Cuidar do clima organizacional é uma das tarefas mais importantes do RH. Afinal, um bom ambiente é essencial para garantir o bem-estar e a produtividade dos colaboradores. E uma das principais iniciativas para construir um clima positivo é combater os casos de assédio moral no trabalho, também conhecidos como mobbing.

Você já ouviu falar nesse conceito? Neste post, você saberá o que significa mobbing e quais são os seus desdobramentos no ambiente de trabalho. Assim ficará mais fácil identificar esses casos e solucionar o problema. Se interessou? Confira tudo a seguir!

O que é mobbing?

Mobbing é a perseguição psicológica ou moral a um funcionário no ambiente de trabalho. Ocorre quando um ou mais colaboradores começam a tratar um colega com hostilidade, o que prejudica sua saúde mental e afeta sua produtividade.

Em uma pesquisa feita pelo VAGAS.COM, 47,3% dos profissionais entrevistados disse já ter sofrido assédio moral no trabalho. Desses casos, 51,9% das vítimas são mulheres.

Infelizmente, esses números são uma amostra de como o problema é comum no mundo corporativo. A perseguição psicológica pode acontecer em vários níveis dentro de uma empresa, podendo vir desde colegas de equipes até superiores diretos e executivos de alto escalão..

Por isso, é papel do RH identificar esses casos e tomar as medidas cabíveis ao atestar esse tipo de assédio no ambiente organizacional.

Quais são as diferenças entre assédio, mobbing e bullying?

Ao conhecer o conceito de mobbing, muitas pessoas pensam que se trata de um sinônimo de assédio moral ou bullying. Na verdade, as expressões são relacionadas, mas têm significados ligeiramente diferentes.

Assédio moral é o conceito guarda-chuva, que se refere e todo tipo de abuso psicológico entre quaisquer indivíduos. 

Bullying, por sua vez, é um termo mais usado quando o assédio acontece em ambiente escolar, podendo envolver tanto agressões psicológicas quanto físicas. 

Já o mobbing se refere exclusivamente ao assédio moral praticado entre colegas de trabalho.

Apesar das diferenças, todos eles têm elementos em comum: as vítimas ficam abaladas emocionalmente, sentem-se inferiorizadas e acabam precisando de apoio especializado para superar a situação.

Quais são os tipos de mobbing?

Existem dois tipos de mobbing, o vertical e o horizontal. O mobbing vertical ocorre entre funcionários de níveis hierárquicos diferentes, geralmente vindo do profissional com posição mais elevada. No horizontal, o abuso acontece entre colaboradores do mesmo nível hierárquico.

Tanto um quanto o outro podem ocorrer de diferentes formas, como:

  • divulgar boatos anônimos;
  • fazer falsas acusações;
  • desacreditar a capacidade do profissional;
  • atentar contra a privacidade do colega;
  • humilhação e intimidação, normalmente por parte dos gestores.

O resultado disso é um terrorismo emocional que traz graves consequências para a saúde mental, e até física, da vítima.

Entre os alvos mais comuns do mobbing estão os funcionários mais criativos, éticos e competentes da equipe. Alguns membros do time podem enxergar esses profissionais de destaque como ameaças, e diminuem os colegas para se sentirem superiores.

Mulheres e profissionais mais jovens ou mais velhos também são vítimas constantes, por puro sexismo e preconceito dos colegas.

Como o mobbing afeta a produtividade?

Por abalar o psicológico, o mobbing tem um poderoso impacto negativo na produtividade da vítima. Afinal, todo profissional precisa estar bem física e mentalmente para render 100% de sua capacidade. Caso contrário, o desempenho estará aquém do esperado.

Ao ser menosprezado pelos chefes ou colegas, o funcionário passa a se sentir isolado e a deixar de pedir ajuda ao realizar tarefas complexas. Também é comum que as vítimas peçam demissão por não aguentarem mais passar por tanta ansiedade e humilhação diariamente.

Frequentemente os alvos de mobbing começam a acreditar que realmente são péssimos profissionais. Dessa forma, um colaborador inicialmente brilhante pode se transformar apenas em uma sombra do que era. Se você notar isso acontecendo na sua empresa, pode ter certeza de que algo não está certo.

Os prejuízos tendem a crescer se houver indiferença da administração, já que os causadores sabem que podem continuar a agir dessa forma e continuar impunes. Por isso, é fundamental que os gestores e o RH fiquem de olho no comportamento dos funcionários e tomem as medidas adequadas para lidar com a situação.

Como lidar com o mobbing de forma adequada?

Segundo a pesquisa do VAGAS.COM, 87,5% dos profissionais brasileiros não denunciam o assédio moral no trabalho, o que representa um grande sinal de alerta para as empresas.

Toda organização deve ter canais de denúncia anônimos e efetivos contra o mobbing. Os profissionais devem se sentir seguros para relatar eventuais abusos, sabendo que terão o apoio da empresa para enfrentar o problema.

Para isso, é fundamental que as denúncias sejam anônimas, para preservar a identidade dos envolvidos e evitar que o assédio se agrave. Jamais desacredite a vítima e nem diminua o peso do problema. Mobbing é um comportamento grave e deve ser tratado com a seriedade que merece.

Para prestar apoio à vítima, procure enxergar o caso em dois ângulos: o de saúde e o laboral. Tanto um quanto o outro são essenciais para dar um suporte completo e mostrar que a organização está ao lado do colaborador prejudicado nessa briga.

No âmbito de saúde, garanta ao colaborador auxílio médico e psicológico para reduzir os danos e ajudá-lo a se recuperar. Do lado trabalhista, acione imediatamente o departamento de prevenção de riscos laborais e o comitê de segurança e saúde da empresa.

Punir os agressores também é fundamental, para que todos saibam que atitudes desse tipo têm consequências severas. Elas podem ir desde uma advertência verbal a uma demissão por justa causa, dependendo da gravidade do assédio.

Agora que você já sabe tudo sobre mobbing, basta se preparar para combater esse tipo de assédio na empresa. Fique de olho no comportamento dos colaboradores, estruture um canal de denúncias eficiente e preste todo o apoio possível às vítimas. Assim você garante um clima positivo na empresa e o bem-estar de todos os funcionários.

 

Gostou do post? Siga-nos nas redes sociais e acompanhe em primeira mão todos os nossos conteúdos. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.