métricas de rh

Métricas de RH: conheça todos os KPI’s de RH da sua empresa!

Quem trabalha com Recursos Humanos sabe que não são poucas as métricas envolvidas no dia a dia desse setor. Acompanhar esses indicadores é uma parte importantíssima das tarefas do RH. Mas porque isso acontece?

O motivo é muito simples: para manter o bom desempenho e produtividade das equipes, é necessário que se esteja sempre acompanhando os indicadores e os objetivos de todos os departamentos.

A partir dos KPIs (Key Performance Indicators – os Indicadores-chave de Desempenho), o RH consegue mensurar os resultados de cada um, acompanhando a evolução e eficiência de projetos, equipes, processos e rotinas.

Dessa forma, a partir das análises realizadas, esse setor é capaz de melhorar as tomadas de decisões corporativas e a produtividade da empresa como um todo, ao aplicar técnicas de RH estratégico e fazer a leitura desses dados.

Vale lembrar também que, ainda que seja responsável por analisar e avaliar todos os outros setores, o RH também possui métricas e metas a serem seguidas. Elas são, muitas vezes, ainda mais desafiadoras que as metas gerais, pois precisam pensar na dinâmica da empresa como um todo.

Agora já deu para entender um pouco a importância das métricas de RH para o desenvolvimento da empresa, não é mesmo? Continue lendo e saiba muito mais sobre como utilizar esses indicadores do RH para fazer seu negócio crescer muito!

Qual a relação entre o RH e as métricas organizacionais?

Muitas empresas ainda lidam com diversos problemas internos por não possuírem um departamento de Recursos Humanos em seu ambiente de trabalho e métricas de RH definidas. Isso porque diversas corporações continuam sem entender a importância do desenvolvimento humano e da análise das métricas de RH para seus negócios.

Olhar para esses indicadores é essencial para que a empresa se certifique de que os processos estão sendo seguidos corretamente e dando os devidos resultados. Além disso, é com essa análise de KPI que o RH irá perceber quais mudanças devem ser feitas nos processos da empresa.

O que são métricas e KPI’s de RH?

As métricas de RH, que também são conhecidas como KPIs (Key Performance Indicators, ou, em português, Indicadores Chave de Performance), são indicadores utilizados na estruturação de um RH estratégico para alcançar os objetivos da empresa.

Esses índices têm como função receberem análise por parte do setor de Recursos Humanos para que sejam utilizados nas tomadas de decisões da empresa. Com os KPIs de RH em mãos, é possível fazer escolhas baseadas em dados confiáveis e que refletem a realidade do negócio.

Mas não só isso, as métricas e indicadores de RH devem servir como guias das ações da empresa, sendo a base para a prática das atividades diárias. Por isso, ao lidar com os KPIs do seu negócio, não esqueça que eles devem sair do papel para serem eficientes!

Outro ponto importante a se destacar é a adaptabilidade desses indicadores, já que não se deve aplicá-los da mesma maneira em todas as empresas. Cada negócio deve analisar de que forma as métricas servem para sua situação e quais devem ser analisadas.

O que são métricas e KPI’s de RH

Por que é importante acompanhar as métricas do RH?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que são essas métricas de Recursos Humanos, vamos falar sobre a importância de acompanhar os principais índices da sua empresa. 

Confira a seguir algumas das razões para acompanhar suas KPIs de Recursos Humanos na empresa juntamente com os benefícios de fazer isso.

 

Organização de processos internos

A análise das métricas do RH são muito importantes para você conhecer melhor o seu negócio. Com ela, você consegue diagnosticar problemas e criar estratégias para melhorar os processos internos.

Além disso, essas métricas facilitam a implantação de práticas na empresa, já que os comportamentos são respaldados por dados reais. Assim, é muito mais fácil tirar as ideias do papel.

Para completar, o processo decisório é simplificado, já que o diálogo entre o RH e os gestores é mais direto e objetivo, sem achismos. 

 

Alcance e elaboração de metas

Como já vimos, os KPIs de RH ajudam na hora de implantar ações e de delimitar o que deve ser feito na empresa. Com isso, o cumprimento das metas também é positivamente afetado, já que se torna mais fácil seguir os objetivos propostos.

Além disso, com as métricas do RH é possível acompanhar o andamento da produtividade da equipe. Assim, a sua empresa conseguirá criar novas metas para serem cumpridas no futuro, que estejam adaptadas à realidade do negócio.

 

Objetividade nas avaliações

Outro ponto no qual as métricas de RH são valiosíssimas e no aumento da objetividade das análises da empresa. Muitas vezes, o setor de Recursos Humanos se depara com questões subjetivas dos profissionais, o que pode atrapalhar na produtividade.

As análises subjetivas são necessárias, no entanto, há situações onde pode ser mais benéfico ter informações mensuráveis e objetivas. Para tal, os KPIs do RH são muito úteis. Eles dão mais objetividade ao trabalho do setor e facilitam diversos processos.

 

Reconhecimento da eficácia do RH pelo CEO

O CEO de uma empresa é responsável por executar as diretrizes corporativas para que as estratégias e visão dos negócios sejam seguidas. Ele precisa acompanhar as métricas e objetivos de todos os departamentos para garantir o desempenho e produtividade das equipes e os bons resultados para os negócios.

Como já vimos, o departamento de Recursos Humanos também lida com esses indicadores de desempenho, tendo que seguir métricas de RH específica por meio do monitoramento de todos os colaboradores no ambiente de trabalho.

As métricas, além de ajudarem na criação de um RH estratégico e competente, fazem com que o desempenho das funções seja mais simples já que permitem que o setor seja capaz de demonstrar sua contribuição para os negócios, principalmente perante ao CEO da empresa.

metricas de rh reconhecimento da eficácia do rh pelo ceo

Quais são as principais métricas e KPI’s de RH?

Acompanhe a seguir, 6 métricas essenciais que o RH deve demonstrar para o CEO de sua empresa:

 

1. Turnover

O turnover consiste na taxa de rotatividade da empresa, que compara o número de funcionários contratados e desligados durante um mesmo período.  

Para se calcular a porcentagem de turnover durante um período, é necessário contabilizar as rescisões involuntárias e as voluntárias ao longo do prazo estipulado. Em seguida, esse valor deve ser dividido pelo número de membros médio durante o mesmo período. Finalmente, esse número deve ser multiplicado por 100 para chegar a uma porcentagem.

>> Quer saber mais dicas de como calcular a taxa de turnover da sua empresa? Aprenda com o vídeo!

Acompanhar a porcentagem dessa taxa é essencial para as métricas do RH. Ela detecta diversos problemas internos, pois quando o valor encontrado é alto, pode estar demonstrando:

  • baixa atratividade em relação ao mercado;
  • falhas na gestão;
  • erros nas contratações e processos seletivos;
  • insatisfação de funcionários;
  • entre outros motivos.

Além disso, a frequência alta de desligamentos geram custos adicionais para a empresa, como pagamentos de rescisões contratuais e gastos com novas contratações.

>> Que tal baixar uma planilha para controlar a taxa de turnover da sua empresa. É gratuito, acesse o link.

 

2. Indicadores de recrutamento e seleção

Indicadores de recrutamento e seleção é uma métrica muito importante e usada pelas organizações para medir o número de dias entre a publicação de uma vaga de emprego até que um profissional aceita a oferta. Ela é usada para medir a eficácia dos recrutadores dentro de uma organização e seus métodos de selecionar candidatos.

Entender como a empresa encontra seus talentos pode ser a chave para promover uma maior eficiência e reduzir o tempo de busca por profissionais com o perfil que se encaixe na organização.

Para muitas organizações, essa taxa deve ser a menor possível para minimizar a perda de produtividade de sua equipe, pois quando a espera é demorada, pode-se considerar que há alguma falha no processo.

Mas, é necessário saber que cada empresa possui formas diferentes de mensurar esse tempo. Ele pode variar, por exemplo, para cada tipo de cargo. Em situações que a vaga aberta exige conhecimentos técnicos e especializados, a duração da seleção pode ser mais longa, sem indicações de que haja algum problema no recrutamento.

Para auxiliar o RH com essa métrica, há diversas soluções tecnológicas no mercado capazes de simplificar o processo e eliminar falhas. Por meio de softwares de rastreamento de candidatos, que podem facilitar a revisão dos currículos recebidos e otimizar as entrevistas, os recrutadores podem selecionar apenas os candidatos que se destacaram.

 

3. Proporção recursos humanos por empregado

É importante acompanhar a relação RH e empregado de acordo com o tamanho da organização. O departamento de RH possui quantos colaboradores? E eles são responsáveis por lidar com quantos funcionários da empresa? Há diversos debates sobre a proporção ideal para cada organização.

Quando uma empresa conta com poucos profissionais de RH em seu ambiente de trabalho, diversos problemas podem acontecer, como:

  • a diminuição do desempenho da equipe;
  • o não alinhamento a cultura organizacional;
  • problemas legais, entre outros.

O cálculo dessa taxa é simples. É necessário dividir o número de membros da equipe de RH pela a quantidade total de funcionários da empresa e, em seguida multiplicar o resultado por cem para se encontrar a porcentagem da métrica.

 

4. Plano de carreira

O movimento dos funcionários dentro das organizações modernas tornou-se multidirecional, o que significa que é possível a realização de movimentos laterais em departamentos e especialidades. Facilitando assim, a realização de promoções internas, ao invés de utilizar a contratação externa.

Quando o RH coloca em prática esse indicador, é possível ter grandes vantagens competitivas. Por exemplo, caso a vaga fosse preenchida por um funcionário de fora, que ainda precisa se adaptar a empresa, o tempo de espera para que ele começasse a entregar resultados seria relativamente maior do que se um funcionário interno recebesse uma promoção.

Portanto, é essencial que o RH faça uma boa gestão e tenha definido um bom plano de carreira dentro da organização.

Para calcular esta métrica, é preciso apenas dividir o número total de promoções pela soma de todas as mudanças de função, independentemente de ser um movimento ascendente ou lateral.

 

5. Receita por empregado

Uma das principais métricas de RH, ela representa o quanto cada empregado custa para a empresa. Para calculá-la, é preciso dividir a receita anual da empresa por parte do empregado em tempo integral. Ela é muito usada pelos CEOs para medir a eficiência geral da empresa.

Por meio dela, é possível também mensurar o retorno financeiro trazido por cada funcionário. Para isso, é necessário realizar a relação entre o lucro da empresa e o número de profissionais em sua folha de pagamento.

 

6. Custo de pessoal sobre a receita bruta

Para descrever essa métrica, primeiro precisamos abordar o conceito de receita bruta. Ela é o valor do faturamento da empresa sem o desconto de impostos e outras despesas do negócio. Esse é o número usado como base para calcular esse índice.

O objetivo do indicador é saber quanto do faturamento da empresa é consumido pelos custos com os colaboradores. Ou seja, quão representativo é o gasto com os profissionais para os cofres da empresa.

Para calcular essa métrica é bastante simples:

Custo de Pessoal sobre a receita bruta = Folha de pagamento total / Receita bruta x 100

Esse indicador é bastante objetivo e quantitativo. No entanto, ele precisa ser analisado juntamente com outras métricas. Caso contrário, ele perde todo seu sentido e acaba sendo interpretado erroneamente. Isso pode levar até mesmo a demissões!

 

7. Satisfação dos funcionários

Esse é um indicador subjetivo, que necessita uma avaliação ampla, envolvendo várias questões, como as relacionadas a salário, ambiente de trabalho, pacote de benefícios, entre outras.

A satisfação dos funcionários é uma métrica do RH que pode representar um grande diferencial competitivo. Em tempos em que a competitividade é grande, contar com profissionais comprometidos com seu negócio é essencial.

Portanto, é importante ter elementos que motivam sua equipe, que não sejam necessariamente a questão salarial. Isso pode aumentar consideravelmente a produtividade dentro da organização.

métricas de rh satisfação dos funcionários

8. Indicadores de Competência

Os indicadores de competências são um dos mais importantes na hora de manter uma equipe bem estruturada e qualificada. A métrica serve para medir, como o nome já diz, as competências dos funcionários ao desempenhar suas funções.

Além disso, é um indicador que também ajuda na identificação de potenciais talentos com habilidades desejadas por meio do recrutamento interno. Por isso, é uma métrica muito positiva, se colocada em prática adequadamente.

Mas vale ressaltar que ela pode ser bastante subjetiva, mesmo analisando com base em um parâmetro de habilidades esperadas para uma determinada função.

 

9. Indicadores de desempenho

Já essa métrica tem como objetivo medir o desempenho dos colaboradores e equipes. Ou seja, a tarefa dela é analisar o quanto eles estão entregando em relação ao necessário.

Saber esses resultados é fundamental para quem deseja manter um bom nível de produtividade. Além disso, identificar os colaboradores que estão com um desempenho acima da média e premiá-los pode ser uma ótima motivação no ambiente de trabalho!

 

10. Indicadores de liderança

Bons líderes são uma parte importantíssima do sucesso de qualquer empresa no mercado. Por isso, esse indicador é um dos mais relevantes dentro das KPIs de Recursos Humanos e deve ser analisado com cuidado.

O primeiro passo para uma análise correta é entender que todos são passíveis de avaliação. Muitos líderes acreditam que, por estar em uma posição de poder, estão imunes a análises.

Isso não poderia ser menos verdade! Entender como anda o desempenho do líder é relevante para economizar tempo e dinheiro da empresa e é essencial para manter a produtividade alta e um bom clima organizacional.

 

11. Indicadores de Cultura organizacional

Você sabe como anda a sua cultura organizacional? Se a resposta é não, está na hora de dar mais atenção a essa métrica de RH importantíssima que afeta o trabalho de todos os colaboradores da empresa.

A cultura organizacional é um meio de atração e retenção de talentos e um grande diferencial para o destaque da empresa perante o mercado. No entanto, lidar com essa métrica pode ser complexo.

Isso porque, para estabelecer essa métrica, é preciso entender como a empresa deseja se posicionar, quais os valores, visão e missão e, principalmente, qual a imagem que o negócio deseja passar a seus colaboradores.

 

12. Índice de absenteísmo

Você sabe se sua empresa está lidando com muitas faltas em um determinado setor? Você sabe porque seus colaboradores não comparecem ao trabalho? Ao fazer uma análise do índice de absenteísmo é possível ter as respostas para essas perguntas.

Entendê-las é fundamental para ter sucesso em sua organização. Isso porque, seja por motivo de doença, questões pessoais ou até mesmo a desmotivação, faltas atingem diretamente o funcionamento da empresa e diminuem a produtividade.

Então, analisar o porquê de isso estar acontecendo pode ajudar a empresa a diminuir esse tipo de situação e até mesmo se livrar de outros problemas. Além disso, esse é um dos indicadores de RH que ajuda a detectar o clima organizacional, tornando-se, assim, ainda mais útil para o bem-estar dos colaboradores.

>> Uma das propostas do bem-estar no trabalho é promover a qualidade de vida na empresa! Para isso, criamos um e-Book recheado de dicas para criar um programa de qualidade de vida na sua empresa. Clique aqui e acesse agora mesmo!

 

13. Índice de frequência

Entender o índice de absenteísmo é apenas uma parte do processo. Para conhecer realmente a rotina dos colaboradores e saber o que os levam a trabalhar diariamente é importante analisar também o índice de frequência.

Esse indicador também tem o papel de ajudar a entender as motivações para trabalhar dos funcionários da empresa. Assim, fica mais fácil ajudar um colaborador que sofre com o absenteísmo e a desmotivação.

 

14. Indicadores de treinamento

Agora, se você já conseguiu os melhores talentos e é capaz de manter seus colaboradores com baixos níveis de absenteísmo, é hora de ajudá-los a se desenvolver mais em sua empresa.

Para isso, é importante incentivar o desenvolvimento pessoal através de cursos e treinamentos para os colaboradores. Esse tipo de iniciativa ajuda a não só melhorar a qualidade do trabalho desempenhado, mas a levantar a moral dos trabalhadores e a mantê-los motivados.

Alguns podem até mesmo se tornar disseminadores de conhecimento. Assim, você poderá diminuir gastos com treinamentos futuros e começará a treinar seus funcionários dentro da própria empresa, fortalecendo, assim, uma cultura organizacional de aprendizado.

 

15. Indicadores de capacidade e eficiência

Realizar uma análise de capacidade ou eficiência é necessário para saber quão produtiva é sua empresa em cada setor ao desempenhar as tarefas que lhe cabem. Essa é uma métrica um pouco complexa, porém muito útil.

Com base nestes indicadores e métricas de RH, é possível ganhar uma série de informações estratégicas da empresa. Por exemplo, com a análise é possível saber se o tempo de execução das tarefas é adequado ou se os processos utilizados estão de acordo com a necessidade do setor.

 

16. Indicador de acidentes de trabalho

Acidentes de trabalho são prejudiciais para a rotina de qualquer empresa. Por isso, o setor de RH deve acompanhar os índices ligados a eles com muito cuidado e atenção para que sejam desenvolvidas medidas de prevenção.

Desse modo, números elevados nos KPIs de acidentes de trabalho podem significar que sua empresa precisa de maior atenção à segurança dos colaboradores. Além disso, devem ser pensadas medidas a se tomar, como a criação de cursos de capacitação.

Saiba como calcular esse índice a seguir com a fórmula:

Acidentes de trabalho = (número de acidentes / total de colaboradores ativos) x 100

 

métricas de rh indicador de acidentes de trabalho

17. Indicador de reclamações trabalhistas

Uma métrica de RH que também pode ser preocupante é o índice de reclamações trabalhistas na empresa. Isso porque ele evidencia o cumprimento (ou o descumprimento!) dos direitos básicos do profissional e até mesmo conflitos intraorganizacionais.

Além disso, esse índice também é muito prejudicial para a empresa por questões financeiras, já que processos trabalhistas custam muito caro!

Então, veja como calcular esse indicador para diminuir esses índices negativos:

Reclamações trabalhistas = (número de reclamações trabalhistas / número de profissionais desligados) x 100

 

18. Indicadores de produtividade

A produtividade é uma das métricas de RH mais usadas pela empresa. Ela se relaciona a quanto a organização consegue produzir de receita por colaborador em um período de tempo, normalmente 12 meses.

As métricas utilizadas para medir a produtividade podem variar de acordo com a empresa. Isso porque os ritmos e tipos de negócios são distintos. Por isso, lembre-se sempre de medir a sua produtividade dentro dos parâmetros do seu ramo.

As KPIs de RH ligadas à produtividade são interessantes para avaliar o nível de eficácia do empreendimento e a capacidade de cumprimento dos objetivos empresariais propostos. Além disso, é uma métrica que permite analisar como sua empresa está em relação a outras do mercado.

 

19. Indicador de benefícios

Os benefícios concedidos aos trabalhadores também são importantes na retenção de talentos. No entanto, é preciso analisar se eles tão sendo bem utilizados. Confira como fazer o cálculo:

Benefícios = Gasto total com benefícios / total de profissionais

Mesmo que o gasto seja alto, isso não quer dizer que ele deva ser reduzido. É preciso sempre ter em mente que o dinheiro aplicado em benefícios é um investimento importante para a corporação. Caso não veja resultados, opte por uma política de recompensas por mérito ou um regime mais flexível.

>> Neste livro digital oferecemos excelentes dicas para a sua empresa construir uma Carteira de Benefícios competitiva. Clique aqui e baixe agora mesmo!

Como ter uma gestão baseada em métricas?

Para começar a criar uma gestão baseada em métricas o primeiro e mais importante passo é o planejamento. É necessário criar um planejamento estratégico que esteja de acordo com os objetivos da sua empresa e que seja alcançável.

As métricas devem ser desenvolvidas de forma que elas sejam gradativas e possam ser analisadas tanto sozinhas quanto em conjunto, dependendo do tipo de KPI e métrica em questão.

Você pode usar como base esses quatro níveis de métricas de desempenho do RH para começar. Esses são os índices mais comumente utilizados:

  • Métricas de cunho operacional;
  • Métricas avançadas;
  • Análises avançadas;
  • Análise preditiva.

 

Modelo de pirâmide: gestão baseada em métricas

Esses quatro grupos de métricas com os quais se trabalha no setor de RH ficam organizados em um modelo de pirâmide. As principais são as métricas de cunho operacional, que formam a base da pirâmide e constituem mais de 60% do volume dos indicadores do RH. 

A estrutura da pirâmide é simples e, a medida em que se vai subindo nela, as métricas vão se complexificando. Como já sabemos, a base é formada pelas métricas de cunho operacional, em seguida, estão as métricas avançadas, depois dessas, as análises avançadas e, por fim, as análises preditivas.

gestão baseada em métricas

Vale lembrar que não é possível pular do primeiro nível diretamente para o último. Não há atalhos, as métricas de RH devem ser evoluídas gradualmente. No entanto, é possível criar estratégias para otimizar os processos e poupar tempo.

Para isso, é necessário estar preparado para mudanças estruturais. Já que uma coisa é certa: quando se trata de lidar com KPIs, sempre haverá alguma mudança a ser feita para otimizar a empresa. Por isso, na gestão por métricas é importante saber lidar com os colaboradores nessas situações.

Após criar esse planejamento baseado em métricas e indicadores de RH, é hora de colocar em prática uma gestão por métricas eficaz. Para isso, é interessante utilizar ferramentas modernas de análise para simplificar e agilizar os processos. Mas saiba que essas ferramentas só funcionarão juntamente com a estratégia correta.

Como usar as métricas do RH?

Depois de conhecer as métricas e saber a importância delas para o desenvolvimento da sua empresa, fica o questionamento: como usar esse conhecimento no dia a dia do seu departamento de Recursos Humanos?

A tarefa de aplicar as KPI para melhorar o desempenho do RH não é nada fácil. No entanto, com um bom direcionamento e a mentalidade correta é possível fazer um ótimo uso das métricas e indicadores da empresa.

Mas lembre-se: é preciso ir com calma! A transformação gerada pelas métricas do RH deve ser gradual, respeitando os ritmos das transformações. Assim, você conseguirá diminuir os possíveis problemas e evitar resistência por parte dos colaboradores da empresa.

O uso dessas métricas no dia a dia dos colaboradores não precisa acontecer, no entanto, de forma maçante e burocrática. Muito pelo contrário, quanto mais os indicadores estiverem inseridos em contextos dinâmicos e inovadores, melhor será seu reflexo no ambiente de trabalho.

As métricas de RH podem ser aplicadas em processos interativos, até mesmo de gamificação, no treinamento e capacitação de funcionários por meio de plataformas digitais. Mas não se esqueça que o propósito delas é atingir os resultados do planejamento da empresa!

 

Agora que você já conhece as principais métricas de RH e sabe bem qual seu nível de importância dentro da estratégia empresarial, não dá para deixar esses indicadores de desempenho de RH de lado, não é mesmo?

É importante estar sempre de olho em cada uma delas e garantir que sejam cumpridas com qualidade e eficiência para criar um RH realmente estratégico e eficaz. Quer conhecer outras práticas de um RH estratégico? Confira nosso post sobre o assunto!

 

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.