Inscreva-se

Fatos interessantes sobre os millennials e a geração Z no local de trabalho
RH Estratégico

Fatos interessantes sobre os millennials e a geração Z no local de trabalho

Os millennials e a geração Z no local de trabalho são o novo perfil trabalhista. E, por isso, as empresas devem entender como associar a sua cultura organizacional a um ambiente que estimule o engajamento e a produtividade todos, não se esquecendo também da manutenção de suas qualidades de vida.

 

As estratégias que o setor de RH utiliza, atualmente, para recrutar e manter os seus melhores funcionários mudaram nos últimos anos. Hoje em dia, é fundamental compreender como lidar com os millennials e a geração Z no local de trabalho.

Afinal de contas, são perfis diferentes das gerações X e Y, por exemplo, e as organizações devem conciliar as alternativas e soluções para garantir a satisfação e o bem-estar coletivo.

Se você deseja saber tudo a respeito dos millennials e a geração Z no local de trabalho, siga com esta leitura, e descubra como adaptar o seu ambiente corporativo a esse perfil tão pluralizado!

 

Eles podem representar 75% da força de trabalho até 2025

Em 2019, os millennials e a geração Z no local de trabalho não são dominantes. Só que, até 2025, a expectativa é de que eles façam parte de 75% de toda a população profissional.

Portanto, isso já deveria motivar a sua empresa a buscar um alinhamento profundo de sua cultura com esse perfil profissional, sendo um diferencial, desde já, para atrair e reter esses colaboradores internamente.

>> Confira as dicas valiosas que colocamos neste livro digital! Temos certeza que auxiliarão você nesta jornada 😎. Responda o formulário e receba agora:


 

Os millennials e a geração Z no local de trabalho geram prejuízos bilionários nos EUA

Um problema recorrente, nos EUA, é a dificuldade em manter os seus talentos motivados e engajados.

Com o tempo, eles se demitem — ou são demitidos —, o que motiva um agravante para qualquer organização: o índice de turnover elevado.

Só no país, isso tem gerado um prejuízo bilionário, na casa dos US$ 30,5 bilhões. Daí, uma importância evidente em saber como adaptar o ambiente de trabalho a esse perfil profissional e, assim, gerar diferenciais de verdade para mantê-los satisfeitos, produtivos e leais à empresa.

>> A Xerpa criou um livro digital que aborda tudo sobre o turnover e quais as principais ações para reduzi-lo! Basta você clicar aqui e você irá acessá-lo agora mesmo 😉

 

Os desafios financeiros começam cedo

Existem múltiplas explicações para a popularização dos programas de bem-estar financeiro, mas um deles está relacionado às dificuldades financeiras que a nova geração está enfrentando.

Com isso, uma alternativa prática para compreender os millennials e a geração Z no local de trabalho é a identificação desses problemas externos e agregar valores para que a empresa seja um lugar seguro, confiável e constantemente estimulante.

 

Eles são mais seletivos e fiéis às empresas contratantes

Informação conflitante: embora exigentes e seletivos, eles são mais fiéis às empresas que os desafiem, constantemente, e que trabalhem qualitativamente o seu desenvolvimento.

Por sua vez, eles não pensam duas vezes em demitirem-se — como vimos no tópico anterior — quando consideram que a empresa não tem mais nada a oferecer além de pressão por resultados.

 

Eles procuram identificação com as suas empresas

Empresas rígidas, com processos e hierarquias engessados, não têm muita chances de atração e retenção, em médio prazo, dos millennials e a geração Z no local de trabalho.

Em busca de identificação, eles mais se interessam por organizações que falem como eles, que utilizem as mesmas ferramentas do que eles e tenham a mesma familiaridade com soluções tecnológicas.

Ou seja: não basta uma roupagem moderna, mas com estruturas arcaicas: os millennials e a geração Z no local de trabalho reconhecem rapidamente os locais que não aplicam, na prática, o que prometem e podem se desmotivar rapidamente no dia a dia.

 

Eles procuram por mentores

Excelente maneira de retenção para esse público profissional jovem: o estabelecimento de mentorias para que eles se desenvolvam, continuamente, e sempre monitorados.

Assim, a partir de avaliações periódicas, feedbacks constantes e lapidações que permitam o desenvolvimento deles, no mercado de trabalho, eles se sentem mais motivados, engajados e produtivos. E, o melhor: aprendem com quem já tem afinidade com os processos da sua empresa, o que abre espaço para o crescimento internamente deles.

 

Eles gostam de tecnologias

Os millennials e a geração Z no local de trabalho são, exatamente, aquilo que a sociedade tem se moldado desde os primórdios da transformação digital: viciados em tecnologia.

Isso significa que a empresa deve estar adaptada no uso dessas soluções digitais, e sempre antenada às tendências do mercado para contribuir, positivamente, com mais produtividade e economia de tempo.

Redes sociais, softwares de gestão, soluções de automação… Isso tudo influencia na escolha deles, e pode ser um diferencial e tanto para que a sua empresa atraia esses talentos no mercado e, com o tempo, trabalhe qualitativamente a retenção de talentos.

 

E agora, que já vimos as principais características dos millennials e da geração Z no local de trabalho, como você acha que a sua empresa está alinhada a esse perfil? Compartilhe a sua opinião conosco, no campo de comentários deste post!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *