

Vale a pena explicar rapidamente o que significam as ações nesse processo. Basicamente, são “fatia” de uma empresa representadas por papéis que correspondem ao valor da mesma. 

Para os compradores das ações, a porcentagem rende-lhe direito aos louros do negócio — mas também aos eventuais prejuízos que podem ocorrer.

E isso ocorre não (apenas) por conta da saúde financeira atual dessa empresa em questão. A desvalorização ou subida no preço das ações se deve a outros fatores como o próprio mercado.

Uma empresa endividada, mas prestes a ser comprada por outra empresa pode ter as suas ações valorizadas da noite para o dia.

Assim como uma empresa pode sofrer um duro golpe caso o setor inteiro entre em crise, afetando indiretamente todas as representantes do mercado.

Como investir na bolsa de valores

Agora que você já sabe o que é bolsa de valores, precisa entender como investir. E tudo tem início com a abertura de uma conta bancária ou em uma corretora para transferir o seu capital inicial disponível para investir.

Em seguida, é importante ficar de olho nas movimentações da Bolsa de Valores por meio do Home Broker — plataformas que analisam as cotações, ordens e gráficos de cotações ao longo do tempo.

Cada corretora e instituição conta com a sua plataforma, o que facilita o seu trabalho de monitorar o mercado de ações.

Por ser um tipo de investimento de renda variável e não tão simples quanto outros, o mercado da Bolsa de Valores exige que você se atente ao valor inicial que vai ser aplicado.

É importante considerar eventuais perdas e também os seus objetivos do seu planejamento financeiro. Por meio disso, você sabe o quanto pretende colocar para movimentar na Bolsa de Valores sem correr riscos desnecessários e, assim, economizar seu dinheiro

Em seguida, avalie quais são as taxas cobradas — especialmente, as relacionadas às ordens de compra e venda. As ordens têm custo variável, mas podem chegar a R$20, por exemplo.

Isso tudo varia de acordo com a corretora ou o banco de sua escolha, além de eventuais impostos e custódia.

Quanto rendem os investimentos?

Essa é uma pergunta valiosa — literalmente. Acontece que a Bolsa de Valores é envolta em imprevisibilidade. Afinal, o seu rendimento depende das oscilações do mercado no dia e também do seu valor investido.

Consequentemente, uma pessoa que investe R$10 mil tem um lucro inferior a quem investiu no mesmo tipo de ações, mas na quantia de R$100 mil. 

Atenção! Essa imprevisibilidade não significa necessariamente que a Bolsa de Valores é regida por palpites.

Embora algumas questões econômicas e mercadológicas sejam difíceis de prever, as pessoas que investem corriqueiramente no mercado de ações, acompanham todo tipo de alteração no setor. Por isso, não basta investir uma quantia qualquer em uma ação qualquer.

Isso demanda prática, exercícios e um monitoramento de perto do mercado. Afinal de contas, as suas ações valorizadas em um dia podem sofrer uma dura queda difícil de recuperar logo no dia seguinte. Existem riscos, então, mas que podem ser reduzidos se você a respeito do assunto.

Agregue mais valor aos benefícios da sua empresa

Parece complexo, mas entender o que é bolsa de valores é algo que muitas pessoas tem se dedicado, pois estão focadas em fazer um uso mais consciente do seu dinheiro e passar longe de ficar com a conta no vermelho.

Ao invés de cair nos juros altos e crédito irresponsável que são os culpados pelo endividamento das famílias, as empresas podem oferecer benefícios que permitem o colaborador otimizar a própria renda.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando quiserem.

De acordo com a média de uso do cheque especial, você pode economizar mais de R$100 com Xerpay.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação da equipe com a empresa.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em uma empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Em nosso blog e redes sociais estamos postando mais conteúdos relacionados sobre o assunto. Por isso, caso você tenha interesse em  dicas e cuidados para os investidores iniciantes e mais experientes, aproveite para assinar a nossa newsletter — é só preencher os seus dados no canto inferior do nosso blog.

Assim, você vai receber diretamente na sua caixa de entrada, as nossas novidades!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.