O que avaliar antes de anunciar uma vaga

O que avaliar antes de anunciar uma vaga na hora de contratar?

Identificar o momento adequado de contratar e saber o que avaliar antes de anunciar uma vaga são duas variáveis muito importantes e delicadas para a equipe de Recursos Humanos de uma empresa, seja ela de qual área for. 

Pois, o quadro de colaboradores e a formação dos times e líderes influencia diretamente como será a atuação dessa companhia e qual será a sua credibilidade no mercado a curto, médio e longo prazo. 

Afinal, a ausência de um colaborador pode trazer diversos problemas, desde atrasos em entregas de produtos até furos e paradas de produção. No entanto, uma equipe muito grande, sem foco, com pessoas deslocadas e sem motivação também pode resultar em uma linha pouco produtiva, bem como em gastos desnecessários para a empresa.

Por isso, neste artigo, vamos entender quais aspectos devem ser avaliados antes de anunciar uma vaga. Confira os principais:

  • Há demanda de longo prazo para a vaga?
  • Há recursos financeiros para contratar?
  • Qual a necessidade que precisa ser suprida?
  • É possível suprir essa necessidade com a equipe atual?
  • A estrutura física da empresa está preparada para um novo colaborador?

Pensando nesses desafios, principalmente em uma realidade na qual entramos e saímos de crises muito frequentemente, vamos compreender melhor o que envolve o universo de contratação e como se preparar da melhor maneira para tomar essa ação.

Desse modo, será possível contratar, treinar e manter colaboradores de maneira muito mais eficiente, eficaz e efetiva. Continue conosco e confira o que avaliar antes de anunciar uma vaga.

O momento certo para uma nova contratação

O principal indício de que a sua empresa necessita considerar e agilizar novas contratações é o excesso de tarefas demandadas. Este sinal resulta em problemas facilmente identificáveis, como:

Qualidade do atendimento

Quando o atendimento ao prospect e ao cliente é comprometido devido à falta de pessoal, duas são as consequências principais. Ou o atendimento é muito mal feito ou até mesmo não acontece. De qualquer forma, isso prejudica a imagem da empresa no mercado e diminui a sua credibilidade.

Qualidade das entregas 

Quando os colaboradores ou até mesmo os times estão altamente sobrecarregados, as entregas aos clientes também são muito prejudicadas, tanto em qualidade, como no prazo. Isso porque o tempo acaba não sendo suficiente para que as atividades sejam realizadas com excelência. 

E também pelo cansaço e esgotamento que a alta quantidade de entregas causa aos agentes envolvidos. Desse modo, prejudica-se a qualidade do trabalho realizado, bem como sua agilidade.

Recusa de demanda

Quando a demanda cresce tanto que o atendimento e as entregas já estão comprometidos ao ponto de a solução ser a recusa de novos trabalhos. 

Nesse cenário, a empresa perde oportunidades significativas de crescimento e de aumento de seus lucros, pela simples incapacidade de produzir mais em pouco tempo. É o ápice do problema e deve ser resolvido de maneira imediata.

Estes impasses são muito graves para a reputação da empresa e prejudica diretamente o seu crescimento e consolidação no mercado.

Por isso, ao menor indício de qualquer uma das três situações acima, comece uma reflexão sobre trazer novos profissionais ao time e também pense em aumentar a carga horária dos colaboradores atuais, caso isso seja possível.

>> Você conhece o mini dólar? Leia o artigo Mini dólar: entenda o que é e se vale a pena investir nesse modelo e saiba mais sobre o tema! <<

O que avaliar antes de anunciar uma vaga

Após esta identificação mais macro, é chegada a hora de estruturar os anúncios de vagas e os processos seletivos para os cargos necessários. Muitas são as etapas que devem ser criadas e os critérios que precisam ser avaliados pela equipe de Recursos Humanos neste momento. 

Afinal, para trazer um novo profissional para a equipe, é evidente que a empresa terá custos. Da fase de recrutamento e seleção até os processos de exame admissional e treinamento: tudo precisa ser analisado e planejado com cuidado, visando não interferir drasticamente na programação orçamentária da companhia.

Sendo assim, antes de entendermos melhor sobre os anúncios de vagas e os processos seletivos, é essencial refletirmos mais um pouco sobre as seguintes questões:

Há demanda de longo prazo para a vaga?

Este é um questionamento fundamental a ser feito antes de tomar decisões em relação a novas contratações. 

A partir do entendimento se a demanda é de longo prazo ou apenas pontual, existem outras formas de resolução, que não apenas a contratação efetiva de um novo funcionário.

Muitas vezes, uma contratação por tempo determinado ou a prestação de serviços por Pessoa Jurídica ou por um freelancer atende às necessidades pontuais daquele momento. E, consequentemente, os custos são mais baixos e o combinado com o profissional mais transparente.

Afinal, contratar um colaborador e fornecer a ele uma oportunidade de trabalho, mesmo tendo em vista que ela terminará em pouco tempo, é uma atitude de pouca ética por parte da empresa. 

Caso a demanda não seja suficiente para manter um novo funcionário útil por muito tempo, a atitude mais adequada é contratar para períodos específicos.

Há recursos financeiros para contratar?

Mais um questionamento essencial. Aqui, temos duas considerações a serem feitas. Se há recursos financeiros para contratar, qual será o nível de competitividade que a sua empresa assumirá para atrair os melhores profissionais? 

Se não há recursos financeiros para contratar, será que vale a pena o risco? Resolver um problema criando outro pode virar uma bola de neve e comprometer gravemente os resultados da sua empresa, além de gerar stress entre os colaboradores.

Essa análise prévia permite que a empresa não prometa salários maiores do que pode oferecer, nem realize gastos de contratação com os quais não poderá arcar posteriormente. 

Portanto, é fundamental que ela seja realizada com bastante atenção, sempre com base nos números de capital reais que a corporação possui.

Qual é a necessidade que precisa ser suprida?

Entender precisamente quais são as atividades que deverão ser realizadas pelo novo colaborador também é crucial para uma nova contratação ter sucesso e ajudar a empresa a crescer.

Não se esqueça também do time que você já tem “dentro de casa”. Às vezes é possível suprir as necessidades do momento com as expertises que você tem disponíveis e que já estão comprometidas com o seu negócio.

Em outras palavras, ao invés de gastar com a contratação de novos colaboradores, pode-se trabalhar com os funcionários que já estão dentro da empresa, movendo-o de seus locais e reorganizando as forças.

Em vários casos essa redistribuição resulta em descobertas muito positivas, como habilidades pré-dispostas de alguns contratados e diminuição de procrastinação em tarefas já muito conhecidas por eles. 

A estrutura física da empresa está preparada para um novo colaborador?

Mais uma questão importante. A infraestrutura física e tecnológica torna sua empresa apta a receber mais uma pessoa? 

É claro que a necessidade de um novo colaborador significa que a empresa está crescendo. Porém, não se deve esquecer que este profissional deve ser recebido com uma organização empresarial bem estruturada, mesmo que pequena. E que uma boa infraestrutura física e tecnológica tem seus custos. 

Por exemplo, de nada adianta trazer um novo colaborador para a área administrativa, caso a empresa não tenha uma mesa disponível para que ele trabalhe. O mesmo vale para linhas de produção, caso não haja uma máquina ou posto de trabalho em aberto. 

Caso a empresa constate que não possui a estrutura necessária, vale entender se existe orçamento disponível para adquirir o que é preciso para que o novo funcionário aprenda e desenvolva seu trabalho conforme o esperado. 

Como anunciar a vaga

Finalmente chegamos ao momento mais importante: o de coletar contatos interessados em assumir o posto de trabalho aberto.

Para anunciar uma nova vaga de trabalho na sua empresa de forma adequada, é necessário avaliar:

  • quais são as melhores plataformas para divulgação;
  • quais são as áreas da empresa que mais necessitam de novos colaboradores;
  • que atividades serão desenvolvidas por estes novos integrantes. 

Plataformas de divulgação

Quanto às plataformas de divulgação de vagas, atualmente existem diversas, cada uma com suas particularidades. O LinkedIn ainda é uma das principais vitrines de vagas e candidatos, o que o torna uma ótima ferramenta para fazer este match. 

Por isso, ser uma empresa ativa nesta rede é essencial para encontrar os melhores talentos para a sua empresa.

Alguns outros exemplos de plataforma para a divulgação de vagas são: Kenoby, Catho, Infojobs, 99jobs, Vagas.com, InfoJobs, Revelo, entre outros.

Caso a empresa possua um site corporativo profissional, o campo “trabalhe conosco” também pode se fazer bem útil. Dentro dele é possível coletar currículos ao longo de todo o ano, analisando o banco de recebidos quando a empresa decide trazer mais alguém para o seu time.

Áreas da empresa com maior demanda

A divulgação da vaga deve ir se afunilando em informações mais específicas. Aqui, então, entra a apresentação da área da empresa que está demandando o novo colaborador – financeiro, compras, RH, marketing, produção, vendas, logística etc -, além de especificar quais são seus papéis e quais são suas principais metas a serem atingidas dentro da empresa. 

É interessante também apresentar os diferenciais de trabalhar na sua empresa. Atualmente, o mercado anda muito competitivo, principalmente para profissionais com qualificações mais específicas. Essa é uma dica valiosa!

Perfil do candidato

Por fim, apresenta-se qual é o perfil de candidato desejado para aquela vaga e quais são as qualificações e as habilidades necessárias para o compor o time. A apresentação destes pré-requisitos é tão importante quanto a descrição de quais atividades o novo colaborador deverá evoluir, não se esqueça deste detalhe!

Com uma descrição mais completa, a empresa poupa trabalho de selecionar e excluir currículos sem as características necessárias, bem como de entrevistar candidatos que estão fora do perfil desejado. Isso faz com que sejam economizados: tanto tempo, como dinheiro.

Seleção de candidatos

O diferencial da sua empresa começa a ser evidenciado a partir de quais processos para a seleção dos candidatos às vagas são realizados. 

Atualmente, as entrevistas conversadoras que avaliam friamente um candidato e não levam em consideração uma conversa mais sincera e objetiva, são muito evitadas pelos bons profissionais.

Além de entender objetivamente quais são as qualificações, as habilidades e as experiências dos candidatos, busque também enxergar quais são as expectativas que estes profissionais têm em relação à vaga que você está disponibilizando. O reconhecimento de uma disparidade de expectativas pode evitar muitos problemas.

Ter uma conversa mais informal

Uma conversa sem tanta pressão também pode revelar gostos e hábitos pessoais dos candidatos que favorecem ou prejudicam as atividades ligadas ao cargo em questão. Conhecer um candidato vai além da análise de seu currículo

Por isso leve também em consideração se o estilo de vida dos candidatos condizem com a visão, os valores e a missão da sua empresa.

Apresentar um plano de carreira

Também é um grande diferencial apresentar qual é o plano de carreira para o cargo em questão. Ter uma projeção de crescimento específica dentro de uma empresa estimula os colaboradores a estarem sempre em busca das melhores soluções e consequentemente, a alcançarem os melhores resultados para o seu negócio. 

E lembre-se: o desejo em alcançar novos cargos e salários não deve ser apenas dos seus colaboradores. Corresponda às expectativas, porque o crescimento de um bom profissional dentro da sua empresa, significa necessariamente o crescimento do seu negócio dentro do mercado e a consolidação da sua marca.

Dicas para garantir a melhor contratação

Assim como todos os processos de uma empresa são complexos, o de contratação não poderia ser diferente. 

Porém, ser complexo não significa necessariamente que deve ser complicado. Basta um bom entendimento das demandas e saber o que avaliar antes de anunciar uma vaga. A partir de então, o processo de seleção de candidatos acaba sendo naturalmente mais ágil e preciso.

É importante ressaltar que a conversa com os colaboradores que já contribuem com o seu negócio também é muito importante neste momento. Às vezes, em uma destas conversas, percebe-se que o cargo necessário no momento pode significar a promoção de alguém que vem fazendo a diferença, por exemplo. 

Quando essas oportunidades de seleção interna são abertas os colaboradores se sentem mais motivados a trabalhar com mais agilidade e qualidade em todos os momentos. Sendo assim, as vantagens aparecem não apenas de maneira individual, para o funcionário que será promovido, mas também para a empresa, que verá sua produtividade crescer consideravelmente.

Lidar com pessoas deve ir além da objetividade e demanda um olhar mais sensível dos gestores e líderes de uma empresa. Desta forma, as tomadas de decisões acabam sendo mais justas. 

E é muito mais interessante e promissor ter colaboradores com esta visão da empresa a qual prestam seus serviços. Assim, tornam-se grandes aliados e garantem que a empresa siga um caminho de crescimento e tome as decisões adequadas sobre o que avaliar antes de anunciar uma vaga.

 

Auxiliamos você a entender melhor sobre como anunciar uma vaga e quais processos considerar antes dessa ação? Então, demonstre o seu engajamento com o tema e compartilhe nas suas redes sociais.

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.